Arquivo da tag: filme de Karim Aïnouz

Fortaleza e Berlim são Futuro nas lentes de Karim Aïnouz

Depois de produções com temáticas femininas, como o longa “O Céu de Suely” (2006) e a série de televisão “Alice” (2008), Karim Aïnouz começa a filmar dia 27 Praia do Futuro que trata de estereótipos masculinos, como a paixão por máquinas e velocidade.

“Vai ser filme de macho”, disse o diretor cearense à Folha, em tom de brincadeira.

A entrevista foi feita num restaurante no alternativo Kreuzberg, bairro turco de Berlim, primeira locação do filme. Fortaleza, onde Aïnouz nasceu, será a outra.

Dez anos depois de lançar o premiado Madame Satã (2002), Aïnouz dirige pela primeira vez no exterior.

“Eu cheguei a ter alguns convites, mas não achava que estava preparado nem queria fazer por fazer. ‘Praia do Futuro’ é um filme afetivo, rodado em lugares em que vivi ou vivo, então acho que agora faz sentido”, contou.

Aïnouz morou em Berlim em 2004 e, desde 2008, ele divide seu tempo entre São Paulo e a capital alemã. O filme tem roteiro dele e de Felipe Bragança.

A história se passa em dois momentos. O primeiro se situa em 2004, quando o salva-vidas cearense Donato (Wagner Moura) resgata o turista alemão Konrad (Clemens Schick), na praia do Futuro, em Fortaleza. Em seguida, ambos vão para Berlim.

O outro se passa em 2012, quando o irmão de Donato, Ayrton (Jesuita Barbosa), um entusiasta das motocicletas, sai em busca do irmão.

  Joe Dilwortth/Divulgação  
Jesuita Barbosa (esq.) e Wagner Moura integrarão elenco de "Praia do Futuro", novo filme de Karim Aïnouz (centro)
Jesuita Barbosa (esq.) e Wagner Moura integrarão “Praia do Futuro”, novo filme de Karim Aïnouz

BRIC

Diferentemente da situação de “Terra Estrangeira” (1996), longa de Walter Salles e Daniela Thomas, quando imigrantes brasileiros viviam, em geral, como subempregados, Praia do Futuro deve refletir o novo momento do país.

“Estamos em 2012, diante da força do Bric [bloco econômico formado por Brasil, Rússia, Índia e China], e o Donato vai ser um brasileiro que fala alemão e tem um bom emprego”, explica Karim.

Os principais personagens do filme são baseados em heróis de quadrinhos e séries de TV. O salva-vidas foi inspirado no Aquaman, e o irmão no piloto Speed Racer.

“Eu quero fazer um filme de ação e aventura, bagunçar um pouco a ideia de filme de autor [de produções mais intelectualizadas e com total autonomia do diretor]. Pode até ser abusado dizer, mas quero algo tipo James Bond.”

Orçado em cerca de R$ 6,3 milhões, Praia do Futuro será uma coprodução Brasil-Alemanha com cinco semanas de filmagens em Berlim e outras duas em Fortaleza.

Em seguida, ainda no primeiro semestre, Karim organiza o lançamento de “O Abismo Prateado” no Brasil. O filme, que liga o Ceará a Alemanha, deve ser lançado em 2013.

* Matéria de FABIO CYPRIANO, da Folha
ENVIADO ESPECIAL A BERLIM

O Gênero: Festival e Seminário com inscrições abertas

Uma nova janela para curtas-metragistas: estão abertas inscrições para a mostra Curta O Gênero, a acontecer em março, em Fortaleza.

Podem concorrer produções audiovisuais de ficção ou documentário, desde que  tragam o gênero como pano de fundo dos roteiros e abordagens.

As inscrições prosseguem abertas até 10 de fevereiro para proponentes de todo o país. Podem participar realizadores maiores de 18 anos, com filmes de, no máximo, 20 minutos de duração, concluídos a partir de 2009. Edital e ficha de inscrição estão disponíveis em http://www.curtaogenero.org.br.

A relação entre homem e mulher, e a disparidade entre um e outro na sociedade são apenas algumas das questões que devem permear as produções, as quais podem ainda dialogar com temas como violência contra mulher, masculinidades, paternidade, diversidade sexual, raça, classe e exploração sexual. A Mostra Curta O Gênero será realizada no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (CDMAC), de 7 a 11 de março próximos.

Itinerante

Após a edição em Fortaleza, a mostra segue em edição itinerante por 10 cidades do interior do Ceará. Além da exibição dos filmes, será promovido um seminário com participação de artistas, estudiosos e pessoas ligadas a entidades que tratem da questão. A curadoria dos filmes será feita pelo antropólogo Richard Parker, diretor do Centro de Gênero, Sexualidade da Columbia University – NY, pelo diretor da Fábrica de Imagens e coordenador da mostra, Marcos Rocha, e pela coordenadora-geral do Cine Ceará, Margarita Hernández.

Marcos destaca o principal ponto da mostra como fomentadora do debate sobre questões que, em sua avaliação, permanecem invisíveis às produções audiovisuais. Apesar das relações homem e mulher estarem bastante presentes nos filmes, não há problematização acerca delas: “Tanto a produção cinematográfica como televisiva precisa se qualificar para essas discussões. Queremos um debate político mais consistente”, diz.

