Arquivo da tag: cultura brasileira

Novelas são tema de debate hoje com Valmir Moratelli na Livraria da Travessa

Avenida Brasil - Novela

“O que as Telenovelas Exibem enquanto o Mundo se Transforma” é o livro do jornalista Valmir Moratelli que será debatido hoje na Livraria da Travessa de Botafogo, logo mais, às 19h. O lançamento é da editora Autografia e haverá sessão de autógrafos.

Um importante diferencial do livro de Moratelli é que ele é fruto de uma intensa pesquisa de mestrado do autor, que acabou realizando um percurso que perfaz 20 anos de análise da Teledramaturgia Brasileira, com isso sagrando-se como escritor do primeiro livro-referência sobre o tema assinado por um carioca.

Valmir Moratelli traça um perfil instigante que envolve a construção das narrativas de teleficção com as trajetórias do cotidiano político brasileiro, evidenciando que analisar umas sem olhar as outras é um caminho incompleto e ineficaz.

velho chico

Camila Pitanga e Domingos Montagner em cena da novela Velho Chico (2016).

Em sua extensa pesquisa, realizada na PUC-Rio com orientação da profa Dra Tatiana Siciliano, Valmir Moratelli discute aspectos de gestões políticas e o quanto e como isso impactou na eleição de temáticas para as novelas da TV Globo. São abordados os períodos de Fernando Henrique Cardoso [1999-2002, segundo mandato]; Luiz Inácio Lula da Silva (2003-10]; Dilma Roussef [2011-16] e Michel Temer [2016-18].

“O objetivo deste livro é mostrar que a telenovela brasileira se diferencia das de outros países porque é totalmente relacionada com o que acontece de impacto em nossa sociedade. A novela é um retrato muito fiel do nosso tempo. Talvez seja o produto que melhor fale o que nós somos”, afirma Moratelli.

capa-oqueastelenovelas-290519

“Foram dois anos de pesquisa para o meu mestrado que acabaram produzindo este material, que analisa assuntos considerados tabus da teledramaturgia, como empoderamento da mulher, inclusão do negro na sociedade como protagonista e diversidade sexual, nos últimos 20 anos. O que percebemos é que os temas das novelas da Rede Globo variam dentro da mudança de cada governo”, observa o autor.

“Na era FHC, com o início da estabilização financeira, as histórias tinham parte da trama fora do Brasil, e isso seguiu até ‘I love Paraisópolis’” (2015)”, salienta. “Com a gestão Lula, temos as transformações sociais. ‘Cheias de charme’ (2012) é um marco, porque colocou como protagonistas três empregadas domésticas. Depois, vêm Dilma e Temer, e a gente tem o aprofundamento da divisão social e as questões éticas acaloradas. Um bom exemplo é ‘Pega pega'”. (2017), conta Valmir.

“Se a gente tira do contexto o que está vivendo, deixa de entender aquilo que está indo ao ar”, finaliza Valmir Moratelli.

debate

O debate desta noite será na Livraria da Travessa, em Botafogo. A atriz Glamour Garcia, a Britney de A Dona do Pedaço, participará do encontro, que terá mediação de Tatiana Siciliano, professora da PUC-Rio, e a presença de Rosane Swartman, co-autora da novela das 19h, Bom Sucesso.

SERVIÇO

Sessão de autógrafos e debate sobre o livro

“O que as Telenovelas Exibem enquanto o Mundo se Transforma”

QUANDO: Hoje, terça, ENTRADA FRANCA

Horário: 19h

ONDE: Livraria da Travessa, em Botafogo (Rio).

AUTOR: VALMIR MORATELLI

Presença de Rosane Swartman (Bom Sucesso)

Tatiana Siciliano (PUC-RJ)

Glamour Garcia (A Dona do Pedaço)

a dona

A atriz Glamour Garcia (em cena de A Dona do Pedaço com Juliana Paes) é presença confirmada esta noite na Livraria da Travessa.

