Arquivo da tag: dos vencedores

‘O Fim do Recreio’ vence Mostra Infantil de Floripa

O Fim do Recreio, de Vinicius Mazzon e Nélio Spréa, do Paraná, é o grande vencedor da 11ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis. O curta foi escolhido pelo Júri Oficial e pelo voto do público infantil.

Disque Quilombola, de David Reeks, de São Paulo, ganhou Menção Honrosa do Júri. Cada um dos filmes recebe um Prêmio Aquisição no valor de R$ 10 mil da TV Brasil. O Destaque Especial do Júri foi para o curta Rap Consciente, realizado por alunos da Escola Amenóphis de Assis, do Espírito Santo. O anúncio dos vencedores foi realizado na tarde deste domingo, às 16h, antes do show Cante com o Peixonauta no Teatro Pedro Ivo, no encerramento da Mostra.

Mais: www.mostradecinemainfantil.com.br

Jornalismo, Anistia e Direitos Humanos

inscrições ao 34º Prêmio Vladimir Herzog

Categoria Especial tem como tema “Criança em situação de rua” e envolve todas as mídias

Até 3 de agosto, jornalistas de todo o Brasil poderão inscrever suas matérias para concorrer ao Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos. Considerado entre as mais significativas distinções jornalísticas do país, o Prêmio Vladimir Herzog reconhece, ano a ano, trabalhos que valorizam a Democracia, a Cidadania e os Direitos Humanos nas mais variadas mídias.

A participação é aberta a todos os jornalistas profissionais brasileiros, devidamente registrados no Ministério do Trabalho e Emprego (MTb). São nove categorias: Artes (ilustrações, charges, cartuns, caricaturas e quadrinhos), Fotografia, Documentário de TV, Reportagem de TV, Rádio, Jornal, Revista, Internet e Categoria Especial (envolve todas as mídias) que, neste ano, tem como tema Criança em situação de rua.

Para concorrer, os candidatos devem se inscrever através do  www.premiovladimirherzog.org.br preenchendo a ficha cadastral e anexando sua obra, publicada no período compreendido de 2 de setembro de 2011 a 3 de agosto de 2012.

Pela primeira vez em todas as edições do Prêmio, a escolha dos vencedores será realizada em sessão pública, com transmissão ao vivo pela internet. O julgamento dos trabalhos será dia 10 de outubro, na Sala Sérgio Vieira de Melo da Câmara Municipal de São Paulo. A cerimônia de premiação acontecerá dia 23 de outubro, às 19h30, no Tuca (Teatro da Pontifícia Universidade Católica), em São Paulo.

 

Prêmio Especial Vladimir Herzog 2012

Desde 2009, a Comissão Organizadora indica um jornalista para ser agraciado com o Prêmio Especial pelos relevantes serviços prestados à causa da Democracia, da Paz, da Justiça e contra a Guerra. A iniciativa das instituições promotoras retoma proposta original do Prêmio, concebido em 1978, que previa tal homenagem a personalidades ou jornalistas que jamais inscreveriam seus trabalhos em qualquer tipo de concurso.

Já foram homenageados com o Prêmio Especial Vladimir Herzog os jornalistas Lourenço Diaféria (in memoriam), Perseu Abramo (in memoriam), David de Moraes, Audálio Dantas e Elifas Andreato. Neste ano, em caráter excepcional, foram indicados dois grandes nomes da imprensa brasileira: Alberto Dines e Lúcio Flavio Pinto.

Professor e escritor, o nome de Alberto Dines é um ícone da profissão por conta de sua integridade e compromisso com a verdade. Com atividade contínua ao longo de 60 anos nos principais jornais do país, criou, em 1996, o site Observatório da Imprensa – primeiro noticiário de análise e crítica da mídia no Brasil, com espaço aberto a discussões com jornalistas e universitários. Lúcio Flavio Pinto é hoje um dos jornalistas mais perseguidos por conta de sua trajetória corajosa e das denúncias que faz à frente do seu Jornal Pessoal (PA). Respondendo a inúmeros processos judiciais diante da censura que lhe é imposta pela justiça do Pará, segue lutando, de forma exemplar, para manter uma publicação independente que contraria interesses hegemônicos.

 

A 34ª edição do Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos é promovida e organizada por 11 instituições: Associação Brasileira de Imprensa – Representação em São Paulo – ABI/SP; Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo – ABRAJI; Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil – UNIC Rio; Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de São Paulo; Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo – ECA/USP; Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ; Fórum dos Ex-Presos e Perseguidos Políticos do Estado de São Paulo; Instituto Vladimir Herzog; Ordem dos Advogados do Brasil – Seção São Paulo – OAB/SP, Ouvidoria da Polícia do Estado de São Paulo e Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo.

Contando com apoio institucional da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e da Câmara Municipal de São Paulo, a edição deste ano tem patrocínio da Petrobras, Banco do Brasil e Souza Cruz. A curadoria está a cargo de Ana Luisa Zaniboni Gomes, jornalista e diretora da OBORÉ. A assessoria de imprensa é da CDI Comunicação Corporativa e dos departamentos de comunicação das instituições promotoras.

 

SERVIÇO

34º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos

Inscrições: www.premiovladimirherzog.org.br
Prazo: até 3 de agosto  Divulgação dos resultados: 10 de outubro
Solenidade de premiação: 23 de outubro, terça, às 19h30
Local: TUCA – Teatro da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Rua Monte Alegre, 1024, Perdizes.