O produtor enumera algumas das questões envolvendo gênero que podem estar nas produções, como raça, masculinidade, aborto, direitos humanos, gênero e geração, gênero e pobreza. “É bom ficar claro que não são só vídeos especificamente sobre mulheres. Vídeos que tratem não só das relações homem e mulher, mas de uma multiplicidade, onde entrem travestis, lésbicas, transexuais. Tudo entra nesse campo de possibilidades de produção”, exemplifica.


O Céu de Suely: filme de Karim Aïnouz aborda a questão com competência e sensibilidade…

Para esta primeira edição, reforça o coordenador, a expectativa é de poucas inscrições, exatamente pelo número reduzido de trabalhos nessa linha: “Nós não temos conhecimento de núcleos de cineastas preocupados em discutir esses temas”, afirma Marcos Rocha.

Seminário

Com uma proposta inicial de ser um festival, Curta O Gênero desistiu do formato, que na opinião dos organizadores, desviava o foco da discussão política dos temas. Os filmes serão, então, exibidos em mostra, sem caráter competitivo, e serão entremeados por debates, num seminário a ser realizado em paralelo.

Entre os participantes já confirmados estão Benedito Medrado (Doutor em Psicologia Social-PUC/ SP), o escritor João Silvério Trevisan, Suzy Capó (fundadora do Festival Mix Brasil), Vagner de Almeida (cineasta), Bia Barbosa (jornalista / Intervozes-Coletivo Brasil de Comunicação Social-SP) e Betânia Ávila (Doutora em Sociologia, Coordenadora Geral do SOS Corpo).

O Fabuloso Destino de Amélie Poulain: questões em evidência… 

O projeto inclui ainda realização de mostras em escolas, além de oficinas e minicursos para educadores e alunos da rede pública de ensino, e de organizações que trabalhem questões de gênero. “Queremos difundir essa produção mais qualificada e fazer com que ela chegue as pessoas”, reforça Marcos.

Mais Informações
Inscrições até 10 de fevereiro – http://www.curtaogenero.org.br

 

Ceará faz noite carioca e reverencia música de Chico na tela

Trio cearense vence Festival do Rio:Petrus Cariry, com Mãe e Filha, Menção Honrosa do júri, e melhor fotografia; Karim Aïnouz, eleito o melhor diretor por Abismo Prateado; e Roberta Marques, realizadora do longa Rânia. Além dos atores Chico Anysio e José Wilker, troféus pelas atuações em A Hora e a Vez de Augusto Matraga, filme de Vicente Coimbra, que sagrou-se MELHOR LONGA DO FESTIVAL.

Wilker e João Miguel comemoram troféus para A Hora e a Vez de Augusto Matraga…

OS AGRACIADOS

Melhor Longa-Metragem de Ficção
• A HORA E A VEZ DE AUGUSTO MATRAGA
Prêmios do Júri oficial e do Júri popular.

Menção Honrosa
• MÃE E FILHA, de Petrus Cariry

Prêmio Especial do Júri
• SUDOESTE, de Eduardo Nunes

Melhor Longa-Metragem Documentário
• AS CANÇÕES, de Eduardo Coutinho
Prêmios do Júri Oficial e do Júri Popular.

Prêmio Especial do Júri
• OLHE PARA MIM DE NOVO, de Kiko Goifman e Cláudia Priscilla

Melhor Direção
• Karim Aïnouz, por ABISMO PRATEADO

Melhor Ator
• João Miguel, A HORA E A VEZ DE AUGUSTO MATRAGA

Melhor Atriz
• Camila Pitanga, por EU RECEBERIA AS PIORES NOTÍCIAS DOS SEUS LINDOS LÁBIOS, de Beto Brandt e Renato Ciascia

Melhor Atriz Coadjuvante
• Maria Luiza Mendonça, AMANHÃ NUNCA MAIS

Melhor Ator Coadjuvante
José Wilker, A HORA E A VEZ DE AUGUSTO MATRAGA

Prêmio Especial do Júri
• Chico Anysio, A HORA E A VEZ DE AUGUSTO MATRAGA

Melhor Roteiro
• Odilon Rocha, NOVELA DAS 8

Melhor Montagem
• Jordana Berg e Marcelo Yuka, NO CAMINHO DAS SETAS

Melhor Fotografia
• Mauro Pinheiro Jr, SUDOESTE
• Petrus Cariry, MÃE E FILHA

 

A fotografia eloquente de Petrus Cariry vence mais um festival…

PRÊMIO FIPRESCI/Federação Internacional de Críticos de Cinema
• SUDOESTE, de Eduardo Nunes

Mostra Novos Rumos
• RÂNIA, de Roberta Marques
 

Melhor Curta-Metragem
• QUAL QUEIJO VOCÊ QUER?, de Cíntia Dommit Bittar
Júri oficial

Júri popular
• PASSAGEIROS, de Bruno Mello

Menção honrosa
• TEMPO DE CRIANÇA, de Wagner Novais

Mostra Geração
• LIÇÕES DE UM SONHO, de Sebastian Grobler

Karim, Negrini e Chico: obra do compositor ganha edição de luxo no cinema, com direção do magnífico Karim, mais um cearense que nos orgulha…