Arquivo da tag: Deborah Secco

Déborah Secco: talento e beleza em novos personagens

Deb Secco

Atriz de beleza, talento e versatilidade, Deborah Secco faz da mocinha à periguete com a mesma determinação, passando pela vilã com igual competência…

Deb Natalie

Deborah Secco como Natalie Lamour, inesquecível personagem de Gilberto Braga na novela Insensato Coração

DEB simples

A atriz se prepara para voltar às telas em dois novos papéis: será uma  viciada e soropositiva no filme Boa Sorte, de Carolina Jabour, e vai interpretar a cantora Joelma em filme sobre a Banda Calypso.

No filme Boa Sorte, Débora Secco vai interpretar uma mulher que beira a insanidade e quer curtir seus últimos instantes na Terra intensamente.Para assumir o desafio, Deborah cortou os cabelos. Mas avisa que ainda vai descolorir os fios, em breve, assim que as filmagens começarem.

Deb model

O filme BOA SORTE tem roteiro de Jorge Furtado: “Ela vai querer aproveitar seus últimos momentos de vida de uma forma muito louca”, revela a atriz.

Deb Surfistinha

Como Bruna Surfistinha, personagem que rendeu à atriz troféu de Melhor do Ano pela Academia Brasileira de Cinema…

Quando junho chegar, Deborah Secco começa a gravar ‘Isso é Calypso — O Filme’, enfocando a história da dupla Joelma e Chimbinha. Para viver a protagonista, Deborah vai colocar aplique louro nos cabelos.

Um dos mais belos rostos da telinha brasileira, Deborah Secco é também atriz versátil e de muito talento…

Deb Chic

Deborah Secco é também uma de nossas atrizes mais elegantes e vive participando de desfiles e editoriais de moda…

Deb em Contos de Verão

Deborah Secco: linda, sapeca e talentosa desde garota…

Saiba mais sobre DEBORAH SECCO:

Ela tinha apenas 8 anos quando estreou na telinha fazendo publicidade; aos 10 anos, encenou seu primeiro espetáculo, Brincando de Era uma Vez; e, aos 11 fez sua primeira novela, Mico Preto da Rede Globo.

No teatro, sua atuação na peça Sapatinhos Vermelhos lhe valeu a indicação ao Prêmio Coca Cola de Teatro, na categoria de Atriz Revelação. Mas foi em 94 que ganhou o respeitado prêmio da APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) por sua atuação no seriado  Confissões de Adolescente, na pele da esperta Carol, em 1994, dirigida por Daniel Filho, em texto de Maria Mariana adaptado pelo dramaturgo/ator/diretor e cineasta Domingos Oliveira.

De lá pra cá, Deborah Secco não parou mais e vem acumulando troféus, simpatias, fãs e boas críticas por onde passa.

Deborah Secco em Confissões de Adolescente

No episódio ‘A suicida da Lapa’, do seriado As Cariocas…

Deborah Secco hoje tem lugar cativo no coração do´grande público…

Deborah Secco poderá viver Joelma no Cinema

Deborah Secco poderá interpretar a cantora Joelma, da Banda Calypso, no cinema, revelou a própria cantora durante entrevista ao programa De Frente com Gabi, que vai ao ar neste domingo (22), no SBT.

Deborah Secco poderá assumir mais um personagem da vida real…

Joelma, que faz dupla com o marido Chimbinha, guitarrita, é do interior do Pará, e já vendeu mais de 10 milhões de discos em 12 anos de carreira.

A história da dupla será retratada num longa-metragem, com previsão para chegada aos cinemas em 2013.

“Acho o sucesso muito perigoso. Ele muda a personalidade das pessoas”, disse Joelma à apresentadora Marília Gabriela.

“Quando o Calypso surgiu, não prestava. Hoje é ‘cult'”, avaliou Chimbinha.

