Arquivo da tag: Cinemateca Brasileira

Silêncio: vem aí a Jornada …

                                           VI JORNADA BRASILEIRA DE CINEMA SILENCIOSO

Antes de ser a indústria de sonhos que conhecemos hoje, o cinema foi uma atração nas feiras e quermesses do século 19. Parte do espetáculo popular, ao lado de truques, mágicas, e circo, o cinema também satirizava com olhar inovador as contradições de um mundo que se transformava rapidamente em direção à modernidade. 

Para criar essa atmosfera de mudanças, a VI JORNADA BRASILEIRA DE CINEMA SILENCIOSO vai apresentar, entre 11 e 19 de agosto, um experimento coletivo abordando, em diferentes sentidos, a mágica do cinema.

 

Sob curadoria de Adilson Mendes, a VI Jornada traz ao público a mostra LUZES E SOMBRAS – dedicada ao cinema expressionista alemão, CINEMA SOVIÉTICO DOS ANOS 1920 – um panorama sobre a revolução russa, BRASIL – O ESPETÁCULO DE 1922 – filmes que tem como tema a nacionalidade, e ainda os já tradicionais DESTAQUES DE PORDEDONE, com título do mais famoso festival dedicado ao gênero.

 

Na programação das atividades paralelas, haverá o SALÃO DAS NOVIDADES - série de atrações que reencenam a natureza popular do cinema dos primeiros tempos, o curso  O Cinema Soviético dos anos 1920: Massa e Poder, com François Albera (professor de História e estética do cinema na Universidade de Lausanne), e uma conferência  com Rielle Navtiski (Universidade da Califórnia) e Eduardo Morettin (ECA/USP) sobre “O Cinema Silencioso Brasileiro e Suas Diferentes Formas de Produção Documental e Ficcional”.

 

A Jornada conta ainda com a parceria de músicos que acompanharão ao vivo as principais sessões. Sob a curadoria de Juliano Gentile, a Jornada 2012 apresenta as bandas Abaetetuba, Camerata Aberta, Paulo Santos, Psilosamples, Marcelo Armani, Mario Manga, Objeto Amarelo, Maurício Takara, Guilherme Granado, Rogério Martins, entre outros. Todos os filmes com acompanhamento musical serão exibidos na Sala Cinemateca BNDES e em projeção silenciosa na Sala Cinemateca Petrobras.

 

Para encerrar as atividades da VI JORNADA BRASILEIRA DE CINEMA SILECIOSO, o público é convidado a assistir ao clássico “O Gabinete do Dr. Caligari” de Robert Wiene, na fachada do Auditório Ibirapuera, ao ar livre, no domingo, dia 19, às 19h, com acompanhamento musical de Mário Manga.

Serviço 

VI Jornada Brasileira de Cinema Silencioso  

De 11 a 19 de agosto          

  

CINEMATECA BRASILEIRA

Largo Senador Raul Cardoso, 207

próximo ao Metrô Vila Mariana

Outras informações: (11) 3512-6111 (ramal 215)

www.cinemateca.gov.br

ENTRADA FRANCA

Prêmio pode ajudar a finalizar seu filme…

Abertas inscrições ao Prêmio Finaliza 2012, promovido pelo Programa Cinema do Brasil, Associação do Audiovisual e a Cinecolor Digital.

Até 7 de junho, realizadores brasileiros podem inscrever seus trabalhos em fase de pós-produção. O vencedor será escolhido entre 12 e 19 de julho, durante o 7º Festival Latino-Americano, que acontece em São Paulo, e receberá R$ 99,4 mil para finalizar seu filme. (www.cinemadobrasil.org.br).

A participação é aberta a filmes rodados no Brasil, de diretores brasileiros ou estrangeiros com residência permanente no país, produzido por empresa produtora brasileira; ou filmes rodados parcial ou totalmente no exterior, sendo que entre as empresas produtoras figure uma produtora nacional. Além disso, serão recebidas obras que, no ato de sua inscrição, já possuam ao menos um primeiro corte de edição completo, entre 65 e 140 minutos.

