Arquivo da tag: curtas e longas em competição

Inscrições para Cinema em Camboriú

O 3º Cinerama.BC, cujo objetivo primordial é proporcionar uma imersão no mundo audiovisual, será realizado de primeiro a 5 de maio. Para isso são convidados realizadores e profissionais da indústria audiovisual.

A mostra competitiva exibe filmes nacionais e internacionais de ficção e documentário. Os melhores filmes recebem o troféu Coruja de Ouro pelo Júri Oficial e pelo Público.

A seleção oficial tem, em média, 7 longas e 7 curtas-metragens por edição. A curadoria busca mostrar diferentes formas de sensibilidade em ficções e documentários de diretores consolidados ou estreantes.

O Cinerama.BC também conta com as Mostras Paralelas: Festival Internacional de Novas Mídias – Novas formas de produzir e exibir audiovisual; Mostra Catarina – Curtas-metragens catarinenses ou relacionados ao estado de Santa Catarina; Sessão Corujinha – Sessão com filme infantil realizada em parceria com a Secretaria da Educação; e Residência Cinerama.BC – Debates com os realizadores dos filmes, Palestras diárias sobre o mercado cinematográfico, e Oficinas.

Inscrições abertas até 31 de janeiro pelo site www.cineramabc.com.br.

O Cinerama.BC ocorre na cidade de Balneário Camboriú-SC, no Cine Itália, sala de cinema de rua com capacidade para 700 espectadores.

Os filmes araxaenses selecionados à Mostra Curta Araxá

Começa na próxima segunda-feira, a primeira edição de um grandioso Festival de Cinema, que vai transformar o município mineiro de Araxá em Capital do Cinema Brasileiro por uma semana.

De 10 a 16 de setembro, Araxá vai voltar a sediar um festival de cinema, o I Araxá Cine Festival, após 37 anos da realização do 1º Festival Nacional de Cinema.

Todas as atividades e eventos do 1º Araxá Cine Festival acontecerão no Tauá Grande Hotel e Termas de Araxá, parceiro do Festival, e a festa de encerramento ocorrerá no dia 16 de setembro no Teatro Municipal de Araxá.

Com uma extensa programação, da qual constam exibições de filmes, oficinas, workshops, debates e lançamentos de livros, com festivalzinho dedicado exclusivamente ao público infantil, todas as atividades do ARAXÁ CINE FESTIVAL são gratuitas, com uma premiação total de R$ 130 mil, distribuída por várias categorias.

A Mostra Curta Araxá – competitiva de curtas metragens araxaenses -, é responsável pela maior premiação do festival: R$ 40.000,00 (quarenta mil reais) para o melhor curta local,  destinados à produção de um novo curta, na categoria ficção, para abrir a segunda edição do festival, grifada para 2013.

Foram inscritos 12 filmes, sendo que cinco foram selecionados pela própria organização do evento, uma vez que o crítico de cinema e curador do Festival, jornalista Rubens Ewald Filho ainda se encontra internado em São Paulo, no Hospital Santa Catarina, para tratamento de estafa e stress.

Foram selecionados os seguintes curtas com a programação de exibição abaixo:

GALHOS SECOS

Dia 11 de setembro

Drama – Brasil, 2012, 10 minutos, HD 

Direção de Henrique Neves, com roteiro de Romeu Borges e Felipe Rosa, Romeu Borges, Henrique Neves, Camila Alves e Mateus Lemos no elenco. Através do drama de uma família em conflitos pessoais e coletivos, tenta ressaltar a importância de 6 elementos considerados fundamentais à vida: Deus, família, respeito, dedicação, amor e, claro, a música. Viver não é tão simples: quebrar um grande galho pode desequilibrar uma árvore seca.

CURTA A CANASTRA

Dia 12 de setembro

Documentário – Brasil, 2012, 18 minutos, HD 

Curta documentário de Juliano Guerra  mostrando um pouco das belezas naturais da Serra da Canastra, sua cultura, culinária, fauna e flora. Com roteiro de Juliano Guerra, Ângelo Maneira Filho e Fábio Rage.

