Arquivo da tag: Diego Maradona

MESSI é um Solo de Piazzolla que nos encanta…

Vou falar o que do Messi? Gênio é pouco

por Antero Greco

* Este eu também queria ter escrito… Eloqüência e precisão invejável do articulista do ESTADÃO… SARAVÁ !!! 

 

Eu, você que me lê agora, torcedores do Barcelona e do Real Madrid que estavam no Santiago Bernabeu e todo mundo que assistiu de alguma forma ao clássico desta quarta-feira, somos privilegiados. Podemos afirmar que somos contemporâneos de um dos gênios da bola. Não se pode dizer menos de Lionel Messi, um desses fenômenos que de vez em quando surgem para provar que a Humanidade tem futuro, apesar de tudo.

Messi é incomum, como Pelé, como Maradona, como Garrincha. Messi é esplêndido como Picasso, como Miró. Um Michelangelo do esporte. Tem a criatividade de um Da Vinci, a ousadia de Mozart, a imponência de Beethoven. Os gols de Messi são poemas de Dante, epopéias de Homero; são épicos de Cervantes. Dostoievski veria em Messi seu grande personagem. Messi diverte como Chaplin, é um Gardel dos gramados. Messi é um solo de Piazzolla que nos encanta, nos emociona.

Messi é exagero, um abuso, uma hipérbole. “É um virtuose juramentado, um despautério futebolístico, uma hecatombe devastadora de botinudos”, como diria Odorico Paraguaçu, personagem imortal de Dias Gomes. O que tinha tudo para ser mais um jogo amarrado, tenso, chato e insosso, apesar de bate-bocas e expulsões, virou um capítulo de antologia por causa de Messi e seus dois gols contra o Real.

Gols que valem mais do que a provável classificação para a final da Copa dos Campeões – a competição, no caso, é detalhe supérfluo. Os gols de Messi, na noite desta quarta-feira, em Madri, são obras-primas, são clássicos. São a reafirmação de que o Universo tem um Criador.

Caramba, e tinha de ser justo hoje, com tanto jogo ainda pra ver?!

Uma Estátua para MARADONA

O deputado argentino Juan Cabandié está propondopropôs nesta a construção de um monumento em homenagem a Diego Armando Maradona. O político diz que o técnico da seleção da Argentina na última Copa do Mundo é um ícone da cultura popular do país.

Cabandié apresentou o projeto de lei para que seja autorizada a obra do monumento nas imediações da ponte La Noria, no bairro de Villa Riachuelo, na zona sul da cidade.

Segundo o projeto, “Maradona se transformou em um ícone da cultura popular argentina. Com seus defeitos e virtudes, com erros e acertos, e com os mesmos tropeços de qualquer pessoa, conseguiu se sobrepor a todas as alternâncias da vida, com um espírito de luta que merece ser destacado”.

Na opinião do deputado, apesar de todo o nome que tem no meio esportivo, o ex-atleta faz de tudo para colaborar com seus colegas de futebol.

Lionel Messi e Maradona: amizade pralém dos gramados

“Embora tenha tudo a seu alcance, Maradona defende o tempo todo os interesses dos principais protagonistas do esporte: seus companheiros, os jogadores. Em busca disso, enfrentou dirigentes, políticos e poderosos interesses”, diz o político.

O projeto sustenta que Maradona é um fenômeno social” e que “sua referência popular excede o âmbito esportivo”.

Cabandié lembrou também que o campeão mundial em 1986 sempre procurou ajudar os mais pobres.

“Ele [Maradona] encarnou os desejos dos que têm pouco, dos que nunca festejaram, dos eternos abandonados pela história e que viram representados nele seus desejos de uma vida melhor”, afirma.

Apesar de perder para a Alemanha (4 a 0) nas quartas de final da Copa, tanto Maradona quanto os jogadores foram recebidos por milhares de torcedores com muita festa em Buenos Aires.

Carlitos Tevéz e Maradona: cumplicidade e apoio mútuo

“O povo argentino demonstrou que, quando o assunto é Maradona, os resultados já não importam. Mesmo tendo sido eliminado nas quartas, com uma goleada, milhares de pessoas foram às ruas para recebê-lo junto aos 23 jogadores”, lembra Cabandié.

Assinamos embaixo o que diz Cabandié.

