Arquivo da tag: futebol espanhol

MESSI: exemplo de competência e humildade …

O atacante argentino Lionel Messi, do Barcelona, disse que não joga para ser o melhor do mundo e que o técnico Josep Guardiola é mais importante para o time do que ele próprio.

O camisa 10 está a cinco gols de se tornar o maior artilheiro da história do clube catalão. O posto é ocupado pelo ex-atacante César Rodríguez, que fez 235 tentos pela equipe entre as décadas de 1930 e 1950.

  Miguel Riopa/France Presse  
Messi comemora gol pelo Campeonato Espanhol
MESSI comemora gol pelo Campeonato Espanhol

“Não jogo para ser o melhor da história. Jogo para as coisas saírem bem. Primeiro, eu atuo para a equipe, depois para a torcida e, por último, para mim”, falou ao site oficial do Barça.

“Guardiola é mais importante para o Barcelona. Seria muito difícil encontrar outro treinador que consiga ganhar e fazer a equipe jogar como vem atuando”, elogiou.

O argentino também falou que será difícil conquistar o Campeonato Espanhol. A diferença do time, segundo colocado da competição, para o líder e rival Real Madrid é de 10 pontos. (70 a 60). Faltam 11 rodadas para o fim do Nacional.

Porém, mesmo assim, ele acredita que a equipe deva continuar com a mentalidade vencedora. “Temos que tentar ganhar todas as partidas que nos faltam. Ainda faltam coisas importantes para jogar e, para o nosso bem, devemos continuar com esta mentalidade”, opinou.

MESSI confraterniza com os companheiros do campeoníssimo Barcelona

MESSI reclamou da arbitragem do Espanhol. Segundo o atleta, “os árbitros têm prejudicado o Barcelona” e completou: “Ganhamos vários títulos com merecimento. Somos reconhecidos como o melhor time do mundo e, para alguns, o melhor da história”.

Além de estar perto de se tornar o maior goleador do Barça, MESSI, que fez sete gols nos últimos dois jogos, foi o primeiro jogador a fazer cinco gols em única partida da Copa dos Campeões, desde que o torneio adquiriu o formato atual, em 1993.

O craque argentino também igualou a marca histórica de Di Stéfanno (49 gols no torneio continental) e se torna o quarto maior artilheiro da competição europeia, atrás de Raúl (71), Van Nistelrooy (56) e Henry (50).

MESSI promove nova goleada para o Barcelona

Craque argentino faz barbaridade em campo: com 3 gols, atropela adversário e Barça faz 5 a 0 no Atlético de Madrid…

 
messi miranda barcelona x atlético de madri (Foto: AFP)
Miranda tenta parar Messi: brasileiro do Atlético
de Madri fez gol contra no Camp Nou (Foto: AFP)

Lionel Messi inspirado é sinônimo de vitória do Barcelona. Com ajuda do rival então, a goleada é certa. Com três do argentino e um contra do zagueiro brasileiro Miranda, ex-São Paulo, o time de Pep Guardiola atropelou o Atlético de Madri neste sábado e venceu por 5 a 0, no Camp Nou, pela sexta rodada do Campeonato Espanhol.

Em cinco jogos (a primeira rodada foi adiada para janeiro por causa da greve dos jogadores), são três goleadas: 5 a 0 no Villarreal, na estreia, e depois 8 a 0 sobre o Osasuna (mais dois empates de 2 a 2 com Real Sociedad e Valencia). Agora, Messi soma oito gols na competição e é o artilheiro isolado. O Atlético de Madri contou com Falcao Garcia e o meia brasileiro Diego em campo pelos 90 minutos.

