Arquivo da tag: Festival Primeiro Plano

Os Selecionados do Primeiro Plano

A 11ª edição do Primeiro Plano Festival de Cinema de Juiz de Fora e Mercocidades divulga a lista de curtas selecionados para as mostras competitivas. São 26 filmes na categoria nacional e outros 23 da Zona da Mata Mineira, na regional. As produções serão exibidas no Espaço Alameda de Cinema, onde o festival vai acontecer de 26 de novembro a 1º de dezembro.

Mais de 200 curtas foram inscritos nas duas mostras. Na avaliação do coordenador-geral, Aleques Eiterer, trabalhos de ótimo nível permearam essa leva: “Podemos dizer que a qualidade dos filmes inscritos foi muito boa. E acredito que esse resultado vem a reboque do acesso à tecnologia digital, que difundiu essa melhora no cuidado com a imagem.”

O tema do festival este ano é “Planos para o futuro”. A ideia é convidar o público a pensar novas formas de produção, discutindo meios e linguagens inovadoras, que começam a ganhar o cenário audiovisual brasileiro. Para isso, haverá debates com os realizadores dos filmes exibidos, além de oficinas, em breve  divulgadas na programação.

“Queremos mostrar como trabalhos contemporâneos vêm encontrando suporte em diversas maneiras de organização, como coletivos de artistas e parcerias de diferentes naturezas. Sabemos que esse tipo de debate incentiva a criação por parte dos jovens cineastas”, pontua Aleques.

O Primeiro Plano Festival de Cinema de Juiz de Fora e Mercocidades foi aprovado pelas leis Estadual e Federal de Incentivo à Cultura. O evento é uma realização do Luzes da Cidade – Grupo de Cinéfilos e de Produtores Culturais, em parceria com a Universidade Federal de Juiz de Fora e a Secretaria do Audiovisual/Ministério da Cultura.

OS SELECIONADOS

Mostra Competitiva Nacional

#, de André Farkas e Arthur Guttilla, Niterói – RJ

#romeujulieta, de Diogo de Nazaré, São Paulo – SP

Agosto, de Caroline Biagi, Curitiba – PR

Através, de Amina Jorge, São Paulo – SP

Ausência, de Jardel Tambani, São Paulo – SP

Cadê meu rango, de George Munari Damiani, São Paulo – SP

Canção para minha irmã, Pedro Severien, Recife – PE

A Dama do Estácio, de Eduardo Ades, Rio de Janeiro – RJ

Eu & a Loira, de Lucas Calmon, Niterói – RJ

Filme para poeta cego, de Gustavo Vinagre, São Paulo – SP

O fim do filme, de André Dib, São Paulo – SP

A galinha que burlou o sistema, Quico Meirelles, São Paulo – SP

Irene, de Patrícia Galucci e Victor Nascimento, Taboão da Serra – SP

Joãozinho de carne e osso, de Paulo Vespúcio, Rio de Janeiro – RJ

Lugares comuns que nunca sonhamos, de João Gabriel de Queiroz, Porto Alegre – RS

O membro decaído, de Lucas Sá, Pelotas – RS

Nem que tudo termine como antes, de Mariana Martinez e Daniel Caselli, São Paulo – SP

Noites de primavera, de Leonardo Hwan, São Paulo – SP

Nós parecíamos gigantes, Daila Pacheco, São Paulo – SP

Pelo caminho, de Vinícius Fernandes, Planaltina – DF

Poetas não escrevem romances, de Kadu Burgos, Rio de Janeiro – RJ

Porn karaoke, de Daniel Augusto, São Paulo – SP

Quando o céu desce ao chão, de Marcos Yoshi, São Paulo – SP

Realejo, de Marcus Vinícius Vasconcelos, São Paulo – SP

Um, dois, três, vulcão, de Miguel Ramos, São Paulo – SP

Você já cortou seu cabelo com maquininha?, de Gabriel Buéssio e Marília Hanashiro, São Paulo – SP