E VIVA MARADONA, El Pibe de Oro !

Multidão Recebe Seleção Argentina

Multidão recebe jogadores da Argentina, em Buenos Aires
Multidão recebe jogadores da Argentina, em Buenos Aires

Maioria vestia camisa da seleção e levava bandeiras argentinas e cartazes com palavras apoio ao técnico Maradona.

O presidente da AFA, Julio Grondona, pediu a Maradona que comande a seleção no amistoso de agosto, contra a Irlanda, em Dublin.

Milhares de pessoas receberam neste domingo a seleção argentina no retorno da equipe a Buenos Aires, mesmo após a eliminação com derrota por 4 a 0 para a Alemanha nas quartas de final da Copa.

O time, que chegou ao aeroporto internacional de Ezeiza, foi levado da pista em um ônibus com escolta policial à sede da Associação de Futebol Argentina (AFA), onde se aglomeravam mais de 10 mil torcedores para saudar os jogadores.

Ônibus com time argentino é recebido com festa, em Buenos Aires
Ônibus com time argentino é recebido com festa, em Buenos Aires

Sem MARADONA, é fim de Copa

MARADONA: somos solidários a Vossa dor, camarada… Valeu por alçar a seleção platina a outro patamar, pelos momentos vários de alegria proporcionados, pela maneira cordial com que mostrou ao mundo como se monta uma equipe solidária, fraterna, companheira.

Argentina se prepara com serenidade

 

Em dia de folga, Maradona recebe Danny Jordan na concentração

maradona danny jordan

Maradona e Jordan se encontram na concentração
argentina em dia de folga  (Foto: Reprodução/Olé)

A três dias do jogo contra a Alemanha, os jogadores argentinos foram contemplados com uma tarde de folga. Depois de um leve trabalho físico pela manhã, os comandados de Maradona almoçaram e foram liberados para aproveitar a tarde desta terça-feira em Pretória. Quem apareceu na concentração sul-americana foi o presidente do Comitê Organizador da Copa, Danny Jordan, que fez uma visita ao treinador da Argentina em retribuição ao apoio manifestado por Maradona à organização do Mundial.

Enquanto Jordan e Maradona se encontravam, Messi e Palermo tratavam de seguir rumo ao bairro onde estão hospedados seus familiares, assim como fez boa parte dos atletas. Já os jogadores Heinze, Mascherano e Verón optaram por aproveitar a tarde nas dependências da concentração argentina.

Agüero e Lionel Messi sob o comando de Maradona: MESSI é a grande preocupação da equipe alemã
Por GLOBOESPORTE.COM Pretória, África do Sul

“MARADONA é Insuperável”

Quem diz é o zagueiro alemão Arne Friedrich, que aguarda com grande expectativa a próxima partida de sua seleção pela Copa do Mundo.

O primeiro motivo, é claro, se refere ao desafio de ajudar sua equipe a dar mais um passo rumo ao quarto título mundial. O segundo, informa nesta terça-feira o site oficial da Fifa, é ligado a sua grande admiração pelo técnico da equipe adversária, Diego Armando Maradona, que comandará a Argentina no confronto das quartas de final do torneio contra a Alemanha.

Segundo o site da Fifa, que cita declarações do jogador ao portal oficial da Federação Alemã de Futebol, o atleta acredita que Maradona é a grande atração do Mundial. “Como jogador, e agora como técnico, ele é insuperável. Para mim, ele foi o maior jogador de futebol que já existiu, e vai permanecer nessa condição. Desta forma, mesmo indiretamente, é ótimo o confronto com ele, e será mais bonito ainda se ganharmos de seu time”, diz Friedrich.

Carlitos Tevéz: jogadas sensacionais no Mundial

De acordo com as informações divulgadas, o zagueiro considera a Argentina um adversário superior individualmente, mas aposta na força coletiva da equipe alemã para a vitória. “A Argentina é a favorita”, afirma o zagueiro, que destaca, entre os atletas adversários, os atacantes Lionel MessiCarlos Tevez. “Porém, temos que fazer com que o time seja capaz de apresentar soluções criativas. Estamos coesos, como equipe, e mostramos até agora capacidade de nos mantermos assim frente às seleções que enfrentamos”, acrescentou.

Alemanha e Argentina se enfrentam no próximo sábado, às 11h, na Cidade do Cabo, pelas quartas de final do Mundial da África do Sul.