O resultado deixou o Barça em segundo lugar com 11 pontos, assim como o Sevilla, atrás do líder Bétis, que soma 12 com 100% de aproveitamento e entra em campo segunda-feira contra o Getafe. O Atlético é o oitavo lugar, com sete. O próximo jogo da equipe catalã é na quarta contra o BATE, pela Liga dos Campeões, com transmissão ao vivo do GLOBOESPORTE.COM às 15h45m (de Brasília).

messi barcelona x atlético de madri (Foto: Reuters)
Messi é o artilheiro do Campeonato Espanhol com 8 gols: três só neste sábado (Foto: Reuters)
 
    O primeiro gol do

Barça

     no 

Camp Nou

    foi de David Villa, aos nove da etapa inicial: o camisa 7 driblou Miranda na área e bateu sem defesa para o goleiro Courtois. Três minutos antes, Thiago Alcântara havia acertado a trave do Atlético.

Os donos da casa ampliaram aos 15. Messi recebeu na área e chutou para a defesa de Courtois, mas a bola bateu em Miranda e entrou. Gol contra: 2 a 0 para o Barça. Aos 26, o terceiro, com a marca de Messi. O argentino cobrou o lateral para Pedro, tabelou com o companheiro, invadiu a área driblando os rivais e bateu para fazer 3 a 0.

Com a partida ganha, o time catalão controlou o segundo tempo e ampliou já aos 33, novamente em bela jogada do melhor do mundo: Messi arrancou pelo meio, puxou para a direita driblando a defesa e bateu cruzado para colocar 4 a 0 no placar. Já nos acréscimos, o camisa 10 fez o quinto, fechando a goleada.

Confira os jogos da 6ª rodada do Campeonato Espanhol:

Sábado
Athletic Bilbao 1 x 1 Villarreal
Sevilla 1 x 0 Valencia
Real Madrid 6 x 2 Rayo Vallecano
Barcelona 5 x 0 Atlético de Madri

Domingo
Mallorca x Real Sociedad
Levante x Espanyol
Granada x Osasuna
Sporting Gijon x Racing Santander
Zaragoza x Málaga

Segunda-feira
Getafe x Betis

MESSI dá novo título ao BARCELONA

Messi decide de novo, Barça bate Porto e conquista 2º título na temporada

Argentino, melhor do mundo, dá show e recém-contratado FÁbregas ajuda a decidir partida com um gol

Foto: AP        Messi comemora primeiro gol do Barcelona na partida
 
A temporada 2011/2012 mal começou e o BARCELONA, em três jogos oficiais, já conquistou duas taças. Depois de levantar a Supercopa da Espanha, a equipe catalã derrotou o Porto por 2 a 0 nesta sexta, com gols de Lionel Messi e Cesc Fábregas, e conquistou a quarta Supercopa da Europa de sua história.

Vencedor da última Liga Europa, o Porto bem que tentou dar trabalho para a improvisada zaga do Barcelona, que contou com o volante Mascherano e com o lateral esquerdo Abidal. Entretanto, a pressão inicial do time português não foi suficiente para vazar a defesa catalã. Para piorar, um erro de passe de Guarín deixou Lionel Messi livre para driblar Helton e colocar a bola para o fundo das redes ainda no primeiro tempo.

Na etapa final, Messi marcou mais uma vez, mas a arbitragem o anulou, assinalando corretamente um impedimento. Após reclamar de um pênalti em Guarín, o Porto perdeu a cabeça e teve Rolando e Guarín expulsos. Após o cartão para o zagueiro, Messi lançou Fábregas, que dominou no peito, marcou o seu primeiro gol nos profissionais do Barça e selou o seu segundo título em dois jogos pelo clube.

Na próxima segunda, o Barcelona inicia a luta pelo tetracampeonato do Campeonato Espanhol atuando contra o Villarreal, no Camp Nou. Já o Porto teve o seu jogo pela terceira rodada do Campeonato Português adiado e só enfrentará o Leiria no dia 6 de setembro, fora de casa.

O jogo – O Porto iniciou a partida pressionando o Barcelona no campo defensivo da equipe espanhola, tentando aproveitar uma eventual falha dos improvisados Abidal e Mascherano. Nos primeiros dez minutos, Hulk arriscou dois chutes para o gol e João Moutinho obrigou Valdés a trabalhar em um arremate cruzado.

