Arquivo da tag: grande hotel

PanorâmicAraxá 3: mais imagens do Araxá Cine Festival

AURORA DE CINEMA direto do Araxá Cine Festival

* Prosseguimos com o registro de imagens do I Araxá Cine Festival, realizado de 10 a 16 de setembro no município mineiro, e cujas muitas e diversificadas ações transformaram a ‘cidade de Dona Beja’ na Capital do Cinema Brasileiro

O suntuoso Salão Azul do Tauá Grande Hotel e Termas de Araxá

Na plateia do Cine Teatro: Rosamaria Murtinho, que esteve em Araxá ministrando workshop, e a Secretária Alda Sandra, do Turismo…

A entrada principal do Cine Teatro Tiradentes antes da abertura do Festival…

Patrícia Naves, Alberto Araújo, Aurora Miranda Leão, Débora Torres e Aluizio Abranches no coquetel de abertura do I Araxá Cine Festival

Berenice Lamônica, Jui Huang, Débora Torres, Alberto Araújo, Patrícia Naves e Odair Fialho celebram êxito da exibição do trailler de ‘Vazio Coração’

Rosamaria Murtinho no Tapete Vermelho do Tauá Grande Hotel, que hospedou todos os participantes do Araxá Cine Festival

Germano Pereira como Mestre de Cerimônia do I Araxá Cine Festival

O Embaixador Lauro Moreira recebe o Troféu Araxá Terra do Sol das mãos da Primeira Dama,  Elba  Barbosa Moreira…

Débora Torres e Tizuka Yamazaki, homenageada com o Troféu Araxá Terra do Sol

O ator David Cardoso, que exibiu filme, lançou livro e foi homenageado no Araxá Cine Festival

A Secretária Alda Sandra e a atriz Denise Fraga em concorrida noite de Cinema…

A Primeira Dama, Elba Moreira, e Fernando Cosac, que recebeu o Troféu Araxá Terra do Sol representando o Secretário Augusto Almeida, de Anápolis…

Alberto Araújo, Júlio Carvana, Débora Torres e Germano Pereira: primeira edição do Araxá Cine Festival foi Sucesso !

A atriz Florença Drummond e o ator Jui Huang em badalada noite do Festival…

A atriz e produtora Mallu Moraes curtindo a animada noite de Araxá…

Saudando a Alegria pelo I Araxá Cine Festival, Aurora Miranda Leão, Berenice Lamônica e Alexandre Lopes…

Em coletiva, autoridades fazem balanço do 1º Araxá Cine Festival e anunciam filme sobre “Dona Beja”

Saldo do Festival idealizado pela cineasta e produtora Débora Torres é auspicioso e araxaenses estão empolgados

Coletiva de imprensa realizada ontem (26 de setembro) em Araxá reuniu autoridades e jornalistas no Museu Dona Beja: a cineasta Débora Torres; a secretária municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Parcerias, Alda Sandra Barbosa Marques; a diretora da Escola de Música Elias Porfírio de Azevedo e presidente da Fundação Cultural Calmon Barreto, Débora Arantes Afonso Francisco; e a diretora do Museu Dona Beja, Nádia Maria Pereira Feres. Na coletiva, foi  feito um balanço do 1º Araxá Cine Festival e anunciadas as novidades para a segunda edição, grifada para o próximo ano. Também foi anunciado o projeto cinematográfico a ser filmado em Araxá: “Beja”-o filme sobre a história real de Dona Beja.

Museu Dona Beja, onde aconteceu a Coletiva sobre o Araxá Cine Festival…

Sobre o 1º Araxá Cine Festival, a produtora executiva e idealizadora do festival, Débora Torres disse que todos os objetivos foram alcançados: “Realizamos o festival este ano no segundo semestre para que pudéssemos implantá-lo. Sabíamos das dificuldades, quanto à captação do valor total. Mas precisávamos implantar o festival, a fim de que tivéssemos um produto concreto para buscarmos patrocínios e um apoio maior para o próximo ano. Conseguimos realizá-lo com louvor”, declarou a cineasta.

Oficinas e workshops do Araxá Cine Festival estiveram sempre lotadas…

O Araxá Cine Festival reuniu em todas as suas diversas atividades cerca de oito mil pessoas, e Débora Torres fez questão de destacar a participação da população nas oficinas e workshops: “Todas as pessoas que aqui estiveram ficaram encantadas. Os artistas também adoraram participar e conhecer Araxá. Alguns já conheciam a cidade e o Grande Hotel e adoraram rever tudo de novo.  Adoraram participar do festival, amaram a cidade…o teatro novo. O festival causou um forte impacto nacional, revertendo numa imagem muito positiva para Araxá”, disse a cineasta, concluindo: “Implantamos e agora entramos no calendário dos festivais brasileiros de cinema. O objetivo do Festival é fomentar o turismo na cidade. O I ARAXÁ CINE FESTIVAL  nasceu como um evento de prestígio nacional e bastante respeitado”.

Débora Torres, Alda Sandra e Débora Arantes: resultado do Festival superou as expectativas…

A secretária municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Parcerias, Alda Sandra Barbosa Marques, disse estar realizada com o 1º Araxá Cine Festival: “O festival foi muito satisfatório. A gente viu o retorno das pessoas, a satisfação dos artistas e cineastas que estiveram em Araxá. Isso tudo é muito gratificante… Como conseguimos realizar o primeiro, fica mais fácil realizar os próximos. Porque agora é realidade, antes era só uma idéia, um projeto. Realizamos bem dentro do que tínhamos e a visibilidade dada à Araxá foi grandiosa.”

