Arquivo da tag: FREE JAZZ FESTIVAL

Mais da BOSSA NOVA na Tela


Em fase de finalização, longa com o baterista Argus Montenegro, veterano da Bossa Nova – considerado pela crítica,  músicos e público especializado um dos mais virtuosos bateristas do mundo 

  Baixe Argus Mon...jpg 

  

Baixe Argus Mon...jpg

 

A trajetória profissional, as experiências de vida e visões sobre a música de um dos bateristas mais talentosos do Brasil e do mundo estão documentadas no longa-metragem Argus Montenegro & a instabilidade do tempo forte

Dirigido por Pedro Lucas e produzido por Aletéia Selonk, numa realização da Artéria Filmes e Okna Produções, o documentário está em fase de finalização e tem lançamento previsto para o primeiro semestre de 2011. O projeto é patrocinado pela NET e Intral, através da Lei de Incentivo à Cultura do Estado do Rio Grande do Sul (LIC/RS) e recebeu recursos do Fundo Municipal de Apoio à Produção Artística e Cultural de Porto Alegre (Fumproarte). 

O filme acompanha o convalescimento desse artista, que não aceitou as transformações do mercado musical nas últimas décadas e se recusou a deixar de tocar por falta de espaço para o estilo de música que praticava: Bossa Nova, Jazz e Música Centro-Americana. Em uma pequena casa, no bairro Glória, em Porto Alegre, Argus Montenegro se recuperava de um acidente que o afastou das apresentações em público havia cinco anos. Possuidor de um talento natural para contar histórias, ele narra a sua trajetória e a da música no Brasil dos últimos cinqüenta anos, apresenta suas composições e demonstra porque a música brasileira possui soberania inquebrantável.

 

No início dos anos 60, Argus Montenegro participou das noites musicais no Beco das Garrafas, tocando com grandes nomes da música brasileira e do jazz mundial, tais como Sérgio Mendes, Tom Jobim, Carlos Lira e Antônio Solero. Como músico de orquestra, conheceu os ritmos afro-caribenhos da América Central e, tocando para estrangeiros, descobriu a singularidade da música brasileira. Embora tenha vivido no ostracismo em sua própria cidade natal, Porto Alegre, Argus gozou de reconhecimento internacional, principalmente nos Estados Unidos, onde foi convidado a morar, tocar e ensinar música.

 

O documentário resgata a importância de Argus Montenegro e oferece ao grande público o melhor da música brasileira, a partir da sabedoria de quem já tocou com grandes músicos e participou de eventos internacionais como o FREE JAZZ FESTIVAL. É também a oportunidade de reafirmar as raízes do instrumento bateria, suas possibilidades rítmicas, sua poética e sua contribuição à cultura musical brasileira e internacional.

QUEM SÃO 

DIRETOR
Pedro Isaías Lucas Ferreira: Bacharel em Direção de atores pelo Departamento de Arte Dramática do Instituto de Artes da UFRGS. Atuou nos seguintes filmes: roteiro e codireção do curta-metragem A Sétima Arte (1999, 16mm, ficção: exibido na mostra paralela do Festival de Gramado 2000); Roteiro e direção o documentário Africanos, sobre estudantes africanos em universidades de Porto Alegre (em fase de produção); Roteiro e assistência de direção do documentário Caminhos de Pedra – Tempo e Memória na Linha Palmeiro (direção de Pedro Zimmermann, 2008, HD); Roteiro do documentário Arte, Ordem e Caos, sobre arte e cultura no evento Fronteiras do Pensamento 2007 (direção de Pedro Zimmermann, 2008, HD).

EMPRESAS PRODUTORAS: 

 

   

Artéria Filmes: Há seis anos atuando na produção audiovisual de Porto Alegre, a Artéria Filmes tem em seu currículo principal documentários e vídeos institucionais, entre eles: Os Novos Rumos da Agroecologia, vídeo digital Institucional financiado pela Comunidade Européia para o CETAP-Centro de Tecnologias Alternativas e Populares (21 min, junho/julho 2005); MTV-Unisinos Experience- ID’s de animação para o projeto MTV-Unisinos Experience, e entrevistas com professores, alunos e personalidades da cidade (evento realizado em 2005 em escolas de segundo grau de Porto Alegre); Documentário Fórum Social Mundial 2005, projeto longa metragem em vídeo digital em fase de pós-produção, direção de Ivanir Migotto; Mau Hábito, documentário média-metragem, vídeo digital, direção de Rafael Gue Martini.

 

Okna Produções: é um bureau de produção audiovisual criado em 2006, com sede em Porto Alegre. Atualmente, realiza vários projetos audiovisuais para cinema e televisão, entre documentários e filmes de ficção, de curta, média e longa-metragem. Promove, ainda, eventos ligados ao audiovisual, a fim de fomentar a formação de público para a produção independente. Entre seus principais trabalhos destacam-se os longas A Última Estrada da Praia (2010) e Walachai (2009); os médias-metragens Um Animal Menor (2010) e Caminhos de pedra (2008); e os curtas Enciclopédia (2009), Livros no Quintal (2009), Hóspedes (2008) e Um dia como hoje (2007).