Os filmes serão exibidos em sessões privadas, a serem assistidas apenas pelos membros do júri e por pessoas ligadas às diferentes áreas da cadeia produtiva audiovisual. Ao término de cada sessão, o projeto deverá ser apresentado pelo diretor ou produtor para o público, que poderá ou não elaborar perguntas ou comentários referentes à obra apresentada.

O prêmio final de R$ 99,4 mil é oferecido pela Cinecolor Digital. O valor será dividido em correção de cor, edição de som, pré mix, mix final, DCP e Cópia HDcam SR.

O 7º Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo acontecerá no Memorial da América Latina, Cinemateca Brasileira, Cinusp “Paulo Emílio” e Cinesesc.

Virada Cultural terá Roberto Carlos em mostra da Cinemateca

A Cinemateca Brasileira participa mais uma vez da VIRADA CULTURAL, evento organizado pela Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo.

Mantendo a já tradicional programação dedicada aos grandes astros da música popular brasileira e mundial, exibe neste ano o documentário Bob Marley: the making of a legend, de Esther Anderson e Gian Godoy. Inédito no Brasil, o filme revela momentos de intimidade do astro da música jamaicana antes de chegar ao estrelato.

O programa dedicado à música pop inclui ainda outra atração muito especial – a projeção, em novas cópias 35mm - confeccionadas especialmente para a ocasião pelo Laboratório da Cinemateca -, de três clássicos do cinema musical brasileiro, dirigidos pelo cineasta e produtor Roberto Farias:

Roberto Carlos em ritmo de aventura, Roberto Carlos e o diamante cor de rosa, e Roberto Carlos a 300 km por hora. Os fãs do Rei terão um prato cheio conferindo a apresentação da trilogia protagonizada pelo principal ídolo da Jovem Guarda. Durante a madrugada, a Cinemateca ainda promove sessões voltadas aos amantes do sexo explícito.

Dois clássicos da pornochanchada recentemente projetados no Festival de Roterdã, na Holanda, fecham as atrações da VIRADA – Senta no meu que eu entro na tua, de Ody Fraga, e Fuk-fuk à brasileira, de J. A. Nunes, pseudônimo do diretor Jean Garrett.

 CINEMATECA BRASILEIRA

Largo Senador Raul Cardoso, 207

próximo ao Metrô Vila Mariana

ENTRADA FRANCA

Outras informações: (11) 3512-6111 (ramal 215)

www.cinemateca.gov.br 

Wanderlea, Roberto Carlos e Erasmo Carlos: em busca do diamante cor-de-rosa…

PROGRAMAÇÃO 

05.05 | SÁBADO 

SALA CINEMATECA BNDES 

18h00 PRÉ-ESTREIA BOB MARLEY: THE MAKING OF A LEGEND

20h00 ROBERTO CARLOS EM RITMO DE AVENTURA

22h00 ROBERTO CARLOS E O DIAMANTE COR DE ROSA 

06.05 | DOMINGO  

SALA CINEMATECA BNDES 

00h00 ROBERTO CARLOS A 300 KM POR HORA

02h00 SENTA NO MEU, QUE EU ENTRO NA TUA

04h00 FUK FUK À BRASILEIRA 

dom 6 de maio - 00h00 

SESSÃO ESPECIAL 

Bob Marley: the making of a legend, de Esther Anderson e Gian Godoy

Inglaterra/Jamaica, 2011, vídeo digital, cor, 92’ | Exibição em DVD | Legendas em português

Documentário sobre o astro do reggae Bob Marley. O filme reúne uma série de imagens captadas numa câmera de vídeo nos anos 1970 por Esther Anderson, à época sua namorada. O material revela momentos de sua intimidade antes de chegar ao estrelato, conversas entre Marley e sua banda, a The Wailers, fotos e hábitos pessoais. Inédito no Brasil, o documentário foi apresentado em diversos festivais de cinema ao redor do mundo e recebeu a Menção Honrosa da UNESCO no Jamaica Reggae Film Festival.

