Arquivo da tag: Fernando Meirelles

Xingu, sobre Irmãos Villas-Bôas, será lançado dia 6

Filme teve exibição especial para os índios do PARQUE NACIONAL DO XINGU 

Xingu, lançado no Amazonas Film Festival, ano passado, estreia dia 6

O filme Xingu, que conta a saga dos irmãos Villas Bôas, idealizadores da primeira reserva indígena do Brasil, foi exibido para os índios em sessão especial realizada no Parque Nacional do Xingu, no Centro-Oeste. A exibição foi realizada através de uma gigantesca tela inflável que viajou durante um dia de barco para chegar na aldeia, e contou com a presença de vários índios que atuaram no filme. 

Além dos xinguanos, também estavam presentes na sessão: o diretor Cao Hamburger, os atores João Miguel (Claudio Villas Bôas) e Maria Flor (Dona Marina), Noel Villas Bôas (filho de Orlando), e as produtoras Andrea Barata Ribeiro e Bel Berlinck. 

“Mostrar o filme no Parque do Xingu fechou com chave de ouro a aventura de realizar essa superprodução. E ainda recebemos o aval e a ‘benção’ dos caciques, dos pajés, dos homens e das mulheres de lá, que nos ajudaram a contar essa história“, comentou o diretor Cao Hamburger.  

Xingu recria a luta dos Villas Bôas – Orlando (Felipe Camargo), Cláudio (João Miguel) e Leonardo (Caio Blat) – pela criação do Parque Nacional do Xingu e pela salvação de tribos inteiras. A distribuição no Brasil é da Downtown Filmes, Sony Pictures e RioFilme. A Natura Ekos é a patrocinadora master do projeto.

O trailer oficial do filme está em: http://www.youtube.com/watch?v=OQwTWLwKLIM

PRODUÇÃO | O2 FILMES 

A O2 Filmes, considerada uma das mais criativas e importantes produtoras brasileiras no mercado mundial, realiza projetos independentes e em parceria com grandes estúdios internacionais e emissoras de televisão. Criada em 1991 pelos sócios Fernando Meirelles, Paulo Morelli e Andrea Barata Ribeiro, a empresa já realizou cerca de 9 mil peças publicitárias e conquistou diversos prêmios, como Cannes Lions, Clio Awards, e é a maior vencedora do Prêmio Profissionais do Ano, promovido pela Rede Globo. Para o cinema, produziu nove curtas e dezesseis longas, entre eles o premiado Cidade de Deus (2002) – citado recentemente pelo site IMDB como um dos cinco melhores filmes da década – e o consagrado “Ensaio Sobre a Cegueira” (2008), ambos dirigidos por Fernando Meirelles. Em 2009, apresentou “À Deriva”, exibido no Festival de Cannes, e filmou “VIPs”, longa de Toniko Melo que foi lançado comercialmente em março de 2011. Para a TV, realizou séries para a Rede Globo – a mais recente foi “Som & Fúria”, uma adaptação da série canadense “Slings and Arrows” – e “Filhos do Carnaval”, para HBO, dirigida por Cao Hamburger, que teve duas temporadas. 

Felipe Camargo e Maria Flor em ritual com os indígenas…

COPRODUÇÃO | GLOBO FILMES  

Desde 1998, quando foi criada, a Globo Filmes produziu e/ou coproduziu mais de 110 filmes, levando para as salas de exibição mais de 130 milhões de pessoas. Com a missão de contribuir para o fortalecimento da indústria audiovisual nacional, apostando em obras de qualidade e valorizando a cultura brasileira, participou dos dez maiores sucessos de bilheteria da retomada. Tropa de Elite 2 lidera a lista com público de mais de 11 milhões de espectadores. O filme bateu recorde de bilheteria e foi o mais visto na história do cinema brasileiro. Em seguida, Se Eu Fosse Você 2, que conquistou mais de 6 milhões de pessoas. O longa-metragem 2 Filhos de Francisco alcançou um público de 5 milhões, pouco mais que Carandiru e Nosso Lar, produções que chegaram à casa dos 4 milhões. Outros sucessos como Se Eu Fosse Você, De Pernas pro Ar, Chico Xavier, Cidade de Deus – com quatro indicações ao Oscar – e Lisbela e o Prisioneiro atingiram mais de 3 milhões de espectadores cada um. 