A Alegria ESQUENTA nas tardes de domingo

Programa comandado por Regina Casé é melhor a cada audição…

O lema do programa de Regina Casé é “Xô, Preconceito !”

Regina Casé faz o melhor e mais animado programa dominical dá TV brasileira…

Faz alguns meses e virei fã. Sempre que estou em casa, assisto. Comecei a ver o programa enquanto esperava amigos pra ir almoçar… eu também achava que o ESQUENTA era um programa que só devia funcionar bem nos meses de janeiro e fevereiro, antecedendo ao carnaval. E não é que me surpreendi absolutamente bem com o ESQUENTA ?

Idealizado pela dupla Regina Casé e Hermano Vianna, o programa marca a estreia da atriz comandando um programa de auditório. E o ESQUENTA é um belo Gol de Regina Casé, Hermano Vianna, Estêvão Ciavatta, Guel Arraes e equipe ! Tem uma proposta interessantíssima, avançada (até o ponto em que se pode ‘furar’ os bloqueios de um meio de comunicação de massa como a tevê), com um conteúdo calcado na diversidade, na pulsação da alegria, da brincadeira, do bom humor, pontos de grande relevância para uma atração exibida justamente no primeiro dia da semana, cuja ‘missão’ subreptícia é recarregar as baterias para a nova jornada que começa a cada segunda-feira.

Regina Casé com o pai Geraldo e a filha Benedita…

Regina Casé, que traz no sangue a vocação para a empatia popular, o humor, a musicalidade e a valorização da diversidade cultural, é  pessoa certa no programa certo. Neta do radialista Ademar Casé – produtor e apresentador pioneiro do rádio brasileiro -, e filha de Geraldo Casé, a atriz comanda o ESQUENTA como se estivesse na sua casa, numa grande sala de celebração das múltiplas variáveis que fazem da Cultura Brasileira este belo matelassê, onde todos os ritmos e formas de arte misturam-se formando-se harmoniosas combinações.

Geraldo Casé, o pai de Regina, ainda moço começou a trabalhar com seu pai auxiliando-o no Programa do Casé da Rádio Philips, onde foi sonoplasta, operador de áudio e, depois, diretor artístico. Além da Phillips, Geraldo Casé trabalhou na Rádio Mayrink Veiga e na Rádio Globo. Depois de algum tempo, foi parar na TV, e lá, criou, entre outros o programa de auditório ‘Um Instante, Maestro’, comandado pelo apresentador Flávio Cavalcanti. Sempre ligado ao público infanto-juvenil, Casé criou programas como Teatro de Malasartes e Fantoche estrela. Mas a maior realização de Casé foi a adaptação das histórias do Sítio do Pica Pau Amarelo, de Monteiro Lobato, para uma série de televisão, entre 1977 e 1986. Casé também compôs músicas e dirigiu peças de teatro. E foi dele que partiu o nome do lendário grupo teatral Asdrúbal Trouxe o Trombone, do qual Regina foi uma das expoentes. A última ocupação de Geraldo Casé foi como Diretor Artístico da Divisão Internacional da Rede Globo.

Para desenvolver o ESQUENTA, Regina conta com a ajuda da equipe que a acompanha há muitos anos. São quatro diretores: Estêvão Ciavatta, o marido, e os amigos Leonardo Netto, Mônica Almeida e Mário Meirelles, e mais o diretor de núcleo, Guel Arraes. Alberto Renault e Hermano Vianna assinam o roteiro final.

É Mônica Almeida quem diz: “Nosso grupo tem essa característica de ser totalmente junto e misturado. Estamos todos trabalhando na criação do programa. Os roteiristas dão ideias para a direção, a gente sugere coisas para o roteiro… Todo mundo faz tudo”.

Periferia, subúrbio, favela, morro, pobres e ricos, bonitos e feios, dançarinos e cantores amadores, artistas das mais diversas áreas, projetos importantes, cantores e atores da emissora líder, tudo junto & misturado. E XÔ Preconceito !