A diretora da Escola de Música Elias Porfírio de Azevedo e presidente da Fundação Cultural Calmon Barreto, Débora Arantes Afonso Francisco, também destacou pontos positivos: “As expectativas foram superadas em todas as áreas. Encerrar o Festival no Teatro Municipal foi maravilhoso, grandioso. A participação dos grupos musicais enriqueceu muito o festival, todos os alunos e professores ficaram muito motivados. O festival é mais uma iniciativa na área cultural importantíssima para a cidade. Temos de avançar em todas as áreas e essa é uma área inovadora para Araxá. Foi gratificante detectar a quantidade de artistas que nós temos”.

Débora Torres, Helvécio Ratton e Odair Fialho na bela noite de abertura do Araxá Cine Festival…

A segunda edição do Festival está prevista para o início de junho, no intuito de distanciá-lo das datas de outros grandes festivais e aproveitar a agenda dos cineastas e artistas. O 2º Araxá Cine Festival terá mais dias de programação e será realizado totalmente no Teatro Municipal de Araxá, com projeção digital e não mais em 35mm, como na edição de estreia. A programação continuará com  reexibições de filmes nas praças, o “Festivalzinho” para as crianças, workshops e oficinas, objetivando capacitar tecnicamente os profissionais locais e leigos interessados no fazer cinematográfico, além das mostras competitivas de curtas-metragens araxaenses, mineiros e longas-metragens nacionais.

As apresentações musicais deram um tom todo especial ao Araxá Cine…

Dentre as novidades elencadas para a segunda edição do Araxá Cine Festival, estão mostras paralelas com grandes cineastas brasileiros como Zózimo Bulbul, dono da Afro Carioca de Cinema,  e João Batista de Andrade com a Mostra Ciclo da ditadura militar X Abertura democrática, além de uma mostra de filmes internacionais dos países de Língua Portuguesa com curadoria do Embaixador Lauro Moreira, que também fará apresentações musicais com o grupo Solo Brasil.  A pedido de vários cineastas regionais interessados em participar do festival, foi criada uma mostra competitiva de filmes da região. Além disso, haverá a premiação de júri popular para todas as categorias.

 “BEJA-o filme”

Na coletiva de imprensa, também foi anunciado o novo projeto cinematográfico da cineasta Débora Torres: o filme “Beja”, com roteiro e direção assinados por ela.  A produção contará a história de uma das mais ilustres figuras da cidade: Dona Beja, papel que caberá a atriz Thaís Pacholek, conhecida por sua participação no Programa Sílvio Santos” (Jogo dos Pontinhos) e novelas como “Amor e Revolução” (SBT), “Vende-se um véu de noiva” (SBT), “Amigas e Rivais” (SBT), e, mais recentemente, em “Balacobaco” (TV Record), além de contar com a participação de grande elenco global, num total de 52 atores conhecidos nacionalmente.

A bela Thaís Pacholek será Dona Beja no cinema…

O roteiro será desenvolvido pela cineasta junto com a jornalista, produtora, pesquisadora, escritora e roteirista Lúcia Abreu, que tem mais de 25 trabalhos na Rede Globo e foi a pesquisadora de texto da autora Glória Perez durante seis anos. O roteiro de “Dona Beja” será realizado seguindo pesquisas históricas, tendo como pano de fundo o cenário político, social e econômico da época e contará também com a colaboração de diversos especialistas e historiadores nacionais e araxaenses, como a escritora Neli Alves de Ávila, autora do livro “Segredos de Beja” e da radionovela “Dona Beja”, e a escritora Lourdes Zema, do livro “As águas de Araxá”, e que também vai lançar um livro sobre Dona Beja, até o final do ano. Para quem não se lembra, Lourdes Zema foi consultora da novela Dona Beja, exibida na extinta TV Manchete.

É Débora Torres quem conta: “Desde que estive em Araxá pela primeira vez, senti vontade de fazer um filme sobre a história de Dona Beja, uma biografia mesmo. Uma ficção baseada em fatos reais. Acho que devemos isto à Dona Beja, porque muitos acontecimentos em sua vida foram deturpados ou viraram lenda. A partir do momento em que conseguimos rodar “Vazio Coração” e implantamos o Araxá Cine Festival, eu e a secretária Alda Sandra começamos a falar a respeito de eu dirigir um filme sobre Dona Beja. Vou escrever o roteiro em parceria com a Lúcia Abreu, da TV Globo. Teremos alguns colaboradores no roteiro, como a Lourdes Zema e Néli Ávila, de Araxá”.

Débora Torres: depois do filme Vazio Coração e do Araxá Cine Festival, aguerrida produtora e cineasta parte para filme sobre Dona Beja

Sobre o contexto do filme, Débora Torres adianta: “Queremos retratar a Dona Beja em um contexto histórico. Como é um épico, o roteiro será desenvolvido em cima de pesquisas históricas e de obras literárias que retratem o panorama político mineiro no século XIX. O filme enfocará uma nova visão sobre Beja, não apenas àquela da bela cortesã, mas da mulher forte, corajosa e ousada, engajada politicamente, que influenciou a política mineira”.