A Globo Filmes também objetiva promover a sinergia entre o cinema e a televisão, sempre atenta ao reconhecido padrão Globo de qualidade. Sua filmografia contempla vários gêneros, como comédias, infantis, romances, dramas e aventuras. Suas atividades se baseiam nas parcerias com produtores independentes e distribuidores nacionais e internacionais, numa associação de excelência para levar ao público o que há de melhor no cinema brasileiro. 

DISTRIBUIÇÃO | DOWNTOWN FILMES  

Downtown Filmes é uma distribuidora dedicada exclusivamente ao lançamento de filmes brasileiros.

Fundada em 2006, sua estratégia de atuação é distribuir o melhor do cinema nacional, em parceria com os principais produtores e diretores brasileiros. 

Isso garantiu à Downtown Filmes, a partir de 2008, a distribuição de grandes sucessos de bilheteria, como Meu Nome Não é Johnny,  Divã e  Chico Xavier.

Xingu vai entrar no circuito com boa distribuição e críticas favoráveis…

Em 2011, foi responsável pela distribuição dos dois maiores sucessos do ano: as comédias De Pernas Pro Ar e Cilada.com,  que juntos venderam mais de 6.6 milhões de ingressos. Outro lançamento importante foi o documentário Lixo Extraordinário, indicado ao Oscar® de melhor documentário em 2011.

A empresa é dirigida por Bruno Wainer, que tem no seu currículo a distribuição de alguns dos maiores sucessos do cinema brasileiro, entre os quais se destacam Olga, Os Normais, Central do Brasil  e Cidade de Deus. 

DISTRIBUIÇÃO | SONY PICTURES 

A Columbia TriStar Pictures é um dos estúdios mais tradicionais de Hollywood e uma das empresas de maior atuação no mercado cinematográfico que, desde 1989 pertence à Sony Pictures Entertainment Company, uma subsidiária da gigante japonesa Sony Electronics. 

Com presença marcante no mercado nacional,  a Columbia TriStar Filmes do Brasil distribuiu  e/ou coproduziu 22 dos 25 filmes nacionais lançados na década de 90, momento da retomada. Desde então, a Columbia tem investido em inúmeras produções, dos mais diferentes gêneros e apostando em novos talentos, dentre os quais Eu Tu Eles, Deus é Brasileiro, Casa de Areia, Carandiru, Cazuza – O Tempo Não Pára e 2 Filhos de Francisco. 

Equipe no lançamento do filme Xingu no Amazonas Film Festival, novembro de 2011: público e crítica aplaudiram

DISTRIBUIÇÃO | RIOFILME  

O objetivo central da RioFilme é consolidar o Rio de Janeiro como o principal centro de audiovisual da América Latina. Sua atuação é avaliada anualmente pela Prefeitura com base em Acordo de Resultados firmado em 2009 e renovado em 2011, que estabelece um conjunto de seis metas de desempenho. 

A RioFilme realiza investimentos reembolsáveis, nos quais adquire uma participação nas receitas futuras dos projetos, e não-reembolsáveis, em que não há resultado financeiro para a empresa. Os projetos a serem investidos são selecionados em função do potencial de retorno, que pode ser financeiro, social e/ou cultural. 

O Rio de Janeiro é atualmente a capital brasileira que mais investe em audiovisual. De 2009 a 2011 a Prefeitura investiu, por meio da RioFilme e da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, cerca de R$ 60 milhões em 170 projetos de filmes, festivais, prêmios e difusão. Em 2012 a RioFilme investirá mais R$ 25 milhões. 

Em 19 anos de atuação, a RioFilme tem desempenhado papel fundamental no processo de crescimento do cinema brasileiro empreendido a partir dos anos 90. Ao longo deste período investiu no desenvolvimento, na produção e no lançamento de cerca de 250 longas-metragens, e na produção de mais de 100 curtas.

