Arquivo da tag: Fábio Takahashi

INTERIORES: Cinema diversificado na tela de Rio Preto

Encerrada ontem a segunda edição da Mostra INTERIORES, que movimentou o SESC Rio Preto durante 4 dias exibindo mais de 30 filmes de curta-metragem brasileiros e dois longas estrangeiros.

A programação incluiu filmes do Ceará, Campina Grande, São Paulo, Rio de Janiro, Espírito Santo, Goiás, enfim, a Mostra INTERIORES reverteu-se num belo e diversificado painel da produção audiovisual recente.

Idealizada e coordenada por Fábio Takahashi, a INTERIORES teve a seguinte fica técnica:

Curadoria: André da Costa Pinto e Aurora Miranda Leão

Assessoria Técnica: Guilherme Lamenha

Projeto gráfico: André Luís Martins

Tradução: Kléber Garcia

Assessoria de Imprensa: Harlen Félix

Produção e edição: Tiago Landin

Auxiliar de Produção: Gilberto Alves

Fotografia: Walter Antunes

Luama Sócio: Assessoria de Arte e Comunicação

E veja em fotos como transcorreu a segunda edição da Mostra INTERIORES da Diversidade Sexual de Rio Preto, no interior de São Paulo.

Fábio Takahashi e Aurora Miranda Leão na última noite da Mostra INTERIORES…

Sete modelos de folder, num panorama criativo, como manda a Diversidade…

Rubya Bittencourt, que abrilhantou as duas primeiras noites…

SESC Rio Preto na Mostra INTERIORES: plateia atenta e participativa…

Harlen Félix, responsável pela divulgação da INTERIORES…

Debate focou em Possibilidades e Pluralidades, na ficção e na realidade…

Aurora Miranda Leão e Wagner Pina no debate da Mostra INTERIORES…

E a programação social da Mostra INTERIORES também foi intensa, diversificada e cheia de alegria, como você pode conferir nas próximas imagens:

Mais sobre a Mostra em http://mostrainteriores.blogspot.com.br/

E até 2013 com a terceira edição da MOSTRA INTERIORES da Diversidade Sexual de Rio Preto…

Bons ventos e diversidade fílmica na Mostra de Rio Preto

Começou quarta e prossegue até sábado na unidade do SESC em São José do Rio Preto a segunda edição da Mostra INTERIORES de Cinema da Diversidade Sexual.

 

Um interessante painel audiovisual foi organizado pelo fotógrafo e produtor Fábio Takahashi, idealizador da Mostra, o qual, através do GADA (Grupo de Amparo aos doentes de Aids e Hepatites Virais), com apoio do SESC Rio Preto, vem promovendo um importante espaço de reflexão e visibilidade para esta questão pulsante no contexto da contemporaneidade.

O público lotou a noite de abertura e deixou o hall do SESC Rio Preto lotado para um generoso coquetel, e exibição de alguns curtas, sendo também o lançamento nacional do curta 30 Segundos, do cineasta Wagner Pina, de Campina Grande.

O curta de Wagner Pina foi muito bem recebido pela platéia. Nele, três jovens atores residentes de Campina Grande (sendo um deles o cearense Lívio Lopes),  agora estão no Rio de Janeiro aperfeiçoando seus estudos de interpretação, graças ao apoio logístico da Universidade Estadual da Paraíba, através da Reitoria Marlene Alves, que enxerga Arte & Cultura como ferramentas fundamentais para o crescimento individual e desenvolvimento social, e atesta este modo de pensar colocando-o como prioridade em sua gestão. 

A frase final que aparece no filme de Wagner Pina – 30 Segundos – até serviu de inspiração para a ótima transformer Rúbya Bittencourt, de Bauru (conterrânea de meu querido MAURO RASI), que pegou uma providencial ‘carona’ numa mensagem do filme para deixar um recado afetuoso com a plateia. Rúbya foi especialmente convidada para colorir a mostra INTERIORES com seu alto astral, e valeu-se dessa frase para encerrar sua participação na noite de ontem, fazendo um Viva ao Amor  e à beleza das Amizades Verdadeiras !

Bom demais ! Wagner Pina e André da Costa Pinto, seu professor orientador, devem ter ficado de alma lavada com a simpática distinção de Rúbya…

Já na noite de quinta, a segunda de exibições, teve entre os curtas que mais repercutiram junto ao público, os filmes Botolovers, e El Chivo a Baco, de Gui Castor – mergulho poético do jovem diretor capixaba sobre um universo complexo, solitário, triste e um tanto sombrio de uma moradora dos arredores de Barcelona -, em noite onde também foram destaque os IIpremiados O Caderno Rosa de Lori Lamby, de Sung Sfai; e Suzy Brasil, a deusa da penha circular, de Renata Than, dois filmes já bem conhecidos dos circuitos de festivais, e, em muito feliz seleção, chegados ao público de Rio Preto.

Turma boa de realizadores, jornalistas e produtores reunidos no Sesc Rio Preto.

* Ao final da Mostra INTERIORES, você vai acompanhar aqui no AURORA DE CINEMA mais detalhes sobre a programação e os bastidores da Mostra.

* Todas as fotografias são de Walter Antunes.