Thaís Pacholek: atriz vai emprestar beleza para interpretar a lendária Dona Beja…

Segundo Débora, a fase atual do projeto é de pesquisa profunda e detalhada, que ditará os caminhos do roteiro (que deve estar pronto até o final do ano) e posteriormente a captação dos recursos, paralela à escolha das locações e seleção de todo o elenco. A cineasta pretende contar com nomes como Lima Duarte, Tuca Andrada, Zezé Motta, Nelson Xavier, Angelo Antônio, Luigi Baricelli, entre outros: “Para mim, o importante neste trabalho é mostrar  o olhar feminino sobre a história de Dona Beja. Não me interessa explorar apenas a sensualidade do personagem ou o seu poder de sedução, mas principalmente retratar a mulher corajosa e determinada, que inspirava e influenciava a sociedade da época”, destaca a cineasta. Que tem em seu curriculum curtas metragens premiados e longas documentários.

Na coletiva desta semana em Araxá: cinema une mulheres poderosas que querem evidenciar história e belezas do município mineiro…

No encontro, a escritora Neli Alves de Ávila também fez uma breve explanação sobre a história de Dona Beja, destacando a importância do projeto para a cidade: “Quero agradecer a oportunidade de falar de Beja. Isso não é comum em Araxá, infelizmente. Pela importância e pela grandiosidade do nome de Beja em Araxá, no Brasil e no mundo; ela é muito pouco valorizada em Araxá. Em 2003, escrevi a radionovela “Dona Beja” e fazia 20 anos que ninguém escrevia uma obra sobre Beja. A história de Beja não é somente a história de Beja, é a história dos índios Arachás, de Minas Gerais… A Beja é a mulher de hoje em dia, extremamente sedutora, extremamente inteligente, tanto no meio político, quanto no meio social. A história de Beja é um legado e deve ser contada sim”, destacou a escritora.

Já a diretora do Museu Dona Beja, Nádia Maria Pereira Feres, finalizou o encontro destacando: “Essa é uma oportunidade única e especial de colocarmos o nome de Beja para fora, para o mundo. É importantíssimo para alavancar o turismo e divulgar a história de Araxá. Temos uma população que gosta de história, ama a cultura e agora chegou a hora de abraçarmos este projeto. Queremos preservar a cultura araxaense”.

O Grande Hotel de Araxá e os mistérios de ‘Dona Beja’: matérias de Cinema…

“Estamos indo numa curva ascendente. Começamos com o filme “Vazio Coração”, depois o festival de cinema e agora o filme “Beja”. Os cineastas araxaenses estão bastante motivados com a criação de um polo de produção na cidade. No filme BEJA, aproveitaremos muito a mão de obra local com grandes participações no elenco de apoio e figuração. Nomes como Odair Fialho, Pedro Elói, Orquestra de Violeiros de Araxá, Paulinho Tôrres e Gabi Luthay já tem participação confirmada no longa-metragem”, disse Débora Torres.

A previsão de início das filmagens de “Beja” é o segundo semestre de 2013.

Cinema de graça na terra de Dona Beja

AURORA DE CINEMA direto do Araxá Cine Festival
A sexta-feira em Araxá foi de agradável passeio turístico com visita à Fundação Calmon Barreto – sede da Secretaria de Cultura do Município, à casa de Dona Beja, à Igreja Matriz…
Alice Gonzaga, Laura Pires, Débora Arantes, a tecelã Mirtes, e Aurora Miranda Leão…
Tudo encantador para o olhar atento dos turistas e visitantes. Mas o calor em Araxá anda qualquer coisa quase muito parecido com o do Nordeste… e haja ar-condicionado e muita água.
E como não tivemos condições ainda de baixar todas as fotos dos momentos desfrutados debaixo de muito sol e calor pelos principais pontos da cidade mineira de Araxá, vamos apenas reforçar o convite para a última noite de mostra competitiva do Festival, que começa às 20h no Cine Teatro Tiradentes, no Tauá Grande Hotel e Termas de Araxá, com entrada franca.
Oscar Magrini entrega troféu Araxá Terra do Sol para a cineasta Tizuka Yamazaki…
Lembrando que tem Festivalzinho para a garotada começando às 8h da manhã, e à tarde, a partir das 14h…
A NOITE DO ARAXÁ CINE FESTIVAL
18:00
LANÇAMENTO DE LIVROS E DVDS
DICIONÁRIO DE FILMES BRASILEIROS – CURTA E MÉDIA METRAGEM – Tauá Grande Hotel e Termas de Araxá
20:00
MOSTRA CURTA ARAXÁ
EXPRESSO ARAXÁ – Tauá Grande Hotel e Termas de Araxá
20:15
MOSTRA CURTA MINAS
RAÍZES E ASAS – Tauá Grande Hotel e Termas de Araxá
20:30
MOSTRA LONGAS METRAGENS BRASILEIROS DE FICÇÃO
ONDE ESTÁ A FELICIDADE ? – Tauá Grande Hotel e Termas de Araxá

ARAXÁ CINE: Segundo dia foi de Oficinas e Homenagens…

AURORA DE CINEMA na cobertura do ARAXÁ CINE FESTIVAL

O sol amanheceu forte, bonito e rejuvenescente em Araxá. Foi bonita a movimentação matinal no amplo restaurante do Tauá Grande Hotel e Termas de Araxá – um imponente hotel erguido no início dos anos 40, em forma de Castelo, cravado entre uam exuberante paisagem ainda não falta muito verde e águas a formar um imenso espelho a refletir belezas que a natureza colocou ali sem cerimônia.