ARAXÁ NO SÉCULO XX – 100 ANOS DE MAGIA

Dia 13 de setembro

Documentário – Brasil, 2002, 19’ 53”, HD

Documentário de Glayer França Jordão, ensaio poético de Araxá no século XX. As mudanças nas artes, cultura e em nossos costumes.  Da Belle Epoque, cheia de charme do início do século XIX até o ano 2000. A montagem conta com um achado surpreendente: a descoberta de filmes raros em 16 mm da cidade de Araxá, dos anos 1930, 1940. Era tudo tão estranho…tão distante….mas tão belo…

UM POEMA PARA VOCÊ DEPOIS DO CAFÉ

Dia 14 de setembro

Drama – Brasil, 2011, 12 minutos, HD 

Clara, uma jovem deficiente visual, é apaixonada por poesia. Com o costume diário de sentar na praça em frente à sua casa, ela lê poesias de autores consagrados e de sua autoria. Lucas, pintor de quadros, recentemente instalou-se na praça para realizar seus trabalhos artísticos e passa a observar a jovem. Realizado pelos alunos do curso de cinema do Pontão de Cultura do Triângulo Mineiro. Com Felipe Araújo e Flávia Milione no elenco. 

EXPRESSO ARAXÁ

Dia 15 de setembro

Suspense – Brasil, 2007, 19 min., HD

Repórter policial de férias em Araxá se interessa por crime ocorrido há 17 anos. A partir daí, inicia uma perigosa investigação de consequências imprevisíveis. Filme de Chico Lima, com Luiz Paixão, Fernanda Viola, Sérgio Fonta, Rogério Santos, Daniel Henriques, Canarinho, dentre outros.

Os cinco curtas-metragens serão avaliados e julgados pelo júri oficial do festival, presidido pelo renomado  e polêmico cineasta Sérgio Bianchi (QUANTO VALE OU É POR QUILO ?,CRONICAMENTE INVIÁVEL, OS INQUILINOS), conta também com os diretores Jeremias Moreira (FUSCÃO PRETO, O MENINO DA PORTEIRA) e Ricardo Pinto e Silva (SUA EXCELÊNCIA, O CANDIDATO, QUERIDO ESTRANHO, DORES E AMORES),  e pelas produtoras cinematográficas Mallu Moraes e Liane Muhlenberg.

A  programação do I Araxá Cine Festival consiste em mostras competitivas cinematográficas, nas seguintes categorias: longas-metragens brasileiros de ficção convidados, curtas-metragens mineiros convidados, e curtas-metragens araxaenses selecionados, além do “Festivalzinho” para as crianças da rede municipal e estadual de ensino, palestras, debates, lançamentos de livros, shows musicais, oficinas e workshops de audiovisual.

O festival é um projeto da produtora cinematográfica Débora Tôrres (que também produziu em Araxá o longa-metragem VAZIO CORAÇÃO) e é realizado através da Lei de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet – Ministério da Cultura) com  apoio da Associação de Música de Araxá – Sra.Débora Arantes –  e  da Secretaria Municipal de Turismo – Sra. Alda Sandra, com patrocínio da CBMM e CEMIG.

Todas as atividades do festival são gratuitas e de livre acesso à população. Não é necessária a retirada de convites para as mostas, apenas interessados na oficina e nos workshops deverão fazer suas inscrições antecipadamente através do site do festival.

A programação completa do 1º Araxá Cine Festival está disponível no site oficial do festival: www.araxacinefestival.com.br

SERVIÇO

1º ARAXÁ CINE FESTIVAL

Data: 10 a 16 de setembro de 2012

Locais: Tauá Grande Hotel de Araxá e Teatro Municipal de Araxá (festa de premiação)

Mais informações: www.araxacinefestival.com.br e www.facebook.com/araxacinefestival

Vitrine audiovisual em São Paulo

O Museu Brasileiro da Escultura (MuBE) realiza dia 1º de setembro a festa de lançamento da 8ª edição do Cine MuBE Vitrine Independente, festival que revela e premia novos talentos do cinema. Para celebrar a abertura das inscrições, um coquetel vespertino e ao ar livre marcará a nova temporada do evento. Durante o coquetel, serão anunciados os integrantes do júri.

Com inscrições de 1 de setembro a 20 de outubro, o festival tem curadoria do crítico de cinema Christian Petermann e oferece a oportunidade para novos talentos apresentarem toda sua arte e técnica por meio das exibições de curtas e médias-metragens num evento focado no cinema independente.

Seguindo o modelo das edições anteriores, entre 6 e 8 de dezembro haverá uma programação especial no MuBE para a exibição dos títulos selecionados. Na sexta, dia 7, serão exibidos os médias-metragens em competição e sábado, dia 8, os curtas – ao final das exibições, serão revelados os vencedores e acontecerá o evento de premiação.