Assim é o cerne do programa desta artista grandiosa e de invejável empatia que é Regina Casé. Assistir ao ESQUENTA é como participar de uma festa domingueira onde a alegria recepciona os convidados e a plateia – a do estúdio e a de casa – através da mistura de ritmos, cores, ideias, de convidados múltiplos, congregando várias tendências e estilos formadores de um autêntico painel da diversificada cultura brasileira. E Viva a Diferença, como tão bem dizem os franceses !

Desde que comecei a ver o ESQUENTA, o programa só melhora. Que produção supimpa !!! De tirar o chapéu ! Aliás, o naipe de produtores da Rede Globo é qualquer coisa a ser analisada com muita atenção. Ali parecem estar congregados os grandes profissionais do país, nas mais diversas áreas da criação artística. O que são aqueles roteiristas, maquiadores, músicos e a turma que ‘pega no pesado’ da produção mesmo (nós já trabalhamos com produção de programa radiofônico e televisivo e sabemos: o trabalho é desgastante e difícil, embora fascinante) ? A cada domingo, os convidados, as músicas, as danças e os quadros do ESQUENTA são novos, interessantes e sempre primando pela união de forças que vai atuar em prol da Alegria e da propagação de ideias possibilitadoras de novas posturas diante de temas relevantes, ou do conhecimento de ações e projetos que estão fazendo bonito e diferente em questões pungentes.

A filha de Regina Casé, Benedita, registrando tudo…

Foi assim no ESQUENTA que juntou a cantora Ivete Sangalo e um senhor que cuida da maior biblioteca existente numa cidade do interior do Brasil – Biblioteca Professora Ivete -, justamente uma biblioteca erguida e mantida pelo senhor que adora livros e cuja primeira professora era a mãe de Ivete Sangalo. É claro que a emoção de Ivete e do bibliófilo baiano encharcou de emoção o ESQUENTA e foi difícil segurar as lágrimas.

Assim foi também com a presença de Zeca Pagodinho no ESQUENTA, sobretudo quando apareceu também a cozinheira que fez comida de graça pra toda a comunidade de Xerém quando da última enchente no lugar, gesto nobre tornado possível pela união das forças do Bem – de Pagodinho e da altruísta cozinheira vizinha do artista carioca.

E assim foi no ESQUENTA de hoje quando Regina Casé recebeu o Super Pop Lulu Santos; os atores Sophie Charlotte, Marco Pigossi e Humberto Carrão (novela Sangue Bom); o ator e humorista Marcius Melhem, que é um dos colabores do programa; e um projeto de Pindamonhangaba que trata da adoção de crianças e jovens, a partir de 5 anos. Um exemplo incrível que bem poderá ser seguido em várias outras partes do país. Quem quiser mais informações sobre a meritória organização que trabalha com esse tipo de adoção, é só entrar no site do ESQUENTA.

Além disso, o ESQUENTA tem um grupo fixo de músicos – como Péricles, Arlindo Cruz e o baino Mumuzinho (de voz belíssima), e prima pela criatividade nos figurinos, os quais, a cada domingo, se relacionam com o tema escolhido para o programa e dão banho de originalidade, beleza e propriedade com o tema ressaltado.

Lulu Santos tocou vários de seus hits no ESQUENTA deste domingo e fez a plateia dançar e cantar junto…

Enfim, assistir ao ESQUENTA é um dos ótimos programas para as tardes de domingo. Quem optar por ficar em casa, deve se ligar no programa. É uma delícia assistir ao ESQUENTA comandado com graça, bom humor, espontaneidade, e show de descontração, simpatia e muita criatividade por REGINA CASÉ.

Regina Casé no ESQUENTA: figurinos do programa são atração à parte…

Regina Casé e o marido Estêvão Ciavatta, diretor-geral do ESQUENTA

O blog AURORA DE CINEMA inscreve-se entre os muitos fãs do ESQUENTA e recomenda: se você for zapear no domingo, não há como não se ligar no programa de Regina Casé e Hermano Vianna ! O ESQUENTA É, DISPARADO, a opção inteligente pela ALEGRIA mais descontraída e a mais colorida mistura da Diversidade !