Muito papo entre golesde café, queijos, e variadas iguarias mineiras, e em seguida quasee toda a turma pegou o mesmo rumo: conhecer e aproveitar as famosas Termas de Araxá, um complexo de banhos termais, lamas medidincais, massagens, salão de beleza, duchas e saunas, tudo para tornar o visitante tranquilo, relaxado, de braços abertos pra natureza e encantado com tanta beleza e calmaria fluindo serelepe entre poderosas colunas, belos ornamentos, pinturas, desenhos e mármores do complexo termal de Araxá, inaugurado em 1944.

Adentrando o setor conhecido como Termas de Araxá: suntuosidade e paz…

É neste ambiente que aproveitam o dia os convidados do Araxá Cine Festival

À tarde, o ponto alto da programaçãpo do ARAXÁ CINE FESTIVAL foram dois workshops, o primeiro com o diretor Aluizio Abranches, e o segundo com a atriz Ingra Liberato, ambos realizados no belo Salão Ouro Preto e com muita participação do público.

No Tauá Grande Hotel, cenários de cinema que enchem a visão e transmitem tranquilidade …

Aluizio Abranches, cineasta de filmes polêmicos, ministra workshop para plateia atenta e participativa…

E  à noite, a plateia é assim, com gente de todas as idades querendo ver Cinema…

As noites do Araxá Cine são assim: de Cinema, Festas e Alegrias…

Patrícia Naves, Alberto Araújo, Débora Arantes, Débora Torres, Alda Sandra e Murilo Rosa no coquetel de abertura do Araxá Cine Festival

Porque até domingo ARAXÁ RESPIRA CINEMA…

Começou em clima de euforia o I Araxá Cine Festival

Com muita música, gente para ver e ouvir, jornalistas, convidados, estudantes inscritos nas oficinas e workshops, artistas, cineastas e até turistas hospedados no Tauá Grande Hotel, foi dada a largada para a intensa programação do I Araxá Cine Festival.

Dada a grande largada para o I Araxá Cine Festival !

Até domingo, dia 16, o Cinema Brasileiro terá sua Capital em Araxá. E a acolhida calorosa do público na noite de abertura, as palavras de satisfação de Débora Arantes (diretora da Associação Musical, parceira do festival), responsável por todas as apresentações musicais que acontecerão antes das exibições noturnas no Teatro do Grande Hotel; a fala entusiástica da Secretária de Turismo, Alda Sandra; e a saudação emocionada da idealizadora e Diretora Geral do Festival, cineasta Débora Torres, não deixam dúvida: Araxá vai entrar para o calendário dos grandes festivais de Cinema do país.

O Tauá Grande Hotel, em cujas dependências acontece o grande festival mineiro…

Simples, como é do seu feitio espontâneo, amigo, sempre receptiva a qualquer demanda, e calorosa quando se trata de falar de suas atividades e sonhos (como é o caso deste Araxá Cine Festival), Débora Tôrres contou do palco como foi a emoção de adentrar aquele teatro – um aconchegante espaço para 500 pessoas -, quando ali chegou acompanhada do cineasta Alberto Araújo para dar os primeiros passos visando à realização do longa Vazio Coração.

Como toda pessoa de especial vocação para o Teatro e/ou Cinema, ver um palco ou conhecer um espaço que pode funcionar como cine-teatro, promove subitamente a vontade de ‘tomar de conta’ dali e transpor pro ambiente o que tanto nos atrai: a força da Arte, a Alegria do encontro com o outro, a emoção de ouvir boas histórias, o impulso mágico de promover, fomentar e destacar a Sétima Arte. Foi isso que aconteceu com Débora Torres e que ela tão bem descreveu no palco, conseguindo transpor a plateia praquele momento inaugural onde ela se deparou com o cenário onde concretizaria um novo e auspicioso sonho de Cinema. Bem vinda Débora Torres e suas ideias iluminadas e iluminadoras !

Mas esta noite festiva em Araxá teve o comando do ator e escritor Germano Pereira na apresentação, e depois de Débora, subiram ao palco um descontraído David Cardoso (de quem foi exibido o curta Maria Fumaça, Chuva e Cinema); o cineasta mineiro Helvécio Ratton (ao lado de sua produtora Simone), que apresentou o documentário O Mineiro e o Queijo; e depois Alberto Araújo, para falar da exibição de um pré-trailler do filme Vazio Coração, sua estreia como diretor e roteirista de longa-metragem.

Patrícia Naves, que está em Vazio Coração, foi a mais elegante da noite…

Deste filme, tivemos a presença na solendiade da atriz Patrícia Naves – que primou em elegância, beleza e simpatia, mas parecendo uma diva daqueles tempos áureos de Hollywood), enquanto o protagonista Murilo Rosa só conseguiu chegar pro coquetel pós-exibições.

