Arquivo da tag: Letícia Spiller

Cristina Granato, muito além da foto…

Com três décadas na estrada da arte e da cultura, a jornalista e fotógrafa CRISTINA GRANATO agora integra a equipe editorial do blog Aurora de Cinema…

Foto: Cristina Granato.

A Diva Maria Bethânia em registro de Cristina Granato…

Letícia musical OUTSIDE foto CG

Letícia Spiller no musical OUTSIDE, clicada por Cristina Granato…

Organizar um álbum de fotos é tarefa árdua para qualquer mortal. Agora imaginem selecionar, dentre mais de um milhão de imagens, 360 fotos que contassem a história das três últimas décadas da Música Popular Brasileira. Pois Cristina Granato conseguiu ! E o resultado está no precioso livro Cristina Granato – Um Olhar na Música Popular Brasileira.

Jorge Ben Jor e Ivete Sangalo em click de Cristina Granato…

“Minha relação com a MPB veio antes de surgir a paixão pela fotografia. Aos 4 anos, eu aprendi a tocar violão e pude sentir que a música era um segmento com o qual eu me identificava muito. Mas a retrospectiva em fotos surgiu de uma proposta de trabalho feita pelo Canecão, na comemoração dos seus 40 anos”, conta Cristina.

Cristiana Oliveira entre os irmãos Sandy e Júnior…

“O projeto acabou não acontecendo e a Heloisa Buarque me sugeriu montar o livro. O projeto ganhou forma quando me inscrevi e, entre quatro mil candidatos, ganhei o Edital de Publicação e Documentação da Oi”.

Bastidores de show de Lulu Santos nos anos 80: Caetano, Lulu, Paula Lavigne e Malu Mader… foto Cristina Granato


O livro Um olhar na Música Popular Brasileira, lançado pela Editora Aeroplano, reúne o trabalho de mais de 30 anos de estrada de Cristina Granato, tempo no qual a respeitadíssima profissional acumulou fotos e fez amigos. No livro, estão 350 dessas imagens.

Cristina Granato: lentes poderosas…
Segundo Cristina, o resultado agradou-a tanto que ela pretende fazer outras edições, com foco no Teatro e no Cinema: “Afinal, sempre que encontro um artista dos palcos ou telas, eles me perguntam: – Poxa ! E a minha foto?”, diz Cristina.

PJ Dom e Aderb

Paulo José, Domingos Oliveira e Aderbal Freire-filho: homens de Teatro/Cinema/TV em foto de Cristina Granato…

Mas o grande trunfo das fotos de Cristina Granato é a intimidade de que ela desfruta com os artistas que fotografa, coisa de deixar muito tiete com inveja. O leitor logo se pergunta como ela consegue certas imagens – como, por exemplo, a de Cássia Eller num banheiro do Bar da Keka, na Cobal do Humaitá, ou o selinho entre Erasmo Carlos e Maria Bethânia…
Erasmo e Bethânia em click precioso de Cristina Granato…
“Nesses casos, a questão vai além da técnica.  Sempre tive respeito, generosidade e delicadeza no trato com os artistas e, por isso,  ganhei espaço e liberdade na hora de fotografar. Fora que sou da época em que não existia assessor de imprensa barrando fotógrafo. Sendo assim, acabei estreitando relações com os artistas e pude fazer fotos incríveis. Como a da Cássia, que é uma das minhas preferidas”.

Cristina Granato

Cássia Eller no banheiro da Cobal do Humaitá, Rio…

Gil com a filha Nara e a mulher Flora, grávida do filho Bem, na casa deles de Salvador, em 94… foto Cristina Granato

Detentora de uma obra documental de alta relevância para a história cultural brasileira, as imagens do livro de Cristina Granato –  Um olhar na Música Popular Brasileira -, contam a história da música popular brasileira nos palcos do Rio de Janeiro desde 1978.

Em 30 anos de carreira, Cristina Granato acumulou arquivo de 1.058.500 fotos e escolheu 350 delas para ilustrar o livro Um olhar na Música Popular Brasileira, lançado na semana passada pela Editora Aeroplano

Cristina Granato: paixão pela música rendeu fotos maravilhosas dos Artistas da MPB…

Cristina Granato sempre acompanhou de perto os acontecimentos culturais da capital carioca. Esteve presente em muitos dos momentos mais importantes e marcantes – das intimidades dos camarins aos grandes shows – e conquistou confiança e amizade dos seus fotografados.  Assim, o acervo de Cristina abriga mais de 1.058.500 fotos coloridas e P&B, sendo um acervo valoroso dos que atuam na MPB e um testemunho singular de uma época.