Não indicado para menores de 16 anos

Reta final para inscrições ao prêmio ABC

 

A Semana ABC 2012 vai acontecer em maio, na Cinemateca Brasileira 

Termina dia 29 de fevereiro o prazo para inscrições do Prêmio ABC 2012. As inscrições dos filmes poderão ser feitas pelo site  www.abcine.org.br

Os finalistas serão selecionados através de votação dos sócios da Associação Brasileira de Cinematografia. Concorrerão todos os longas-metragens exibidos comercialmente em 2011, sendo escolhidos os cinco filmes mais votados nas categorias: Melhor Direção de Fotografia, Melhor Montagem,  Melhor Direção de Arte e Melhor Som. Também concorrerão os filmes que forem inscritos nas categorias: Melhor Direção de Fotografia em Curta-Metragem, Filme Comercial, Programa de TV e Filme Estudantil. 

Da categoria Melhor Direção de Fotografia para Filme Estudantil

Concorrerão nesta categoria trabalhos inscritos, somente pelas instituições de ensino audiovisual, que tenham sido realizados como parte das atividades acadêmicas. A inscrição será através de carta enviada para a secretaria da ABC, secretaria@abcine.org.br, em papel timbrado e assinada pelo responsável do departamento do audiovisual, devendo constar: Nome da Instituição de Ensino, Nome do Filme, Diretor,  Diretor de Fotografia, Formato/Suporte, telefone e email do  responsável pelo departamento de audiovisual e do diretor de fotografia.

Cada instituição poderá inscrever até quatro (4) trabalhos. 

Os ganhadores do Prêmio ABC 2012 serão conhecidos dia 12 de maio, em cerimônia a ser realizada na Cinemateca Brasileira, em São Paulo. receberam o prêmio, entre outros, os longas Tropa de Elite 2, de José Padilha; A Suprema Felicidade, de Arnaldo Jabor; Os Famosos e Os Duendes da Morte, de Esmir Filhoa minissérie  Afinal, o que querem as Mulheres? de Luiz Fernando Carvalho; o curta-metragem Haruo Ohara, de Rodrigo Grota. 

Desde 2001, a Semana ABC de Cinematografia reúne personalidades das diversas áreas da produção audiovisual, do Brasil e do exterior, em conferências, painéis e debates. Após a Semana, toda a programação é disponibilizada em streaming no site www.abcine.org.br. O grande momento do evento é a entrega do Prêmio ABC de Cinematografia, outorgado pelos associados em várias categorias (Melhor Direção de Fotografia, Melhor Direção de Arte, Melhor Montagem e Melhor Som) para o formato longa-metragem, além do prêmio de Melhor Direção de Fotografia nos formatos curta-metragem, publicidade, programa de TV e filme estudantil.

Alguém duvida do poder de Marilyn Monroe ?

O brilho e glamour de um dos maiores ícones pop do mundo serão vistos em obras de arte e filmes, a partir de 4 de março, na Cinemateca Brasileira

A exposição e mostra Quero Ser Marilyn Monroe ! chega a Sampa em março, mas já há gente querendo fazer fila na porta da Cinemateca Brasileira. Isso porque é a primeira vez que a maior e mais completa exposição sobre a grande diva do cinema americano vem ao Brasil e em curta temporada. 

O evento, que marcará o cinquentenário da morte da musa, acontecerá na Cinemateca, de 4 de março a 1o de abril, com entrada gratuita ao público. A exposição chega ao Brasil após grande sucesso de público nos principais museus da Europa, Estados Unidos e Canadá. 

 

A exposição traz 125 obras de vários artistas consagrados como Andy Warhol, Allen Jones, Peter Blake, Richard Avedon, Henri Cartier-Bresson, entre outros. A ideia é contar, por meio de pinceladas, imagens e filmes, trechos da vida da diva, em estilos que variam da fotografia fashion ao Pop Art.

Documentando a trajetória icônica da sex symbol favorita do cinema, a exposição revela facetas de uma das mulheres mais famosas e intrigantes do mundo, inclusive com uma releitura da frágil vulnerabilidade da grande musa.  

“A proposta da exposição é, antes de mais nada, uma reflexão sobre a Marilyn. Queremos que o público se ponha no lugar dela ao reviver sua existência pelo ponto de vista de artistas que a leram e releram ao longo dos últimos 50 anos e dos filmes que ela fez”, afirma Ricardo Comissoli, sócio-diretor da Admirável Entretenimento, empresa responsável por trazer a exposição para São Paulo.  