Também nesta noite de abertura do Araxá Cine Festival, anotamos a presença do querido diretor Aluizio Abranches – autor de filmes emblemáticos como Um Copo de Cólera e As Três Marias) -, que vai ministrar workshop sobre Direção esta tarde; da sempre bela e simpática Ingra Liberato; do adorável produtor Walter Webb; da atriz e produtora Mallu Moraes; do cineasta Ricardo Pinto e Silva, e mais uma série de pessoas da música, da poesia, do cinema, e da arte, cujos nomes a essa hora da manhã me escapam.

Mas não vai faltar oportunidade para discorrer muito mais sobre este Araxá Cine Festival, que começou com gosto de fina iguaria e já com passaporte para tornar-se um evento permanente no calendário turístico de Araxá e, portanto, do país.

Viva o Araxá Cine Festival !

E APLAUSOS a todos os que estão tornando possível este grandioso evento em plena mesorregião do Triângulo Mineiro e do Alto Paranaíba.

Confira as palavras de saudação da idealizadora, Débora Torres:

http://youtu.be/yeonmNm4a40

Daqui a pouco começa o I ARAXÁ CINE FESTIVAL

AURORA DE CINEMA na cobertura do I Araxá Cine Festival

No aeroporto de Campinas, pouco depois das 5h, aguardando voo pra Uberaba…

Começou ainda na madruga minha viagem pra Araxá… e foi depois das 10h que peguei esta estrada, de muito verde mas muito castigada pelas queimadas próprias desta época do ano… dá pena olhar e ver tanta mata sendo destruída…

Mas o voo Campinas-Uberaba foi rápido e tranquilo: aeroporto pequeno mas muito aconchegante. Ao descer, a produção do festival já me aguardava e foi bom percorrer a estrada mineira, rodeada de muito verde e muitos recantos de água, ratificando que Minas é mesmo ‘a caixa dágua’ do Brasil.

Vinha sabendo que iria encontrar um hotel majestoso, histórico, cuja construção começou em 1938, referência no país, e muito procurado por turistas de todo o mundo.

Pois o Tauá Grande Hotel & Termas de Araxá é de encher a vista mesmo. Soberbo !

A majestosa entrada do Tauá Grande Hotel & Termas de Araxá, sede do Araxá Cine…

O Grande Hotel de Araxá, sede do I Araxá Cine Festival

Tudo pronto para o I Araxá Cine Festival

Semana de intensa e diversificada programação vai movimentar o festival mineiro

Começa amanhã a edição inaugural do Araxá Cine Festival, festival de cinema idealizado pela produtora e cineasta Débora Torres, e que promete colocar Araxá de vez no circuito dos grandes eventos de cinema do país.

Com solenidade de abertura agendada para às 19 horas desta segunda, 10 de setembro, o Araxá Cine Festival terá como sede o Tauá Grande Hotel e Termas de Araxá, um marco turístico importante da cidade, lugar dos mais visitados e apreciados por turistas de todas as partes do mundo, além de ter servido de cenário para muitas das cenas do filme Vazio Coração, de Alberto Araújo.

Durante o dia, haverá uma extensa e diversificada programação, oferecida aos participantes do festival, moradores de Araxá, realizadores e estudantes de Comunicação, Artes e Audiovisual, além de um chamado ‘Festivalzinho’, dedicado à garotada. Todas as atividades do Araxá Cine Festival serão gratuitas, o que, por si só, já é um atrativo a mais numa programação recheada de atrações relevantes.

Entre oficinas e workshops, em número de seis, haverá também debates, lançamentos de livros e DVDs, bate-papo com a imprensa, shows musicais, homenagens e exibições especiais. O produtor e cineasta Walter Webb vai ministrar oficina conjugando o tripé Produção/Roteiro/Direção;  o diretor Aluizio Abranches vai ministrar workshop de Direção; o ator e escritor Germano Pereira fará workshop abordando questões ligadas ao tema Adaptação Literária para o Cinema. Já o cineasta João Batista de Andrade responde pelo workshop sobre Cinema Brasileiro, enquanto a atriz Ingra Liberato vai comandar o workshop sobre Interpretação; e Rosamaria Murtinho vai conversar sobre sua experiência no cinema, televisão e teatro.

Incluída no Circuito Turístico da Canastra, a cidade de Araxá vai viver dias de epicentro do Cinema Brasileiro, a partir do Tauá Grande Hotel e Termas…

A  programação do 1º Araxá Cine Festival consiste em mostras competitivas cinematográficas, nas seguintes categorias: longas-metragens brasileiros de ficção convidados, curtas-metragens mineiros convidados e curtas-metragens araxaenses selecionados, além do “Festivalzinho” para as crianças da rede municipal e estadual de ensino, palestras, debates, lançamentos de livros, shows musicais, oficinas e workshops de audiovisual.

Débora Tôrres à frente do festival que vai fazer de Araxá a Capital do Cinema Brasileiro

O festival é um projeto da produtora cinematográfica Débora Tôrres (que também produziu em Araxá o longa-metragem VAZIO CORAÇÃO),  realizado através da Lei de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet – Ministério da Cultura)  com apoio da Associação de Música de Araxá – Sra.Débora Arantes – e da Secretaria Municipal de Turismo – Sra. Alda Sandra -, e patrocínio da CBMM e CEMIG. Todas as atividades  são gratuitas e de livre acesso. Não é necessária a retirada de convites para as mostras, apenas interessados na oficina e nos workshops deverão fazer suas inscrições antecipadamente através do site do festival.