  Carol Soares/Divulgação/SBT  
Marília Gabriela recebe Joelma e Chimbinha da Banda Calypso neste domingo
Marília Gabriela recebe Joelma e Chimbinha, da Banda Calypso, no próximo domingo…

Déborah Secco; “Gostaria de buscar o desespero, a melancolia que há dentro de mim”

‘Minha vida é desinteressante. Nunca fui a uma boate’

Nas páginas da revista ALFA deste mês, Deborah Secco protagoniza seu último ensaio sensual de 2011.

A atriz foi escolhida como a Mulher do Ano e posou no clube The Society e no Hotel Tivoli, em São Paulo, o corpo sarado depois de muita musculação, feita para viver a perosnagem Natalie Lamour (que ela fez com brilho e competência), da novela Insensato Coração, última novela das 21h da Globo.

“Este ano foi especial. Você vem ali subindo de degrau em degrau e, de repente, sua carreira pega um elevador. Este foi o ano do meu elevador”, afirma.

Foto: Divulgação

Deborah encarnou em seus papéis na telinha – e no cinema em Bruna Surfistinha – inúmeras garotas e mulheres sedutoras, mas ela contou que seu estilo de vida vai na contramão dos personagens que vem incorporando. “Minha vida é desinteressante. Não bebo, não fumo, não saio à noite, tenho poucos amigos. Nunca fui a uma boate. Gosto de ficar em casa lendo”.

Déborah Secco é ex-aluna de Domingos Oliveira. o que explica muito de sua versatilidade e capacidade interpretativa…

Ela contou ainda o que quer para seus futuro profissional: “Queria fazer uma doente terminal, emagrecer bastante, raspar a cabeça, esse tipo de coisa. Gostaria de buscar o desespero, a melancolia que há dentro de mim. Mas também queria dar piruetas e andar pelas paredes num filme de ação, tipo Matrix, apesar de ser especialmente uma pessoa preguiçosa. Prefiro encarnar personagens bem diferentes de mim mesma”.

Insensato Coração: Bom Elenco,Trama Convincente e Temas Relevantes Abordados com Competência

Diálogos convincentes. grandes interpretações e trama incisiva fazem de INSENSATO CORAÇÃO uma das mais importantes novelas da década

O capítulo de ontem. por exemplo, dia em que o banqueiro Cortez é preso quando vai deixar o país, e o bandido LEO é completamente desmascarado, foi SENSACIONALLLLL !

GILBERTO BRAGA e RICARDO LINHARES estão fazendo uma novela contundente, importante, NECESSÁRIA, e a competente direção do núcleo de DENNIS CARVALHO só contribui para alavancar ainda mais a trama, um retrato acerbo e bem fundamentado sobre o tipo de país e sociedade em que vivemos.

Sobretudo ontem com as cenas fortes da perseguição ao milionário bandido e ao malvado Leo – pontificando a música Que País é Este ? -, a novela esnobou aptidão e capacidade de expor problemas sérios.

Gabriel Braga Nunes ganhou presente de Gilberto Braga e responde com competência esmerada. Autor é o melhor desde Janete Clair,  com quem diz ter aprendido tudo

Difícil assisti-la e não identificar imediatamente problemas sérios vividos recentemente no país, bem como facilmente identifica-se ações e atitudes semelhantes entre diversos personagens e cenas da vida cotidiana.

Com atores dando show de interpretação, e diálogos escritos com competência e senso de oportunidade, INSENSATO CORAÇÃO consegue mobilizar a atenção e logo ganha a adesão até do mais incauto espectador, tal a potência de suas denúncias e a sensibilidade emocional com a qual os personagens foram construídos – pelos autores e seus respectivos atores.

Paola Oliveira e Maria Clara Gueiros são primas na trama das 21h

Sem esquecer de falar na forma relevante e adequada com a qual diversos temas pulsantes são abordados na novela, com invejável propriedade – sendo ademais a força das imagens uma garantia de que as polêmicas colocadas ecoam fundo no inconsciente de quem as assiste: a questão da homofobia, dos rumos que as relações afetivas estão tomando nos dias que correm, da chamada ‘esperteza’ como varal para a falta de escrúspulos, da preponderância inadequada que o dinheiro vem tomando ante às relações sociais.