Toda a nossa TORCIDA e preces indormidas pela VITÓRIA da brilhante seleção comandada por MARADONA.

Só ouvir, durante todo este período do Mundial, em todas as transmissões televisivas onde o futebol é destaque, que “Argentina é a favorita”, “Argentina é a melhor seleção até agora”, “Argetnina é a grande favorita do Mundial” – sobre uma seleção que chegou à Copa desacreditada, já é um som paralâmico em nossos ouvidos atentos e apaixonados.

Fora do time contra a Coreia do Sul, Maradona beija Verón, após substituição no jogo contra Nigéria

Maradona beija Verón após partida contra a Nigéria,  seu estilo habitual de tratar os jogadores

Só por estar assim, e continuar em campo, despertando a máxima atenção até dos adversários, a seleção de MARADONA, MESSI, TEVÉZ, PALERMO, Agüero, Milito, Di Maria, Mascherano, Higuain, Heinze, Sérgio Romero, Gutiérrez, Samuel, Mancuso e toda a trupe da alviceleste, já é CAMPEÃ.

 SARAVÁAAAAAAAAA !!!

Adelante, Companheros ! E vamos a ganar !

MARADONA é Maior Ídolo da Copa

Antes de enfrentar a Alemanha pelas quartas de final da Copa do Mundo, técnico argentino minimiza pressão sobre o time e elogia jogadores

Maradona está feliz. Comandante de um grupo que se classificou para as quartas de final da Copa do Mundo com atuações convincentes e 100% de aproveitamento, o ídolo argentino tem roubado a cena em treinos e entrevistas coletivas, na África do Sul. Mas isso parece não bastar.

Após a vitória por 3 a 1 sobre o México, neste domingo, pelas oitavas de final da competição, o Pibe de Ouro não escondeu a vontade de ultrapassar a linha que o mantém no banco de reservas e enfrentar, ele mesmo, a seleção alemã, no próximo sábado, às 11h (de Brasília).

Eu gostaria de estar em campo. Quero vestir a camisa e jogar – admitiu Diego.

Maradona técnico Argentina bola
Mesmo de terno e do lado de fora do campo, Maradona ainda atrai olhares na África do Sul com sua categoria (Foto: Getty Images)

O desejo do treinador não se realizará. Apesar das muitas demonstrações de que a velha categoria do ex-camisa 10 ainda está lá, as palavras de Maradona servem, acima de tudo, para reforçar a dedicação dos argentinos em busca do tricampeonato mundial. No entanto, mesmo animado, o técnico – que já havia previsto o reencontro com a Alemanha – foi cuidadoso e preferiu minimizar a pressão sobre seu time.

Este jogo não será como a final de 86 – afirmou, em menção à vitória por 3 a 2 sobre a Alemanha Ocidental, há 24 anos, na conquista da segunda Copa para a Argentina.

Provocador, Dieguito aproveitou a presença de um jornalista alemão na coletiva para mandar um recado para os rivais. Ou quase isso.

Escreva o que quiser. Te dou carta branca para que diga você mesmo o que quiser que eu diga – bradou, sem se esconder do jogo.

Palermo estréia na Copa com atuação brilhante

Incrível Palermo. Sua vida é uma verdadeira película”, vibrou o diário OLÉ logo após a vitória da Argentina por 2 a 0 sobre a Grécia, nesta terça-feira, em Polokwane. Segundo a publicação, o jogador garantiu que entraria em campo. “E, aos 36 anos, estreou numa Copa do Mundo e ainda marcou”, acrescentou.

Não bastasse o gol salvador contra o Peru, pelas eliminatórias sul-americanas da Copa –em que o técnico Maradona chegou a dar um ‘peixinho’ no gramado molhado em Buenos Aires–, o maior artilheiro da história do Boca Juniors deixou o seu com dez minutos em campo, aos 43 minutos do 2º tempo.

PALERMO, titular do Boca Juniors: estréia auspiciosa na Copa do Mundo

Chamado de “el Loco”, Palermo ainda fez o gol com o pé direito, o considerado ruim. Maradona explodiu no banco de reservas e todos foram abraçar o atacante. “Vai e define”, havia dito ele ao atleta, de acordo com a agência “Efe”.