Local onde fica a antiga Fonte da Jumenta, atual Fonte Dona Beja, um dos pontos turísticos mais procurados de Araxá devido a seus poderes de rejuvenescimento.

SERVIÇO

1º ARAXÁ CINE FESTIVAL

Data: 10 a 16 de setembro de 2012

Locais: Tauá Grande Hotel de Araxá e Teatro Municipal de Araxá (festa de premiação)

Mais informações: www.araxacinefestival.com.br e www.facebook.com/araxacinefestival

Araxá na tela: VAZIO CORAÇÃO terá pré no Araxá Cine Festival

AURORA DE CINEMA na cobertura do ARAXÁ CINE FESTIVAL

O Grande Hotel Termas de Araxá, cenário de cinema que vai abrigar o I Araxá Cine Festival…

O filme Vazio Coração, que teve 80% das cenas gravadas em Araxá, no Alto Paranaíba, é uma das mais aguardadas atrações da noite de abertura do I Araxá Cine Festival. O filme de Alberto Araújo terá uma prévia lançada para convidados e público do Festival que vai tornar Araxá a Capital do Cinema Brasileiro, a partir desta segunda, 10 de setembro.

Pontos turísticos e ruas de Araxá fazem parte de 80% do filme. A produção-executiva é da também cineasta Débora Tôrres e o elenco vai estar presente nesta noite de lançamento festivo no Tauá Grande Hotel e Termas de Araxá, onde também se passam algumas cenas.

Um dos ambientes do Grande Hotel de Araxá, já em clima de Cinema…

As primeiras cenas foram rodadas durante a 48ª edição da Feira Agropecuária de Uberlândia (Camaru), quando o protagonista, o ator Murilo Rosa, subiu ao palco do parque de exposições, interpretando o cantor Hugo Kari.

Murilo Rosa vive Hugo Kari e ‘assume’ seu lado cantor…

De Uberlândia, o elenco seguiu para Araxá, Patrocínio e Brasília. Murilo Rosa cantou a música Ouça Bem, um pop sertanejo, de autoria de Willian Borjazz e do próprio diretor, Alberto Araújo. Mas cantar não foi novidade para o ator, que iniciou carreira em 1993, no teatro, com o musical A Gente Não Tem Cara de Babaca, sobre a vida de Gonzaguinha. “Eu canto sempre e tenho uma voz razoável. Mas lá no palco, meu personagem me protegeu. Estive como ator, não como cantor”, disse Murilo Rosa.

Murilo Rosa, Oscar Magrini, Alberto Araújo e Othon Bastos nos bastidores das filmagens de Vazio Coração

Conforme a produção prometera, Vazio Coração será visto, pela primeira vez, pela própria cidade de Araxá. Com investimento da Prefeitura Municipal da cidade mineira, o longa-metragem de 90 minutos conta com atores bastante conhecidos e de trabalho aplaudido pelo grande público, como o já citado  Murilo Rosa, Othon Bastos, Lima Duarte, Bete Mendes, Oscar Magrini, Larissa Maciel, e ainda o Embaixador Lauro Moreira.

Murilo Rosa conversa com a produtora Débora Tôrres…

O filme Vazio Coração é também uma espécie de retorno às origens do elenco. Murilo Rosa retorna a Brasília, e Patrícia Naves a Patrocínio. O diretor Alberto Araújo, natural de Coromandel, mas radicado em Goiânia, diz ter uma relação forte com a região, onde há 20 anos gravou o curta Minha Senhora Solidão, vencedor do 1º Festival Latino Americano de Florianópolis: “Este é meu segundo filme e coincidentemente em Araxá. Quando pensei na cena do show, não tive dúvida que seria em Uberlândia”.

Segundo Débora Torres, produtora-executiva do longa, 80% do filme acontece em Araxá, passando pelo Grande Hotel, Museu da Dona Beja e pelas paisagens do Horizonte Perdido.“Foi lindo lá, com imagens de parapentes, asas deltas”.

Segundo Murilo Rosa, que não esconde a satisfação por protagonizar mais um longa, “É um filme familiar e fala dessa liberdade em escolher o que se quer ser. Nunca vivi isso… meu pai, Odair, é meu empresário e sempre me apoiou”.

A população de Araxá colaborou com a realização de Vazio Coração

Rodado no segundo semestre de 2010, o filme movimentou a cidade da Dona Beja. Oitenta pessoas da equipe técnica e atores, além de quase três mil figurantes do município, fizeram dos pontos turísticos e ruas da cidade de locações para as filmagens.

Lima Duarte e Alberto Araújo no set do filme rodado em Araxá e cidades vizinhas…

Vazio Coração  conta a história de Hugo Kari, cantor brasileiro de renome nacional que resolve fazer uma pausa em sua atribulada agenda para se encontrar com o pai, o embaixador Mário Meneses, no Grande Hotel Termas de Araxá, onde a família passava férias, quando Hugo era criança. Ali, naquele cenário bucólico, de boas recordações para ambos, filho e pai  tentam colar os cacos de uma relação, quebrada por desencontros de sonhos, ideais e uma tragédia que os marcou para sempre. Mas Hugo não imagina o quanto precisará  cavar para reabrir o túnel sob essa montanha de sentimentos que os separa.  Vazio Coração é uma reflexão sobre os laços de família.

