Arquivo da tag: Festival de Cinema de Brasília

Céu Mineiro Ganha Brasília

 

O Céu sobre os Ombros é o Grande Vencedor do Festival de Brasília

Filme de Sérgio Borges foi escolhido como o MELHOR pelo júri oficial do 43º Festival de Brasília.

A produção embaralha ficção e documentário ao acompanhar a vida de três pessoas em Belo Horizonte.

O longa recebeu também o prêmio especial do júri, destinado aos personagens/atores, e os troféus de melhor diretor, roteiro e montagem.

Pelo júri popular, o escolhido foi o filme Amor?, dirigido por João Jardim.

Outros destaques foram os filmes “Os Residentes” (quatro Candangos) e “Transeunte” (três Candangos) e “A Alegria” (dois Candangos).

  Divulgação  
Cena do filme "O Céu sobre os Ombros"
Cena de O Céu sobre os Ombros, de Sérgio Borges: Melhor Filme do Festival de Brasília

Lista completa de Vencedores:

PRÊMIOS OFICIAIS – TROFÉU CANDANGO

Longa-metragem em 35mm

Melhor filme (júri oficial) – R$ 80.000,00: “O Céu sobre os Ombros”, de Sérgio Borges

Prêmio Especial do Júri – R$ 30.000,00: Aos personagens/atores do filme “O Céu sobre os Ombros”

Melhor direção – R$ 20.000,00: Sérgio Borges, por “O Céu sobre os Ombros”

Melhor ator – R$ 10.000,00: Fernando Bezerra, de “Transeunte”

Melhor atriz – R$ 10.000,00: Melissa Dullius , de “Os Residentes”

Melhor ator coadjuvante – R$ 5.000,00: Rikle Miranda , de “A Alegria”

Melhor atriz coadjuvante – R$ 5.000,00: Simone Sales De Alcântara, de “Os Residentes”

Melhor roteiro – R$ 10.000,00: Manuela Dias e Sérgio Borges por “O Céu sobre os Ombros”

Melhor fotografia – R$ 10.000,00: Aluizio Raulino, por “Os Residentes”

Melhor direção de arte – R$ 10.000,00: Gustavo Bragança, de “A Alegria”

Melhor trilha sonora – R$ 10.000,00: Andre Wakko, Juan Rojo, David Lanskylansky e Vanessa Michellis por “Os Residentes”

Melhor som – R$ 10.000,00 e ainda Prêmio Dolby: consiste na licença para usar o sistema de som dolby (equivalente a quatro mil dólares): Som Direto, Edicão de Som e Mixagem de “Transeunte”

Melhor montagem – R$ 10.000,00: Ricardo Pretti, de “O Céu sobre os Ombros”

Curta ou média-metragem em 35mm

Melhor filme (júri oficial) – R$ 20.000,00: “Acercadacana”, de Felipe Peres Calheiros

Premio especial do júri: “Braxília”, de Danyella Proença

Melhor direção – R$ 10.000,00: Gabriel Martins e Maurilio Martins, de “Contagem”

Melhor ator – R$ 5.000,00: Vinny Azar e Ícaro Teixeira, por “A Mula Teimosa e o Controle Remoto”

Melhor atriz – R$ 5.000,00: Dira Paes, de “Matinta”

Melhor roteiro – R$ 5.000,00: Danyella Proença, de “Braxília”

Melhor fotografia – R$ 5.000,00: Yuri Cesar, de “Cachoeira”

Melhor direção de arte – R$ 5.000,00: Maíra Mesquita, de “Fábula das Três Avôs”

Melhor trilha sonora – R$ 5.000,00: Puriki e índios do alto rio negro, de “Cachoeira”

Melhor som – R$ 5.000,00: Som Direto, Edicão de Som e Mixagem de “Matinta”

Melhor montagem – R$ 5.000,00: Paulo Sano de “Acercadacana”

Curta-Metragem Digital

Melhor Filme (Júri Oficial) – R$ 15.000,00: “Traz Outro Amigo Também” de Frederico Cabral

Melhor Direção R$ 10.000,00: Pablo Lobato, pelo filme “Queda”

Melhor Ator – R$ 5.000,00: Emanuel Aragão, por “Só Mais um Filme de Amor”

Melhor atriz – R$ 5.000,00: Ketellen Coutinho, por “Tempo de Criança”