Tim Maia em dia de apresentação no programa do Chacrinha…

Sobre o trabalho de Cristina Granato, vejamos o que dizem alguns renomados pesquisadores musicais:

Lucinha Araújo com o filho poeta Cazuza… by Cristina Granato

“É ainda interessante observar que, em seus primeiros tempos de profissão, a artista abre o campo, fotografa mais de longe, ainda que, mesmo nessa época, já possa ser identificado o DNA de seu olhar amoroso. Com o passar do tempo, a distância diminui. As lentes se aproximam, a intimidade se estabelece. Consolida-se o que poderíamos chamar o estilo Cristina Granato.” Heloisa Buarque de Hollanda

Cristina Granato e Cissa Guimarães em noite de lançamento…

“Cristina – talvez sem querer, ela me assegura que é tudo muito espontâneo e não didático (no que creio piamente) – elaborou um trabalho que consolida uma história, a saga das imagens que fizeram/fazem a MPB nesses últimos trinta anos.” Ricardo Cravo Albin

Caetano pelas lentes de Cristina Granato…

“A máxima de que uma imagem vale mais do que mil palavras nunca foi tão verdadeira. Em três décadas, Cristina Granato tem mostrado isso por meio de seu trabalho. E, além do bom olho para enquadramentos, foco, ângulos e demais requisitos de sua profissão/arte, tem o raro dom de conquistar a confiança de seus alvos e, dessa forma, revelar situações raramente documentadas.” Antônio Carlos Miguel

Cristina Granato saudada pela amiga Cissa Guimarães e Erasmo Carlos…

Cristina Granato saudada por Leila Pinheiro: fotógrafa é uma Querida no meio artístico… quem melhor que ela pra firmar com o blog Aurora de Cinema ?

Cristina Granato festejada por artistas: agora, com o blog Aurora de Cinema, uma parceria imageticamente afetiva…

Sílvio Tendler Mostra Utopia & Bárbarie

Sexta que vem, dia 23, chega aos cinemas de todo o país o filme Utopia e Barbárie, mais novo trabalho do cineasta Silvio Tendler, que se debruçou nos últimos 20 anos sobre o projeto. Partindo da II Guerra Mundial. O filme faz uma revisão nos eventos políticos e econômicos, que desde a metade do século XX elevaram ao risco e até ao desaparecimento dos sonhos de igualdade, de justiça e harmonia, em busca de entender as questões que mobilizam esses dias tumultuados: a utopia e a barbárie.

Utopia e Barbárie é um road movie histórico que percorreu ao todo 15 países: França, Itália, Espanha, Canadá, EUA, Cuba, Vietnã, Israel, Palestina, Argentina, Chile, México, Uruguai, Venezuela e Brasil.

Em cada um desses lugares, Sílvio Tendler documentou os protagonistas e testemunhas da história, os apresentando de forma apartidária, mas sem deixar de trazer um pouco do olhar do cineasta, que fez 60 anos em março. 

Nas telas, Silvio Tendler trafega por alguns dos episódios mais polêmicos dos últimos séculos, como as bombas de Hiroshima e Nagasaki, o Holocausto, a Revolução de Outubro, o ano de 1968 no mundo (Brasil, França, Chile, Argentina, Uruguai, dentre outros), a Operação Condor, a queda do Muro de Berlim e a explosão do neoliberalismo mais canibal que a História já conheceu. 

O cineasta foi à procura dos sonhos que balizaram o século XX e inauguram o século XXI. Ao longo de quase duas décadas de trabalho, Silvio Tendler fez uma minuciosa pesquisa e reconstruiu parte da história mundial, através do olhar de personagens com abordagens e trajetórias distintas, que ajudaram a compor um rico painel de nossa época. O diretor entrevistou inúmeros intelectuais, como filósofos, teatrólogos, cineastas, escritores, jornalistas, militantes, historiadores, economistas, além de testemunhas e vítimas desses episódios históricos.

 

Os dramaturgos Amir Haddad, Augusto Boal e Zé Celso Martinez, a economista Dilma Rousseff, o escritor e jornalista Eduardo Galeano, o poeta Ferreira Gullar e o jornalista Franklin Martins foram alguns dos nomes que concederam ao filme emocionantes depoimentos. Diversas vítimas, testemunhas e sobreviventes também narraram suas trajetórias, como a argentina Macarena Gelman e a brasileira nascida em Havana, Naisandy Barret, ambas filhas de desaparecidos políticos, além do estrategista do exército vietnamita, General Giap.