Revitalizada em 2009, recebeu mais recursos e mudou o seu perfil. Passou a priorizar o investimento em filmes capazes de combinar valor comercial e artístico, procurando recuperar (e reinvestir) os recursos aportados. Assim, a capacidade de investimento da empresa foi ampliada e os resultados tornaram-se mais expressivos.  

PATROCÍNIO DA NATURA 

O filme Xingu faz parte da cesta de iniciativas apoiadas pela Natura por resgatar uma parte da história brasileira e suas tradições. “Para nós faz todo sentido patrocinarmos o filme com a submarca Natura Ekos, pois a linha, ao longo de seus 11 anos, busca preservar e difundir o patrimônio ambiental e cultura brasileiro valorizando, por meio dos produtos, as riquezas da nossa terra e a tradição da nossa gente”, destaca Karen Cavalcanti, gerente de marketing institucional da Natura.

Caio Blat no lançamento do filme Xingu no Parque Nacional do centro-oeste…

FICHA TÉCNICA  

Direção: Cao Hamburger
Produção: Fernando Meirelles, Andrea Barata Ribeiro, Bel Berlinck
Roteiro: Elena Soarez, Cao Hamburger, Anna Muylaert
Direção de Fotografia: Adriano Goldman, ABC
Direção de Arte: Cassio Amarante
Produção de Elenco: Patricia Faria, Cecília Homem de Mello
Produção de Elenco Indígena: Francisco Accioly
Montagem: Gustavo Giani
Música: Beto Villares
Supervisão de Pós Produção: Hugo Gurgel
Desenho de Som e Mixagem: Alessandro Laroca, Eduardo Virmond Lima, Armando Torres Jr.
Som Direto: Paulo Ricardo Nunes
Figurino: Verônica Julian
Caracterização: Anna Van Steen
Diretor de Produção: Marcelo Torres
Diretora Assistente: Márcia Faria
Produtora Executiva: Bel Berlinck, Andrea Barata Ribeiro
Empresa Produtora: O2 Filmes
Co-produção: Globo Filmes
Distribuição: Downtown Filmes, Sony Pictures e RioFilme
Patrocínio: Natura, Fiat, Eletrobras, NET, BNDES, Ambev, Grupo Newcomm e Sabesp.

Apoio: BBDTVM e Copag. 

Caio Blat em mais um personagem marcante…

ELENCO 

João Miguel (Claudio Villas Bôas)

Felipe Camargo (Orlando Villas Bôas)

Caio Blat (Leonardo Villas Bôas)

Maiarim Kaiabi (Prepori)

Awakari Tumã Kaiabi (Pionim)

Adana Kambeba (Kaiulu)

Tapaié Waurá (Izaquiri)

Totomai Yawalapiti (Guerreiro Kalapalo)

PARTICIPAÇÃO ESPECIAL 

Maria Flor (Marina) | Augusto Madeira (Noel Nutels) | Fabio Lago (Bamburra)

VIP’S em Trailler e Blog…

VIPs, filme de Toniko Melo, vencedor do Festival do Rio 2010, já tem trailer oficial e blog com conteúdos exclusivos.

Com WAGNER MOURA de protagonista, VIP’S tem tudo para fazer carreira vitoriosa nas salas de todo o país. A produção é da O2 Filmes e a estréia está marcada pra 25 de março. 

VIPs é uma história de ficção inspirada no livro de Mariana Caltabiano VIPs – Histórias Reais de Um Mentiroso, sobre a vida de Marcelo da Rocha Nascimento, que ficou conhecido por aplicar inúmeros golpes, sendo o mais conhecido o de passar-se por Henrique Constantino, filho do dono da companhia aérea Gol, durante o carnaval do Recife.  

 

Link para download do trailer: http://wtrns.fr/aUoVr5VD2XOY0r

 

Através do blog do filme, o público poderá conhecer as várias personalidades assumidas por Marcelo, personagem interpretado por Wagner Moura.  Além disso, estão disponíveis conteúdos exclusivos, informações sobre os bastidores, as filmagens e entrevistas.