Melhor Roteiro – R$ 5.000,00: Samir Machado de Machado, por “Traz Outro Amigo Também”

Melhor Fotografia – R$ 5.000,00: Carol Matias e Elias Guerra, por “Entrevãos”

Melhor Direção De Arte – R$ 5.000,00: Daniel Banda, por “O Filho do Vizinho”

Melhor Trilha Sonora – R$ 5.000,00: Lucas Marcier, por “Tempo de Criança”

Melhor Som – R$ 5.000,00: O Grivo, por “Queda”

Melhor Montagem – R$ 5.000,00: Alberto Feoli, por “Traz Outro Amigo Também”

PRÊMIO JÚRI POPULAR

Melhor longa-metragem em 35mm R$ 30.000,00 e ainda Prêmio exibição TV Brasil – R$ 30 mil ao melhor longa-metragem e o título premiado integrará a programação da emissora: “Amor?”, de João Jardim

Melhor curta-metragem em 35mm R$ 20.000,00 e ainda Prêmio Megacolor/ Estudios Mega – R$ 8.000,00 em serviços do Estudios Mega e R$10.000,00 em serviços do Megacolor: “Braxília”, de Danyella Proença

OUTROS PRÊMIOS

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL

Melhor longa em 35mm classificado em 1º lugar – R$ 75.000,00 e ainda Prêmio Quanta – R$ 10.000,00 em equipamentos de iluminação e maquinaria: “O Mar de Mário”, de Reginaldo Gontijo e Luiz F. Suffiati

Melhor longa em 35mm classificado em 2º lugar – R$ 35.000,00: SEM CONCORRENTE

Melhor média ou curta em 35mm classificado em 1º lugar – R$ 20.000,00 e ainda Prêmio Quanta – R$ 8.000,00 em equipamentos de iluminação e maquinaria: “Profana Via Sacra”, de Alisson Sbrana

Melhor média ou curta em 35mm classificado em 2º lugar – R$ 10.000,00: “Ratão”, de Santiago Dellape

Melhor filme Digital R$ 10.000,00 e ainda Prêmio Quanta – R$ 4.000,00 em equipamentos de iluminação e maquinaria: “A Menor Distância Entre Dois Pontos”, de Breno Nina e Elias Guerra

AQUISIÇÃO CANAL BRASIL

Cessão de um Prêmio de Aquisição, no valor de R$ 15.000,00, ao Melhor Curta 35mm selecionado pelo júri Canal Brasil: “A Mula Teimosa e o Controle Remoto”, de Hélio Villela Nunes

PRÊMIO DA CRÍTICA – TROFÉU CANDANGO

Melhor longa 35mm: “Transeunte”, de Eryk Rocha

Melhor curta em 35mm: “A Mula Teimosa e o Controle Remoto”, de Hélio Villela Nunes

PRÊMIO CONTERRÂNEOS

Melhor Documentário do Festival: “Zé[s]”, de Piu Gomes

PRÊMIO ABCV/ESTÚDIOSMEGA E MEGACOLOR

Melhor curta em 35mm: “Ratão”, de Santiago Dellape

PRÊMIO ABCV DF 2010

Argemiro Gomes de Andrade Jr.

PRÊMIO VAGALUME

Melhor Longa 35mm: “Amor?”, de João Jardim

Melhor Curta 35mm: “Café Aurora”, de Pablo Pólo

PRÊMIO SARUÊ

O elenco de “O Céu sobre os Ombros”: Everlyn Barbin, Lwei Bakongo e Murari Krishna

MARCO ANTÔNIO GUIMARÃES – TROFÉU CANDANGO

Filme que melhor utilizar material de pesquisa cinematográfica brasileira: “De Bem com a Vida – Carlos Elias e o Samba em Brasília”, de Leandro Borges

Livro de Conceição Senna no Festival de Brasília

Cinema Ancora em Brasília dia 23

 

43º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro divulga programação e júri

A cópia restaurada do longa-metragem Lílian M: Relatório Confidencial, de Carlos Reichenbach, abre o festival, dia 23 de novembro, para convidados; Os Deuses e os Mortos, de Ruy Guerra encerra o evento no dia 30.

 

A cerimônia de abertura do 43º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro será realizada na terça-feira, dia 23 de novembro, às 20h30, com a exibição do filme Lílian M: Relatório Confidencial (1975), de Carlos Reichenbach, em sessão para convidados. A sessão será antecedida por concerto da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro, local onde será realizada a cerimônia.