Mostra Competitiva Regional

Casa de boneca, de Adriana Barata, Juiz de Fora – MG

Clichê, de Pedro Guilherme Fonseca, Juiz de Fora – MG

Compro ouro, de Rodrigo Souza, Juiz de Fora – MG, UFJF

Condenado, de Cesar Kluska, Juiz de Fora – MG

Conservatória um cantinho e um violão, de Noemi Luz, Juiz de Fora – MG, UFJF

Descompasso, de Jéssica Faria Ribeiro e Fran Moraes, Juiz de Fora – MG, UFJF

Em consideração, de André Viana, Juiz de Fora – MG, UFJF

Eram os deuses extraterrestres?, de Cacinho, Juiz de Fora – MG

A estranha, de Aline Ortolani, Juiz de Fora – MG, UFJF

Eu fico, de Lucas Mendonça, de Leopoldina – MG

Filme francês, de Otávio Campos, Juiz de Fora – MG, UFJF

Filme mínimo #4 Canções, de Sérgio Puccini, Juiz de Fora – MG

Getúlio, que horas são?, de Claudia Rangel e Guilherme Landim, Juiz de Fora – MG, UFJF

Ilê axé, de Sula Miana, Juiz de Fora – MG, UFJF

Isso é o que me torna mulher, de Altiere Leal, Barbara Maria, Caio Parizi, Daniel Morais e Igor Bastos, de Juiz de Fora – MG, UFJF.

laloca.art_deco@Jf, de Laboratório de Mídias Locativas e Cinema GPS – LaLoca, Juiz de Fora – MG

O meio enquanto fosse, de casABsurda, Juiz de Fora – MG

Missa, de Tomyo Costa Ito, Juiz de Fora – MG

Nicotina 2mg, de Paulo C. Silva e Vicky Freitas, Juiz de Fora – MG, CES

Porto um senhor imponente e tatuado, de Diego Casanovas, Juiz de Fora – MG

Sherazade, de Matheus Engenheiro, Juiz de Fora – MG, UFJF

Viagem real, de Eduardo Yep e Henrique Vale, Juiz de Fora – MG, UFJF

A viúva, Fernanda Ciribelli, Juiz de Fora – MG

Prorrogadas inscrições ao Primeiro Plano

Filmes podem ser inscritos até 21 de setembro

As inscrições às mostras competitivas da 11ª edição do Primeiro Plano Festival de Cinema de Juiz de Fora e Mercocidades continuam abertas. Para participar, é necessário preencher a ficha de inscrição e seguir os procedimentos previstos no edital, disponíveis no site www.primeiroplano.art.br.

São aceitos apenas filmes de diretores estreantes de todo o Brasil para a Mostra Competitiva de Curtas, e trabalhos de realizadores de Juiz de Fora e da Zona da Mata Mineira, para a mostra Regional.

Os trabalhos selecionados à Mostra Competitiva de Curtas vão concorrer aos troféus de Melhor Filme; Direção; Roteiro; Concepção Fotográfica; Concepção Sonora; Montagem; Direção de Arte; Trilha Musical; Ator; Atriz e Melhor Curta pelo Júri Popular.  Já as produções universitárias juiz-foranas na categoria Regional, além de Melhor Curta pelo Júri Popular, disputam também o prêmio Incentivo Primeiro Plano, correspondente a R$ 5 mil para uma nova realização.

O Primeiro Plano – Festival de Cinema de Juiz de Fora e Mercocidades foi aprovado pelas leis Estadual e Federal de Incentivo à Cultura. A realização é do Luzes da Cidade – Grupo de Cinéfilos e de Produtores Culturais, em parceria com a Universidade Federal de Juiz de Fora e a Secretaria do Audiovisual/Ministério da Cultura.

O festival vai acontecer de 22 a 27 de outubro em Juiz de Fora (MG), no Espaço Alameda de Cinema.