Os interessados em apresentar seus trabalhos poderão se inscrever gratuitamente: www.cinemubevitrine.com

O festival premiará produções em onze categorias: melhor curta-metragem pelo júri, melhor curta-metragem pelo público, melhor média-metragem pelo júri, melhor média-metragem pelo público, melhor diretor curta-metragem, melhor diretor média-metragem, melhor atriz, melhor ator, menção especial de curta-metragem pelo júri, melhor roteiro e, como novidade desta edição, melhor produção estrangeira.

Como participar

Os interessados devem encaminhar os filmes (em três cópias obrigatórias), de segunda a sexta, das 10h às 19h, para o endereço Av. Europa, 218 – São Paulo, aos cuidados de Karen Alcantarilla – karen@mube.art.br

O Cine MuBE Vitrine Independente é um festival de cinema que preza pela pluralidade, sem tema definido. O júri especializado e o público elegem os filmes favoritos. Os ganhadores da competição são premiados com equipamentos, cursos na área e viagens.

Sobre o MuBE

O Museu Brasileiro da Escultura (MuBE) desenvolve extensa e diversificada programação cultural, com exposições, cursos, seminários, palestras, recitais de piano, cinema e teatro. São realizadas, em média, 25 exposições por ano, com mostras de artistas renomados, nacionais e internacionais, e espaço para novos talentos.

O Museu recebe, aproximadamente, 150 mil visitantes por ano. As exposições contam com visitas educativas para crianças, estudantes, grupos de terceira idade e público em geral.

SERVIÇO

Realização: Museu Brasileiro da Escultura Direção e Coordenação Geral: Renata de Azevedo Silva Curadoria e Programação: Christian Petermann Conteúdo: Felippe Canale, Anna Zêpa Produção: Amanda Rodolpho, Anna Zêpa, Karen Alcantarilla, Renato Sass e Vitor Souza Colaboração: Bruna Bernacchio, Cassia dos Anjos, Graziela Martine e Naninha Borges

Comunicação Visual: Dona Baronesa

Troféu: Eduardo Werneck

Serviço

Evento: 8º Cine MuBE Vitrine Independente

Local: MuBE – Museu Brasileiro da Escultura –Avenida Europa, 218, Jardim Europa – São Paulo/SP

Festa de Lançamento: 1 de setembro, às 16h30

Inscrições: 1 de setembro a 20 de outubro

Festival: dias 6, 7 e 8 de dezembro de 2012

Entrada: gratuita

Informações: www.cinemubevitrine.com

Curta Santos divulga selecionados em festa na sexta

Como acontece anualmente, os curtas selecionados para a próxima edição do Festival CURTA SANTOS serão divulgados em badalada festa na cidade do litoral paulista, na próxima sexta.

A organização do festival vai receber público, realizadores e imprensa no Espaço Cultural Tremendão, localizado na Rua Brás Cubas, nº 404, Vila Mathias, em Santos. A entrada é franca.

No ano em que completa uma década, as mostras competitivas dobraram, passando de 4 para 8, a saber, Olhar Brasilis, Videoclipe Brasilis, Novos Olhares, Mostra Curta Santos F.C., e Mostra Minuto são as nacionais. As mostras direcionadas aos realizadores do litoral de São Paulo são a Olhar Caiçara, Videoclipe Caiçara e Curta Escola.

A Mostra Olhar Brasilis e a Mostra Videoclipe Brasilis são de livre temática. A Mostra Curta Santos F.C. e Mostra Minuto, são, por sua vez, comemorativas e voltadas ao Santos Futebol Clube: a primeira para produções com duração de até 10 minutos, e a segunda é para o torcedor que quer expressar a paixão pelo time em até 60 segundos (um minuto).

Já a Mostra Novos Olhares, ainda nacional, aceita somente produções realizadas por meio de captação digital (câmeras amadoras, celulares, tablets e semelhantes – em alta ou baixa resolução), com duração máxima de 5 minutos.

As regionais são a Mostra Olhar Caiçara e Mostra Videoclipe Caiçara. Elas são voltadas a realizadores de todo o litoral de São Paulo. E com o intuito de encontrar novos talentos no audiovisual, estreia a Mostra Curta Escola, destinada a produções de até 10 minutos, realizadas por alunos do Ensino Fundamental de escolas da região. Para todos, nesta categoria, a temática é livre.