Mesmo com mais posse de bola, o Barcelona não conseguia ocupar o campo defensivo do Porto, mas dava mostras de que poderia decidir a partida em uma jogada individual. Na primeira oportunidade do time catalão, Pedro recebeu lançamento desviado de Iniesta livre na grande área e tentou encobrir o goleiro Helton, mas a bola acabou indo por cima da meta portista.

Aos poucos, o Porto foi perdendo o seu ímpeto ofensivo e passou a dar mais espaço para o Barcelona trabalhar a bola. Sem conseguir penetrar na defesa catalã, os Dragões só assustaram o goleiro Valdés em cruzamentos para a área.

Enquanto isso, o Barcelona cresceu na partida. Aos 28 minutos, Messi fez linda jogada pela intermediária, deixando dois jogadores para trás e lançando para Villa, mas Helton saiu bem do gol e ficou com a bola. Pouco depois, Xavi chutou forte de fora da área e Helton espalmou com dificuldades.

Mesmo melhor no jogo, a equipe catalã não conseguiria abrir o placar no primeiro tempo, caso não contasse com a ajuda de Guarín. Na intermediária defensiva, o colombiano recuou mal a bola e viu o esperto Messi ficar com a bola, driblar o goleiro Helton e tocar para o fundo do gol, definindo a vitória parcial no primeiro tempo.

Na etapa final, o Porto foi ao ataque buscando o gol de empate, mas seguiu com dificuldades para entrar na área adversária. Aos oito minutos, Guarín arriscou forte chute de fora da área, mas Valdés evitou que o colombiano se redimisse do erro no gol de Messi.

Pouco depois, o Barcelona balançou as redes novamente com o atacante argentino, mas desta vez a arbitragem anulou o lance, marcando corretamente um impedimento de Messi.

Aos 33 minutos, o Porto reclamou muito de uma falta de Abidal em Guarín dentro da área, que o árbitro Bjorn Kuipers mandou seguir. Seis minutos depois, Rolando fez falta em Messi e foi mais cedo para os vestiários, levando o segundo cartão amarelo.

LIONEL MESSI, sensacional jogador argentino para quem a bola chuta, como bem diz o poeta CARPINEJAR

Na sequência, Messi lançou Fábregas, que havia entrado pouco antes, e o meia dominou no peito e selou a vitória do Barcelona. Descontrolado, o Porto ainda perdeu Guarín, expulso após dura entrada em cima de Mascherano.

MESSI dá mais um SHOW e leva BARCELONA a nova Vitória

Barcelona goleia o Napoli em amistoso – times se enfrentaram pelo Troféu Joan Gamper  

O Barcelona conquistou nesta segunda mais um torneio amistoso em sua pré-temporada, ao golear o Napoli por 5 a 0 na disputa do Troféu Joan Gamper. O time catalão sufocou a equipe italiana durante toda a partida e contou com as brilhantes atuações do recém-contratado Cesc Fábregas e da estrela argentina Lionel Messi, que foram muito aplaudidos pelos torcedores.

Jogando no Camp Nou, o Barcelona fez valer seu mando de campo e sufocou a equipe italiana desde o primeiro minuto de jogo. Logo aos oito minutos de jogo, Fábregas viu o goleiro Sanctis adiantado e tentou fazer um gol de cobertura, falhando por pouco em sua conclusão.

A resposta do Napoli veio sempre com Cavani, que fez um golaço aos nove minutos de jogo. Entretanto, o assistente flagrou o uruguaio em posição de impedimento e anulou o gol. Já aos 11 minutos, o atacante do Napoli tentou surpreender Pinto de cabeça, mas o goleiro catalão conseguiu fazer a defesa.

Aos 25 minutos, a estrela de Fábregas brilhou, e o meia fez seu primeiro gol com a camisa do Barcelona. O brasileiro Adriano avançou em velocidade pela esquerda e achou o espanhol dentro da área, que apenas completou para as redes. 

