Arquivo da tag: dona maria

Zeca Ferreira consagra sua ALDEIA e Hempocrisy é Melhor Documentário

AURORA DE CINEMA direto do Festival de Jericoacoara

A noite de encerramento do III Festival de Cinema Digital de Jericoacoara teve céu estrelado, pastelzin e brigadeiro barato da dona Maria, expectativa e propensão geral à festa.

 

Começando com cantoria puxada por Rodger Rogério, acompanhado pelo violão do filho Rami Rogério, acrescida depois da voz de Teti, a noite continuou com a exibição do longa Fronteira das Almas, do cearense Hermano Penna, e em seguida a divulgação dos vencedores.

Em foto Aurora de Cinema, a fotógrafa e cineasta Aline Moraes…

Aline Moraes, a bela e doce realizadora pernambucana, teve seu primeiro Doc consagrado: HEMPOCRISY foi escolhido Melhor Doc, levando cheque de R$ 5 mil reais e consagrando o filme de Aline em muitos abraços e aplausos.

A vila de Jericoacoara, por um momento, virou a ALDEIA de Zeca…

Mas o grande vencedor do Festival foi o realizador carioca Zeca Ferreira: seu segundo curta, o poético ALDEIA – rodado numa pequena cidade mineira, com roteiro e direção de Zeca, fotografia de Pedro Urano e edição de Lulu Correa, com produção do próprio diretor, Antônio Ferreira e Júlio Carvana -, levou 4 estatuetas: Melhor Trilha, Melhor Fotografia, Melhor Diretor e Melhor Ficção.

Na edição 2011, Zeca Ferreira curtindo a deliciosa calmaria de Jeri…

Seguindo o que dissemos anteriormente aqui no AURORA DE CINEMA, a ALDEIA de Zeca Ferreira começou em Jeri uma turnê vitoriosa por vários festivais: o filme já está selecionado para a Mostra de Ouro Preto e o Festival de Triunfo, e outros mais virão.

Confira a lista completa dos vencedores do III Festival de Jericoacoara:

Melhor Ator: Maksin Oliveira – “Doido Pelo Rio” – Ficção – RJ

Melhor Atriz: Nayara Tavares – “Marcas D`água” – Ficção – GO

Melhor Diretor: Zeca Ferreira – “Aldeia” – Ficção – RJ

Melhor Edição: Eliza Cabral e Laurita Caldas – “Ritmos” – Experimental – PB

Melhor Fotografia: Pedro Urbano – “Aldeia” – Ficção – RJ

Melhor Trilha Sonora: Mário Gil – “Aldeia” – Ficção – RJ

Melhor Roteiro: Humberto Rosa e Thiron Mendes – “O Quadro” – Ficção – RJ

Melhor Direção De Arte: Uirandé Holanda – “Doido Pelo Rio” – Ficção – RJ

Os filmes “Soy Loco por Ti”, de Natália Barreto (documentário, RJ), “Irmãs”, de Gian Orsini (documentário, PB) e “O Mar de Lia”, de Hanna Godoy (documentário, PE) receberam Menção Honrosa.

Os troféus do III Festival de Jericoacoara – Cinema Digital foram disputados por 40 filmes selecionados para o festival – produções cearenses e de outros 13 estados -, escolhidos entre mais de 300 trabalhos inscritos. O júri do festival foi formado por profissionais da área, a saber: o poeta Nirton Venâncio, a fotógrafa Lena Trindade, a jornalista Déa Barbosa, e Duarte Dias.

Bom ritmo, temática e boas atuações tornam CHEIAS DE CHARME envolvente

Começou muito bem a nova novela das 19h, CHEIAS DE CHARME

Escrita por Filipe Miguez e Izabel de Oliveira, a trama foca no show bizz, evidenciando a música brega. E também aposta na história das empregadas domésticas, que são as Marias da trama: Maria da Penha, Maria do Rosário e Maria Aparecida.