Ao menos três grandes novidades marcam esta edição do Festival. Duas delas estão relacionadas diretamente ao nome. O Festival Santista de Curtas Metragens virou Festival de Cinema de Santos. Isso em razão das mostras especiais de longas-metragens, as quais devem levar à região produções inéditas de diretores e produtores consagrados nacionalmente. E a terceira é a já citada anteriormente, o dobro de mostras competitivas.

Júnior Brassalotti e Ricardo Vasconcellos à frente do CURTA SANTOS…

“O Curta Santos cresceu e partir de agora temos que atender às necessidades do audiovisual brasileiro, sem, é claro, deixar de lado a nossa tradição”, ressalta o diretor geral do evento, Ricardo Vasconcellos. “Sempre teremos as nossas mostras competitivas de curtas-metragens. É a nossa marca registrada. Realizadores de todo o Brasil esperam o período de inscrições para participar”, explica. Na cúpula do Festival também estão Júnior Brassalotti, diretor de produção, e Tássia Albino, diretora de mostras.

Sempre alinhado ao contexto caiçara, típico do litoral, este ano o Festival presta homenagem aos 100 anos do Santos Futebol Clube. Segundo Ricardo, a intenção é fazer uma união de festas entre áreas que sempre foram convergentes, o futebol e o cinema.

O 10º Curta Santos – Festival de Cinema de Santos será realizado em setembro e terá sete dias de programação totalmente gratuita. Saiba mais: www.curtasantos.com.br

Semana dos Realizadores recebe inscrições

                     

Fundada em 2009, e depois de realizar duas edições com sucesso e respostas entusiasmadas tanto de público quanto de cineastas por três anos consecutivos, tudo certo para a realização da IV SEMANA DOS REALIZADORES, mostra que exibirá filmes brasileiros – longas, médias e curtas -,  em sua maioria inéditos no Rio (e muitas vezes no Brasil).

A Semana acontecerá no Espaço Itaú de Cinema de Botafogo, no Rio de Janeiro, entre 22 e 29 de novembro próximos. Para tanto, a organização está recebendo inscrições de filmes de longa-metragem, lançados em 2011. Cineastas que tenham filmes com duração a partir de 65 minutos devem inscrever seus filmes no site do festival – www.semanadosrealizadores.com.br

Imagem de Praça Walt Disney, curta que abriu a Semana em 2011…

Demais instruções estão no regulamento, no mesmo site. As inscrições são aceitas até 24 de agosto.

Contatos com a organização do festival podem ser feitos pelo email semana@semanadosrealizadores.com.br

Reta final de inscrições ao BRAFFTV

A organização do BRAFFTV se prepara para a etapa de seleção dos filmes participantes da Mostra Competitiva, logo após o encerramento das inscrições, na próxima quarta, 25 de julho, às 23 horas e 59 minutos (hora Canadá). Os filmes poderão ser inscritos no link http://www.brafftv.com/brafft/regulamento.html

  

A mostra competitiva do BRAFFTV apresenta ao mercado canadense produções brasileiras realizadas nos últimos dois anos – documentário e ficção – longas, média e curtas-metragens. Os filmes premiados recebem o troféu Golden Maple para Melhor Público,  Ator, Atriz, Diretor e Filme nas  seguintes categorias:   “Curta/Média”  e  “Longa”. O Melhor Documentário também é contemplado. 
Este ano, a programação se estenderá por todo o mês de outubro, no Bloor Cinema, Carlton Cinema e TIFF Bell Lightbox, com atividades variadas em torno do mercado cinematográfico:
* Pré-BRAFFTV com apresentação gratuita na Biblioteca Pública de Toronto,
* Mostra Convidada e Competitiva,

* Mostra Brah-zoo-kah – filmes feitos por brasileiros que moram foram do país,

* Mostra Brazil through other eyes (O Brasil visto por outros olhos )– dedicada a cineastas internacionais que utilizam o Brasil como tema de suas obras,

* Encontro com profissionais da indústria cinematográfica canadense com o objetivo de fomentar negócios e  incentivar novas co-produções,

  * Visitas técnicas a estúdio de cinema e produtora canadense,

  * Vitrine Televisiva com a exibição de pilotos  para compradores de televisão e produtores canadenses,

  * Painel sobre mercado brasileiro para produtores canadenses,

* Seminários, palestras e oficinas profissionalizantes na Universidade
de Toronto,

* Feira permanente de produtos e serviços brasileiros no Carlton Cinema.

