Arquivo da tag: companhia aérea

WEBJET: sem presente, Sem Futuro…

Este é mais um post contra a companhia aérea da cor VERDE, a abusiva e desrespeitosa WEBJET:

A companhia aérea, flagrantemente descumprindo o código do consumidor, desrespeitando normas básicas de atenção e respeito a quem paga para obter determinado serviço, deixou um enorme grupo de pessoas ontem, ‘presas’ no aeroporto Pinto Martins de Fortaleza – a espera de voar até Recife – explicando-se com desculpas evasivas, desencontradas e facilmente desmascaradas.

Foram mais de 100 passageiros desrespeitados e lesados em seus direitos básicos de consumidores.

A desculpa final foi por conta da RIO +20. Segundo a tal WEBJET, o voo que sairia de Fortaleza para Recife atrasou – e foraam mais de 4 horas – porque eles precisaram priorizar a realização da Conferência Ecológica, não importando se havia outros tantos passageiros em Fortaleza a espera de que simplesmente, fossem cumpridos os compromissos acertados n oato da comrpa d passagem.

Por essas e outras, a WEBJET é uma companhia sem jeito, desnecessária, e sem futuro.

Voar sim, WEBJET NÃO !!!

WEBJET: uma companhia para você riscar da agenda

O pior de tudo, no caso do voo 5745, da WEBJET, que deveria ter saído de Fortaleza rumo a Recife, na noite da sexta, 22 de junho, no horário previsto das 19h e alguma coisa, foram as desculpas esfarrapadas dadas por funcionários da empresa.

Sei de tudo isso porque meus amigos, prejudicados pelo descalabro da companhia aérea da cor VERDE, telefonaram para pedir ajuda na divulgação deste caso abjeto de descompromisso das regras éticas da WEBJET com seus verdadeiros mantenedores: os clientes, que pagam caro para voar e esperam ser tratados, no mínimo, com o respeito e a postura ética necessária ao bom funcionamento de uma empresa do porte de uma companhia aérea.

Quem primeiro me ligou foi Maria Aline Moraes, fotógrafa e cineasta de Recife, cansada de tantas horas perdidas no aeroporto de Fortaleza, e obviamente, revoltada com a desfaçatez dos funcionários da empresa, que prestavam informações desencontradas, que pareciam mudar ao sabor dos ventos.

A primeira desculpa apresentada pela WEBJET para o atraso do voo 5745 foi o mau tempo em Fortaleza. De fato, choveu por todo o dia e princípi oda noite de sexta, 22 de junho, na capital cearense. Mas o que cheguei a ouvir nos telejornais da noite dava conta atraso apenas nos pousos, e não nas decolagens.

A segunda desculpa dava conta de que funcionários da WEBJET em Fortaleza iriam a Recife para trazer outra aeronave pra Fortaleza porque não havia tripulação disponível para fazer este voo em novo horário.

Ou seja: os passageiros, que compraram suas passagens, certos de voar em dia e horário determinado pela própria planilha de voos oferecida por qualquer compamnhia aérea, teriam de ficar pacintemente esperando sentados no saguão do aeroporto Pinto Martins, até que a tripulação local pudesse ir a Recife e trazer outra aeronave para, enfim, zarpar de Fortaleza pra Recife.

Desculpa que faz qualquer pessoa de bom senso ficar de orelha em pé, a nova desculpa veio a galope e embrulhada no mesmo papel celofane do descaso e desrespeito: o voo que seria para decolar com os passageiros de Fortaleza – como Maria Aline Moraes, Rafael Saar, Hanna Godoy e Michelle Monteiro, entre tantos outros -, teria sido atrasado por conta de qualquer coisa ligada a realização da Conferência RIO + 20.

Ora, raciocina a esperta e aguerrida Aline Moraes: “Se o descompromisso da companhia aérea WEBJET com os passageiros que pagaram caro para voar em suas aeronaves acontece por conta de um evento do porte de uma RIO +20, o que esperar dos voos da companhia aérea da cor VERDE quando chegar o tempo da Copa do Mundo de Futebol com seus  inúmeros aguardados torcedores, de todas as partes do mundo, que também vão fazer muitos trajetos partindo e chegando a Fortaleza ?”

WEBJET, TÔ FORAAAAAAAA !!!

Este AURORA DE CINEMA é, essencialmente, um espaço para divulgar filmes, eventos, personalidades e questões ligadas à Sétima Arte, sobretudo quando se trata de Cinema Brasileiro.

Por isso, você leitor, que me acompanha com regularidade, sabe que estes 3 posts anteriores fugiram ao nosso tema principal porque há horas em que a notícia se impõe e é preciso não silenciar, e ajudar na divulgação de fatos que se inscrevem na pauta do inaceitável, do descalabro, da falta de respeito ao próximo.

Por isso, dividimos a grave denúncia contra o absurdo e irresponsável procedimento da companhia aérea WEBJET – registrado ontem no aeroporto de Fortaleza – em vários posts para que a notícia fique ecoando e possa fazer mais, percorrer muitas trilhas e amealhar possíveis adesões à causa contra o tipo de procedimento inconsequente e aético de uma companhia aérea com seus legítimos mantenedores: os que empregam dinheiro em passagens aéreas e, esperam, no mínimo, ser tratados com respeito e a devida reverência. 

Assim, voltando ao caso ocorrido ontem com o voo 5745 da WEBJET, que faria o trajeto FORTALEZA-RECIFE-SÃO PAULO:

Além da ameaça sofrida por meus amigos, os artistas Michelle Monteiro e Rafael Saar, houve ademais um prejuízo sério e grave para Michelle que, sendo cantora, estava com show agendado para a cidade de Gravatá. Portanto, Michelle precisava estar em Recife no começo da noite, daí sua opção para a compra da  passagem segundo o horário escolhido. Michelle desceria no aeroporto de Recife, onde lá uma pessoa da produção do show de Gravatá já estaria esperando-a para seguirem direto rumo ao município pernambucano.

Em seu descaso, desrespeito e aviltante descompromisso com os acordos firmados com os passageiros, a companhia aérea WEBJET prejudicou Michelle Monteiro e, por certo, todos os demais passageiros, que ficaram horas infindas e desgastantes esperando, sem qualquer explicação plausível ou confiável da WEBJET, no saguão do aeroporto Pinto Martins.

MICHELLE MONTEIRO – e mais a querida Aline Moraes, Rafael Saar, e Hanna Godoy precisam ser ressarcidos do prejuízo moral e profissional sofrido por causa da ação da WEBJET. Urge que a Justiça se faça.

SERIEDADE, CONFIANÇA, COERÊNCIA, RESPEITO, DIGNIDADE, GENTILEZA e EXPLICAÇÕES PLAUSÍVEIS é o mínimo que qualquer  passageiro espera ao adquirir uma passagem áerea.