Foto: AFP

Keita, Messi e Fábregas comemoram na goleada sobre o Napoli 

Quatro minutos depois, o Napoli respondeu com um bom chute do argentino Fontás. Entretanto, quem marcou mais um gol foi o Barcelona, dessa vez com Keita. Aos 30 minutos de jogo, o meia aproveitou o cruzamento de Iniesta dentro da área para cabecear firme e vencer o goleiro Sanctis.

Sem dar nenhum espaço para os italianos saírem para o jogo, o time catalão se manteve a maior parte do tempo no ataque, e logo no início da segunda etapa mostrou como seria o desenrolar da partida. O atacante Isaac Cuenca acertou um belo chute de fora da área e acertou a trave. No rebote, Pedro finalizou e a bola encontrou mais uma vez a trave de Sanctis.

Em resposta aos constantes ataques do time espanhol, o uruguaio Cavani conseguiu marcar outro gol na partida, mas não pode comemorar mais uma vez, já que estava impedido. O susto não prejudicou o desempenho do Barcelona na partida, que viu Pedro marcar o terceiro depois da cobrança de falta do argentino Messi parar no travessão.

No restante da partida, quem chamou a atenção para si foi Lionel Messi. Aos 20 minutos, o Barcelona trocava passes no campo ofensivo, até que Xavi achou o argentino na área, que só teve o trabalho de empurrar para o gol.

Já aos 31 minutos do segundo tempo, Messi sacramentou a goleada do clube catalão. O jogador aproveitou longo passe de Abidal para tirar o goleiro Sanctis da jogada e fazer um belo gol, garantindo a conquista de mais um título para os espanhóis.

Poesia de CARPINEJAR: Como um GOL de MESSI…

Quem me conhece, tá cansado de saber: quando gosto, meu gostar é pra valer; se me apaixonar, sai da frente…

Pois desde que conheci os versos do poeta gaúcho Fabrício Carpinejar, apaixonei-me pela prosa e a poesia dele.

Mérito exclusivo do escritor, que abusa do singular direito de encantar…

Pois não é que acabo de ser surpreendida com um texto atordoantemente lindo do poeta (cuja parceria muito deve honrar a Mário Corso), flagrando e traduzindo na mais fina escrituração poética os dribles, passes, jogadas, enfim, a maestria do absolutamente craque argentino LIONEL MESSI ?!

O texto é uma pérola, indicado por minha querida amiga Luziany Gomes, que, sabendo de minha ligação intensa com o mestre de todas as bolas, me presenteou com esta preciosidade.

Um texto que, tivesse eu o talento, o olhar e a sensibilidade de CARPINEJAR, talvez levasse minha assinatura, antes mesmo da do poeta.

O que você vai ler a seguir, eu teria o MAIOR ORGULHO DE ASSINAR.

Salve, CARPINEJAR !

E obrigada por nos presentear a todos, sobretudo nós, tietes e admiradores atentos e maravilhados ante a atuação de MESSI, com esta preciosidade em forma de crônica.

GOL DE PATINETE

Fabrício Carpinejar e Mário Corso

Maradona não pode ser comparado a Pelé, mas Messi sim, ele já mostra fagulhas do impossível, risca fósforos das chuteiras, entra na pequena área com archotes, ilumina a caverna das traves com rupestres e desenhos incríveis. As redes deveriam ser retiradas depois de seus gols.

O que ele aprontou contra Arsenal é antológico. Seu primeiro gol será tão reprisado quanto a derrubada das torres gêmeas. Nasceu com moldura. O argentino recebeu enfiada de Iniesta e deu um chapéu no goleiro Almunia e concluiu sem deixar a bola cair. A questão é o curto espaço da operação, um rasgo para cima, lembrando os dribles para dentro dos santistas Canhoteiro e Edu.

Foi, na verdade, uma bicicleta de frente, criou o gol de patinete. A bola e o goleiro estavam em outra rotação, muito mais lentos; Messi congelou o tempo para encobrir e botou o tempo a correr novamente ao arrematar. A bola sobe com efeito, como se zombasse das mãos do arqueiro. Não há jogo de corpo do atacante, mas jogo de corpo da bola. A bola joga para Messi.