 

General Giap, estrategista do Exército Vietnamita responsável pela vitória do Vietnã contra a França em 1954, concede entrevista exclusiva a Sílvio Tendler

Cineastas de vários países também contribuíram com suas visões, como Denys Arcand (Canadá), Amos Gitai (Israel), Gillo Pontecorvo (Itália), Fernando Solanas (Argentina), Hugo Arévalo (Chile), Marceline Loridan (França), Mohamed Alatar (Palestina), Shin Pei (Japão), além dos cineastas brasileiros Cacá Diegues, Sérgio Santeiro e Marlene França. 

Orçado em R$ 1 milhão, o filme tem narração de Letícia Spiller, Chico Diaz e Amir Haddad. A trilha sonora, especialmente composta para o filme, é assinada por Caíque Botkay,  BNegão, Marcelo Yuka e pelo grupo Cabruêra.

Sobre o diretor

Sílvio Tendler é diretor de O Mundo Mágico dos Trapalhões, que fez um milhão e oitocentos mil espectadores; Jango, fez um milhão e Os Anos JK, oitocentos mil espectadores. Seu último longa-metragem, Encontro com Milton Santos, ficou entre os dez documentários mais vistos de 2007. Com seus filmes Silvio ganhou quatro Margaridas de Prata (prêmio dado pela CNBB), seis kikitos (Festival de Gramado) e dois candangos (Festival de Brasília).

 

Ficha técnica

Título original: Utopia e Barbárie

Gênero: Documentário

Duração: 120minutos

Ano de lançamento: 2010

Distribuidora: Caliban Produções Cinematográficas LTDA

Direção: Silvio Tendler

Roteiro: Silvio Tendler

Narrado por: Amir Haddad, Chico Diaz e Letícia Spiller

Produção: Caliban Produções Cinematográficas LTDA

Trilha Sonora: Cabruera, Caíque Botkay, BNegão e Marcelo Yuka

Videografismo: Irmãos Vilarouca

Montagem: Bernardo Pimenta

Produção Executiva: Ana Rosa Tendler

Nicole Algranti Revê Clarice Lispector

O livro De Corpo Inteiro, da escritora Clarice Lispector, traz entrevistas memoráveis, feitas por ela para a revista Manchete. Mais do que simples conversas, Clarice conseguia mergulhar no universo dos entrevistados com perguntas fortes, profundas e que faziam refletir. O livro, lançado na década de 1970 e relançado em 1999 pela editora Rocco, reúne mais de 30 entrevistas com personalidades bem distintas, entre elas Rubem Braga, Fernando Sabino e Oscar Niemeyer.

Documentário de Nicole Algranti (de óculos), sobrinha de Clarice, conta com participação de Louise Cardoso. Foto: Taboca Filmes/ Divulgação
A novidade é que a obra foi adaptada para o audiovisual, através do documentário De corpo inteiro Entrevistas, dirigido por Nicole Algranti – cineasta e sobrinha de Clarice. O lançamento é HOJE, às 19h, na Livraria Cultura de Recife, com palestra da diretora e noite de autógrafo. A entrada é franca e o DVD estará à venda no local.

Segundo Nicole, a idéia do lançamento em Recife se deve à própria Clarice , que se sentia pernambucana. Inclusive, Clarice quando questionada sobre sua nacionalidade afirmava: “Sou ucraniana de nascença, nordestina e pernambucana de coração”.

O documentário retrata as entrevistas, que estão no livro. Há recortes de imagens de arquivos e entrevistas dramatizadas. “O filme fala mais da vida dos entrevistados do que da própria Clarice”, pontua Nicole.

Os entrevistados vivos aparecem no vídeo, e os já falecidos são interpretados por artistas. Dentre as que interpretam Clarice, está Aracy Balabanian, Louise Cardoso e Letícia Spiller. Já o ator Fernando Eiras está como Fernando Sabino; Jayme Cunha interpreta Jorge Amado, entre outros.
As entrevistas reais acontecem com Ferreira Gullar, Tônia Carrero, Maria Bonomi, Nélida Pinõn, Oscar Niemeyer e Elke Maravilha. 

Nicole também está em Recife para fechar parcerias. A primeira delas será a criação da Fundação de Leitura Clarice Lispector, na casa onde a escritora morou, na Praça Maciel Pinheiro. “Será uma fundação de incentivo a jovens escritores”. O outro projeto é trazer a peça Romance Nordestino com texto inédito de Ferreira Gullar e direção de João das Neves. A expectativa é que ela entre em cartaz em agosto.