 

A exposição começa com a famosa Red Velvet Pose, de Tom Kelley, para a Playboy, e continua entre os lençóis da cama de One Night with Marilyn, do fotógrafo Douglas Kirkland. Inclue Marylin em Here’s to You com champagne em mãos celebrando seu retorno a Hollywood. 

 

Momentos memoráveis da carreira da diva serão retratados, tais como a famosa cena sobre a grade de ventilação do metrô, com Thomas Ewell, em Seven Year Itch, de Sam Shaw, e também fotografias tiradas nos bastidores em Misfits, de Ernst Haas.

 

Além da exposição de obras de arte, haverá ao longo de todo o período uma mostra de cinema com os principais filmes da atriz: O Inventor da Mocidade (Howard Hawks) – 1952; Quanto Mais Quente Melhor (Billy Wilder) – 1959; A Malvada?(Joseph L. Mankiewicz) – 1950; Os Desajustados (John Huston) – 1961; O Pecado Mora ao Lado (Billy Wilder) – 1955; Os Homens Preferem as Louras (Howard Hawks) – 1953; Torrentes de Paixão (Henry Hathaway) – 1952. 

 

A Admirável Entretenimento é a empresa responsável por trazer ao Brasil a exposição, que é patrocinada e apoiada pela Operadora Oi, Shopping Iguatemi, Fox Filmes, Chandon e Belvedere.  

Segundo a diretora de Cultura da Oi Futuro, Maria Arlete Gonçalves, “trazer para o Brasil a exposição de Marilyn Monroe faz parte da estratégia da Oi, uma das maiores patrocinadoras privadas da cultura brasileira, de oferecer ao público grandes atrações internacionais de forma gratuita ou a preços populares”. 

 

Já Silvia Camargo, gerente de marketing do Shopping Iguatemi, um dos apoiadores culturais, afirma que “o shopping vem se firmando, cada vez mais, como um grande incentivador das artes e não poderia deixar de patrocinar uma exposição de uma das estrelas mais marcantes de Hollywood”. 

Serviço:

O que: Quero Ser Marilyn Monroe ! – Exposição e Mostra

Quando: 4 de março a 1o de abril

Onde: Cinemateca Brasileira – Largo Senador Raul Cardoso, 207 – Vila Clementino – São Paulo

Entrada gratuita a todos os visitantes

Site: www.marilynmonroe.com.br

Maio tem Semana ABC na Cinemateca…

Abertas as inscrições para o Prêmio ABC 2012

Até 29 de fevereiro, abertas inscrições para o Prêmio ABC 2012, as quais poderão ser feitas pelo site  www.abcine.org.br. Os finalistas do Prêmio ABC 2012 serão selecionados através de votação dos sócios da Associação Brasileira de Cinematografia.

Concorrerão todos os Longas-Metragens exibidos comercialmente em 2011, sendo escolhidos os cinco filmes mais votados nas categorias: Melhor Direção de Fotografia, Melhor Montagem,  Melhor Direção de Arte e Melhor Som. Também concorrerão ao Prêmio ABC 2012 os filmes inscritos nas categorias: Melhor Direção de Fotografia em Curta-Metragem, Filme Comercial, Programa de TV e Filme Estudantil. 

Os ganhadores do Prêmio ABC 2012 serão conhecidos dia 12 de maio, em cerimônia a ser realizada na Cinemateca Brasileira, em São Paulo.

receberam o prêmio, entre outros, os longas Tropa de Elite 2, de José Padilha; A Suprema Felicidade, de Arnaldo Jabor; Os Famosos e Os Duendes da Morte, de Esmir Filhoa minissérie  Afinal, o que querem as Mulheres? de Luiz Fernando Carvalho; e o curta-metragem Haruo Ohara, de Rodrigo Grota. 

Desde 2001, a Semana ABC de Cinematografia reúne personalidades das diversas áreas da produção audiovisual, do Brasil e do exterior, em conferências, painéis e debates. Após a Semana, toda a programação é disponibilizada em streaming no site www.abcine.org.br. O grande momento do evento é a entrega do Prêmio ABC de Cinematografia, outorgado pelos associados em várias categorias (Melhor Direção de Fotografia, Melhor Direção de Arte, Melhor Montagem e Melhor Som) para o formato longa-metragem, além do prêmio de Melhor Direção de Fotografia nos formatos curta-metragem, publicidade, programa de TV e filme estudantil.