Alberto Araújo e Débora Tôrres quando Vazio Coração ainda estava só no papel…

O filme tem produção-executiva da nossa querida amiga Débora Torres, cineasta e profissional das mais aguerridas, enquanto Alberto Araújo assina roteiro e direção.

Detalhes do lançamento no ARAXÁ CINE FESTIVAL você acompanha aqui, a partir da próxima segunda, 10 de setembro, quando terá início o I Araxá Cine Festival.

Araxá Cine: Débora Torres cria mais um Festival de Cinema

Débora Torres vai fazer de Araxá território do Cinema Brasileiro

410918 termas de araxa fotos atrativos cvc Termas de Araxá   Fotos, atrativos CVC

Em formato de Castelo, o Tauá Grande Hotel e Termas de Araxá chama a atenção pela sua intensa beleza…

Eu a conheci numa das edições do Festival de Cinema de Gramado. O primeiro contato foi ainda de dia em meio ao alvoroço que toma conta dos  stands do Festival de Gramado. De cara, achei-a uma pessoa muito simpática, espontânea, acessível, alto astral, como deve ser alguém que pretende atuar junto ao público. À noite, na sessão do Palácio dos Festivais, frio danado em Gramado, nos reencontramos. Lá estava ela, mais uma vez com um sorrisão festeiro estampado no rosto. Conhecia várias pessoas ali mas a conversa fluiu mais bacana foi com ela. Papo vai ideia vem, contou-me estar ali para entender melhor como se faz um festival de cinema, pois estava à frente de um que aconteceria em Goiânia, quando novembro chegasse. Eu então falei que queria muito ir, pois não conhecia a capital goiana e aquela seria uma ótima oportunidade. Ao que ela de pronto respondeu, ‘você já é minha convidada’. Semanas depois, recebia um telefonema dela confirmando o convite. E em novembro de 2005, lá estava eu embarcando a Goiás para conferir o I Festival de Goiânia do Cinema Brasileiro.

Esta mulher, de quem falo com o maior respeito e a mais profunda admiração chama-se Débora Torres. Desde essa época, do tempo de nosso providencial encontro em Gramado, ficamos amigas. Já ao tempo daquela primeira edição do Festival de Goiânia percebi nela a enorme vocação para o trabalho, a dedicação incansável por fazer sempre melhor as coisas nas quais acredita, a determinação em alcançar os objetivos aos quais se propõe, a invejável disposição para fazer acontecer o que delimitou como meta, e a disponibilidade em atender sempre bem a quem quer que lhe procure. Assim é Débora Torres. Um vulcão em constante ebulição, espraiando sua energia com uma força delicada e rebeldes cachos louros, os quais,  por semelharem aos meus,  fazem com que muitos perguntem se somos irmãs. “Sim”, tantas vezes respondo, “de alma, intenção e objetivos”.

Assim como idealizou, criou e fez nascer o Festival de Goiânia do Cinema Brasileiro (apoiada  pelo escritor Miguel Jorge e contando com o peso do nome e da trajetória de Rubens Ewald Filho), Débora o fez também em Anápolis, e tanto lá como cá, criou dois importantes e respeitados festivais de Cinema Brasileiro. Agora parte pra criar mais um, desta vez na mineira Araxá. E capricha na construção de uma infra-estrutura super qualificada, junto a uma equipe de grande disposição. É assim que Débora vem conquistando a adesão de grandes produtores, realizadores, artistas e técnicos, capazes de contribuir para o melhor desenvolvimento de seu ideal de fazer e produzir cinema neste cenário tão pródigo em histórias, tão rico em cultura, e ainda tão deficitário em investimentos.

Débora Torres e Aurora Miranda Leão na segunda edição do Festival de Anápolis

E para quem pensa que entre um festival e outro, Débora estava só recarregando as baterias, aí vai uma ressalva: depois da primeira edição em Anápolis, Débora conseguiu arranjar fibra e assumiu a produção-executiva do filme Vazio Coração, primeiro longa do cineasta goiano Alberto Araújo, que terá pré-estreia dia 16 de setembro, na noite de encerramento do I Araxá Cine Festival.

Além de reunir grandes profissionais na equipe técnica, Débora conseguiu juntar, no elenco de Vazio Coração, nomes de peso como Lima Duarte, Othon Bastos, Murilo Rosa, Beth Mendes, Oscar Magrini, o embaixador Lauro Moreira e Larissa Maciel, entre outros. Ao lado desta profissional competente e sempre disposta a fazer mais e melhor, Débora Torres é uma pessoa que cultivou minha admiração e cativou minha estima também pelo seu perfil humanitário. É amiga para todas as horas, mãe dedicada, irmã solidária, e filha exemplar. Ao mesmo tempo em que muitas vezes está ‘aperriada’ com tantas solicitações, sempre desatando os nós naturais numa produção com a intensidade e extensão de um festival de cinema – podemos vê-la reiteradas vezes ao telefone se virando em mil (ela cuida pessoalmente de tudo porque sabe que o olho do dono é que engorda o boi) -, ela também é capaz dos mais ternos gestos de delicadeza, afeto, simpatia e compreensão, bem como adora promover encontros, reverenciar os que simbolizam relíquias e trazem lições, e não se nega a uma boa dose de festa e comemoração.