Mulheres nas ruas e nas redes…

Festival Mulheres no Volante: 5ª edição em março

 
O Festival Mulheres no Volante (MnV) chega à quinta edição cheio de novidades. Serão quatro dias seguidos de programação em Juiz de Fora (MG), começando em 1º de março. Criado em 2007 por um grupo de artistas da cidade, o festival tem caráter coletivo e colaborativo, por meio do uso das novas tecnologias de comunicação.
 
 
 
Este ano as principais atrações são a cantora Ellen Oléria, de Brasília, e a banda de rock experimental Human Trash (SP), além de apresentações das locais Matilda, São do Mato, Moletones e GLAM, e de diversas oficinas, performances, exposições, mostra de vídeos e debate. A abertura será no Mezcla e o restante das atividades no Centro Cultural Bernardo Mascarenhas (CCBM).
 
 
Programação 5.0
 
 
Na abertura, edição especial do projeto Eco Performances Poética, no Mezcla. Serão oferecidas gratuitamente onze oficinas, voltadas para mulheres, objetivando inseri-las em meios ainda predominantemente masculinos. Dia 2, acontece a Mostra Itinerante de Cinema, parceria com o Primeiro Plano – Festival de Cinema de Juiz de Fora e Mercocidades e, em seguida, o debate A mulher na mídia: da representação às formas de intervenção.
 
 
 
Com participação do coletivo feminista Maria Maria – Mulheres em Movimento (núcleo do movimento Marcha Mundial das Mulheres em Juiz de Fora), a discussão será sobre como a mulher é retratada nos meios de comunicação tradicionais (televisão, rádio, jornal impresso, …) e como a internet pode ser usada como meio alternativo.
 
A cantora brasiliense Ellen Oléria é uma das atrações…
 
No dia 3, acontecem os shows de rock, com as bandas locais GLAM e Moletones, e com as convidadas Human Trash (SP), Ricto (RJ) e Anti-corpos (SP). No encerramento, dia 4, muita MPB, com as bandas juiz-foranas São do Mato e Matilda. O fechamento fica por conta da artista Ellen Oléria, apontada como o maior expoente do cenário musical brasiliense.
 
O MnV engloba ainda diversas manifestações artísticas, tais como exposições, performances, instalações, desfile temático e dança tribal. As oficinas e debate são gratuitos. Os ingressos para sábado e domingo serão vendidos a R$ 8 (cada dia), na portaria do evento. 
 

Mulheres no Volante – nas ruas e nas redes

 
O festival surgiu em Juiz de Fora (MG), mas, compartilhando experiências com mulheres de outras regiões, on e offline, surgiu a ideia de criar uma rede de mulheres no volante pelo feminismo e pela cultura. Em dezembro de 2011, o MnV realizou sua primeira edição fora de casa, em Brasília (DF), em conjunto com coletivos, artistas e movimentos sociais da região. Para 2012, já são preparadas edições do MnV em Campinas (SP), Rio de Janeiro e São Paulo. A internet é o meio que facilita e fortalece essas conexões, daí o tema: Mulheres no Volante – nas ruas e nas redes. A internet fortalece a articulação em rede, sendo hoje uma importante ferramenta para superar a situação histórica de desigualdade das mulheres na sociedade. Dessa forma, o MnV 5.0 busca incentivar a colaboração, a interatividade, o ativismo, a troca e a criação livre através da rede.
 
Programação completa: http://mulheresnovolante.com/ 
 
Outras informações: mulheresnovolante@gmail.com

Vencedores do Festival de Juiz de Fora

 

Nona edição do Primeiro Plano Festival de Cinema de Juiz de Fora e Mercocidades teve o curta-metragem Instantâneos, de Andrea Capella e Peter Lucas, como vencedor do troféu de melhor filme da mostra competitiva nacional. A obra, que mostra uma noite de trabalho do último fotógrafo de bares da Lapa, Sérgio Silveira, também recebeu menção honrosa dedicada ao protagonista. Já o júri popular elegeu Olhos de Ressaca, de Petra Costa, como melhor trabalho da competitiva nacional. Ao todo, foram 14 prêmios somente para a categoria nacional.