 

Dia 30, terça, encerramento do Festival,  serão conhecidos os vencedores da 43ª edição do evento,  com exibição do longa Os Deuses e os Mortos (1970), de Ruy Guerra, em evento para convidados.

 Entre os dias 24 e 29 acontecem as mostras competitivas. Os filmes em 35mm têm sua première às 20h30, no Cine Brasília, e três reprises na programação. Já os filmes em digital serão exibidos às 14h30, na Sala Martins Pena, Teatro Nacional Claudio Santoro, seguidos de debate com os realizadores.

O júri da 43ª edição do festival é formado por:

 – Júri dos filmes em 35mm (longas e curtas) – Ana Miranda, romancista, André Brasil, pesquisador de Comunicação e Cinema, Anna Muylaert, roteirista e diretora, Antonio Carlos da Fontoura, produtor, escritor e diretor,  Bidô Galvão, atriz, Erik de Castro, diretor e Kleber Mendonça, crítico de cinema, diretor e roteirista.

 

– Júri dos filmes em Digital – André Miranda, diretor, Anna Azevedo, diretora e Suzy Capó, distribuidora.

 

Segue a programação das mostras competitivas de 35mm e dos eventos de abertura e encerramento. A programação detalhada, com todas as reprises e atividades paralelas pode ser acessada nos sites www.festbrasilia.com.br ou www.sc.df.gov.br .

 

Programação

terça 23

 

20h30, Sala Villa-Lobos do Teatro Nacional Claudio Santoro

abertura do Festival com exibição do filme Lilian M: Relatório Confidencial (1975), de Carlos Reichenbach, e apresentação da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro, sob a regência da maestrina Elena Herrera, para convidados.

 

quarta 24

 

20h30 e 23h30, Cine Brasília

Mostra Competitiva 35mm

Cachoeira, de Sergio José de Andrade, 13min47, AM

Fábula das Três Avós, de Daniel Turini, 17min, SP

A Alegria, de Felipe Bragança e Marina Meliande, 1h46, RJ

 

 

quinta 25

 

20h30 e 23h30, Cine Brasília

Mostra Competitiva 35mm

Angeli 24 horas, de Beth Formaggini, 25min09, RJ

Contagem, de Gabriel Martins e Maurilio Martins, 18min02, MG

Transeunte, de Eryk Rocha, 1h40, RJ

 

 

sexta 26

 

20h30 e 23h30, Cine Brasília

Mostra Competitiva 35mm

Acercadacana, de Felipe Peres Calheiros, 19min58, PE

Braxília, de Danyella Proença, 17min, DF

Os Residentes, de Tiago Mata Machado, 2h, MG

 

 

sábado 27

 

20h30 e 23h30, Cine Brasília

Mostra Competitiva 35mm

Matinta, de Fernando Segtowick, 20min, PA

Falta de Ar, de Érico Monnerat, 21min, DF

O Céu sobre os Ombros, de Sérgio Borges, 1h12, MG 

domingo 28  

20h30 e 23h30, Cine Brasília

Mostra Competitiva 35mm

A Mula Teimosa e o Controle Remoto, de Hélio Villela Nunes, 15min, SP

Café Aurora, de Pablo Polo, 19min, PE

Amor?, de João Jardim, 1h40, RJ

 

 

segunda 29  

20h30 e 23h30, Cine Brasília

Mostra Competitiva 35mm

O Céu no Andar de Baixo, Leonardo Cata Preta, 14min59, MG

Custo Zero, de Leonardo Pirovano, 12min, RJ

Vigias, de Marcelo Lordello, 1h10, PE 

terça 30

 20h30, Sala Villa-Lobos do Teatro Nacional Claudio Santoro

noite de premiação com exibição do filme Os Deuses e os Mortos (1970), de Ruy Guerra e entrega dos troféus e prêmios, cerimônia para convidados

 

Endereços do Festival
Cine BrasíliaEQS 106/107 

61 – 3244 1660 

CCBB – Centro Cultural Banco do BrasilSCES Trecho 2 Lote 22

61 – 3310 7081

Teatro Nacional Claudio SantoroSetor Cultural Norte, Via N2

61 – 3325 6239 e 3325 6240 

Cinemark do Pier 21Pier 21, SCE/s, Trecho 2, Conjunto 32 e 33 

61 – 3223 7506 

Kubitschek Plaza HotelSHN Quadra 2 Bloco A

70 702-900 Brasília – DF

61 – 3319 3060 

Museu Vivo da Memória CandangaEndereço: Via EPIA Sul, SPMS, Lote D – Núcleo Bandeirante – DF.