O que diz a Curadoria da Mostra INTERIORES

A Mostra De cinema dA DIVERSIDADE SEXUAL – INTERIORES, que começa no próximo dia 25 em Rio Preto, interior de São Paulo, foi idealizADA PELO FOTÓGRAFO E PRODUTOR CUTURAL, FÁBIO TAKAHASHI.

Realização do GADA – Grupo de Amparo ao Doente de Aids e Hepatites Virais -, em parceria com o SESC – RIO PRETO, a MOSTRA tem como Curadores os JORNALISTAS e CINEASTAS, ANDRÉ DA COSTA PINTO e AURORA MIIRANDA LEÃO.

E é assim que pensa a curadoria: 

Aceitar o convite para assinar uma curadoria como esta da mostra INTERIORES é um desafio pra lá de agradável. Não só porque se trata de cinema, ver filmes e definir os que deverão ficar acessíveis ao público durante os quatro dias nos quais a mostra acontece, mas sobretudo porque sabemos da relevância singular da qual se reveste esta programação audiovisual idealizada por Fábio Takahashi.A diversidade de gênero como matriz condutora de um painel audiovisual traz em seu bojo a liberdade de expressão, a alternativa de muitos caminhos, o poder transformador da alternância de atalhos e a possibilidade de revolução emocional através das luzes apontadas para novos paradigmas. Enxergar coisas e fatos a partir da oferta de vários olhares é benéfico e enriquecedor. É esta a proposta da mostra de Rio Preto. E esta é uma saudável e meritória opção. 

Assinar a curadoria da mostra INTERIORES significa apoiar, reverberar, impulsionar, instigar, fomentar e defender a proliferação de novos sentidos, outros olhares e múltiplas probabilidades através do audiovisual e, através dele, referendar uma postura libertária, transformadora e humanitária diante de questões tão corriqueiras e urgentes que perpassam o cotidiano comum de todos os povos, qualquer cidade, em todos os continentes e onde quer que haja um território.

Ademais este ano, com a salutar inclusão de filmes abordando a temática heterossexual, a mostra INTERIORES se renova e amplia a reflexão acerca da tão polemizada questão das múltiplas escolhas de parcerias sexuais, criando novos laços e outros alcances através de um viés amplificador do panorama audiovisual proposto pelo GADA para Rio Preto, provando que os idealizadores e realizadores da mostra têm fôlego para avançar muito mais e sabem como fazê-lo. Porque como dizia Oscar Wilde, “O único dever que temos com a história é reescrevê-la.”  

Diversidades INTERIORES em exposição na Unicamp

Exposição do GADA (Grupo de Amparo ao Doente de Aids e Hepatites Virais) evidenciadora do cotidiano de gays, lésbicas, travestis, transexuais e heterossexuais por meio da fotografia,  Interiores: Diversidades é apresentada ao público de Campinas na Casa do Lago, na Unicamp (Universidade de Campinas).

Reunindo imagens feitas pelo fotógrafo Walter Antunes, a Interiores: Diversidades deixou de lado os chavões e flagrou o cotidiano de pessoas e não de seus estereótipos, tendo como ponto de partida a ideia de apagar os rastros de mofados preconceitos que ainda insistem em se relacionar à diversidade sexual.

Concebida em 2008, com conceito do jornalista e produtor cultural Fábio Takahashi, a Interiores: Diversidades já passou pelas cidades de Rio Preto, Araraquara, São Paulo, José Bonifácio e Alfenas (MG), além de ser formatada em livro no ano de 2010, com apoio da Prefeitura de São José do Rio Preto.

As imagens da exposição compõem um panorama real dos fotografados; o ambiente em que vivem/convivem; suas histórias e aspirações; seus laços e bandeiras, além ou aquém do arco-íris.

Inicialmente, o projeto da exposição resultou em 27 fotografados em seus ambientes de trabalho, em casa, com seus parceiros (as) e familiares. Todas as fotos possuem legendas descrevendo pensamentos, reflexões e aspirações dos entrevistados.

Em 2009, a Interiores: Diversidades obteve prêmio do Ministério da Cultura, e foi implementada com mais dez fotos, somando 37 imagens da vida real, inclusive, em outros estados do Brasil.

“As pessoas estão mais do que nunca se fechando em seus mundinhos. Todos constroem suas verdades, criam seus guetos e clubes, suas páginas na web, seus playlists, elegem seus universos, comunidades. Não se pede aqui para ninguém viver a vida do outro, mas para se diminuir um pouquinho a altura do muro, para que se possa olhar e entender que do outro lado da rua, no apartamento vizinho, na mesa de trabalho ao lado, na outra mesa do restaurante, na fila do banco ou do teatro, existe vida e que esta vida é tão importante e bela quanto a vida dos olhos que estão agora olhando”, reflete o fotógrafo.

No mês de julho, a exposição “interiores:diversidades” seguirá para a cidade de Votuporanga, sendo apresentada no espaço da Atol Cultural.

interiores: diversidades
Local: Casa do Lago – Unicamp
Rua Érico Veríssimo nº1011 – Barão Geraldo – Campinas/SP
Entrada: gratuita
Informações: (19) 3521-7701