Déborah Secco e Leo Miggiorin: personagens do lado leve, empatia popular

LEO MIGGIORIN, magnânimo; Antônio Fagundes, sempre ótimo em qualquer papel; Herson Capri e Gabriel Braga Nunes, maiorais; Petrônio Gontijo e Cássio Gabus Mendes, ótimos; Ana Lúcia Torre e Nathália Thimberg, esplêndidas; Maria Clara Gueiros, Glória Pires, Rosi Campos e Deborah Secco, irretocáveis; Camila Pitanga, Paola Oliveira, Ricardo Tozzi e Eriberto Leão pontuando com beleza, talento e versatilidade momentos cruciais… esses e muitos outros são um auxílio luxuoso para os criadores de INSENSATO CORAÇÃO, a quem aplaudimos com louvor. 

NOTA DEZ !

Nathália do Valle, Déborah Secco e Herson Capri: elenco fundamental para condução da trma

Déborah Secco e Leonardo Miggiorin, que vem arrasando numa interpretação convincente e na medida certa. Sempre uma alegria vê-lo em cena !

Maria Clara Gueiros responde por algumas das melhores cenas… Supimpa !

Camila Pitanga, Lázaro Ramos e Petrônio Gontijo: momentos marcantes

Fagundes, Gabriel e Natália: família cheia de problemas

Glória Pires e Gabriel Braga Nunes: atores destacam-se na trama de Gilberto Braga

Rô Caetano Vê INSENSATO CORAÇÃO…

 
Com a sensatez, perspicácia e olhar acurado que lhe são próprios, querida jornalista MARIA DO ROSÁRIO CAETANO faz breve mas judiciosa análise da novela INSENSATO CORAÇÃO, do craque do estilo, GILBERTO BRAGA, atual atração das 21h na TV Globo.

Glória Pires e Gabriel Braga Nunes: fortes emoções aguardam desenrolar da trama…

Fiquei feliz de ver que minha admiração por Gilberto tem uma parceira da envergadura de Rô… parece que, como eu, ela também é uma noveleira braba

EBAAAAAAAAAAAA !!!

Vamos ao comentário:
 
            Li, com imenso atraso, em O Globo, análise de Patrícia Kogut (de quem sou leitora fiel) sobre possíveis causas da novela de Gilberto Braga & parceiros ainda não estar bombando no ibope.

Entre outras razões, ela aponta a semelhança de papéis atribuidos a determinados atores. Ou seja, eles (os atores) estariam, em curto espaço de tempo, repetindo  personagens muita semelhantes, ainda muito presentes na lembrança dos espectadores…

Paola Oliveira e Maria Clara Gueiros também na nova trama de Gilberto Braga

Na minha avaliação (ainda não perdi um só capítulo da novela de Braga!!!!), esta é uma causa secundaríssima.
Creio que o que está pegando é o tratamento OUSADO das relações familiares (a anatomia
rodrigueana de famílias disfuncionais), o sexo onipresente e despudorado e… também …. o racismo da sociedade brasileira. Ou, pelo menos, de parte dela. Com ousadia (muita CORAGEM, mesmo!),Braga & parceiros entregaram a um ator negro (Lázaro Ramos, talentosíssimo, que eu amo!!!) o papel de um PEGADOR.

E pegador de mocinhas brancas, louríssimas (como a maravilhosa, neste tipo de papel!!!, Debora Secco: a maluquete dela é fascinante!!!).
Lázaro — repito — é talentosíssimo e está dando conta do RECADO, com louvor.

Lázaro e Pitanga: dupla ainda vai dar muito o que falar…

Para agravar, em mentes mais fechadas,  ele nem é um tipo bonitão (como Rodrigo Santos, Toni Garrido, Seu Jorge, César Negro: é este o nome do black lindíssimo de “Boleiros 1”???)… Eu custo a esperar as entradas dele (Lázaro Ramos)… A sequência em que ele levou Carol (Pitanga) para um passeio de iate foi show… e o dia em que ele perfumou o dito cujo???