Sobre a ABC

A Associação Brasileira de Cinematografia, ABC, fundada em 2 de janeiro de 2000, reúne profissionais de cinema, especialmente diretores de fotografia, com o objetivo de incentivar a troca de ideias e informações para democratizar e multiplicar o aperfeiçoamento técnico e artístico da categoria.

Com mais de 300 associados, a ABC mantém várias listas on line, a principal delas de uso exclusivo dos sócios, e envia um Boletim Eletrônico para cerca de 2.000 assinantes. As listas representam um importante ponto de encontro entre os profissionais mais experientes, os iniciantes e os estudantes, que encontram on line informação atualizada sobre diversos temas de interesse.

A ABC publica, em conjunto com editoras, obras relevantes para a cinematografia, como o livro Expor uma História, de Ricardo Aronovich. A Associação é uma das fundadoras do Congresso Brasileiro de Cinema e associada da IMAGO, Federação Européia das Associações de Cinematografia. A ABC colabora também com estudos técnicos visando à qualidade das projeções no país, e suas Recomendações Técnicas vêm sendo adotadas pela ANCINE nos projetos de instalação de novas salas.

A ABC atua na área do direito autoral, seguindo a tendência de reconhecimento dos direitos legais de co-autoria nas obras audiovisuais, nos moldes já adotados em alguns países europeus.

Festival de Cinema Fantástico agenda terça com RUGGERO DEODATO

 

RUGGERO DEODATO NO CINEFANTASY

Principal evento dedicado ao cinema de gênero fantástico (ficção científica, horror e fantasia), o CINEFANTASY – FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA FANTÁSTICO chega à sua sexta edição e traz, pela primeira vez, parte de sua programação à Cinemateca Brasileira. Reunindo o melhor do cinema de gênero do Brasil e do mundo em mais de 140 filmes, o festival é uma realização da Fly Cow Produções Culturais e da Secretaria de Estado da Cultura, com curadoria de Eduardo Santana e Vi vi Amaral. Além da Cinemateca, a programação do CINEFANTASY se estende para a Biblioteca Viriato Corrêa, para o Centro Cultural São Paulo e o Cinesesc.

Neste ano, a principal atração do festival é a homenagem ao diretor italiano Ruggero Deodato, autor de clássicos como Canibal holocausto, conhecido por ser um dos filmes mais polêmicos da história do cinema. Nascido em 1939, Deodato começou sua carreira como assistente de direção de Roberto Rosselini e de Sérgio Corbucci. Em 1977, dirigiu O último mundo dos canibais, produção responsável por trazer à tona o gênero de filmes sobre canibais. Além disso, O último mundo dos canibais impulsionou Deodato a realizar, em 1979, Canibal holocausto, filme que causou grande controvérsia na Itália e no Reino Unido devido à violência extrema e ultra-realista, obrigando o diretor a revelar os segredos por trás dos efeitos especiais e de levar os atores principais frente à corte Italiana, para provar que eles ainda estavam vivos.

O filme segue uma linha de “falso documentário”, num formato copiado inúmeras vezes em obras como A bruxa de Blair e o mais recente REC. Celebrado por fãs de horror no mundo t odo, Deodato está para os canibais assim como Romero está para os zumbis. É uma lenda viva entre os diretores de filmes de horror Italianos, junto a Lucio Fulci e Mario Bava, criadores dos filmes mais bizarros da história do cinema.

A Cinemateca Brasileira exibe em sessões especiais três das mais famosas produções do cineasta italiano, O último mundo dos canibais, House on the edge of the park e Canibal holocausto, rodados nas décadas de 1970 e 1980. Além disso, tem a honra de recebê-lo para uma conversa com o público terça-feira, dia 22, às 20h.

Em sua palestra, Deodato falará sobre sua experiência, polêmicas e sobre os bastidores de seus filmes. A mesa também contará com a presença do crítico de cinema Luiz Carlos Merten e do jornalista italiano Paolo Zelati, conhecedor do cinema de horror produzido na Itália. 