Regina Casé faz do ESQUENTA a atração mais alegre e divertida do Domingo !

Cinema Brasileiro no Cazaquistão

O Palhaço é um dos filmes da programação da Mostra

Talento e versatilidade de SELTON MELLO serão aplaudidos na Rússia…

Idealizado pela Linhas Produções Culturais, em parceria com a Embaixada do Brasil no Cazaquistão, festival estreia em Almaty e Astana com produções de destaque em 2011 e 2012

Pela primeira vez, a Linhas Produções Culturais, em parceria com a Embaixada do Brasil no Cazaquistão e o Departamento Cultural do Ministério das Relações Exteriores, realiza a Mostra de Cinema Brasileiro no Cazaquistão.

Com patrocínio da Embraer, a mostra acontecerá em duas das principais cidades do país. A partir desta sexta, e até dia 11 de dezembro, a Mostra passa por Almaty, um dos maiores pólos culturais da Ásia. Já entre os dias 10 e 13, o festival chega à capital Astana, destino preferido de muitos jovens empreendedores.

O projeto, que integra esforços da iniciativa privada e do poder público, tem como objetivo disseminar a cultura brasileira, apresentando produções cinematográficas contemporâneas a uma das mais importantes economias emergentes do mundo.

Para o embaixador do Brasil no Cazaquistão, Oswaldo Biato Júnior, a Mostra ganha este ano um novo impulso com a abertura em Almaty. “O Festival simboliza a importância do Brasil para o Cazaquistão, nossos vínculos culturais. A realização em Almaty, um dos maiores centros culturais da Ásia e maior centro financeiro do Cazaquistão, é a demonstração prática de nossa aproximação com o país”, afirma.

A opinião do embaixador é compartilhada por Fernanda Bulhões, diretora da Linhas Produções Culturais. “Há cinco anos organizamos o mesmo projeto na Rússia. O evento é um sucesso e já faz parte do calendário cultural oficial da capital do país. É um prazer poder expandir o festival para levar a um público cada vez maior a qualidade e diversidade do cinema brasileiro. Esperamos repetir o sucesso”.

Em cada uma das localidades, serão exibidos oito filmes. Para a abertura oficial, foi escolhido O Palhaço, de Selton Mello, na corrida por uma vaga ao Oscar 2013 na categoria Melhor Filme Estrangeiro. Além deste, foram selecionados outros grandes lançamentos do cinema nacional em 2011 e 2012: os dramas Amor?, de João Jardim,  Corações Sujos, de Vicente Amorim;  Estamos Juntos, de Toni Venturi; Heleno, de José Henrique Fonseca; Meu País, de André Ristum, e VIPs, de Toniko Melo. Completando a lista, o longa Capitães da Areia, de Cecília Amado, baseado no livro homônimo de Jorge Amado. A película comemora o centenário do escritor baiano, um dos mais festejados representantes da literatura brasileira.

Cronograma oficial da Mostra

Almaty:

7/12 (sexta-feira): O Palhaço, às 19h;

8/12 (sábado): VIPs, às 18h30;

Estamos Juntos, às 20h30;

9/12 (domingo): Corações Sujos, às 18:30

Heleno, às 20h30

10/12 (segunda-feira): Amor?, às 18h30;

Meu País, às 20h30;

11/12 (terça-feira): Capitães da Areia, às 20h

Astana:

10/12 (segunda-feira): Heleno, às 18h30;

                                 O Palhaço, às 20h30;

11/12 (terça-feira): Capitães da Areia, às 18h30

                                   Estamos Juntos, às 20h30

12/12 (quarta-feira): Corações Sujos, às 18h30

Meu País, 20h30

13/12 (quinta-feira): VIPs, 18h30

              Capitães da Areia, 20h30

Deborah Finocchiaro conta Memórias do Rio Grande em espetáculo musical

Deborah Finocchiaro e a Companhia de Solos & Bem Acompanhados convidam para o espetáculo musical Histórias de Um Canto do Mundo

Histórias de um Canto  do Mundo é como um cartão postal ao vivo. São contadas e  cantadas histórias extraídas de dentro dos livros, dos jornais e  transmitidas oralmente, reunindo contos urbanos, grandes crimes, lendas,  tradições, fatos curiosos, costumes e memórias de Porto Alegre e do Rio  Grande do Sul.