Fico pensando numa “Senhora de Santana” (lembram delas???) vendo isto. Deve ficar escandalizada e mudar de canal… Gilberto Braga pagou caro pela ousadia inicial de “O Dono do Mundo” (Fagundes desfrutando das primícias de Mallu Mader, antes do jovem marido dela!!!). É gente conservadora que está rejeitando a novela…

Deborah é destaque como Natalie Lamour: ibope sobe quando personagem aparece

 

Eu não me interesso pelo casal protagonista, achei as cenas a la AEROPORTO ultra-inconvincentes, folhetinescas demais… mas estou
adorando as partes “família” rodrigueana… E adorando ver o show de atrizes como
Ana Lúcia Torre (ouvi entrevista maravilhosa dela na Rádio Jovem Pan, incluindo REFLEXÕES DE UM LIQUIDIFICADOR), Glória Pires, Debora Evelyn e Debora Secco (pavorosa em novela em que fazia uma roceira!!!), inigualável… Ninguém faz uma “bonitinha mas ordinária-angelical” melhor do que ela atualmente !!!!

´

Deborah Secco: performance estupenda da atriz ganha elogios de Rô Caetano, que assinamos embaixo… Deborah vai “arrebentar” na trama gilbertobraguiana

Entre os homens, dá gosto ver Carvana rabugento-resmungando, Lázaro arrasando como PEGADOR (sem ter phisique-de-role para tal, só com o TALENTO), Gabriel Braga Nunes (que vi em Cidadão Brasileiro e Poder Paralelo, em bela dupla com Paloma Duarte), etc….
Os diálogos “familiares-rodrigueanos” da  novela estão demais !!!!

Hugo Carvana em ótima atuação, ao lado do diretor Dênnis Carvalho: ponto alto de INSENSATO

         P.S. – Maurício Stycer escreveu um texto dos mais interessantes-instigantes, ontem, na Folha sobre o personagem de Lázaro Ramos. Mas não concordo com ele. Ele diz que o personagem é um negro que não sofre preconceito. Que é bem aceito sem causar nenhum contratempo, como o casal de gays de “Paraíso Tropical”.

Para mim, Lázaro interpreta um personagem cheio de arestas. Ele, quando era pobre, passou por maus bocados e contou isso a Carol (Pitanga) no passeio de iate. Mostrou-se ressentido pela pobreza de outrora, pelo pai alcóolatra (Milton Gonçalves, que entrará dentro de algumas semanas), pela discriminação que sofreu…

Mas hoje, famoso como designer, entra e sai em lugares finos, como se fosse BRANCO. É assim, no Brasil. PELÉ está aí para provar. Famoso e rico, ele é recebido em todos os salões. O personagem do Lázaro é o “Pelé de Gilberto Braga” (e Débora Secco é a Xuxa Meneghell dele)… Mas está na cara que ele faz o que faz com as mulheres (uma por noite, sem repetir, como se elas fossem um “vestido” aliás, um terno Armani) para se vingar de discriminações dos tempos em que era pobre e filho de alcoólatra.

Enfim, As Cariocas de Stanislaw na Telinha

 

Dia 19, a Rede Globo passa a exibir uma nova minissérie. Baseada na obra do lendário Lalá – jornalista carioca Sérgio Porto – o Stanislaw Ponte Preta –, As Cariocas reúne, de uma só vez, dez das maiores beldades da TV e Daniel Filho, que, desde 1999 (depois de dirigir a novela Suave Veneno), trocou a telinha pela telona e se tornou um dos maiores campeões de bilheteria do país: são dele os sucessos Se Eu Fosse Você e Chico Xavier.

Com As Cariocas, o diretor comemora o retorno aos seriados. Em 1998, ele foi o responsável por Malu Mulher; em 1997 por A Justiceira; e, em 1996, por A Vida Como Ela É…. A nova incursão tem episódios independentes, sem trama fechada, mas que dialogam por meio do cenário e das temáticas: amor, ciúme, sensualidade, traição.  