Os festivais filhotes gerados pelo BRAFFTV como o UpTo3′ – filmes transmídias de até 3 minutos – e o Pink Latino – mostra de filmes de diversidade e gênero – também acontecerão em outubro.

25 anos de imigração

Em 2012, comemora-se o aumento da grande leva de brasileiros no Canadá. Para marcar essa data, o BRAFFTV irá apresentar  diversas histórias na festa de lançamento, dia 3 de outubro, no Lula Lounge.   O assunto também será tema de debate na Universidade de Toronto. O  filme Under the Table (Toni Venturi),  rodado no Canadá, quando Toni estudou na Ryerson University, abrirá as discussões.

Brasília anuncia selecionados e mais de 600 mil em prêmios

Anunciando que a próxima edição fará uma homenagem especial ao crítico Paulo Emílio Salles Gomes – criador da Semana do Cinema Brasileiro, que deu origem ao Festival -, o Secretário Hamilton Pereira abriu a coletiva marcada para divulgar os selecionados às Mostras Competitivas da 45ª edição do Festival de Cinema de Brasília.

A homenagem contará com lançamento do livro que recupera a trajetória de Paulo Emílio e do próprio Festival, com artigos assinados por nomes como Ismail Xavier, Carlos Augusto Calil, Adilson Mendes, Pablo Gonçalo e depoimentos colhidos entre realizadores como Cacá Diegues, André Klotzel e Sérgio Moriconi.

Os 45 anos do Festival de Brasília também serão celebrados com a publicação de Memória Crítica, com 90 textos críticos que analisam 45 filmes premiados ao longo dos anos no festival – duas críticas diferentes para cada filme. Hamilton Pereira também ressaltou a intenção da Secretaria de Cultura de ampliar cada vez mais o alcance do festival. Taguatinga, Ceilândia, Sobradinho e Gama receberão o festival com exibições simultâneas das mostras competitivas. O Cinema Voador, de José Damata, ficará responsável por exibir cinema brasileiro nas cidades satélites.

Além das publicações, o 45º Festival de Brasília mantém a tradição de oferecer atividades formativas, com oficinas, palestras, seminários e debates dos filmes das mostras competitivas no dia seguinte à sua exibição.

Outra novidade para este ano será a 17ª edição do Troféu Câmara Legislativa do Distrito Federal, o qual, pela primeira vez, terá comissão de seleção, como explicou Marco Túlio de Alencar, coordenador do grupo de trabalho criado para regulamentar o troféu. “Ouvimos todas as associações e entidades organizadas para que a resolução refletisse o desejo da classe cinematográfica”, avisou. Segundo ele, com a chegada do cinema digital, aumentou muito o número de filmes inscritos para a Mostra Brasília e estava ficando difícil ver todo o conjunto. Por isso, optou-se pela criação de uma comissão de seleção, integrada por cinco membros, a quem caberá assistir a todo o material e eleger os selecionados.

A Mostra Brasília será exibida em quatro sessões, no sábado, dia 22, e domingo, dia 23 de setembro, provavelmente às 14h00 e às 16h00, na Sala Martins Penna do Teatro Nacional. Um júri de três pessoas, incluindo convidados de fora de Brasília (reivindicação da classe), escolherá os vencedores. O Troféu distribuirá R$ 200 mil em prêmios e contemplará, além de Melhor Filme e Melhor Direção, dez categorias técnicas, além do prêmio do Júri Popular.

O longa-metragem A Última Estação, do diretor Márcio Curi, foi escolhido para exibição na noite de abertura. No total, foram inscritos 580 filmes para concorrer às várias categorias do Troféu Candango. Destes, 51 eram longas de ficção; 75 eram documentários; 123 curtas documentários; 296 filmes concorrendo como curtas de ficção; e 35 curtas de animação. Destes, 103 eram filmes produzidos em Brasília. Foram selecionados seis títulos de cada categoria para as Mostras Competitivas.

OS SELECIONADOS

Filmes de longa-metragem ficção:

  1. A memória que me contam, de Lucia Murat, 95min, RJ
  2. Boa sorte, meu amor, de Daniel Aragão, 95min, PE
  3. Eles voltam, de Marcelo Lordello, 100min, PE
  4. Era uma vez eu, Verônica, de Marcelo Gomes, 90min, PE
  5. Esse amor que nos consome, de Allan Ribeiro, 80min, RJ
  6. Noites de Reis, de Vinicius Reis, 93min, RJ

Comissão de seleção: Cibele Amaral -diretora, atriz, roteirista e produtora. José Geraldo Couto -Jornalista, crítico de cinema e tradutor. Márcio Curi – cineasta e produtor de cinema. Pedro Butcher – jornalista e crítico de cinema e editor do site Filme B. Sérgio Borges – cineasta.