 

Na competitiva regional, o curta Cachorro Morto, de Francisco Franco, ficou com o prêmio incentivo Primeiro Plano. O filme mostrou ao público uma narrativa livremente inspirada no conto “Vida e morte na enfermaria dos indigentes”, de Charles Bukowski, na qual conta a passagem do personagem Hank por um hospital público, depois de sofrer uma complicação de uma úlcera hemorrágica. Pelo júri popular, Memorize-me, que tem César Ramos, Luciano de Azevedo e Diego Siqueira na direção, foi eleito melhor filme da regional. 

Nos seis dias do Primeiro Plano, cerca de 600 pessoas passaram, diariamente, pelo Espaço Alameda de Cinema, durante as exibições de mais de 80 filmes. Sessões da mostra competitiva regional foram as mais disputadas e tiveram a sala de 175 lugares lotada pelo público. Além disso, cerca de cem pessoas participaram das oficinas oferecidas gratuitamente e o público pode prestigiar sessões de debate com diretores.

 

Para o coordenador geral do evento, Aleques Eiterer, a qualidade dos filmes inscritos foi surpreendente. “Alguns trabalhos da mostra regional poderiam, tranquilamente, participar da nacional”, disse, destacando, ainda, o número recorde de inscritos na etapa regional. “Recebemos 50 filmes. Na primeira edição do festival, eram cerca de cinco.” 

OS VENCEDORES

Mostra Competitiva Regional  

Melhor filme: “Instantâneos”, de Andrea Capella e Peter Lucas

 

Melhor diretor: Michael Wahrmann por “Avós”

 

Melhor roteiro: “Circuito Interno”, de Júlio Martí

 

Melhor atriz: Ana Luiza Rios por “Princesa”

 

Melhor ator: Sidney Szaja Barmak por “Avós”

 

Melhor direção de arte: Tábata Makowski por “Formigas”

 

Melhor concepção fotográfica: Marcelo Martins Santiago por “Mar Exílio”

 

Melhor concepção sonora: Gabriel Vieira de Mello e Rafael Machado por “Projeto Silêncio”

 

Melhor trilha sonora: Rafa Zenorini por “Liquidificador”

 

Melhor montagem: Ava Gaitán Rocha  por “Olhos de Ressaca”

 

Melhor primeiro plano: “Princesa”, de Rafaela Diógenes

 

Menção honrosa 1: Gessy Fonseca por “Avós”

 

Menção honrosa 2:  Sergio Silveira por “Instantâneos”

 

Menção honrosa 3:  Bárbara Gomes por “Feijão com Arroz”

 

Júri Jovem: “Olhos de ressaca” e “Avós”  

 

Júri popular: “Olhos de Ressaca”

 

Júri popular infantil: “Direita É a Mão que Você Escreve”

 

Mostra Competitiva Regional  

Incentivo Primeiro Plano: “Cachorro Morto”, de Francisco Franco. São R$ 5 mil em dinheiro que serão utilizados na produção de um novo curta metragem. Além disso, também recebeu Prêmio Estúdios Mega (para edição); Prêmio CTAV (para uma cópia em 35mm); Prêmio Mega Color (revelação e preparação para telecine); Prêmio Kodak (sete latas de negativo 35mm); Prêmio Meios e Mídias (15 horas de mixagem).

 

Júri popular: “Memorize-me”.

 

O Primeiro Plano – Festival de Cinema de Juiz de Fora e Mercocidades é aprovado nas leis estadual e federal de incentivo à cultura e é uma realização do Luzes da Cidade – Grupo de Cinéfilos e Produtores Culturais. A edição 2010 do festival tem o patrocínio da MRS Logística, da Cemig e o co-patrocínio da Prefeitura de Juiz de Fora. www.primeiroplano.art.br