Um programa de rádio chamado Bom Dia, Dona Maria interliga a vida particular dessas e de outras Marias. Comandado pelo radialista ‘Rangel Soares’, o programa deve ser um dos pontos-chaves do núcleo suburbano, e por certo deverá responder por vários momentos de descontração, causando a necessária descarga do pesado dia-a-dia da grande maioria, sendo de fácil assimilação pelos tantas centenas que ainda fazem do rádio o veículo de maior comunicação popular, e instantânea, do país. Logo, a inserção de um programa de rádio popular no universo da trama é um gol logo na estreia de Cheias de Charme.

Taís, Leandra e Isabelle são as Marias de Cheias de Charme

A direção de Carlos Araújo revelou-se competente reunindo ótimos atores, e exibindo bons movimentos de câmera e alguns ótimos enquadramentos. A Direção de Núcleo é da festejada Denise Saraceni, garantia de mais um acerto.

Cláudia Abreu, atriz de envergadura, revelada desde a estreia na inesquecível Que Rei Sou Eu ? já chegou arrasando, com momentos de graça e inegável eficácia interpretativa, exibindo sua mágica fotogenia. Fácil antever que fará da exagerada e performática Chayenne mais um grande marco de sua carreira.

Taís Araújo é atriz de muito talento e carisma. Aproveita a chance e mostrou que sua Penha veio pra ficar na galeria de personagens que marcam pela força de sua história pessoal, e determinação de mulher destemida, ‘sem papas na língua’…

Leandra Leal é outra beleza já bem conhecida do público, que reconhece e aprova sua vocação e versatilidade. Sua Maria une inocência, graça, sinceridade e encontra na atriz uma intérprete com capacidade de sobra pra dar conta do recado.

Isabelle Drummond é a outra Maria, atriz revelada pelo carisma de sua “Emília”, e que terá mais uma grande chance em Cheias de Charme.

No lado masculino, Ricardo Tozzi evidenciou o ‘banho’ de interpretação que vem por aí. Seu cantor popular (?) Fabian enfatiza a competência e carisma do ator, que foi um dos pontos altos da novela Insensato Coração (!) com seu hilário Douglas, que chegou a criar até uma espécie de bordão, quando chamava, ‘ofendido’, por sua “Bibi” (Maria Clara Gueiros)… Sensacional ! Deram a Tozzi mais uma chance de brilhar, e o ator vai corresponder porque tem charme, comunica bem, é bonito e atua com incrível espontaneidade.

Segundo os autores, Filipe Miguez e Izabel Oliveira, a intenção é homenagear as mulheres batalhadoras de todas as classes sociais:  “Poucas vezes empregadas domésticas foram protagonistas em novelas, mesmo sendo a maior categoria profissional feminina no país”, explica Miguez em entrevista ao site da novela. “Elas inspiram personagens riquíssimos, convivem com famílias que não são as suas, ajudam a criar filhos que não são os seus, criam laços afetivos com seus patrões, passam a fazer parte de uma casa como um membro daquela família, sem pertencer a ela”, completa Izabel sobre a escolha do tema.

Claudia Abreu e Ricardo Tozzi: dupla abafou no primeiro capítulo e deve ‘arrasar’ na nova novela global das 19h… Um luxo como dois cantores cheios de fãs !

Outros trunfos de CHEIAS DE CHARME:

O antropólogo HERMANO VIANNA (que é tão bom no que faz como seu querido mano HERBERT na guitarra) assina a Consultoria Musical. Sinal de que a trilha será um dos pontos altos da novela.

RICARDO LINHARES, o autor que assinou com Gilberto Braga (craque da teledramaturgia) tantas novelas marcantes, assina a supervisão de texto.

A abertura leve, bonita, ágil condiz com a música eletrizante de Gaby Amarantos (cantora paranese considerada a Beyonce do Pará, e tida como a ‘rainha do tecnobrega’). Tem tudo para estourar entre o público.

Quem quiser ouvir a música, é só acessar http://www.midiatotal.net/2012/03/tema-de-abertura-da-novela-cheias-de.html 

Portanto, CHEIAS DE CHARME estreou muito bem, e, se continuar nesse pique, deve fazer bom público, tendo ademais a responsabilidade de assumir a vaga de uma novela que foi poética, engraçada, inteligente, sensível e boa demais no horário, que foi Aquele Beijo, de Miguel Falabella e Cininha de Paula.

Chayenne e Fabian: prato cheio pra Cláudia Abreu e Ricardo Tozzi…