61 – 3301 3590 

 

O 43º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro é uma realização da Secretaria de Estado da Cultural do DF e conta com incentivo da Lei Rouanet, do Ministério da Cultura e patrocínio Petrobras.

 

Outro Filme no Festival de Brasília

A comissão de seleção do 43º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, formada por Marcelo Miranda, crítico de cinema; Jéferson De, diretor;  Bruno Safadi, diretor; Andrea Glória, produtora e Fernando Adolfo, curador do Festival, decidiu que o filme O Mar de Mario, de Reginaldo Gontijo e Luiz Fernando Suffiati, selecionado para a competição oficial, será substituído pelo longa Os Residentes, de Thiago Mata Machado. Os Residentes foi, por unanimidade,  o sétimo filme selecionado pela comissão, como acontece em todas as edições do festival, para substituir um título em caso de algum tipo impedimento.
 
A comissão de seleção esclarece que deixou de analisar vários filmes inscritos que não apresentavam ineditismo, um dos critérios adotados pelos seus componentes,  e que o filme O Mar de Mario foi substituído por ter sido exibido em outro festival após o anúncio da seleção do 43º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro.

Festival de Brasília Já Tem Selecionados

A comissão organizadora do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro está divulgando os selecionados para sua 43º edição. Para compor a mostra competitiva em 35 mm foram escolhidos seis filmes de longa-metragem e 12 filmes de curta-metragem. Já a competição digital terá 22 títulos entre curta e média-metragem. No total, o festival recebeu 455 inscrições, sendo 36 longas e 118 curtas em 35mm e 301 curtas/médias em digital. 

Liliam M - relatório confidencial

Cena de ‘Liliam M. – relatório confidencial’, que vai abrir
o Festival de Brasília. (Foto: Divulgação)

Com forte teor político e marcado por uma seleção de produções inéditas, a mostra será abertura com exibição da cópia restaurada de Liliam M. – relatório confidencial (1975), de Carlos Reichenbach. Com narrativa fragmentada, a história gira em torno do depoimento de uma mulher que muda de identidade e parte em busca de sua liberação sexual.

À epoca do lançamento, Liliam M. – relatório confidencial foi considerado “subversivo” pelo censores da ditadura e teve 20 minutos de cenas cortadas. A protagonista era vivida pela atriz Célia Olga Benvenutti, que contracenava com Benjamin Cattan e Sérgio Hingst.

Na cerimônia de abertura, haverá ainda exibição do curta-metragem 50 anos em 5, de José Eduardo Belmonte. O festival será aberto em solenidade no Teatro Nacional Cláudio Santoro, dia 23 de novembro. O encerramento será no Cine Brasília, dia 30 de novembro, com entrega dos prêmios aos cineastas agraciados.

Confira os filmes SELECIONADOS:

Longas
“A alegria”, de Felipe Bragança e Marina Meliande
“Amor?”, de João Jardim
“O mar de Mário”, de Reginaldo Gontijo e Luiz F. Suffiati
“O céu sobre os ombros”, de Sérgio Borges
“Transeunte”, de Eryk Rocha
‘Vigias”, de Marcelo Lordello

Curtas
“A mula teimosa e o controle remoto”, de Hélio Villela Nunes
“Acercadacana”, de Felipe Peres Calheiros
“Angeli 24 horas”, de Beth Formaggini
“Braxília”, de Danyella Neves e Silva Proença
“Cachoeira”, de Sergio José de Andrade
“Café Aurora”, de Pablo Pólo
“Contagem”, de Gabriel Martins e Maurilio Martins
“Custo zero”, de Leonardo Pirovano
“Fábula das três avós”, de Daniel Turini
“Falta de ar”, de Érico Monnerat
“Matinta”, de Fernando Segtowick
“O céu no andar de baixo”, Leonardo Cata Preta