AS  BELDADES  CARIOCAS

ALINNE MORAES, A Noiva do Catete  

Nádia não lava roupa para não estragar a pele. Sua maior qualidade é o altruísmo: ela adora fazer homens felizes. No caso, o marido e o amante. A atriz contracena com Ângelo Antônio e Nelson Baskerville.  

PAOLA OLIVEIRA, A Atormentada da Tijuca  

Clarissa não mede esforços para afastar os homens. O pavio curto, no entanto, funciona como um verdadeiro ímã para o sexo oposto. Na produção, a atriz faz par romântico com Gabriel Braga Nunes, que retorna à Globo depois de uma temporada na Record.  

 

DEBORAH SECCO, A Suicida da Penha  

Alice é como a Lapa: intensa, sensual e, à primeira vista, um pouco sombria. Só quem já sofreu algum desgosto pode entender o humor afiado – desta moça envolvente que ainda não decidiu o que quer da vida.  

GRAZI MASSAFERA, A Desinibida do Grajaú  

Ex-gordinha que virou um mulherão, Michelle é também ex-moradora do Grajaú que tomou gosto pelo requinte da zona sul. Mas ela precisa voltar para o bairro de origem e descer do salto. Agora ela quer ver quem se atreve a mexer com ela. Em cena com Grazi está Marcelo D2.  

ADRIANA ESTEVES, A Vingativa do Méier

Celi passa tanto tempo na casa dos pais que nem parece que casou há cinco anos. Suspeita das traições do marido, mas, em vez de fazer um barraco, paga na mesma moeda. E com juros e correção monetária. Aílton Graça interpreta o marido. O amante é Joaquim Lopes, namorado da atriz Paola Oliveira, estreando na TV.

ANGÉLICA, A Traída da Barra  

Maria Teresa leva uma vida perfeita até descobrir que era traída pelo marido. Sua forma de lidar com o baque foi a decisão de se vingar da mesma maneira. A curiosidade do episódio é que Angélica contracena com Luciano Huck e que o casal, na vida real, mora na Barra. É o retorno da loira à ficção, que atuou em Caça Talentos e Um Anjo Caiu do Céu.

SÔNIA BRAGA, A Adúltera da Urca  

Júlia é esposa exemplar até descobrir um passatempo um tanto quanto problemático: seduzir homens que não eram seu marido. O episódio marca o retorno de Sônia Braga à TV brasileira, quatro anos depois de fazer Páginas da Vida. Também é o reencontro emocionado do trio que abalou em Dancin’ Days: Sônia, Antônio Fagundes e Daniel Filho, que registra a felicidade batizando os personagens do casal como na novela. Eles são, de novo, Júlia e Cacá. Regina Duarte também está em cena. 

FERNANDA TORRES, A Invejosa de Ipanema  

Cris é linda, rica e mora de frente à Praia de Ipanema. Sua vida, no entanto, não é perfeita. Equilibrar desejos, negócios, amantes, marido e o horário no salão de beleza é mais complicado do que parece.  

ALESSANDRA NEGRINI , A Iludida de Copacabana  

Marta faz questão de vender uma imagem perfeita. É casada, mora na Zona Sul e sua rotina é a de boa mãe de família: passear no calçadão e lembrar, ocasionalmente, do marido. No episódio, Alessandra contracena com Eriberto Leão.   

CINTIA ROSA
A Internauta da Mangueira Gleicy é como as mulatas dos sambas da Mangueira, desejada por todos os homens da Estação Primeira. O defeito é o marido. Bem casada, mantém as aparências de boa moça, mas, na Internet… Eduardo Moscovis é o marido, Preta Gil, a irmã, e Marcos Winter é um detetive.  

O ORIGINAL E O NOVO

 
Há 43 anos, As Cariocas, de Sérgio Porto, era publicado. Do livro de crônicas, apenas dois textos foram utilizados na adaptação de Daniel Filho para o século XXI: A Desinibida do Grajaú e A Noiva do Catete. Os outros oito episódios foram escritos por Euclydes Marinho, Gregório Duvivier e a jovem Adriana Falcão, mas com o cuidado de manter o humor cínico e a verve do escritor.    