“Esse é um grupo bárbaro, estamos em um bom caminho. Em nenhum momento, a seleção se desesperou”, disse Palermo, enquanto descia para os vestiários. “Isto é único, impagável. Sempre estarei agradecido a Diego e sua comissão técnica, que me mantiveram no grupo mesmo existindo tantos outros mais destacados que eu. É uma alegria representar nosso país”, acrescentou, muito emocionado.

“Sempre há algo novo para se desfrutar no futebol. As sensações que você sente no gramado, quando se toca o hino.. É algo inesquecível. Oxalá que a final tenha outra vez esse sabor de felicidade”, completou Palermo, o agora camisa 18.

Com a vitória e a liderança do Grupo B consolidada, a Argentina enfrenta o México no próximo domingo, dia 27, às 15h30, no estádio Soccer City, em Johannesburgo

ARGENTINA em Campo… Salve !

Messi Argentina Polokwane

Messi chega ao hotel onde a seleção argentina
ficará hospedada em Polokwane  (Foto: Reuters)

Diego Maradona e seus jogadores chegaram nesta segunda-feira a Polokwane, onde enfrentam a seleção da Grécia nesta terça pela última rodada da primeira fase da Copa do Mundo. Protegida por um forte esquema de segurança, a delegação argentina seguiu direto para o hotel onde foi recebida por um grupo de sul-africanos que apresentaram danças típicas da região. Sem falar com a imprensa, mas de ótimo humor, Maradona acenou para torcedores e jornalistas que aguardavam no local.

Os hermanos lideram o Grupo B do Mundial com seis pontos conquistados (foram duas vitórias) e jogam contra a Grécia nesta terça-feira às 15h30 (20h30 pelo horário sul-africano) no estádio Peter Mokaba. Praticamente classificada para as oitavas de final do torneio, a Argentina busca uma vitória sobre os europeus para terminar na primeira colocação de seu grupo.

Jogo é hoje às 15:30h…

Por GLOBOESPORTE.COM Polokwane, África

Maradona Prepara Argentina

 

 maradona romero argentina

Maradona e o carinho em Romero: goleiro será
um dos poucos mantidos no time (Foto: AP)

Vem aí uma nova Argentina na Copa do Mundo. Mas só por uma partida. Após o treino deste domingo, o técnico Diego Maradona deu a entender que vai fazer sete mudanças no time para a partida contra a Grécia, na terça, válida pela terceira rodada do Grupo B.

Com a classificação praticamente garantida, o treinador levou quase ao pé da letra a expressão “Messi e mais 10”. Manteve o craque no ataque e trocou quase todo o resto da equipe.

O lateral Jonás Gutiérrez, que cumpre suspensão por ter levado o segundo cartão amarelo contra a Coreia do Sul, será substituído por Nicolás Otamendi. Todas as outras trocas serão por questões físicas. O objetivo é dar descanso a alguns titulares e recuperar jogadores com problemas de lesão.

O zagueiro Samuel, que sente dores na perna esquerda, deve dar lugar a Burdisso, que já o tinha substituído na partida da última quinta, contra os sul-coreanos. A defesa terá outra mudança: Clemente Rodríguez entra no lugar de Gabriel Heinze, autor do primeiro gol da Argentina no Mundial, contra a Nigéria.

maradona romero argentina
Garantido, Messi (à esquerda) terá a companhia de
Verón e Agüero no jogo contra a Grécia (Foto: AP)

No meio campo, Maradona deve escalar Juan Sebastián Verón, que tinha sido poupado contra a Coreia do Sul. Mario Bolatti, que entrou no segundo tempo do último jogo, também ganhará uma chance como titular.

Agüero: genro de Maradona escalado contra a Grécia

No ataque, só Messi será mantido. O camisa 10, que tem sido o melhor jogador da Argentina até agora na Copa, ganha mais uma chance de brilhar na África do Sul. Gonzalo Higuaín, autor de três gols na última partida, sai para a entrada de Diego Milito. Carlos Tevez, que também atuou bem contra os sul-coreanos, será poupado e abrirá espaço para Sergio Agüero, genro do treinador.

O time titular contra os gregos, portanto, deve ser: Romero, Otamendi, Demichelis, Burdisso e Clemente Rodríguez; Maxi Rodríguez, Verón e Bolatti; Messi, Agüero e Milito.