CINEMATECA BRASILEIRA

Largo Senador Raul Cardoso, 207

próxima ao Metrô Vila Mariana

Outras informações: (11) 3512-6111 (ramal 215)

www.cinemateca.gov.br

Ingressos: R$ 8,00 (inteira) / R$ 4,00 (meia-entrada)

Estudantes do Ensino Fundamental e Médio de escolas públicas têm direito à entrada gratuita mediante a apresentação da carteirinha.

PROGRAMAÇÃO 

22.11 | TERÇA 

SALA CINEMATECA PETROBRAS 

16h30 O ÚLTIMO MUNDO DOS CANIBAIS 

SALA CINEMATECA BNDES

 

18h15 HOUSE ON THE EDGE OF THE PARK

20h00 CANIBAL HOLOCAUSTO | ENCONTRO COM RUGGERO DEODATO, LUIZ CARLOS MERTEN E PAOLO ZELATI 

 FICHAS TÉCNICAS E SINOPSES 

Canibal holocausto (Cannibal holocaust), de Ruggero Deodato

Itália, 1980, 35mm, cor, 95’ | Legendas em português | Exibição em DVD

Robert Kerman, Francesca Ciardi, Faye Daniels,< span> Perry Pirkanen

Professor da Universidade de Nova York vai atrás de documentaristas perdidos na Amazônia. Lá chegando, ele descobre os horrores que< font size=”2″> eles passaram nas mãos de canibais.

classificação indicativa: 18 anos

ter 22 20h00

 

House on the edge of the park (La casa sperduta nel parco), de Ruggero Deodato

Itália, 1980, 35mm, cor, 91’ | Legendas em português | Exibição em DVD

David Hess, Annie Belle, Christian Borromeo, Giovanni Lombardo Radice

Dois vagabundos arruaceiros entram sem ser convidados numa festa chique. Após serem expulsos por seus anfitriões esnobes, eles os fazem de reféns e os submetem a diversos tipos de tortura e sofrimento.

classificação indicativa: 18 anos

ter 22 18h15 

O último mundo dos canibais (Ultimo< /span> mondo canibale), de Ruggero Deodat o

Itália, 1977, 35mm, cor, 95’ | Legendas em português | Exibição em DVD

Massimo Foschi, Ivan Rassimov, Me Me Lai, Sheik Razak Shikur

Alegadamente baseado numa história real (o que não é verdade), o filme mostra o drama de Robert Harper, um magnata do ramo do petróleo que, perdido nas selvas da Nova Guiné, é aprisionado por uma tribo de primitivos que vivem nos tempos das cavernas e praticam o canibalismo.

classificação indicativa: 18 anos

ter 22 16h30

Direitos Humanos: Vem aí Nova Mostra

 
Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul, evento que celebra o aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, proclamada pela Assembléia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948dedica-se a apresentar filmes sul-americanos que discutem temas atuais de direitos humanos no nosso continente.
 
Realização da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, com produção da Cinemateca Brasileira / Ministério da Cultura e patrocínio da Petrobras, a Mostra foi apresentada ano passado em 20 capitais brasileiras: Aracaju, Belém, Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza Goiânia, João Pessoa, Maceió, Manaus, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio Branco, Rio de Janeiro, Salvador, São Luís, São Paulo e Teresina, circuito que tem se ampliado a cada edição.
 
A curadoria é do jornalista Francisco Cesar Filho e a programação compreende uma seleção de filmes contemporâneos, que desde 2008 são também escolhidos por meio de chamada pública, além de uma retrospectiva histórica, homenagens e programas especiais.
 
Em suas recentes edições, a Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul promoveu homenagens ao projeto brasileiro Vídeo nas Aldeias e aos argentinos Cine Ojo (produtora) e Ricardo Darín (ator).
 
Nas três últimas edições, as retrospectivas históricas tiveram por tema “infância e juventude”, “iguais na diferença” e “direito à memória e à verdade”.
 
Prevista para os meses de outubro e novembro, a 6a Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul abre chamada para receber  trabalhos audiovisuais para análise de sua curadoria. A Mostra é voltada a obras realizadas em países da América do Sul e finalizadas a partir de 2008, cujo conteúdo contemple aspectos relacionados aos direitos humanos.Não há restrição quanto à duração, gênero ou suporte de captação/finalização. As exibições serão em suporte digital.
 