 

Endereço  do blog : www.vipsofilme.com.br/blog

  

SINOPSE 

Desde pequeno, Marcelo Nascimento da Rocha tem muita dificuldade de viver com sua identidade. Seu maior prazer é imitar as pessoas e se passar pelos outros. Alimentando o sonho de aprender a voar e tornar-se piloto como o pai, Marcelo foge da casa da mãe e começa a maior aventura de sua vida, cada vez se passando por uma pessoa diferente. Até dar o maior golpe de sua vida: fazer-se passar pelo empresário Henrique Constantino, filho do dono da companhia aérea Gol, em uma grande festa no Recife. 

 FICHA TÉCNICA

 Direção: Toniko Melo
Produção: Fernando Meirelles, Paulo Morelli, Bel Berlinck

Argumento: Toniko Melo e Bráulio Mantovani, A.C.

Roteiro: Bráulio Mantovani, A.C. e Thiago Dottori, A.C.
Direção de Fotografia: Mauro Pinheiro Jr., ABC

Direção de Arte: Frederico Pinto

Produção de Elenco: Cecília Homem de Mello

Montagem: Gustavo Giani
Música: Antonio Pinto
Supervisão de Pós Produção: Hugo Gurgel

Supervisão de Edição de Som: Alessandro Laroca

Mixagem: Armando Torres Jr.

Som Direto: Romeu Quinto, ABC

BRÁULIO MANTOVANI Estréia na Ficção

Bráulio Mantovani, autor dos roteiros cinematográficos Cidade de Deus ( indicado ao Oscar em 2004), Tropa de Elite e Tropa de Elite 2, emprestará agora suas palavras à Literatura.

Corajosamente, Bráulio evita o caminho aberto pela fama para aventurar-se noutras paragens. Seu instigante romance de estreia em nada lembra as sagas do capitão Nascimento ou de Zé Pequeno. A overdose de realidade, fonte de inspiração dos filmes de Fernando Meirelles e de José Padilha, dá lugar à obsessão e à loucura.


Mais conhecido por tramas sobre a violência, Mantovani explora limites da sanidade. Foto: Moacyr Lopes Junior/Folhapress

Quem resolver encarar o livro de Mantovani deve se dispor a abrir mão da ´segurança` deste nosso mundinho aparentemente real. Perácio – Relato Psicótico (Editora Leya) é incômodo, estranho e não facilita em nada a vida do leitor. Esnoba com gosto a chamada literatura fast food.

Sonho, loucura, sanidade, realidade e delírio são a matéria-prima de Mantovani. Antes mesmo das primeiras páginas, o leitor já se depara com enigmas: a orelha do livro traz e-mails supostamente trocados entre Pascoal Soto, editor da Leya, e o psicanalista e escritor Contardo Calligaris. Assunto: Mantovani à beira de um ataque de nervos. ´Bráulio, juízo!`, aconselha o dono da Leya no texto da contracapa. Em vez do habitual prefácio, as primeiras páginas trazem uma ´carta` do narrador da trama a Pascoal Soto.

´São brincadeiras`, despista Mantovani. E faz a repórter jurar que não vai estragar a surpresa do leitor. O romance entrelaça as histórias de Perácio, CFD e de ´Bráulio Mantoan, il diavolo`. Espécie de avatar do escritor, o tal diabo não escapa do vertiginoso labirinto de tormentos do personagem CFD, cronista da saga de um suposto agente da ditadura chamado Perácio. Internado num manicômio paulista, esse ex-brucutu se dedica a medir o mundo com seu paquímetro.

Cabreiro com a aparentemente hermética história de CFD e Mantoan, o leitor, aos poucos, cai na armadilha. Fissurado, quer saber mais – mesmo quando nada faz sentido. O cineasta Fernando Meirelles confessou a Bráulio: ganhou uma baita insônia depois de ler o livro.

DIVÃ

Perácio – Relato Psicótico levou 16 anos para ficar pronto. Surgiu bem antes da parceria de Bráulio Mantovani com Meirelles, no início da década de 2000, para adaptar o romance Cidade de Deus, de Paulo Lins, para o cinema. O livro só saiu da gaveta porque Carol Kotscho, mulher do escritor, insistiu que o marido mostrasse os originais ao editor da Leya.

