Arquivo da tag: Estúdios Mega Rio de Janeiro

Selecionados do Guarnicê

         A Universidade Federal do Maranhão, por meio do Departamento de Assuntos Culturais, divulga filmes e vídeos selecionados para as msotras competitivas da 33a edição do Festival Guarnicê de Cinema, a acontecer de 22 a 26 de junho, no Centro de Convenções Pedro Neiva de Santana, no Cohafuma, em São Luís. Competirão 23 vídeos dos estados de São Paulo, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Goiás, Ceará e Pernambuco.

            O Guarnicê é uma promoção da UFMA, por meio dos departamentos de Assuntos Culturais (Proex), Artes (CCH) e Comunicação Social (CCSo). A realização é da Fundação Sousândrade, com co-patrocínio do Banco do Nordeste do Brasil (BNB). O Festival tem apoio cultural do Governo do Maranhão (Secretárias de Turismo e Cultura); Prefeitura de São Luís (Sec. de Turismo e Fundação Municipal de Cultura).

Também apóiam o 33º Guarnicê as empresas Produsan Cine & Vídeo, Estúdios Mega Rio de Janeiro, Megacolor, Wizard Idiomas e Universidade FM.

Os 23 vídeos selecionados: A Pensão dos Caranguejos, de Marcelo Presotto (SP); A pedra que o estilingue lança, de Ana Cristina Murta (ES);  Canoa Caiçara, de Luiz Bargmann Netto (SP); Tratado de Liligrafia, de Frederico Pinto (RS); Damas, de Marton Olympio e Michelangelo Moura (RJ).

Também concorrem: Libertas, de Jackson Abacatu (MG); Darluz, de Leandro Goddinho (SP); Imagine uma menina com cabelos de Brasil…, de Alexandre Bersot (RJ); Olhar de João, de Mariley Carneiro (GO); Enciclopédia, de Bruno G. Barreto (RS); Céu Limpo, de Marcley de Aquino e Duarte Dias (CE); Os anjos do meio da praça, de Alê Camargo e Camila Carrosine (SP); O Jumento santo e a cidade que se acabou antes de começar, de Leonardo Domingues e William Paiva (PE);

Também na disputa, os vídeos Tereza, de Cor na primeira pessoa, de Amaro Filho e Marcilio Brandão (PE); Ao meu pai com carinho, de Fausto Noro (SP) e mais os seguintes vídeos maranhenses: Na Costa da Minha Mão, de Andréa Barros (MA); Caos, de Ricardo Balata (MA); Mar de Rosas, de Rwanyto Oscar (MA); O Destruidor de Ilhas, de Denis Carlos (MA); Ruídos do Tempo, de André Garros e Gabriel Carvalho (MA); Aquarela Periférica, de Nayra Albuquerque (MA); Quilombo – Terra de Preto, de Lu Martins (MA) e São Raimundo Nonato dos Mulundus – O Santo Vaqueiro, de Vicente Barbosa Simão Junior (MA).