Zeca Ferreira consagra sua ALDEIA e Hempocrisy é Melhor Documentário

AURORA DE CINEMA direto do Festival de Jericoacoara

A noite de encerramento do III Festival de Cinema Digital de Jericoacoara teve céu estrelado, pastelzin e brigadeiro barato da dona Maria, expectativa e propensão geral à festa.

 

Começando com cantoria puxada por Rodger Rogério, acompanhado pelo violão do filho Rami Rogério, acrescida depois da voz de Teti, a noite continuou com a exibição do longa Fronteira das Almas, do cearense Hermano Penna, e em seguida a divulgação dos vencedores.

Em foto Aurora de Cinema, a fotógrafa e cineasta Aline Moraes…

Aline Moraes, a bela e doce realizadora pernambucana, teve seu primeiro Doc consagrado: HEMPOCRISY foi escolhido Melhor Doc, levando cheque de R$ 5 mil reais e consagrando o filme de Aline em muitos abraços e aplausos.

A vila de Jericoacoara, por um momento, virou a ALDEIA de Zeca…

Mas o grande vencedor do Festival foi o realizador carioca Zeca Ferreira: seu segundo curta, o poético ALDEIA – rodado numa pequena cidade mineira, com roteiro e direção de Zeca, fotografia de Pedro Urano e edição de Lulu Correa, com produção do próprio diretor, Antônio Ferreira e Júlio Carvana -, levou 4 estatuetas: Melhor Trilha, Melhor Fotografia, Melhor Diretor e Melhor Ficção.

Na edição 2011, Zeca Ferreira curtindo a deliciosa calmaria de Jeri…

Seguindo o que dissemos anteriormente aqui no AURORA DE CINEMA, a ALDEIA de Zeca Ferreira começou em Jeri uma turnê vitoriosa por vários festivais: o filme já está selecionado para a Mostra de Ouro Preto e o Festival de Triunfo, e outros mais virão.

Confira a lista completa dos vencedores do III Festival de Jericoacoara:

Melhor Ator: Maksin Oliveira – “Doido Pelo Rio” – Ficção – RJ

Melhor Atriz: Nayara Tavares – “Marcas D`água” – Ficção – GO

Melhor Diretor: Zeca Ferreira – “Aldeia” – Ficção – RJ

Melhor Edição: Eliza Cabral e Laurita Caldas – “Ritmos” – Experimental – PB

Melhor Fotografia: Pedro Urbano – “Aldeia” – Ficção – RJ

Melhor Trilha Sonora: Mário Gil – “Aldeia” – Ficção – RJ

Melhor Roteiro: Humberto Rosa e Thiron Mendes – “O Quadro” – Ficção – RJ

Melhor Direção De Arte: Uirandé Holanda – “Doido Pelo Rio” – Ficção – RJ

Os filmes “Soy Loco por Ti”, de Natália Barreto (documentário, RJ), “Irmãs”, de Gian Orsini (documentário, PB) e “O Mar de Lia”, de Hanna Godoy (documentário, PE) receberam Menção Honrosa.

Os troféus do III Festival de Jericoacoara – Cinema Digital foram disputados por 40 filmes selecionados para o festival – produções cearenses e de outros 13 estados -, escolhidos entre mais de 300 trabalhos inscritos. O júri do festival foi formado por profissionais da área, a saber: o poeta Nirton Venâncio, a fotógrafa Lena Trindade, a jornalista Déa Barbosa, e Duarte Dias.

‘Estômago’ e ‘Olhos Azuis’, os grandes vencedores de Anápolis

AURORA DE CINEMA direto do Festival de Anápolis:

Foi bonita e com platéia lotada a noite de encerramento do II Festival de Cinema de Anápolis, realizada no Teatro Municipal da cidade.

Walace Oliveira, Débora Torres e Aurora Miranda Leão: Anápolis é de Cinema !

Tudo começou antes das 19h com apresentação de banda de música no espaço contíguo ao teatro.  Às 20 horas, o apresentador Guido Campos subia ao palco para dar início à solenidade, que começou com uma apreentação de dança e seguiu com a exibição de O Sumiço de Alice.

O curta, da jornalista Aurora Miranda Leão, ganhou rápido a adesão da platéia, a qual se reconhecia na tela através dos ‘personagens’ que aparecem no doc-ficção, todos convidados e participantes da primera edição do Festival de Cinema de Anápolis.

Quem mais chamou a atenção da platéia foi a atuação convincente de Débora Torres, produtora, cineasta, idealizadora e coordenadora-geral do Festival de Anápolis, que surpreendeu porque também revela em O Sumiço de Alice seus fartos dotes interpretativos.

Alice Gonzaga e o protagonista do curta anapolino, KITE

Foi uma alegria para a produtora Aurora de Cinema poder ganhar elogios para O Sumiço de Alice do músico André Moraes, da figurinista Biza Vianna, e da atriz Bruna Chiradia.

Após a exibição do curta, vieram as homenagens, e só depois então começou a divulgação dos nomes dos vencedores do Festival de Cinema de Anápolis.

Babu Santana: atuação vencedora, unanimidade entre júri e platéia…

Entre os vencedores, os que mais conquistaram a adesão da platéia foram os troféus e prêmios para o filme Estômago, de Marcos Jorge, escolhido o melhor da competição, levando também os prêmios para Melhor Ator e Atriz Coadjuvantes.

Babu Santana e Fabíula Nascimento foram os coadjuvantes vencedores, enquanto Ana Paula Arósio e Irandhir Santos ganharam como Melhor Atriz e Ator.

Ana Paula Arósio, símbolo de beleza e elegância, é atriz pra ninguém botar defeito e foi, disparado, a Melhor Atriz em Anápolis… Como esquecer Arósio ?