Alberto Araújo e Débora Torres planejando Vazio Coração

Foi Débora quem me trouxe a amizade de Rubens Ewald Filho; o encontro com os queridos Walter Webb, Guido Campos e Ângelo Lima; a oportunidade de desfrutar da companhia de Gustavo Falcão e Beto Brant; de conhecer Zezita Mattos e Lola Laborda; e até o inesquecível encontro com a doce Isabella – a atriz que fez a inspirada ‘Capitu” de Paulo César Sarraceni. Sem falar em tantos tantos outros afetos e encontros marcantes.

Débora Torres e Alice Gonzaga: amizade promovida por esta Aurora de Cinema

Por outro lado, eu tive a honra de apresentar Débora a Alice Gonzaga, esta figura que tanto admiramos, grande e querida amiga, herdeira do pioneiro Adhemar Gonzaga (baluarte da crítica de Cinema, criador da histórica revista Cinearte, e fundador da primeira produtora de cinema do país, a Cinédia). À Débora também apresentei outra amiga querida, a atriz Rosamaria Murtinho, e ela me reaproximou de Ingra Liberato, que eu não via pessoalmente há tanto tempo.

Débora Torres e Aurora Miranda Leão ‘tietam’ Rafaela Torres, uma querida…

Eu poderia ficar muitas horas e páginas comentando sobre Débora Torres e dizendo de sua importância no meu caminho. Tenho somente coisas boas a contar e muitas risadas para rememorar. Mas sobre Débora terei muitas e muitas outras ocasiões para  agradecer pela convivência e as oportunidades, e parabenizar pela disposição e maneira de estar na vida como quem sabe que o  relevante é construir pontes, ignorando as farpas da estrada, e buscando sempre alcançar as dimensões do Bem, do Bom e do Belo, para que a vida seja uma construção de somas favoráveis e não um rosário de lamentações tediosas  e infrutíferas.

Um beijo muito carinhoso a você, Débora, desta admiradora que tem a grata satisfação de inscrever-se entre suas amigas.

Cine Festival vai evidenciar beleza e paisagens naturais de Araxá

 

Às vésperas de realizar seu primeiro Festival de Cinema, a cidade de Araxá começa a despertar atenção. É lá que, durante uma semana, o Cinema Brasileiro vai estar hospedado numa intensa programação, da qual constam oficinas, workshop, lançamentos de livros e DVDs, exibições grstuitas de filmes brasileiros, e diversas mostras competitivas e informativas.

O I Araxá Cine Festival foi idealziado por Débora Torres, que também é sua Produtora-Executiva, tem Curadoria de Rubens Ewald Filho, e direção artística de Alberto Araújo. O Festival será aberto dia 10 e prossegue até 16 de setembro.

Minas Gerais

História preservada: o antigo prédio da Rede Feroviária, onde hoje funciona a Fundação Cultural de Araxá…

Minas Gerais

As lindas paisagens da região atraem centenas de turistas a Araxá, anualmente…

Minas Gerais

Cercado de verde, calmaria e beleza, a arquitetura imponente do Grande Hotel é uma das atrações mais visitadas pelos turistas…

Minas Gerais

O Museu Dona Beja leva o nome de famosa cortesã que viveu na região no século XIX e foi inspiração para conhecida novela…

O museu também guarda itens usados na novela da Manchete, que contou a história da mulher que deu nome ao local. Ana Jacinta de São José, a Dona Beja, é considerada uma das mulheres mais bonitas de seu tempo. Em sua época, foi mal vista pelas conterrâneas por causa de sua beleza. Apaixonada por um homem que se casou com outra, ela acabou virando cortesã, amante de grande parte dos homens casados da cidade, e enriqueceu às custas de seus admiradores.

Outro ponto importante para o turista é conhecer a Fundação Cultural Calmon Barreto. O local expõe peças de artesanato e ótima opção para quem deseja comprar produtos locais. São doces caseiros, peças de arte e até sabonetes de lama. Quando for visitar Araxá, não deixe também de provar os doces de Dona Joaninha e Dona Ana, que incluem frutas cristalizadas e doces de amendoim. A cachaça também é destaque neste município mineiro. 

As igrejas de Araxá, de beleza simples e encantadora, também valem uma visita. Entre as mais visitadas, a Igreja Matriz de São Domingos e o Santuário Nossa Senhora de Fátima. Na Igreja Matriz de São Sebastião, os turistas podem ver também o Museu Sacro São Sebastião

Minas Gerais

A Igreja São Sebastião, onde fica o Museu Sacro…

Depois da visita ao centro histórico, os amantes de esportes radicais, ecologia, e turismo de aventura podem encontrar muitas opções de passeios. Araxá é um dos principais acessos ao Parque Nacional da Serra da Canastra, onde encontram-se cachoeiras, trilhas e é possível escalar paredões.  Já o Centro de Aventura do Barreiro está dentro do Complexo do Barreiro, contando com tirolesa e arvorismo, com programas especiais para crianças e adultos.

Minas Gerais

Araxá é uma das portas de entrada para a famosa Serra da Canastra…