Arquivo da tag: festival de cinema em Brasília

Selecionados ao Festival de Brasília

O Festival de Brasília este ano vai acontecer de 26 de setembro a 3 de outubro, tendo na disputa 6 longas-metragens, 12 curtas-metragens e 12 curtas de animação. Ao todo, 624 filmes foram inscritos. Confira os selecionados:

Mostra competitiva de longas-metragens“As hiper mulheres”, de Carlos Fausto, Leonardo Sette e Takumã Kuikuro (Rio de Janeiro/Pernambuco)

“Hoje”, de Tata Amaral (São Paulo)

“Meu país”, de André Ristum (São Paulo)

“O homem que não dormia”, de Edgard Navarro (Bahia)

“Trabalhar cansa”, de Juliana Rojas e Marco Dutra (São Paulo)

“Vou rifar meu coração”, de Ana Rieper (Rio de Janeiro)

Mostra competitiva de curtas-metragens:“A casa da vó Neyde”, de Caio Cavechini (São Paulo)

“A Fábrica”, de Aly Muritiba (Paraná)

“De lá pra cá”, de Frederico Pinto (Rio Grande do Sul)

“Elogio da Graça”, de Joel Pizzini (Rio Janeiro)

“Imperfeito”, de Gui Campos (Distrito Federal)

“L”, de Thais Fujinaga (São Paulo)

“Ovos de dinossauro na sala de estar”, de Rafael Urban (Paraná)

“Premonição”, de Pedro Abib (Bahia)

“Ser tão cinzento”, de Henrique Dantas (Bahia)

“Sobre o menino do Rio”, de Felipe Joffily (Rio Janeiro)

“Três vezes por semana”, de Cris Reque (Rio Grande do Sul)

“Um pouco de dois”, de Danielle Araújo e Jackeline Salomão (Distrito Federal)

Mostra competitiva de curtas de animação:“2004”, de Edgard Paiva (Minas Gerais)

“A mala”, de Fabiannie Bergh (Pará)

“Bomtempo”, de Alexandre Dubiela (Minas Gerais)

“Cafeka”, de Natália Cristine (Rio Grande do Sul)

“Céu, inferno e outras partes do corpo”, de Rodrigo John (Rio Grande do Sul)

“Ciclo”, de Lucas Marques Sampaio (Distrito Federal)

“Media training”, de Eloar Guazzelli e Rodrigo Silveira (São Paulo)

“Menina da chuva”, de Rosaria (Rio de Janeiro)

“Moby Dick”, de Alessandro Corrêa (São Paulo)

“Quindins”, de David Mussel e Giuliana Danza (Minas Gerais)

“Rái sossaith”, de Thomate (São Paulo)

“Sambatown”, de Cadu Macedo (São Paulo)

Céu Mineiro Ganha Brasília

 

O Céu sobre os Ombros é o Grande Vencedor do Festival de Brasília

Filme de Sérgio Borges foi escolhido como o MELHOR pelo júri oficial do 43º Festival de Brasília.

A produção embaralha ficção e documentário ao acompanhar a vida de três pessoas em Belo Horizonte.

O longa recebeu também o prêmio especial do júri, destinado aos personagens/atores, e os troféus de melhor diretor, roteiro e montagem.

Pelo júri popular, o escolhido foi o filme Amor?, dirigido por João Jardim.

Outros destaques foram os filmes “Os Residentes” (quatro Candangos) e “Transeunte” (três Candangos) e “A Alegria” (dois Candangos).

  Divulgação  
Cena do filme "O Céu sobre os Ombros"
Cena de O Céu sobre os Ombros, de Sérgio Borges: Melhor Filme do Festival de Brasília

Lista completa de Vencedores:

PRÊMIOS OFICIAIS – TROFÉU CANDANGO

Longa-metragem em 35mm

Melhor filme (júri oficial) – R$ 80.000,00: “O Céu sobre os Ombros”, de Sérgio Borges

Prêmio Especial do Júri – R$ 30.000,00: Aos personagens/atores do filme “O Céu sobre os Ombros”

Melhor direção – R$ 20.000,00: Sérgio Borges, por “O Céu sobre os Ombros”

Melhor ator – R$ 10.000,00: Fernando Bezerra, de “Transeunte”

Melhor atriz – R$ 10.000,00: Melissa Dullius , de “Os Residentes”