Longas-metragens documentários:

  1. Doméstica, de Gabriel Mascaro, 85min, PE
  2. Elena, de Petra Costa, 82min, SP
  3. Kátia, de Karla Holanda, 74min, PI
  4. Olho nu, de Joel Pizzini, 101min, RJ/MT
  5. Otto, de Cao Guimarães, 70min, MG
  6. Um filme para Dirceu, de Ana Johann, 80min, PR

Comissão de seleção: Ana Paula Sousa – jornalista especializada em cultura e crítica de cinema. André Luiz Oliveira – cineasta e músico. Guto Pasko – cineasta e roteirista de cinema e TV. João Jardim – cineasta. Leonardo Sette – cineasta.

Curtas-metragens de Ficção

  • A Mão que afaga, de Gabriela Amaral Almeida, 19min, SP
  • Canção para minha irmã, de Pedro Severien, 18min, PE
  • Eu nunca deveria ter voltado, de Eduardo Morotó, Marcelo Martins Santiago e Renan Brandão, 15min, RJ
  • Menino peixe, de Eva Randolph, 17min, RJ
  • Vereda, de Diego Florentino, 20min, PR
  • Vestido de Laerte, de Claudia Priscilla e Pedro Marques, 13min, SP

Comissão de seleção: Felipe Joffily – cineasta. Fernando Mourão Gutiérrez – diretor de filmes de animação e professor do IESB. Marcya Reis – jornalista, roteirista e documentarista na TV Câmara. Rafael Urban – cineasta, roteirista e produtor. Thomas Larson – chargista e ilustrador e diretor de desenho animado.

Curtas-metragens documentários :

  1. A cidade, de Liliana Sulzbach, 15min, RS
  2. A ditadura da especulação, de Zé furtado, 10min20, DF
  3. A guerra dos gibis, de Thiago Brandimarte Mendonça e Rafael Terpins, 19min30, SP
  4. A onda traz, o vento leva, de Gabriel Mascaro, 24min47, PE
  5. Câmara escura, de Marcelo Pedroso, 25min, PE
  6. Empurrando o dia, de Felipe Chimicatti, Pedro Carvalho e Rafael Bottaro, 25min, MG

Comissão de seleção: Beth Formaggini – documentarista, pesquisadora e produtora audiovisual. Caio Cavechini – jornalista e documentarista. Ciro Inácio Marcondes – crítico e professor de cinema.

Filmes de curtas – ANIMAÇÃO :

  1. Destimação, de Ricardo de Podestá, 13min, GO
  2. Linear, de Amir Admoni, 6min, SP
  3. Mais Valia, de Marco Túlio Ramos Vieira, 4min22, MG
  4. O Gigante, de Luís da Matta Almeida, 10min35, SC
  5. Phantasma, de Alessandro Corrêa, 10min20, SP
  6. Valquíria, de Luiz Henrique Marques, 8min32, MG

Comissão de seleção: Felipe Joffily – cineasta. Fernando Mourão Gutiérrez – diretor de filmes de animação e professor do IESB. Marcya Reis – jornalista, roteirista e documentarista na TV Câmara. Rafael Urban – cineasta, roteirista e produtor. Thomas Larson – chargista e ilustrador e diretor de desenho animado.

O festival concederá aos ganhadores o Troféu Candango e R$ 635.000,00 em dinheiro.

Filme de longa-metragem de ficção:

Melhor filme – R$ 250.000,00
Melhor direção – R$ 20.000,00
Melhor ator – R$ 5.000,00
Melhor atriz – R$ 5.000,00
Melhor ator coadjuvante – R$ 3.000,00
Melhor atriz coadjuvante – R$ 3.000,00
Melhor roteiro – R$ 5.000,00
Melhor fotografia – R$ 5.000,00
Melhor direção de arte – R$ 5.000,00
Melhor trilha sonora – R$ 5.000,00
Melhor som – R$ 5.000,00
Melhor montagem – R$ 5.000,00

Filme de longa-metragem documentário:

Melhor filme de longa-metragem de documentário – R$100.000,00
Melhor direção – R$ 20.000,00
Melhor fotografia – R$ 5.000,00
Melhor direção de arte – R$ 5.000,00
Melhor trilha sonora – R$ 5.000,00
Melhor som – R$ 5.000,00
Melhor montagem – R$ 5.000,00