A Mostra não é competitiva, no entanto as obras mais votadas pelo público serão contempladas com o Prêmio-Exibição TV Brasil nas categorias curta, média elonga-metragem.
 
A ficha de inscrição deve ser preenchida e enviada para a organização da Mostra através do site http://www.cinedireitoshumanos.org.br. Cópias em DVD acompanhadas de sinopse, foto, ficha técnica e contato devem ser encaminhadas até 30 de junho para:
 
6ª Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul
Cinemateca Brasileira
Largo Senador Raul Cardoso, 207
04021-070 São Paulo/SP

Cinemateca Lança AnimaTV

 

Mais 21 Títulos Dignos de APLAUSO

A Cinemateca rasileira foi cenário esta noite do primeiro lançamento coletivo deste ano da Coleção Aplauso, editada pela Imprensa oficial do Estado de São Paulo, na gestão do professor Marcos Monteiro, no comando da instituição desde janeiro.

Para esse lançamento, foram selecionados 21 títulos,  sendo nove da série Perfil, oito da série Cinema Brasil e quatro da série Especial.

O total de títulos lançados da Coleção Aplauso, desde a sua criação em 2004, é de 260. Com os novos lançamentos esse número salta para 277. São livros que traçam o perfil de dramaturgos, atores, atrizes e diretores de teatro, cinema e televisão. A Coleção Aplauso também publica peças de teatro, críticas de cinema e roteiros cinematográficos e foi idealizada pelo crítico Rubens Ewald Filho, coordenador da meritória coleção.

Tânia Alves, uma das biografadas, e Rubens Ewald Filho, um querido

Série Cinema Brasil

As Melhores Coisas do Mundo”, roteiro de Luiz Bolognesi, para filme de Laís Bodanzky.

Carro de Paulista: Dos Palcos ao Cinema na TV”, texto teatral de Mário Viana e Alessandro Marson; roteiro de Dagomir Marquezi e Ricardo Pinto e Silva.

Dores e Amores”, roteiro de Patrícial Müller, Dagomir Marquezi e Ricardo Pinto e Silva.

Olhos Azuis”, roteiro de Paulo Halm, Melanie Dimantas e Jorge Duran; filme de José Joffily.

Os Famosos e os Duendes da Morte, roteiro de Esmir Filho e Ismael Caneppele; filme de Esmir Filho.

Jorge Ileli: O Suspense de Viver”, de Ely Azeredo.

Marco Altberg: Muitos Cinemas”, de Roberta Canuto.

Zelito Viana: Histórias e Causos do Cinema Brasileiro”, de Betse de Paula.

Série Especial

Dicionário de Fotógrafos do Cinema Brasileiro”, de Antonio Leão da Silva Neto.

Márcio Aurélio: O Que Estava Atrás da Cortina?”, de Aguinaldo Cristofani Ribeiro da Cunha.

TV Tupi do Rio de Janeiro: Uma Viagem Afetiva”, de Luís Sérgio Lima e Silva.

Ziembinski: Mestre do Palco”, de Antônio Gilberto.

Série Perfil

Bráulio Pedroso: Audácia Inovadora”, de Renato Sérgio.

Carlos Alberto Soffredini: Serragem nas Veias”, de Renata Soffredini.

Dina Lisboa: Moldando EmoçõesA Vida me Fez AssimAtriz, Mulher de Teatro”, de Maria Aparecida Lisboa.

Fúlvio Stefanini: Abrindo as Gavetas”, de Nilu Lebert.

Geraldo Vietri: Disciplina é Liberdade”, de Vilmar Ledesma.

Imara Reis: Van Filosofia” de Thiago Sogayar Bechara.

José Marinho: Luzes do Sertão, Luzes da Cidade”, de José Marinho, José Carlos Monteiro, Tunico Amâncio e Juliana Corrêa.

Lauro César MunizSolta o Verbo”, de Hersch W. Basbaum.

Rubens Corrêa: Um Salto para Dentro da Luz”, de Sérgio Fonta.

Coleção AplausoEditora: Imprensa Oficial do estado de São Paulo Quanto: R$ 15 (pockets) e R$ 30 (Série Especial).