Desde pequeno, Bráulio convive com pesadelos. Tem 47 anos, é freguês assumido dos divãs. Sonhos ruins só lhe dão trégua quando frequenta sessões de análise. ´Confundo memórias reais com sonhadas`, conta ele. A tênue linha entre sonho e loucura o fascina. Bráulio Mantovani diz que ficção, para ficar verdadeira, tem de dar um desconto para a realidade, pois a vida real, muitas vezes, parece delírio. ´Se a realidade não for atenuada, a história fica inverossímil`, garante o experiente criador da saga do capitão Nascimento.

Escritor de cinema, de teatro e de livros, formado em letras e literatura pela PUC de São Paulo, Mantovani verte o onírico em verbo. Dedicado operário da sintaxe, explora a pontuação para expressar o conturbado universo mental de seus personagens. No começo do romance, CFD e Mantoan, aparentemente sadios, nos falam normalmente – com pontos, vírgulas e travessões no devido lugar. Perto do fim, quando a loucura se aproxima, já não há pausas nem tempo para respirar. A paranóia delirante engole vírgulas; tira o fôlego de quem acompanha a jornada de Perácio.

Bráulio, aliás, não se limita a perseguir palavras, vírgulas e as armadilhas da sintaxe. Também usa a tipologia como linguagem. No início, a fala de cada personagem ganha um tipo de letra. No final, quando as histórias se embaralham e o delírio se avizinha, as fontes das letras se misturam no mesmo parágrafo. Coisa de gente apaixonada por poesia concreta.

* Com texto de Ângela Faria

Lado B e Quarta B: JULHO no 66

CANAL BRASIL Vai Exibir LONGAS GATACINE

 

Durante os dias 6, 7, 12 e 17 de julho quem sintonizar o Canal Brasil poderá conferir duas produções da Gatacine. São elas: o documentário Lado B: Como fazer um longa sem grana no Brasil e o premiado Quarta B, eleito o melhor filme de ficção na “29ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo”, de acordo com o júri popular.

No filme Quarta B, que passa a ser exibido na chamada “Seleção Brasileira”, ou seja na faixa de horário mais nobre da emissora, uma professora de uma escola primária, o diretor, o zelador e os pais de alunos se reúnem para discutir um tabu: o que fazer ao encontrar maconha na sala de aula de alunos de 10 anos? A proposta dos adultos é inusitada: fumar a droga para saber como as crianças se sentem e, aí sim, poder ajudá-las, o que gera uma série de confusões.  

Já o Lado B é um documentário que traça o panorama da realidade do cinema independente do Brasil. Trazendo depoimentos de profissionais como Fernando Meirelles, Ugo Giorgetti, José Belmonte, Alexandre Stockler, Theodoro Fontes e Marçal Souza, entre outros, o documentário conta como foi a produção do Quarta B, longa de baixo orçamento (apenas R$ 30 mil) que levou  quatro anos para ser concluído – tudo narrado de forma bem humorada. 

Lado B
06/07 (terça-feira) às 22h
07/07 (quarta-feira) às 13h

Quarta B a
12/07 (segunda-feira) às 22h
17/07 (sábado) às 23h

 

Sobre a produtora:

Gatacine é uma produtora sediada em São Paulo especializada em produção de conteúdo e cinema. Criada em 2001 pelo cineasta Marcelo Galvão, possui um diversificado portfólio, além de ter conquistado vários prêmios nacionais e internacionais.

 O DIRETOR

Nasceu em dezembro de 1973 no Rio de Janeiro. Formou-se em Publicidade e Propaganda pela FAAP em São Paulo e começou sua carreira de redator publicitário ainda na faculdade. Passou pelo departamento de criação de diversas agências, conquistando muitos prêmios na área de redação. 

Em 1999, deixou a carreira publicitária e foi morar em NY, onde estudou cinema na New York Film Academy e tornou-se diretor de cena e roteirista de cinema. Ao voltar ao Brasil, consolidou-se na nova profissão, trabalhando em diversas produtoras reconhecidas no mercado publicitário. 

Realizações Profissionais:

Colegas, Ouija, Rinha, Bellini e o Demônio, entre outros.