STANISLAW PONTE PRETA Jornalista com os dois pés no humor, Sérgio Porto começou a publicar suas primeiras piadas e crônicas no final dos anos 1940 sob o pseudônimo Stanislaw Ponte Preta. Especialista em mulheres, sexo, futebol e boemia, o autor contava, com acidez, o cotidiano no Rio de Janeiro. Publicou As Cariocas em 1967, um ano antes de ser assassinado, aos 45 anos. Escreveu 13 livros.  

Com Alinne, Basta Uma Palavra para Mudar

25 filmes, entre curtas, longas e ocumentários estã ona programação do Cinema Mostra Aids, cuja sexta edição acontece em Sampa no Espaço Unibanco Augusta e no Cine Olido (ambos no centro), de hoje até dia 19 de agosto.

Divulgação
Alinne Moraes (foto) participa do filme "Flordelis - Basta uma Palavra para Mudar", que integra a sexta edição do Cinema Mostra Aids
Alinne Moraes participa do filme Flordelis – Basta uma Palavra para Mudar

A intenção é despertar o interesse do público sobre o impacto da Aids na sociedade e na vida das pessoas. Na programação, obras como Flordelis – Basta uma Palavra para Mudar, a história real de uma mulher que desafiou a justiça brasileira por amor aos filhos. O elenco conta com Reynaldo Gianecchini, Alinne Moraes, Letícia Sabatella e Deborah Secco.

O francês Clara e Eu — sobre um ator que precisa decidir se mantém a relação com a mulher que ama, e cujo teste de HIV deu positivo– e o longa O Jardim do Outro Homem também fazem parte da mostra.

Os ingressos custam R$ 5 (Espaço Unibanco) e R$ 1 (Cine Olido), mas quem quiser pode imprimir um vale-ingresso no site do festival e assistir aos filmes de graça. A página também contém toda a programação.

Cinema Mostra AidsEspaço Unibanco Augusta – r. Augusta, 1.470 e 1.475, Consolação, centro, São Paulo, SP. Tel.: 0/xx/11/3288-6780. Cine Olido – av. São João, 473, República, centro, São Paulo, SP. Tel.: 0/xx/11/3331-7703. 12 a 19/8. Ingr.: R$ 5 (Espaço Unibanco Augusta) e R$ 1 (Cine Olido).

Deborah Secco é Surfistinha

TEASER DE BRUNA SURFISTINHA, COM DEBORAH SECCO, ESTÁ NO AR

 

Produção dirigida por Marcus Baldini chega às telas dia 25 de fevereiro

A partir de hoje, é possível espiar as primeiras cenas da aguardada produção Bruna Surfistinha.

O teaser do filme foi lançado pelo Twitter oficial da protagonista Deborah Secco (http://twitter.com/dedesecco) na manhã desta terça (20) e espalhou-se rapidamente pelas redes sociais. 

Na história, Raquel (Secco) é uma menina da classe média paulistana que estuda em um colégio tradicional e um dia toma uma decisão surpreendente: vai ser garota de programa. Raquel se torna Bruna Surfistinha que ganha destaque nacional ao contar suas aventuras sexuais e afetivas em seu blog. Completam o elenco principal Cássio Gabus Mendes (Chico Xavier), Drica Moraes (Os Normais 2), Cristina Lago (Olhos Azuis) e Fabiula Nascimento (Estômago). 

Confira o teaser:  www.brunasurfistinhaofilme.com   

Dirigido por Marcus Baldini e produzido pela TvZero, Bruna Surfistinha  é uma adaptação livre do best-seller O Doce Veneno do Escorpião, que vendeu cerca de 300 mil cópias no Brasil. 

ESTREIA NOS CINEMAS 25 DE FEVEREIRO.