“… essas histórias se transformam em  uma viagem às entranhas deste povo meio xucro, meio indomável, como elas. São  histórias para não dormir. Histórias para despertar o sentido, mais do que o  conhecimento, sobre um canto do mundo chamado

Rio Grande do Sul.”

Rosina  Duarte


Ficha técnica

Pesquisa e Textos: Rosina Duarte

Voz e Violão: Deborah  Finocchiaro

Voz e Percussão: Edinho Espíndola

Voz, flauta e sax: Denise Fontoura

Trilha sonora:

Músicas: Cau Netto e Deborah  Finocchiaro

(com exceção das músicas “Canção para  Julieta”,de Laura Finocchiaro  e “Onde está Minha Janela”, de Léo Henkin,

Dedé Ribeiro e Renato Mendonça)

Arranjos: Cau Netto, Deborah Finocchiaro, Edinho Espíndola e Denise Fontoura

Iluminação: Leandro Roos  Pires

Produção e Realização: Companhia de Solos & Bem  Acompanhados


O PROJETO

Fazem parte do projeto “Histórias de Um Canto do Mundo”,  o espetáculo solo com a atriz Deborah Finocchiaro (contemplado pelo Prêmio  Funarte de Teatro Myriam Muniz com patrocínio Petrobrás), show musical com  Deborah, Cau Netto e Edinho Espíndola, um CD (financiamento Fumproarte)  encartado em livro bilíngüe (português e espanhol) editado pela Tomo Editorial,  um “pocket espetáculo” que tem como objetivo compartilhar com o público a  experiência do processo criativo e fusão de linguagens e agora a versão  “teatralmente musical”.

O LIVRO – CD HISTÓRIAS DE  UM CANTO DO MUNDO PODE SER COMPRADO NO CINE GUION CENTER – Centro Comercial Nova Olaria – Lima e Silva, 776 / 11 – Fone: 51 3221 3122 – Cidade Baixa – Porto Alegre/RS e nas melhores livrarias da  cidade.

Histórias de Um Canto...  - teatralmente musical - fotos Caio Monçalves -_28set2012 (Large)Histórias de Um Canto... 2012 - fotos Ana Paula Faria (Large)

Apresentação:

18 de novembro  de 2012, 20h30

Meme – Santo de  Casa Estação Cultural

LOCAL: Meme – Santo de  Casa Estação Cultural

Rua Lopo Gonçalves, 176 – Cidade Baixa – Porto Alegre – fone: (51)  3019.2595

Vinícius de Moraes: às vésperas do centenário do Poeta

“Eu sou o amanhã universal porque vivo e me mato a cada instante, num silêncio que fecunda o amor, num amor de onde floresce o sonho, num sonho que recria a vida, numa vida de onde nasce a morte, numa morte que se nutre do amanhã”.

CCBN promove curso sobre VINICIUS DE MORAES, antecipando-se às celebrações pelo CENTENÁRIO do POETA do AMOR 

Curso é gratuito e será ministrado pela jornalista e atriz Aurora Miranda Leão 

Poeta brasileiro dos mais férteis, de literatura apreciada internacionalmente, e figura das mais emblemáticas da cultura brasileira, Vinícius de Moraes (VM) é o tema do curso que o Centro Cultural Banco do Nordeste promove na semana de aniversário do Poeta.

Com o violonista Toquinho, a parceria mais fértil, que durou a vida inteira…

O curso é gratuito e será ministrado pela jornalista e atriz Aurora Miranda Leão, apreciadora da obra do Poeta e grande estudiosa de sua obra. O objetivo é ampliar o leque de informações sobre a obra do Poeta e sua trajetória na cultura brasileira, estimular a percepção sobre a importância dessa obra, e incentivar a reflexão e posicionamento crítico para melhor fruição do legado de Vinícius, despertando o interesse pelo conhecimento desta obra tão importante e fundamental para a Cultura Brasileira.