Mostra competitiva digital

“Com a mosca azul”, de Cesar Netto
“Dalva”, de Filipie Wenceslau
“De bem com a vida – Carlos Elias e o samba em Brasília”, de Leandro Borges
“Do andar de baixo”, de Luisa Campos e Otavio Chamorro
“Entrevãos”, de Luísa Caetano
“Esta pintura dispensa flores”, de Luiz Carlos Lacerda
“Herói”, de Thiago Ricarte
“Lendo no escuro”, de Marcelo Pedrazzi
“My way”, de Camilo Cavalcante
“Naquela noite ele sonhou com um mar azul”, de Aristeu Araújo
“Negócios à parte”, de Juliana Botelho
“O eixo”, de Ricardo Movits
“O filho do vizinho”, de Alex Vidigal
“O gato na caixa”, de Cauê Brandão
“O silêncio do mundo”, de Bárbara Cariry
“Onde você vai?”, de Victor Fisch
“Queda”, de Pablo Lobato
“Queimado”, de Igor Barradas
“Só mais um filme de amor”, de Aurélio Aragão
“Tempo de criança”, de Wagner Novais
“Traz outro amigo também”, de Frederico Cabral
“Últimos dias”, de Yves Moura

Mais de R$ 555 mil devem ser conferidos em prêmios aos vencedores. Sendo R$220 mil para longas-metragens em 35mm, R$70 mil para curtas ou médias-metragens em 35mm e R$65 mil para os curtas em formato digital. Além disso, um Júri Popular premiará dois títulos em 35mm, sendo R$ 30 mil para o melhor longa-metragem e R$ 20 mil ao melhor curta.

Festival de Brasília Abre Inscrições

 

Abertas até 30 de setembro inscrições para as mostras competitivas do 43º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, realização da Secretaria de Estado da Cultura do Distrito Federal com incentivo da Lei Rouanet do Ministério da Cultura.

O 43º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro será realizado entre os dias 23 e 30 de novembro de 2010. Mantém o seu formato de apresentar ao público mostras competitivas em 35mm e digital, com obras inéditas no Distrito Federal e preferencialmente inéditos no Brasil e, ainda, os debates, encontros, seminários e lançamentos de livros e DVDs sobre cinema.

                                   

Glória Pires com seu “Candango” de Melhor Atriz pelo filme É Proibido Fumar, de Anna Muylaert, recebido ano passado

 Inscrições

A ficha de inscrição e o regulamento estão disponíveis no site da Secretaria de Estado de Cultura do Distrito Federal, www.sc.df.gov.br e no www.festbrasilia.com.br .

Mostras competitivas

A mostra competitiva dos filmes em 35mm será composta por seis (06) filmes de longa-metragem e até doze (12) filmes em curta ou média-metragem, concluídos a partir de outubro de 2009, inéditos no Distrito Federal, preferencialmente inéditos no país e que não tenham obtido o prêmio de melhor filme do júri oficial em festival nacional.

A mostra competitiva digital será composta por filmes de curta-metragem digital de até 20 minutos, captados em 8mm, 16mm ou em vídeo digital (resolução 720x480pixels), finalizados em BetaSP (analógico), concluídos a partir de outubro de 2009, inéditos no Distrito Federal e preferencialmente inéditos no país, incluindo na TV,  sendo que a duração do conjunto desses filmes não poderá ultrapassar 360 minutos.

                                     

Prêmios

Para continuar fortalecendo a produção cinematográfica brasileira, o Festival premia várias categorias da área cinematográfica. Um total de R$ 555 mil em prêmios será conferido aos vencedores, sendo R$ 220 mil para longas-metragens em 35mm; R$ 70 mil para curtas ou médias-metragens em 35mm e R$ 65 mil para os curtas em formato digital. 

O Júri Popular premiará dois títulos em 35mm, sendo um de R$ 30 mil para o melhor longa-metragem e um de R$ 20 mil ao melhor curta ou média-metragem. Além dos prêmios oficiais, há os que são concedidos pela Câmara Legislativa do DF, que distribuirá R$ 150 mil para  filmes produzidos em Brasília, e os prêmios de outros parceiros que distribuem serviços e/ou fazem aquisições de filmes, tais como Canal Brasil, TV Brasil, Estúdios Quanta, MegaColor, Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro, Correio Braziliense, prêmio da Crítica e ABCV – Associação Brasiliense de Cinema e Vídeo. 

Mais informações:

 e-mail: festivaldebrasilia@gmail.com

www.festbrasilia.com.br

www.sc.df.gov.br