XINGU: NOVA PRODUÇÃO O2 FILMES

SAGA DOS IRMÃOS VILLAS BÔAS VIRA FILME, COM DIREÇÃO DE CAO HAMBURGER

As filmagens de Xingu, nova produção da O2 Filmes, dirigido por Cao Hamburger, começam dia 20. Os atores João Miguel, Felipe Camargo e Caio Blat estão confirmados nos papéis principais dos irmãos Villas Bôas. O filme conta a saga dos irmãos Villas Bôas, idealizadores da reserva do Parque do Xingu, primeira terra indígena homologada pelo governo federal, em 1961, e será rodado em Palmas, em Tocantins, e no Parque.

Os internautas vão poder acompanhar as novidades do filme Xingu através de seu blog, no site da produtora O2, no endereço http://www.o2filmes.com.br. O blog vai trazer histórias dos bastidores, fotos e vídeos sobre as filmagens. O primeiro vídeo entrará no ar na quinta-feira, dia 1 de julho, no lançamento do blog. O diretor Cao Hamburger também fez um texto para a estreia do blog.

O ator João Miguel, que ganhou reconhecimento por seu trabalho em Estômago, interpretará Claudio; Felipe Camargo foi escalado para o papel de Orlando; Caio Blat faz o irmão mais novo, Leonardo. “Escolher atores para interpretar irmãos é sempre difícil. Já havia passado por essa experiência em Filhos do Carnaval [série da HBO]. Tem de haver não só a identificação do ator com o personagem, mas também, entre eles, deve existir uma unidade, uma química, que torne verossímil a relação consangüínea. A escolha de Caio, Felipe e João Miguel, nesse sentido, foi muito feliz”, comemora Cao.

O elenco secundário foi escolhido por Hamburger durante o período de desenvolvimento do projeto. Participam cerca de 250 índios, selecionados no próprio Parque do Xingu.  

Cena do belo O Ano em que meus pais saíram de férias, trabalho anterior de Cao Hamburguer, filme merecidamente premiado em vários festivais

Em O Ano em que meus pais saíram de férias (2006), o diretor falava de assuntos próximos a sua realidade, ambientados em São Paulo, sua cidade natal. “Ambos os filmes falam da relação entre os seres humanos, mas as filmagens de Xingu me trazem desafios diferentes, por sua grandiosidade épica”, diz Hamburger. “Ao mesmo tempo que é um registro de uma época, vejo Xingu como um filme contemporâneo, sintonizado com as questões ambientais e de sustentabilidade”.  

A história chegou até a produtora O2 Filmes através de Noel Villas Bôas, filho de Orlando. “Me  convidaram para dirigir e de cara, me apaixonei pelo projeto. O filme fala de temas profundos, sobre o ser humano e a civilização. Esses irmãos foram movidos por uma paixão: a defesa da cultura e do patrimônio dos povos indígenas. Conseguiram criar o maior parque indígena, que faz 50 anos em 2011”, conta Cao.

“A idéia é fazer um filme sobre heróis brasileiros, que tenha ação mas que também emocione o público. E a vida dos irmãos Villas Bôas está cheia de aventura e emoção”, completa a produtora Andrea Barata Ribeiro.                                                          

Assinam o roteiro Cao Hamburger e Elena Soares, com colaboração inicial de Ana Muylaert. Foram necessários quatro anos até o roteiro final. Durante os dois primeiros anos, coordenados pela antropóloga Maíra Buhler, foram feitas pesquisa histórica e entrevistas com pessoas que conviveram com os irmãos.

A equipe principal inclui a roteirista Elena Soares (Casa de AreiaEu Tu Eles); o diretor de fotografia Adriano Goldman (Cidade dos Homes), o diretor de arte Cássio Amarante (O Ano que Meus Pais Saíram de FériasAbril Despedaçado). O figurino é assinado por Veronica Julian e a maquiagem é de Anna Van Steen. A produção é de Fernando Meirelles, Andrea Barata Ribeiro e Bel Berlink, com co-produção da GloboFilmes.