Filme de curta-metragem de ficção:

Melhor filme – R$ 20.000,00
Melhor direção – R$ 5.000,00
Melhor ator – R$ 3.000,00
Melhor atriz – R$ 3.000,00
Melhor roteiro – R$ 3.000,00
Melhor fotografia – R$ 3.000,00
Melhor direção de arte – R$ 3.000,00
Melhor trilha sonora – R$ 3.000,00
Melhor som – R$ 3.000,00
Melhor montagem – R$ 3.000,00

Filme de curta-metragem de documentário:

Melhor documentário de curta metragem – R$ 20.000,00
Melhor direção – R$ 5.000,00
Melhor fotografia – R$ 3.000,00
Melhor direção de arte – R$ 3.000,00
Melhor trilha sonora – R$ 3.000,00
Melhor som – R$ 3.000,00
Melhor montagem – R$ 3.000,00

Filme de curta-metragem de animação:

Melhor filme de curta metragem de animação – R$ 20.000,00

Premiação do Júri Popular: total de R$ 65.000,00:

Melhor filme de longa-metragem de ficção- R$ 20.000,00
Melhor filme de longa-metragem documentário – R$ 15.000,00
Melhor filme de curta-metragem de ficção – R$ 10.000,00
Melhor filme de curta-metragem de documentário – R$ 10.000,00
Melhor filme de curta-metragem de animação – R$ 10.000,00

Os vencedores do XXII CineCE

Termina 22° Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema (Foto: Divulgação)
Theatro José de Alencar: palco do CineCE – Festival Ibero-americano de Cinema
 
Após uma semana de debates, mesas-redondas, palestras, oficinas e muitas exibições gratuitas de filmes, chegou ao fim o 22° Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema. O longa “Violeta foi para o Céu”, do chileno Andrés Wood, e o curta-metragem “Os lados da rua”, do capixaba Diego Zon, foram premiados com o Troféu Mucuripe e  US$ 10 mil.

Criado este ano, o Prêmio Banco do Nordeste do Brasil (BNB) – melhor filme de temática nordestina – premiou com R$ 10 mil o longa “Rania” da diretora cearense Roberta Marques. Os outros prêmios foram distribuídos em áreas técnicas das produções.

OS VENCEDORES do CINE CEARÁ 2012:

Fiorella Mattheis na entrega do premio de melhor filme para "Violeta Foi Para o Ceu" (Foto: Divulgação)
Fiorella Mattheis entregou prêmio de Melhor
Filme para “Violeta Foi Para o Ceu”
 
Mostra Competitiva Ibero-Americana de Longa-Metragem
Melhor Direção: Cláudio Assis (PE), por “Febre do Rato”;
Melhor Fotografia: Gaizka Bourgeaud, por “Bertsolari” (de Asier Altuna-ESP);
Melhor Roteiro: Eliseo Altunaga, Rodrigo Bazaes, Guillermo Calderón e Andrés Wood
por “Violeta foi para o Céu” (de Andrés Wood-CHI);
Melhor Som: Nerio Barberis e Santiago Arroyo, no filme “Prazo de validade” (de Kenya Márquez-MEX);
Melhor Trilha Sonora Original: Jorge Du Peixe, por “Febre do Rato” (de Cláudio Assis-PE);
Melhor Direção de Arte: Juan Carlos Azevedo, por “Em nome da filha” (deTania Hermida-EQU);
Melhor Ator: Luis Ziembrowski, por “Um amor” (de Paula Hernández-ARG);
Melhor Atriz: Graziela Felix, por “Rânia” (de Roberta Marques-BRA);
Prêmio do Júri Oficial: “Prazo de validade”, de Kenya Márquez-MEX);
Prêmio Edição: Andrea Chignoli, por ‘Violeta foi para o Céu’, de (Andrés Wood-CHI);
Prêmio da Crítica Internacional: “Um Amor”, (de Paula Hernández-ARG).

Prêmio da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine)
“Prazo de Validade”, longa de Kenya Márquez (México): pelo roteiro engenhoso, pela evolução do arco dramático e pelo homogêneo trio de protagonistas;
“Dia estrelado”, curta de Nara Normande (PE): pela combinação rigorosa entre técnica e discurso, pelo diálogo feliz da fotografia com as artes plásticas.