Talvez seja o tento mais perfeito que se viu no Camp Nou. Esperava-se o toque ao lado para limpar o goleiro. Não, ele toca por cima, numa manobra absolutamente original. Essa é a diferença do gênio para o craque, da estrela para o cometa. Messi não diviniza o banal, desembaraça o divino. Amplia o repertório, não permite um mínimo de descuido e desatenção do torcedor. Qualquer lance dele cheira a milagre. Ele não corre, aparece; ele não chuta, coloca; ele fundiu balé com futebol de salão.

Não há jogo ruim, no mínimo boas atuações alternadas com levitações demoníacas. Seu pé esquerdo é uma centopeia delirante. Comprova que os canhotos não surgiram para a mendicância técnica. São reis do ilusionismo.

Ele não realizou sua obra-prima em cima do Olaria, mas na poderosa esquadra do Arsenal em oitavas de final da Liga dos Campeões. Sacramentou a vitória de 3 a 1 sobre o vice-líder do Campeonato Inglês.  Alguns podem alegar que ele não oferece o mesmo espetáculo defendendo a Argentina. Calma, calma, o Barcelona é uma seleção (assim como o Santos da década de 60), a Argentina que é o clube. Messi não repete suas performances de gala no combinado do seu país porque não há como, é uma confusão política, de desmandos e superstições.

No Espanhol, o artilheiro atingiu 77% de acerto nas finalizações, o maior índice da história. Contabiliza 27 gols em apenas 116 conclusões – marcou a cada 4,3 chances que teve.

É um centroavante completo e um meia esplêndido, concilia o talento magnético na condução da bola e o oportunismo de matador. Impossível marcá-lo. Há algo de maduro em seu rosto, lampejo de tigre, e só tem 23 anos.

Repare que nem comemora o gol, acena, agradece com sinal da cruz. Sua comemoração nunca é explosiva, parece que não quer diminuir o lance com coreografias animadas; só aceita dançar com a bola, não trai sua parceira de tango.

Deseja o lance seco, curto, sem música de fundo. O futebol essencial, o futebol pelo futebol.

A sensação que nos passa é que a finalização letal consumiu toda sua energia criativa. Desce um degrau durante a euforia, enquanto o hábito da maioria é se sentir melhor com o gol. 

É um erro pensar que jogar com alegria diferencia o jogador. Ele precisa jogar com todos os sentimentos misturados, com tristeza também.

Se Lionel Messi encanta desse jeito com aplausos, ficamos imaginando o que faria num acesso de raiva e fúria. Se ele age assim para calar o adversário, o que seria capaz de encenar para calar a torcida.

Está na hora de vaiar Messi. Vaiar com vontade. Daí ele conhecerá a perfeição que vem com a vingança. Conhecerá o cisne negro. A outra metade de Pelé que lhe falta. 

Ele não corre, aparece; ele não chuta, coloca; ele fundiu balé com futebol de salão.

MESSI ATINGE MARCA HISTÓRICA

Argentino marcou GOL número 139 com a camisa do clube espanhol e tornou-se QUINTO MAIOR ARTILHEIRO do Barcelona

O goleiro Doblas, do Zaragoza, até tentou, mas não conseguiu segurar Lionel Messi. Com dois gols, o super craque argentino ajudou o Barcelona a vencer o Zaragoza, no Estádio La Romareda, por 2 a 0, e chegar aos 19 pontos no Campeonato Espanhol. O melhor jogador do mundo chegou aos 139 gols com a camisa grená, superando Paulino Alcántara e se tornando o quinto maior artilheiro do clube catalão em competições oficiais. César Rodríguez, com 235 tentos, lidera a lista.

Este ano, Messi já marcou nove vezes em nove partidas, sendo cinco no torneio nacional, no qual só é superado pelo português Cristiano Ronaldo, que já fez dez com os quatro gols deste sábado.