Deborah Secco no Teatro Santa Isabel

Nada do tradicional até que a morte os separe. Em Mais uma vez Amor, peça teatral com Deborah Secco e Erom Cordeiro, os personagens Lia e Rodrigo vivem um amor eterno cheio de encontros e desencontros, começos e recomeços. “Talvez não conte a sua história, mas com certeza vai passar por ela”, promete Deborah. Nas idas e vindas, os dois vivem intensamente uma história de amor que vai de encontro ao ideal de casamento feliz e muitos filhos correndo pela casa.

De hoje a domingo, o público recifense vai conferir em primeira mão, o resultado de uma intensa rotina de um mês de ensaio. Isso mesmo. Tudo foi concebido em pouco menos de trinta dias. Apesar disso, o elenco garante que a sintonia em palco é muito grande e que o público vai se divertir e emocionar com o enredo. Mais uma vez amor marca a volta de Deborah aos palcos, onde começou sua carreira de atriz, e sua estreia nos bastidores, como coprodutora. “Eu sempre dizia que queria voltar aos palcos. Se você espera os convites, eles vêm na hora errada. Quando consegui uma brecha, vi que ou eu produzia, ou não rolava. Recebi três convites depois, mas não eram o que eu queria fazer”, explica a atriz, que está de folga da televisão até o início das gravações da próxima novela das 8, escrita por Gilberto Braga, ainda sem título definido.

As transformações acontecem na frente do público, que assiste a mudanças de cenários e personagens, enquanto são projetada imagens que marcam a passagem de tempo e da história do país. Durante o período de ensaios, despertou interesse o fato de Deborah ficar só de calcinha em cenas quentes. “É o menos importante da peça. É como usar peruca no final, um elemento cênico. As pessoas têm que desfocar disso. Não é gratuito, nem comercial. É necessário para contar a história“, minimiza, bastante à vontade com a situação. De qualquer forma, quem se agradou com as fotos sensuais feitas para a Playboy em 1999 e 2002 terá a chance de vê-la ao vivo. Ou esperar a estreia do filme O Doce Veneno do Escorpião, protagonizado por ela no papel da prostituta Bruna Surfistinha.

Assim que leu o texto de Roseane Svartam (que dirigiu a adaptação para o cinema), Lulu Silva Telles e Ricardo Perroni, Deborah decidiu que queria encená-lo. “Pensei direto no Neco (Ernesto Piccolo), diretor da primeira montagem”. A escolha de Erom como companheiro de palco também foi imediata, embora através de teste de elendo. “Ele leu o texto e olhou fundo nos meus olhos. Naquela hora eu olhei para o pessoal da produção e já sabia: é ele”, lembra Deborah. Os dois se conheceram em 2006, nas gravações da novela América, em que Erom interpretou Zeca, peão que namorava Júnior (Bruno Gagliasso).

O espetáculo segue para Maceió, João Pessoa, Fortaleza e Salvador. “Recife é praça sempre incrível. As pessoas têm o hábito de ir ao teatro, respeitam. É uma emoção pisar no Santa Isabel”, defende Deborah. “Tudo calhou para que fosse aqui. A primeira montagem também estreou aqui. Vamos começar com o pé direito”, completa Erom.

Serviço
Mais uma vez amor, com Deborah Secco e Erom Cordeiro
Quando: 15 a 18 de julho (quinta a domingo), às 21h
Onde: Teatro Santa Isabel (Praça da República, s/n, Santo Antônio)
Informações: 3232-2940
 
 

 

Nova de Gilberto Braga este ano

Diretor de núcleo de Lado a Lado — novela das 21h de Gilberto Braga e Ricardo Linhares — Dennis Carvalho está em Los Angeles procurando o melhor cenário para gravar as cenas de um sequestro de avião que acontece nos primeiros capítulos da novela. O que mais agradou o diretor até agora é o avião que foi usado em Lost.


O elenco da novela já está praticamente fechado. Petrônio Gontijo, que atualmente está no ar em Poder Paralelo da Record, acertou sua participação. Deborah Secco, Eriberto Leão, Antônio Fagundes e Cássio Gabus Mendes também.