Troféu Oscarito (Prêmio da Câmara Municipal de Fortaleza)
Longa de Claudio Assis (PE) por “Febre do Rato”

Prêmio da Crítica Internacional
Longa “Um Amor”, de Paula Hernández (Argentina)

Mostra Competitiva Brasileira de Curta-Metragem
Melhor Curta: “Os lados da rua”, de Diego Zon;
Melhor Direção: Roberval Duarte por “Santas” (RJ);
Melhor Roteiro: Luiza Favale, Marcus Vinicius Vasconcelos, Nádia Mangolini e Vanessa Reis por “Realejo” de Marcus Vinícius Vasconcelos;
Melhor Produção Cearense: “Querença” de Iziane Filgueiras Mascarenhas

Festival de PAULÍNIA: Júri e Programação

 
O IV Paulínia Festival de Cinema divulga a programação, bem como o júri de longas e curtas.  

JÚRI 

Longas (Documentário e Ficção):

Denise Weinberg (atriz), Heloisa Passos (diretora de fotografia), Isabela Boscov (crítica de cinema), Gustavo Moura (documentarista) e Sérgio Rezende (diretor). 

Curtas (Regional e Nacional):

Bruno Torres Moraes (ator), Daniel Ribeiro (diretor), Leila Bourdoukan (produtora e jornalista), Pedro Butcher (jornalista) e Sérgio Borges (diretor). 

PROGRAMAÇÃO 

Quinta-feira, 7 de julho

20h: Cerimônia de Abertura; exibição do longa-metragem Corações Sujos, de Vicente Amorim; (sessão fechada para convidados)

23h: Paulínia Fest: Rita Lee e DJs Addictive TV 

Sexta-feira, 8 de julho

Selton Mello e Paulo José, protagonistas de O Palhaço, que estará em competição

18h: Curta Nacional: O Cão, de Emiliano Cunha e Abel Roland

18h30: Documentário: Uma Longa Viagem, de Lúcia Murat

20h30: Curta Nacional: Polaroid Circus, de Marcos Mello e Jacques Dequeker

21h: Ficção: O Palhaço, de Selton Mello

23h: Paulínia Fest: Caetano Veloso e Seu Jorge 

Sábado, 9 de julho

18h: Curta Nacional: A Grande Viagem, de Caroline Fioratti

18h30: Documentário: Rock Brasília – era de ouro, de Vladimir Carvalho

20h30: Curta Nacional: Tela, de Carlos Nader

21h: Ficção: Meu País, de André Ristum

23h: Paulínia Fest: Gilberto Gil e Vanessa da Mata 

Domingo, 10 de julho

18h: Curta Nacional: Café Turco, de Thiago Luciano

18h30: Documentário: A Cidade Imã, de Ronaldo German

20h30: Curta Nacional: Trocam-se Bolinhos por Histórias de Vida, de Denise Marchi

21h: Ficção: Onde Está a Felicidade?, de Carlos Alberto Riccelli 

Segunda-feira, 11 de julho

18h: Curta Regional: Argentino, de Diego da Costa

18h15: Curta Nacional: Off Making, de Beto Schultz

18h30: Documentário: Ibitipoca, Droba pra Lá, de Felipe Scaldini

20h30: Curta Nacional: Qual Queijo você quer?, de Cíntia Domit Bittar

21h: Ficção: Os 3, de Nando Olival 

Terça-feira, 12 de julho

18h: Curta Regional: Adeus, de Alessandro Barros

18h15: Curta Nacional: Uma Primavera, de Gabriela Amaral Almeida

18h30: Documentário: Ela Sonhou que eu Morri, de Maíra Bühler e Matias Mariani

20h30: Curta Nacional: O Pai Daquele Menino, de Raul Arthuso

21h: Ficção: Trabalhar Cansa, de Juliana Rojas e Marco Dutra 

Quarta-feira, 13 de julho

18h: Curta Regional: 3×4, de Caue Nunes

18h15: Curta Nacional: Acabou-se , de Patrícia Baía

18h30: Documentário: As Margens do Xingu – vozes não consideradas, de Damià Puig

20h30: Curta Nacional: O Cavalo, de Joana Mariani

21h: Ficção: Febre do Rato, de Cláudio Assis 

Marcos Paulo é o diretor do filme que encerra o festival de Paulínia

Quinta-feira, 14 de julho (sessão fechada para convidados)

19h: Cerimônia de Encerramento; exibição do longa Assalto ao Banco Central, do ator e diretor de cinema e TV, Marcos Paulo.