A vitória blaugrana deixou a equipe na liderança provisória, dependendo de ao menos um empate do Real Madrid contra o Racing para terminar a oitava rodada na primeira colocação. Na próxima partida,o Barcelona recebe o Sevilla no Camp Nou, enquanto o Zaragoza vai ao Mestalla pegar o Valência.


O jogo
A pressão começou aos oito minutos, quando Messi avançou pelo meio e chutou com perigo para boa defesa de Doblas. Aos 15, o argentino tentou novamente de longe, mas o arqueiro do Zaragoza o frustrou. Embora com muita posse de bola, o Barcelona errava muitos passes e criava poucas chances.

A melhor delas aconteceu aos 29 minutos, quando Messi chutou cruzado, rente ao chão e Doblas fez uma ótima intervenção. Villa e Pedro ainda tentaram furar o paredão do Zaragoza, mas quem conseguiu foi o craque argentino. Após esbarrar diversas vezes em Doblas, Messi aproveitou falha da zaga, e tocou no canto direito para abrir o placar.

No segundo tempo, as coisas só melhoraram para o Barcelona. Logo aos três minutos, Ponzio fez falta dura em Daniel Alves e foi expulso pelo árbitro Pérez Lasa. O técnico José Aurelio Gay tentou mexer na time da casa, colocando Jorge Lopez e Marco Perez nos lugares de Ander e Contini, mas as mudanças foram em vão.

Aos 20 da etapa final, Pedro e Keita puxaram contra-ataque e acharam Iniesta. O espanhol chutou a gol, mas a bola bateu em Jarosik, sobrando para Messi fazer o seu segundo na partida. Com dois gols de vantagem no placar e um jogador a mais, o time catalão tirou o pé e não ameaçou mais o Zaragoza.

Reuters
Lionel Messi comemora um de seus gols deste sábado

Vitória Espanhola Consagra Melhor Futebol

Espanha ganha a sua primeira Copa do Mundo

Espanha ganha primeira Copa do Mundo

Em final equilibrada e violenta, Iniesta marcou o gol da vitória contra a Holanda no segundo tempo da prorrogação.  Espanha garante seu lugar na seleta lista dos países campeões mundiais de futebol.

Ag. / Reuters

Seleção Espanhola, conhecida como A Fúria, ganha primeira taça da Copa do Mundo de Futebol, tem a melhor defesa e marca menos gols em todo o campeonato. INIESTA e CASILLAS foram os melhores em campo, destaques da partida contra a Holanda… e o RIO já está de braços abertos aguardando o próximo Mundial…

bandeira cristo

Um bandeirão de 25 metros saudando a Copa 2014 foi aberto aos pés do Cristo Redentor, na tarde deste domingo (11), data da final da competição na África do Sul. A faixa deseja boas vindas ao próximo campeonato mundial de futebol da FIFA, cuja sede será o Brasil.

INIESTA Garante Vitória a Espanha

Eleito – com toda justiça – o melhor em campo em eleição no site da Fifa, o meio-campista Andrés Iniesta, autor do gol da vitória da Espanha sobre a Holanda por 1 a 0, resultado que garantiu o título da Copa do Mundo aos espanhóis, disse que não conseguia explicar o que estava sentindo.

“É incrível! Que felicidade, sobretudo pela forma como ganhamos. Não há palavras para expressar o que sinto”, disse o jogador, que balançou as redes aos 11min do segundo tempo da prorrogação.

“Depois do meu gol, pensei em minha família, em todas as pessoas que gosto. Esta vitória é fruto de um enorme trabalho“, declarou o atleta do Barcelona ainda no gramado do estádio Soccer City.

Vale lembrar: INIESTA é companheiro do craque Lionel MESSI no Barcelona e, no início do Mundial, declarou que Messi era o melhor jogador da Copa e que torcia por ele.

Na comemoração do gol, Iniesta homenageou o seu conterrâneo Dani Jarque, que morreu em 2009 depois de sofrer um ataque cardíaco em um hotel na Itália. Ele levantou a camisa com os dizeres “Dani Jarque sempre conosco”.