Felipe Camargo volta à telona no novo longa de Cao Hamburguer

 O2 FILMES:

A O2 Filmes, considerada uma das mais criativas e importantes produtoras brasileiras no mercado mundial, realiza projetos independentes e em parceria com grandes estúdios internacionais e emissoras de televisão. Criada em 1991 pelos sócios Fernando Meirelles, Paulo Morelli e Andrea Barata Ribeiro a empresa já realizou cerca de 9 mil peças publicitárias e conquistou diversos prêmios, como Cannes Lions, Clio Awards, e é a maior vencedora do Prêmio Profissionais do Ano, promovido pela Rede Globo. Para o cinema, produziu nove curtas e nove longas-metragens, entre eles o premiado Cidade de Deus (2002) – citado recentemente pelo site IMDB como um dos cinco melhores filmes da década – e o consagrado Ensaio Sobre a Cegueira (2008), ambos dirigidos por Fernando Meirelles.

Em 2009, apresentou À Deriva, exibido no Festival de Cannes, e filmou “VIPs”, longa de Toniko Mello com lançamento previsto para fevereiro de 2011. Para a TV, realizou séries para a Rede Globo – a mais recente foi Som & Fúria, uma adaptação da série canadense Slings and Arrows – e Filhos do Carnaval, para HBO, dirigida por Cao Hamburger, que teve duas temporadas.

ELENCO:

João Miguel

Felipe Camargo

Caio Blat

FICHA TÉCNICA:

Direção: Cao Hamburger

Produção: Fernando Meirelles, Andrea Barata Ribeiro, Bel Berlinck

Roteiro: Elena Soares e Cao Hamburger

Elenco:  João Miguel, Felipe Camargo e Caio Blat

Direção de fotografia: Adriano Goldman

Direção de Arte: Cassio Amarante

Figurino: Veronica Julian

Maquiagem:  Anna Van Steen

Assessoria de Imprensa:

Primeiro Plano – Anna Luiza Muller

CINEMA Vai Brilhar na Sapucaí

O Salgueiro já tem tema para 2011. A vermelho e branco da Tijuca levará toda a magia do cinema para a Sapucaí com o enredo ‘Salgueiro apresenta, o Rio no cinema: 2011, a ser desenvolvido pelo carnavalesco Renato Lage. O desfile terá um patrocínio de aproximadamente R$ 5 milhões da Fox Film do Brasil e servirá como plataforma para o lançamento do filme Rio 3D, uma animação produzida por Carlos Saldanha, o mesmo de A Era do Gelo.

A ideia chegou até a diretoria do Salgueiro através do prefeito Eduardo Paes, que após uma conversa com Carlos Saldanha, viu no desfile uma excelente forma de promover o filme, que tem a Cidade Maravilhosa como cenário. Antes, no entanto, o tema foi proposto à Vila Isabel. A diretoria da escola tijucana fará o anúncio oficial amanhã, quando promoverá festa que marcará também a reinauguração de sua quadra.

Passeio por clássicos do cinema

Na Avenida, o Salgueiro, que foi campeão em 2009, lembrará grandes filmes ambientados no Rio e que tiveram repercussão internacional, entre eles: ‘Voando para o Rio’, ‘Interlúdio’, ‘Orfeu Negro’, ‘007 – O espião que me amava’, Central do Brasil, Cidade de Deus, Tropa de Elite e O Incrível Hulk.

Walter Salles será um dos homenageados na Sapucaí

Diversas fases do cinema brasileiro também serão homenageadas pela Academia do Samba, começando pelo pioneirismo de Humberto Mauro, passando pelas chanchadas e o Cinema Novo e indo até o momento atual. Cineastas importantes como Glauber Rocha, Cacá Diegues, Leon Hirszman, Fernando Meirelles e Walter Salles serão citados no enredo.

Salgueiro exaltará a primeira animação ambientada no Rio

Rio 3D conta a história de uma arara azul que deixa o conforto de sua gaiola, no interior do Estado do Minnesota, nos EUA, e parte para o Rio. Anne Hathaway, Rodrigo Santoro e Neil Patrick Harris estão entre os dubladores. A produção fica por conta de Chris Jenkins e Bruce Anderson. O filme tem lançamento previsto para  abril de 2011.