Melhor ator coadjuvante – R$ 5.000,00: Rikle Miranda , de “A Alegria”

Melhor atriz coadjuvante – R$ 5.000,00: Simone Sales De Alcântara, de “Os Residentes”

Melhor roteiro – R$ 10.000,00: Manuela Dias e Sérgio Borges por “O Céu sobre os Ombros”

Melhor fotografia – R$ 10.000,00: Aluizio Raulino, por “Os Residentes”

Melhor direção de arte – R$ 10.000,00: Gustavo Bragança, de “A Alegria”

Melhor trilha sonora – R$ 10.000,00: Andre Wakko, Juan Rojo, David Lanskylansky e Vanessa Michellis por “Os Residentes”

Melhor som – R$ 10.000,00 e ainda Prêmio Dolby: consiste na licença para usar o sistema de som dolby (equivalente a quatro mil dólares): Som Direto, Edicão de Som e Mixagem de “Transeunte”

Melhor montagem – R$ 10.000,00: Ricardo Pretti, de “O Céu sobre os Ombros”

Curta ou média-metragem em 35mm

Melhor filme (júri oficial) – R$ 20.000,00: “Acercadacana”, de Felipe Peres Calheiros

Premio especial do júri: “Braxília”, de Danyella Proença

Melhor direção – R$ 10.000,00: Gabriel Martins e Maurilio Martins, de “Contagem”

Melhor ator – R$ 5.000,00: Vinny Azar e Ícaro Teixeira, por “A Mula Teimosa e o Controle Remoto”

Melhor atriz – R$ 5.000,00: Dira Paes, de “Matinta”

Melhor roteiro – R$ 5.000,00: Danyella Proença, de “Braxília”

Melhor fotografia – R$ 5.000,00: Yuri Cesar, de “Cachoeira”

Melhor direção de arte – R$ 5.000,00: Maíra Mesquita, de “Fábula das Três Avôs”

Melhor trilha sonora – R$ 5.000,00: Puriki e índios do alto rio negro, de “Cachoeira”

Melhor som – R$ 5.000,00: Som Direto, Edicão de Som e Mixagem de “Matinta”

Melhor montagem – R$ 5.000,00: Paulo Sano de “Acercadacana”

Curta-Metragem Digital

Melhor Filme (Júri Oficial) – R$ 15.000,00: “Traz Outro Amigo Também” de Frederico Cabral

Melhor Direção R$ 10.000,00: Pablo Lobato, pelo filme “Queda”

Melhor Ator – R$ 5.000,00: Emanuel Aragão, por “Só Mais um Filme de Amor”

Melhor atriz – R$ 5.000,00: Ketellen Coutinho, por “Tempo de Criança”

Melhor Roteiro – R$ 5.000,00: Samir Machado de Machado, por “Traz Outro Amigo Também”

Melhor Fotografia – R$ 5.000,00: Carol Matias e Elias Guerra, por “Entrevãos”

Melhor Direção De Arte – R$ 5.000,00: Daniel Banda, por “O Filho do Vizinho”

Melhor Trilha Sonora – R$ 5.000,00: Lucas Marcier, por “Tempo de Criança”

Melhor Som – R$ 5.000,00: O Grivo, por “Queda”

Melhor Montagem – R$ 5.000,00: Alberto Feoli, por “Traz Outro Amigo Também”

PRÊMIO JÚRI POPULAR

Melhor longa-metragem em 35mm R$ 30.000,00 e ainda Prêmio exibição TV Brasil – R$ 30 mil ao melhor longa-metragem e o título premiado integrará a programação da emissora: “Amor?”, de João Jardim

Melhor curta-metragem em 35mm R$ 20.000,00 e ainda Prêmio Megacolor/ Estudios Mega – R$ 8.000,00 em serviços do Estudios Mega e R$10.000,00 em serviços do Megacolor: “Braxília”, de Danyella Proença

OUTROS PRÊMIOS

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL

Melhor longa em 35mm classificado em 1º lugar – R$ 75.000,00 e ainda Prêmio Quanta – R$ 10.000,00 em equipamentos de iluminação e maquinaria: “O Mar de Mário”, de Reginaldo Gontijo e Luiz F. Suffiati

Melhor longa em 35mm classificado em 2º lugar – R$ 35.000,00: SEM CONCORRENTE

Melhor média ou curta em 35mm classificado em 1º lugar – R$ 20.000,00 e ainda Prêmio Quanta – R$ 8.000,00 em equipamentos de iluminação e maquinaria: “Profana Via Sacra”, de Alisson Sbrana

Melhor média ou curta em 35mm classificado em 2º lugar – R$ 10.000,00: “Ratão”, de Santiago Dellape

Melhor filme Digital R$ 10.000,00 e ainda Prêmio Quanta – R$ 4.000,00 em equipamentos de iluminação e maquinaria: “A Menor Distância Entre Dois Pontos”, de Breno Nina e Elias Guerra

AQUISIÇÃO CANAL BRASIL

Cessão de um Prêmio de Aquisição, no valor de R$ 15.000,00, ao Melhor Curta 35mm selecionado pelo júri Canal Brasil: “A Mula Teimosa e o Controle Remoto”, de Hélio Villela Nunes

PRÊMIO DA CRÍTICA – TROFÉU CANDANGO

Melhor longa 35mm: “Transeunte”, de Eryk Rocha

Melhor curta em 35mm: “A Mula Teimosa e o Controle Remoto”, de Hélio Villela Nunes

PRÊMIO CONTERRÂNEOS

Melhor Documentário do Festival: “Zé[s]”, de Piu Gomes

PRÊMIO ABCV/ESTÚDIOSMEGA E MEGACOLOR

Melhor curta em 35mm: “Ratão”, de Santiago Dellape

PRÊMIO ABCV DF 2010

Argemiro Gomes de Andrade Jr.

PRÊMIO VAGALUME

Melhor Longa 35mm: “Amor?”, de João Jardim

Melhor Curta 35mm: “Café Aurora”, de Pablo Pólo

PRÊMIO SARUÊ

O elenco de “O Céu sobre os Ombros”: Everlyn Barbin, Lwei Bakongo e Murari Krishna

MARCO ANTÔNIO GUIMARÃES – TROFÉU CANDANGO

Filme que melhor utilizar material de pesquisa cinematográfica brasileira: “De Bem com a Vida – Carlos Elias e o Samba em Brasília”, de Leandro Borges

Festival de Filmes Universitários

Todos os estudantes universitários do país podem inscrever suas obras audiovisuais até dia 10 no II Festival IESB de Cinema

A iniciativa visa a valorizar e difundir a produção audiovisual realizada por
estudantes universitários, além de propiciar um espaço de interação,
troca e estímulo a trabalhos semi-profissionais do audiovisual. Poderão
participar estudantes de todos os cursos das universidades brasileiras e
cursos livres de audiovisual, desde que o autor da obra seja o estudante.

Para o coordenador do curso de Cinema do IESB, Pablo Gonçalo, o festival é
uma oportunidade para todos os filmes de faculdade interagirem com o público
de Brasília. Sabemos que hoje a linguagem audiovisual é facilmente absorvida
e dominada pelas novas gerações. O festival selecionará o melhor da produção
audiovisual universitária brasileira. Serão curtas-metragens, documentários e
animações que mostrarão a universidade não apenas como local de produção de
conhecimento mas também como bem próxima da expressão e da linguagem
audiovisual.

A premiação será decidida por comissão de seleção composta por reconhecidos
profissionais do audiovisual. Os prêmios serão concedidos nas seguintes
categorias: Ficção, Documentário, Animação, ou melhor, trabalho realizado
com Novas Mídias, Direção e Roteiro. Cada prêmio será contemplado com a
quantia de 500 reais.

SERVIÇO

O Festival IESB de Cinema Universitário ocorrerá entre os dias 6 e 8 de
dezembro em Brasília. Os filmes serão exibidos na Sala de Cinema do
IESB da Asa Sul, no Campus Edson Machado SGAS 613/614 Av. L2 sul, entre as
18h e as 20h.

A premiação ocorrerá dia 10 de dezembro.

A inscrição ao Festival IESB de Cinema é gratuita. Qualquer estudante
universitário que tenha realizado uma obra audiovisual entre 2009 e 2010
(desde que a obra não tenha sido exibida no Festival IESB de Cinema) poderá
inscrevê-la no Festival.

Ficha de inscrição do Festival IESB de Cinema

 www.iesb.br e www.festivaliesbdecinema.blogspot.com

II Festival IESB DE Cinema

www.festivaliesbdecinema.blogspot.com

inscrições até 10 de novembro

festival 6, 7 e 8 de dezembro