Vina e Helô Pinheiro, a eterna Garota de Ipanema

As aulas pretendem funcionar como ferramenta para aguçar noções e/ou despertar a curiosidade do aluno, reavivando conhecimentos na área da literatura ou despertando a vontade em saber mais sobre tão importante criador da Literatura Brasileira.

Vinícius de Moraes e Maria Bethânia, pra quem o Poeta deixou uma lacuna sem solução…

Aurora conta: “... primeiro, encantou-me a beleza de sua música. Depois, a força de seus versos e a riqueza de sua trajetória de vida nos impulsionaram a enveredar pelo estudo mais minucioso de sua vasta obra e suas muitas implicações. Em Vinícius, tudo está imensamente conduzido pela emoção e não há como distinguir cotidiano profissional e vida pessoal, tal a intensidade do mergulho que o poeta sempre fez, onde quer que estivesse. Desde o impedimento oficial de prosseguir na carreira diplomática, passando pela criação do Hino da União Nacional dos Estudantes (em tempos de supressão das liberdades democráticas) e o grande incômodo causado ao poder constituído por conta de seu comportamento transgressor e defesa intransigente da liberdade, até chegar à consagração como o grande intelectual da Bossa Nova, VM tornou-se um dos mais queridos artistas brasileiros”.

Ao lado do grande músico Pixinguinha, amigo de todas as horas, e sobre quem o Poeta dizia ser a melhor pessoa que conheceu na vida…

O curso Percorrendo o itinerário do poeta às vésperas de seu centenário será ministrado a partir de terça-feira, na Vila das Artes, e inscrições são aceitas até a hora do início do curso.

Ao lado de Tom Jobim, o Poeta criou algumas das mais belas pérolas do cancioneiro brasileiro…

O conteúdo a ser ministrado nasceu de um trabalho acadêmico apresentado pela jornalista Aurora Miranda Leão no X Congresso da Sociedade Argentina de Análise Política, realizado ano passado em Córdoba, na Argentina. A aceitação foi tanta que Aurora resolveu transformar a pesquisa apresentada em território argentino em aulas que pudessem ser transmitidas a seus conterrâneos e aos muitos estudiosos da cultura brasileira e apreciadores de Vinícius de Moraes, os quais, assim, terão uma oportunidade rara de conhecer e debater sobre a obra do Poeta.

Vinícius e o poeta francês Pierre Seghers: facilidade notória em fazer grandes amigos…

O centenário de Vinícius de Moraes será celebrado em 19 de outubro de 2013. Portanto, o curso que o CCBN ora oferece acontece justamente na semana em que se celebram os 99 anos do Poeta mais querido da Língua Portuguesa, “O único de nós que viveu como poeta”, conforme dizia o também saudoso poeta Carlos Drummond de Andrade.

Vina, Tom e Chico Buarque: amigos e parceiros…

Para a orientadora do curso, “Em se tratando de Vinícius de Moraes, é quase imperceptível a fronteira entre obra e vida pessoal. Seu legado, mais recorrente quanto mais avança a história no tempo, faz com que aflorem sempre novos olhares sobre a biografia do homem Vinícius e constantes releituras de sua vultosa obra, na qual é possível observar, com freqüência, o empenho na defesa intransigente da liberdade de expressão, o amor às mulheres, o respeito ao negro e o carinho com as crianças”.

SERVIÇO

“Vinícius de Moraes – Percorrendo o itinerário do Poeta às vésperas de seu centenário”

Curso gratuito sobre VINÍCIUS DE MORAES

Com Aurora Miranda Leão

Onde: Vila das Artes

Data e Hora: de 16 a 19 de outubro, de 14:30h às 17:30h

Mais informações: 3464.3108 e 8511.0014

Vinícius de Moraes e o Rei Roberto Carlos: admiração recíproca…

%d blogueiros gostam disto: