Arquivo da tag: festival do RIO

Cinema Amazonense no Festival do Rio com Sérgio Andrade

 
 Filme de Sérgio Andrade passa daqui a pouco: pela primeira vez, um filme do AMAZONAS no Festival do Rio…
Rio Tarumã Films, FiGa Films, VTQuatro Filmes, Vitrine Filmes, Secretaria do Audiovisual – Ministério da Cultura, Secretaria de Estado de Cultura – Governo do Amazonas, Atack, Belágua, Cepeam CONVIDAM para Première Brasil/Sessão de Gala Competição
A FLORESTA DE JONATHAS, um filme de Sérgio Andrade
com Begê Muniz, Francisco Mendes, Ítalo Castro, Viktoria Vinyarska, Alex Lima, Socorro Papoula e Chico Diaz Segunda-feira, 8 de Outubro, 21h45 Cine Odeon Petrobrás – Praça Floriano, 7 – Cinelândia – Rio de Janeiro
Sinopse: Jonathas vive com os pais e o irmão, Juliano, em um sítio na área rural do  Amazonas. A família colhe e vende frutas regionais. Uma barraca de frutas na beira da estrada é o lugar de contato com novos amigos e as novidades do mundo. Juliano é farrista e relaxado enquanto Jonathas é mais centrado  e sensível. Os irmãos conhecem Milly, uma visitante da Ucrânia, e o indígena Kedassere. O grupo decide então passar o fim de semana em um camping. Jonathas resolve ir, mesmo contra a vontade paterna. Seduzido por Milly  e pela Floresta, ele empreende uma jornada de descobertas e fatalidades, onde a emoção será seu único guia.
Assista ao trailler: http://migre.me/b42ox
Imagem inline 1

  • Rio Tarumã Films, FiGa Films, VTQuatro Filmes, Vitrine Filmes, Secretaria do Audiovisual – Ministério da Cultura, Secretaria de Estado de Cultura – Governo do Amazonas, Atack, Belágua, Cepeam
    CONVIDAM para a
    FESTA !!!
    A FLORESTA DE JONATHAS, um filme de Sérgio Andrade com Begê Muniz, Francisco Mendes, Ítalo Castro, Viktoria Vinyarska, Alex Lima, Socorro Papoula e Chico Diaz
    Segunda, 8 de Outubro, 23h30

    ESPíRITO SANTA Rua Almirante Alexandrino, 264 – Santa Teresa https://www.facebook.com/EspiritoSanta

    Trailer do filme “A Floresta de Jonathas” 2012 / cor / 35mm / fic / 98′ Elenco:  BEGÊ MUNIZ FRANCISCO MENDES VIKTORYIA VINYARSKA ÍTALO CASTRO SOCORRO PAPOULA ALEX LIMA JOÃO TAVARES DAVID…
    00:01:53
    Adicionado em 14/09/2012
    595 exibições
    Após a exibição desta noite no Festival do Rio, o filme segue carreira em outros festivais nacionais e internacionais. Até o final do primeiro semestre de 2013, deve ser lançado para o grande público.
    Sobre o impacto que ‘Jonathas’ pode deixar no cinema amazonense, o cineasta Sérgio Andrade afirma ainda ser muito cedo para prever qualquer coisa: “Nós somos tão iniciantes aqui que não cabe nem dizer que o nosso cinema é independente. Para o Amazonas, é um marco. É um filme bem produzido e que já conseguiu chegar a um grande festival. Mas vamos esperar a repercussão”.

Ele não pára: vem aí, o FAROESTE de CAVI Borges

Indormido, ousado, querido e competente cineasta está em novo set…

Desde o início do mês, o cineasta e produtor Cavi Borges está com sua equipe  no município mineiro de Pains. Na agenda, as filmagens de sua nova produção, o longa FAROESTE, baseado em romance de seu amigo Abelardo.

Abelardo de Carvalho confere enquadramentos de ‘Faroeste’…

Conhecida por sua riqueza natural, as imensas jazidas de calcário, formações incontáveis de cavernas e vestígios de sítios arqueológicos fascinantes, a cidade de Pains mantém grandes histórias. Uma delas despertou atenção do cineasta Abelardo de Carvalho que em seu livro Bestiário, de 2002, narra as façanhas de personagem famoso na região. É esta história que vai chegar às telas com direção do próprio Abelardo e com a produção pra lá de bem qualificada do aguerrido CAVI.

O filme conta a vida de Luís Garcia, fazendeiro polêmico que tinha suas andanças por Pains, onde foi assassinado no início do século passado.

Cenas do filme  foram compostas por figurantes de Pains e região, incluindo imagens de procissão, missa, e o dia em que ocorre o assassinato de Luís Garcia. Além dessas, uma festa junina reuniu grande número de figurantes num dos cenários mais bonitos de Faroeste, a Fazenda Palmeiras.

Cineasta e produtor carioca, Cavi Borges já produziu, sem editais, mais de 70 filmes. Em 15 anos de carreira, o diretor/produtor carioca soma cerca de 15 longas e 64 curtas. Entre as dezenas de filmes produzidos por Cavi, estão os premiados “Riscado” e “Vida de Balconista”.

Cavi Borges e Leandro Firmino da Hora: parceria em Doc na Cidade de Deus…

Atualmente, Cavi Borges e Luciano Vidigal estão produzindo o documentário Cidade de Deus — 10 Anos Depois. O filme é sobre os desdobramentos do longa de Fernando Meirelles, apontando o que aconteceu com os atores que participaram do longa durante esse tempo, com previsão de estreia no Festival de Cinema do Rio, em setembro.

Cavi Borges e Luciano Vidigal: foco na Cidade de Deus…

Ceará faz noite carioca e reverencia música de Chico na tela

Trio cearense vence Festival do Rio:Petrus Cariry, com Mãe e Filha, Menção Honrosa do júri, e melhor fotografia; Karim Aïnouz, eleito o melhor diretor por Abismo Prateado; e Roberta Marques, realizadora do longa Rânia. Além dos atores Chico Anysio e José Wilker, troféus pelas atuações em A Hora e a Vez de Augusto Matraga, filme de Vicente Coimbra, que sagrou-se MELHOR LONGA DO FESTIVAL.

Wilker e João Miguel comemoram troféus para A Hora e a Vez de Augusto Matraga…

OS AGRACIADOS

Melhor Longa-Metragem de Ficção
• A HORA E A VEZ DE AUGUSTO MATRAGA
Prêmios do Júri oficial e do Júri popular.

Menção Honrosa
• MÃE E FILHA, de Petrus Cariry

Prêmio Especial do Júri
• SUDOESTE, de Eduardo Nunes

Melhor Longa-Metragem Documentário
• AS CANÇÕES, de Eduardo Coutinho
Prêmios do Júri Oficial e do Júri Popular.

Prêmio Especial do Júri
• OLHE PARA MIM DE NOVO, de Kiko Goifman e Cláudia Priscilla

Melhor Direção
• Karim Aïnouz, por ABISMO PRATEADO

Melhor Ator
• João Miguel, A HORA E A VEZ DE AUGUSTO MATRAGA

Melhor Atriz
• Camila Pitanga, por EU RECEBERIA AS PIORES NOTÍCIAS DOS SEUS LINDOS LÁBIOS, de Beto Brandt e Renato Ciascia

Melhor Atriz Coadjuvante
• Maria Luiza Mendonça, AMANHÃ NUNCA MAIS

Melhor Ator Coadjuvante
José Wilker, A HORA E A VEZ DE AUGUSTO MATRAGA

Prêmio Especial do Júri
• Chico Anysio, A HORA E A VEZ DE AUGUSTO MATRAGA

Melhor Roteiro
• Odilon Rocha, NOVELA DAS 8

Melhor Montagem
• Jordana Berg e Marcelo Yuka, NO CAMINHO DAS SETAS

Melhor Fotografia
• Mauro Pinheiro Jr, SUDOESTE
• Petrus Cariry, MÃE E FILHA

 

A fotografia eloquente de Petrus Cariry vence mais um festival…

PRÊMIO FIPRESCI/Federação Internacional de Críticos de Cinema
• SUDOESTE, de Eduardo Nunes

Mostra Novos Rumos
• RÂNIA, de Roberta Marques
 

Melhor Curta-Metragem
• QUAL QUEIJO VOCÊ QUER?, de Cíntia Dommit Bittar
Júri oficial

Júri popular
• PASSAGEIROS, de Bruno Mello

Menção honrosa
• TEMPO DE CRIANÇA, de Wagner Novais

Mostra Geração
• LIÇÕES DE UM SONHO, de Sebastian Grobler

Karim, Negrini e Chico: obra do compositor ganha edição de luxo no cinema, com direção do magnífico Karim, mais um cearense que nos orgulha…

Assunto de Família no Festival do Rio

Curta-metragem é estreia na ficção da jovem Caru Alves de Souza 

O  filme ASSUNTO DE FAMÍLIA, primeiro curta-metragem ficcional da jovem cineasta Caru Alves de Souza  está na programação do Festival do Rio e será exibido amanhã, 22h ,no Cine Odeon; sábado, 15h15 no Pavilhão do Festival, e domingo, 18h10 e 22h10 naEstação Vivo Gávea 3. 

O filme disputa o Troféu Rendentor na Première Brasil, tendo sido sucesso de crítica e público no 35o  Frameline – Festival de São Francisco – mais prestigioso e tradicional evento cinematográfico internacional dedicado ao tema da diversidade sexual,

Assunto de Família narra a história de um menino que passa por humilhações cotidianas causadas por seu irmão mais velho, numa situação de bullying. O termo é utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados com o objetivo de intimidar ou agredir outro indivíduo (ou grupo de indivíduos) incapaz(es) de se defender. O enredo do filme caminha para uma surpreendente cena homoerótica entre adolescentes. 

A ação de Assunto de Família se passa num domingo, quando uma família reúne-se em torno da TV para acompanhar um clássico do campeonato brasileiro de futebol. As filmagens foram realizadas em São Paulo, em  residência localizada ao lado do Elevado Presidente Costa e Silva, conhecido como Minhocão

Os irmãos são interpretados pelos jovens atores Thiago Franco Balieiro (que já atuou em peças dos grupo Teatro da Vertigem e Os Satyros, além de participações nos filmes “Xingu”, de Cao Hamburger, e “Corações Sujos”, de Vicente Amorim) e  Kauê Telloli (da série televisiva “Tudo o Que é Sólido pode Derreter” e das peças “Musica Pra Cortar os Pulsos” e “Sem Pensar”, com Denise Fraga). 

No elenco estão ainda Claudia Assunção, de elogiado atuação no longa “O Sol do Meio Dia” (de Eliane Caffé), Thiago Pinheiro (da série “Descolados”, veiculada pela MTV, e do longa “Signo da Cidade”, de Carlos Alberto Riccelli) e Ney Piacentini, do grupo teatral Cia. Do Latão (tendo atuado nos longas “Fim de Linha”, de Gustavo Steinberg, e “Não por Acaso”, de Phillipe Barcinski). 

Diretora dos documentários “Mascarianas”, sobre o processo criativo do fotógrafo Cristiano Mascaro, e “Vestígios”, sobre duas comunidades do interior de Minas Gerais que lidam com sua história de maneiras diferentes, Caru Alves de Souza assinou o roteiro do curta-metragem Emília Escreve um Diário, dirigido por Tata Amaral. Recebeu prêmios para desenvolvimento dos roteiros dos longas-metragens “Bagdá” (sobre três skatistas que atravessam a cidade de São Paulo no dia dos ataques do PCC), e “De Menor”, obra que reúne diversas histórias que acontecem em torno da Vara da Infância e da Juventude no Fórum de Santos. 

“De Menor” foi também contemplado em edital federal para produções de longas de baixo orçamento e será dirigido por Caru Alves de Souza e Tata Amaral. As filmagens estão previstas para este semestre de 2011. 

Atualmente, Caru Alves de Souza finaliza seu segundo curta-metragem, “O Mundo de Ulim e Oilut”, que foi selecionado para o Festival do Rio e conta a história de duas crianças que moram na periferia de uma grande cidade e passam dias trancadas em casa, inventando um mundo de fantasia onde tudo é diferente. 

Na equipe técnica de Assunto de Família destacam-se profissionais como Willen Dias – montador de “Cabra-cega” (de Toni Venturi), “Os Doze Trabalhos” (de Ricardo Elias), e de filmes de Beto Brant, como “Os Matadores” e “O Invasor”, e o fotógrafo Ale Samori (do curta “A Mula Teimosa e O Controle Remoto”, de Hélio Villela Nunes, premiado no Festival de Brasília 2010). A produção-executiva é da cineasta e produtora Tata Amaral – dos longas “Um Céu de Estrelas”, “Através da Janela”, “Antônia” e “Hoje” (este, em finalização), e de Rafaella Costa (“Hoje”). 

Caru Alves de Souza é filha dos cineastas Tata Amaral e Francisco Cesar Filho. 

O filme  Assunto de Família está na programação do Festival do Rio , que prossegue até dia 18, e do Festival Internacional de Curtas do Rio – Curta Cinema, de 27  deste a 6 de novembro.

Os Filmes do Festival do Rio

 

A 13ª edição do Festival do Rio, grifada para o período de 6 a 18 de outubro, está divulgando a lista de longasmetragens selecionados para suas mostras Premiere Brasil, Novos Rumos, e Retratos, além dos selecionados para suas outras mostras.

São estes os escolhidos:

Selton Mello em O PALHAÇO: filme aplaudido e premiado, terá sessão especial no Festival do Rio. Selton merece !

Hors Concours:Capitães de Areia”, Cecília Amado; “Corações Sujos”, de Vicente Amorim; “O Palhaço”, de Selton Mello; “Os 3”, de Nando Olival; “Reis e Ratos”, de Mauro Lima.

Premiere Brasil:A Novela das Oito”, de Odilon Rocha; “Amanhã Nunca Mais”, de Tadeu Jungle; “Eu Receberia as Piores Notícias de Seus Lindos Lábios”, de Beto Brant e Renato Ciasca; “Girimunho”, de Helvécio Marins Jr. e Clarissa Campolina; “Histórias que Só Existem Quando Lembradas”, de Julia Murat; “Mãe e Filha”, de Petrus Cariry; “A Hora e a Vez de Augusto Matraga”, de Vinícius Coimbra; “O Abismo Prateado”, de Karim Aïnouz; “Sudoeste”, de Eduardo Nunes.

Mostra Novos Rumos:Paraíso, Aqui Vou Eu”, de Walter Daguerre e Cavi Borges; “Cru”, de Jimi Figueiredo; “Dia de Preto”, de Marcos Felipe, Daniel Mattos e Marcial Renato; “Rânia”, de Roberta Marques; “Teus Olhos Meus”, de Caio Sóh; “Vamos Fazer um Brinde”, de Cavi Borges e Sabrina Rosa; “Circular”, de Adriano Esturilho, Aly Muritiba, Bruno de Oliveira, Diego Florentino e Fábio Allon; “Espiral”, de Paulo Pons.

Jards Macalé e Luiz Carlos Lacerda em “Casa 9”

Documentários Hors Concours:Casa 9”, de Luiz Carlos Lacerda; “Uma Longa Viagem”, de Lúcia Murat; “Vida de Artista”, de José Joffily.

Documentários:A Era dos Campeões”, de Cesario de Mello Franco e Marcos Bernestein; “Canções”, de Eduardo Coutinho; “Laiá, Laia”, de Alexandre Iglesias; “Luz, Câmera, Pichação”, de Marcelo Guerra, Gustavo Coelho e Bruno Caetano; “Marighella”, de Isa Grinspum Ferraz; “Mentiras Sinceras”, de Pedro Asbeg; “Olhe pra Mim de Novo”, de Kiko Goifman e Claudia Priscilla; “Os Últimos Cangaceiros”, de Wolney Oliveira.

Mostra Retratos:Abdias Nascimento, Um Brasileiro do Mundo”, de Aída Marques; “Augusto Boal e o Teatro do Oprimido”, de Zelito Viana; “Bruta Aventura em Versos”, de Letícia Simões; “Cena Nua”, de Belisário Franca; “Marcelo Yuka no Caminho das Setas”, de Daniela Broitman; “Salgado Filho – O Herói Esquecido”, de Ricky Ferreira.

Mostra Expectativa:Tambores”, de Sérgio Raposo; “Vale dos Esquecidos”, de Maria Carvalho Raduan;

Mostra Itinerários:Um Dia com Frederico Morais”, de Guilherme Coelho; “Meia Hora com Darcy”, de Roberto Berliner.

Renato Russo concede entrevista ao cineasta Vladimir Carvalho…

Panorama do Cinema Mundial:Rock Brasília, Era de Ouro”, de Wladimir Carvalho.

Premiere Latina:Carta para o Futuro”, de Renato Martins; “Cuba Libre”, de Evaldo Mocarzel.

Festival do Rio…

Grande favorita da noite e prêmio um tanto já antecipado pela crítica, a atriz Karine Teles, de Riscado, subiu ao palco do Cine Odeon para levar o prêmio de Melhor Atriz. Emocionada, ela agradeceu à família e, sobretudo, ao diretor do filme e seu marido, Gustavo Pizzi.

Outra barbada da noite, Wagner Moura, que está em Paulínia para lançar Tropa de Elite 2, levou o Redentor de Melhor Ator por VIPs.

Já o filme Elvis e Madona ganhou seu primeiro prêmio da noite com o Redentor de Melhor Roteiro para Marcelo Lafite.

Depois disso, Walter Carvalho, o mais reconhecido diretor de fotografia do cinema nacional, entregou o prêmio de Melhor Fotografia entre os longas de ficção. O Redentor ficou com Adrian Teijido, de Boca do Lixo.

Malu Mader Indica Filmes de Mulheres

Atriz destaca crescimento das mulheres no cinema e aponta filmes prediletos

Foto: George Magaraia

Após sua elogiada estreia como diretora, no documentário Contratempo, Malu Mader pensa em repetir a dose, mas não sabe ainda quando. A atriz prestigiou a premier do filme Somewhere, da americana Sofia Coppola, sexta (1/10), no Cine Odeon, centro do Rio, e destacou o crescimento das mulheres na direção de um filme. “As meninas estão arrasando e não tem para ninguém”, brincou a atriz. 

A pedido do iG, Malu fez seu “top 5” dos cinco melhores filmes, dirigido por mulheres.

1. “A Culpa é do Fidel” (2006), da francesa Julie Gravas. No começo dos anos 1970, menina de nove anos encara algumas mudanças em sua vida quando seus pais viram ativistas políticos.

“É um filme político, mas gracioso. Questiona essa divisão entre a esquerda e direita, que está tão fora da moda”.

2. “As melhores coisas do mundo” (2010), de Laís Bodanzky. Mano é um jovem da classe média, cujos pais estão se separando. Seus medos, angústias e ansiedades, típicos da adolescência, são compartilhados entre os amigos da escola onde estuda.

“É um filme leve, inteligente e atual. Ideal para se ver com os filhos”

3. “Proibido Fumar” (2009), de Anna Muylaert. Baby é uma professora de violão que para conquistar o amor, terá que abrir mão de seu mais antigo companheiro: o cigarro.

“Glória Pires se supera nesse filme e Paulo Miklos, além de ser um ótimo músico, arrasa no filme. Além disso, o roteiro é maravilhoso e o final surpreendente”.

4. “Brilho de uma paixão” (2009), da francesa Jane Campion. Drama passado em 1819 e que descreve o romance entre o poeta John Keats e a jovem Fanny Brawne, violentamente interrompido após três anos quando Keats morre prematuramente aos 25 anos de idade.

“Como toda mulher, adoro um filme de amor. Mas esse não é aqueles água com açúcar, meloso”. 

5. “Encontros e desencontros” (2003), de Sofia Coppola. Ator amargurado grava comercial de uísque no Japão e faz amizade com uma recém-casada que acompanha o marido em viagem de negócios.

“Direção incrível, atores maravilhosos e o final perfeito”

* Luisa Girão, iG Rio de Janeiro

“Esta Pintura Dispensa Flores”

Documentário de Luiz Carlos Lacerda no Festival do Rio

Hoje, dia 1º, às 19h, no Pavilhão do Festival do Rio (Centro Cultural da Ação da Cidadania) tem Sessão Especial do documentário Esta Pintura Dispensa Flores, do cineasta carioca Luiz Carlos Lacerda (“Leila Diniz” – 1987; “For All O Trampolin da Vitória” – 1997; “Viva Sapato!” – 2002), o Bigode, sobre Victor Arruda, pintor contemporâneo cuja obra é inspirada em pintores esquizofrênicos, no pintor norteamericano Robert Crumb, em Carlos Zéfiroartista que notabilizouse pelos famosos catecismos, HQs pornôs das décadas de 1950 e 1960 – e, em grafites de banheiros públicos masculinos.

O filme acompanha o trabalho criativo do artista, sua crítica ao comportamento e à ideologia da classe média. Sua obra pode ser encontrada nos acervos dos mais importantes museus brasileiros e coleções particulares nacionais e internacionais, apesar de suas exposições serem sempre proibidas para menores de 18 anos. Uma das características de sua pintura é o homoerotismo.

Esta Pintura Dispensa Flores (Brasil201042’Roteiro e direção: Luiz Carlos Lacerda Fotografia e câmera: Alisson Prodlik Edição: Allan Fontes e Paulo Revesz Musica original: Marcelo H. Produtora: Matinê Filmes

Onde: Pavilhão do Festival do RioCentro Cultural da Ação da CidadaniaRua Barão de Tefé, 75Zona Portuária Tel.: (21) 22337460 – HOJE, dia 1º, às 19h entrada franca

Grandes Sucessos do Cinema Brasileiro em Debate

Arrasa Quarteirão Brasileiro – Os Maiores Sucessos de Público de Todos os Tempos

Este o tema do encontro A Fórmula do Blockbuster – como conquistar o público, com a participação de Marco Aurélio Marcondes, Diler Trindade e Pedro Rovai que, irão sentar-se à mesa com Gustavo Dahl no próximo domingo, dia 3, às 18h, na Sala de Cinema da Gamboa, na sede do Festival do Rio, com entrada franca.

O encontro tem como tema a edição nº 52 da revistaFilme Cultura’ – que voltou a circular trimestralmente em abril deste ano, iniciativa do Instituto Herbert Levy, com patrocínio da Petrobras.

Na edição nº 52cuja capa traz o títuloArrasa Quarteirão – os filmes brasileiros que todo mundo viu’ -, destacamse uma entrevista exclusiva com Daniel Filho – a versão integral estará disponível no site da revista no domingo -, uma tabela com todos os filmes brasileiros que fizeram mais de 1 milhão de espectadores desde a década de 70, um perfil de Roberto Farias, além de artigos da equipe fixa de colaboradores: Marcelo Cajueiro, João Carlos Rodrigues, Carlos Alberto Mattos, Daniel Caetano, Joana Nin; e um editorialartigo de Gustavo Dahl.

Também colaboraram para a edição Luciana Corrêa de Araújo, João Luiz Vieira, Rafael de Luna Freire, Alfredo Sternheim, Susana Schild, André Piero Gatti, Ruy Gardnier, Jorge Vasconcellos, Luíz Alberto Rocha Melo e Caio Cesaro. Na coluna ‘E Agora?’, a edição traz Vladimir Carvalho e Paulo Sacramento. No encontro serão distribuidos 300 exemplares da revista.

Além do lançamento da nova edição, os presentes terão a oportunidade única de adquirir a versão impressa facsimilar, em cinco volumes, das quase 4.000 páginas de ‘Filme Cultura’ – publicadas entre 1966 e 1988 – que reproduzem fielmente as edições 1 a 48 e mais duas especiais internacionaisFestival de Cannes e Festival de Berlim.

Nestes volumes, encontra-se a crônica do cinema brasileiro e de aspectos importantes do cinema internacional no período. Em suas páginas, textos hoje considerado clássicos de Jean-Claude Bernardet, Sérgio Augusto, Antonio Moniz Vianna, Ismail Xavier, Inácio Araújo, João Luiz Vieira, Rogério Sganzerla e Jairo Ferreira, entre muitos outros nomes de peso.

Entre seus editores, a Filme Cultura contou com Ely Azeredo, Flávio Tambellini, David Neves, José Carlos Avellar, Cláudio Bojunga e João Carlos Rodrigues.

Seu conteúdo abrangia críticas de filmes, ensaios, pesquisas, entrevistas, perfis, catalogação de diretores brasileiros e estrangeiros, bem como artigos sobre técnica, produção, mercado, festivais e premiações. Há também um precioso material iconográfico sobre a história do cinema brasileiro, fundamental para cinéfilos, pesquisadores e estudantes.

No dia do encontro a coleção estará a venda pelo preço promocional de R$ 50custa R$ 100 -, nas principais livrarias do país

* Informações de Carlos Alberto Mattos

Site: http://www.filmecultura.org.br.

Acesse: http://carmattos.wordpress.com / https://twitter.com/carmattos

Selecionados do Festival do RIO

A concorrida Première Brasil

Na lista, também foram relacionados filmes brasileiros que serão exibidos em outras mostras do evento. Em relação à lista divulgada dia 26, mais dois filmes entraram em competição, e fechou-se uma relação definitiva de competidores.

À categoria “Ficção”, foram adicionados “Além da Estrada”, de Charly Braun, e na de “Documentário”, “Noitada de samba foco de resistência”, de Cély Leal. O Festival do Rio ocorre entre 23 de setembro e 7 de outubro na capital fluminense. Confira abaixo a lista completa de filmes selecionados: Celso Pereira/Divulgação “Como Esquecer”, com Ana Paula Arósio FICÇÃO “Além da estrada”, de Charly Braun “Boca do Lixo”, de Flavio Frederico “Como esquecer”, de Malu De Martino “Elvis & Madona”, de Marcelo Laffitte “Malu de bicicleta”, de Flavio Tambellini “Riscado”, de Gustavo Pizzi “O senhor do labirinto”, de Geraldo Motta “Trampolim do Forte”, de João Rodrigo Mattos “VIPS”, de Toniko Mello (SP)

DOCUMENTÁRIO “Diário de uma busca”, de Flavio Castro “É Candeia”, de Márcia Watzl “Histórias reais de um mentiroso”, de Mariana Caltabiano “Memória Cubana”, de Alice de Andrade e Ivan Nápoles “Noitada de samba” foco de resistência, de Cély Leal “Positivas”, de Susanna Lira “Santos Dumont: pré cineasta?”, de Carlos Adriano “Solidão e fé”, de Tatiana Lohmann (SP)

MOSTRA COMPETITIVA DE CURTAS-METRAGENS “A verdadeira história da Bailarina de Vermelho”, de Alessandra Colasanti e Samir Abujamra “Bartô”, de Gunter Sarfert e Onon “Desperdício”, de Cadu Fávero “Do abismo”, de Antonio Pessoa “Dois mundos”, de Thereza Jessouroun “Em trânsito”, de Cavi Borges “Ensolarado”, de Ricardo Targino ‘Estação”, de Marcia Faria “Geral”, de Anna Azevedo “Homem-bomba”, de Tarcísio Lara Puiati “Homem Centenário”, de Andrea Pasquini “Love Express”, de André Pellenz “O bolo”, de Robert Guimarães “O minuto é um milagre que não se repete”, de Leonardo Souza “O Voo de Tulugaq”, de André Guerreiro Lopes “Simpatia do Limão”, de Miguel de Oliveira “Tempestade”, de Cesar Cabral “Vento’, de Marcio Salem “Vida boa”, de Marcelo Presot “Um Outro Ensaio”, de Natara Ney “Um Par a Outro”, de Cecília Engels

MOSTRA HORS CONCOURS LONGA-METRAGEM Ficção “Bróder”, de Jeferson De “Ex-isto”, de Cao Guimarães “Família vende tudo”, de Alain Fresnot “Luz nas trevas”, de Helena Ignez Documentários “Agreste” de Paula Gaitan “Lixo Extraordinário”, de Lucy Walker, João Jardim e Karen Harley

MOSTRA HORS CONCOURS DE CURTAS-METRAGENS “Eu não quero voltar sozinho”, de Daniel Ribeiro “Alguém tem que honrar essa derrota”, de Leonardo Esteves

MOSTRA RETRATOS “Elza”, de Izabel Jaguaribe “Esperando Telê”, de Rubens Rewald “Filhos de João, admirável mundo novo baiano”, de Henrique Dantas “Gretchen filme estrada”, de Paschoal Samora “Intrépida Trupe” Será que o tempo realmente passa, de Roberto Berliner e Beth Martins “Nélida Piñon – Mapas dos afetos”, de Júlio Lellis “Mario Filho”, o criador das multidões, de Oscar Maron Filho

MOSTRA RETRATOS CURTAS METRAGENS “Instantâneos”, de Andrea Capella e Peter Lucas “No balanço de Kelly”, de André Weller “Zé[s]”, de Piu Gomes

MOSTRA NOVOS RUMOS Ficção “180º”, de Eduardo Vaisman “Curitiba Zero Grau”, de Eloi Pires Ferreira “O Galinha Preta”, de Cibele Amaral Documentário “Aqui doido varrido não vai para debaixo do tapete”, de Rodrigo Séllos “Paranãpuca”, de Jura Capela

FILMES BRASILEIROS NAS MOSTRAS INTERNACIONAIS

MOSTRA POLÍTICA

 “Camponeses do Araguaia – a guerrilha vista por dentro”, de Vandré Fernandes “Arquitetos do poder”, de Vicente Ferraz e Alessandra Aldé “Os representantes”, de Felipe Lacerda A CONFIRMAR “Porta a porta a política em dois tempos”, de Marcelo Brennand

MOSTRA MEIO AMBIENTE “No meio do caminho entre as árvores”, de Jorge Bodansky “A terra da lua partida”, de Marcos Negrão e André Rangel MOSTRA LATINA “O último comandante”, de Vicente Ferraz e Isabel Martinez

MOSTRA MIDNIGHT MOVIES Cortina de Fumaça, de Rodrigo Mac Niven

MOSTRA PANORAMA O jardim das folhas sagradas, de Pola Ribeiro Federal, de Erik de Castro

MOSTRA EXPECTATIVA “Mama Africa”, de Alê Braga Em relação à lista divulgada no dia 26 mais dois entraram em competição, e fechou-se uma relação definitiva de competidores. À categoria “Ficção”, foram adicionados “Além da Estrada”, de Charly Braun, e na de “Documentário”, “Noitada de samba foco de resistência”, de Cély Leal. O Festival do Rio ocorre entre 23 de setembro e 7 de outubro na capital fluminense. Confira abaixo a lista completa de filmes selecionados: Celso Pereira/Divulgação “Como Esquecer”, com Ana Paula Arósio FICÇÃO “Além da estrada”, de Charly Braun “Boca do Lixo”, de Flavio Frederico “Como esquecer”, de Malu De Martino “Elvis & Madona”, de Marcelo Laffitte “Malu de bicicleta”, de Flavio Tambellini “Riscado”, de Gustavo Pizzi “O senhor do labirinto”, de Geraldo Motta “Trampolim do Forte”, de João Rodrigo Mattos “VIPS”, de Toniko Mello (SP)

DOCUMENTÁRIO “Diário de uma busca”, de Flavio Castro “É Candeia”, de Márcia Watzl “Histórias reais de um mentiroso”, de Mariana Caltabiano “Memória Cubana”, de Alice de Andrade e Ivan Nápoles “Noitada de samba” foco de resistência, de Cély Leal “Positivas”, de Susanna Lira “Santos Dumont: pré cineasta?”, de Carlos Adriano “Solidão e fé”, de Tatiana Lohmann (SP)

MOSTRA COMPETITIVA DE CURTAS-METRAGENS “A verdadeira história da Bailarina de Vermelho”, de Alessandra Colasanti e Samir Abujamra “Bartô”, de Gunter Sarfert e Onon “Desperdício”, de Cadu Fávero “Do abismo”, de Antonio Pessoa “Dois mundos”, de Thereza Jessouroun “Em trânsito”, de Cavi Borges “Ensolarado”, de Ricardo Targino ‘Estação”, de Marcia Faria “Geral”, de Anna Azevedo “Homem-bomba”, de Tarcísio Lara Puiati “Homem Centenário”, de Andrea Pasquini “Love Express”, de André Pellenz “O bolo”, de Robert Guimarães “O minuto é um milagre que não se repete”, de Leonardo Souza “O Voo de Tulugaq”, de André Guerreiro Lopes “Simpatia do Limão”, de Miguel de Oliveira “Tempestade”, de Cesar Cabral “Vento’, de Marcio Salem “Vida boa”, de Marcelo Presot “Um Outro Ensaio”, de Natara Ney “Um Par a Outro”, de Cecília Engels

MOSTRA HORS CONCOURS LONGA-METRAGEM Ficção “Bróder”, de Jeferson De “Ex-isto”, de Cao Guimarães “Família vende tudo”, de Alain Fresnot “Luz nas trevas”, de Helena Ignez Documentários “Agreste” de Paula Gaitan “Lixo Extraordinário”, de Lucy Walker, João Jardim e Karen Harley

MOSTRA HORS CONCOURS DE CURTAS-METRAGENS “Eu não quero voltar sozinho”, de Daniel Ribeiro “Alguém tem que honrar essa derrota”, de Leonardo Esteves MOSTRA RETRATOS “Elza”, de Izabel Jaguaribe “Esperando Telê”, de Rubens Rewald “Filhos de João, admirável mundo novo baiano”, de Henrique Dantas “Gretchen filme estrada”, de Paschoal Samora “Intrépida Trupe” Será que o tempo realmente passa, de Roberto Berliner e Beth Martins “Nélida Piñon – Mapas dos afetos”, de Júlio Lellis “Mario Filho”, o criador das multidões, de Oscar Maron Filho

MOSTRA RETRATOS CURTAS METRAGENS “Instantâneos”, de Andrea Capella e Peter Lucas “No balanço de Kelly”, de André Weller “Zé[s]”, de Piu Gomes

MOSTRA NOVOS RUMOS Ficção “180º”, de Eduardo Vaisman “Curitiba Zero Grau”, de Eloi Pires Ferreira “O Galinha Preta”, de Cibele Amaral Documentário “Aqui doido varrido não vai para debaixo do tapete”, de Rodrigo Séllos “Paranãpuca”, de Jura Capela

FILMES BRASILEIROS NAS MOSTRAS INTERNACIONAIS MOSTRA POLÍTICA “Camponeses do Araguaia – a guerrilha vista por dentro”, de Vandré Fernandes “Arquitetos do poder”, de Vicente Ferraz e Alessandra Aldé “Os representantes”, de Felipe Lacerda

A CONFIRMAR “Porta a porta a política em dois tempos”, de Marcelo Brennand

MOSTRA MEIO AMBIENTE “No meio do caminho entre as árvores”, de Jorge Bodansky “A terra da lua partida”, de Marcos Negrão e André Rangel MOSTRA LATINA “O último comandante”, de Vicente Ferraz e Isabel Martinez

MOSTRA MIDNIGHT MOVIES Cortina de Fumaça, de Rodrigo Mac Niven MOSTRA PANORAMA O jardim das folhas sagradas, de Pola Ribeiro Federal, de Erik de Castro

MOSTRA EXPECTATIVA “Mama Africa”, de Alê Braga