Arquivo da tag: literatura

Poesia liberada, ao cair da tarde…

poeticamente, um encontro inusitado esta tarde:

 
 
 
O convite é extensivo: o Palco Aberto é hoje, a partir das 17h, no Templo da Poesia: rua Barão de Aratanha 201, esquina com Meton de Alencar, no centro de Fortaleza.
 
O espaço estará aberto para Poesia, Literatura, Música, Teatro, Dança ou qualquer outra manifestação artística. Para apresentar-se, basta subir ao palco, assim que ouvir o chamado…  Palco Aberto ! 
 
Quem assina o convite é o Templo da Poesia

Mês da Literatura no Centro Cultural Banco do Nordeste

Este mês é pródigo em datas comemorativas relacionadas ao livro: dia 2 foi o dia internacional do livro infanto-juvenil, dia 18 comemora-se o dia nacional do livro infantil, e dia 23 é o dia mundial do livro.

Por isso, neste mês, o Centro Cultural Banco do Nordeste-Fortaleza realiza o Abril para Literatura, evento multimídia e gratuito reunindo diversas atividades em torno da leitura e do livro: palestras em seminário avançado com os escritores José Castello, Ronaldo Correia de Brito e Marisa Lajolo; Dia Manuel Bandeira (dia 19); gincana literária sobre vida e obra de Monteiro Lobato; peça de teatro de Federico Garcia Lorca; curso sobre a poesia erótica de Carlos Drummond de Andrade; debates; reuniões do Clube do Leitor; oficinas de fanzines e de cordel; exposição de fanzines; Tenda Poética; encontros de apreciação e difusão literária; e lançamento de livro. As atividades têm início na próxima terça, 10, e prosseguem até 28 de Abril.

A programação começa com o curso de apreciação de arte intitulado Poesia sem vergonha, cujo objetivo é conhecer a poesia erótica de Carlos Drummond de Andrade, não revelada na mídia pedagógica, desconhecida do grande público admirador da produção artística do poeta. Os textos serão trabalhados de forma suave e plena, como os relacionamentos íntimos, sem  conotação pornográfica. O curso acontecerá de 10 a 13 de abril, das 14h às 17h, com o professor Francisco Feitosa Chaves, de Juazeiro do Norte (CE). São 100 as vagas disponíveis.

Também dia 10, às 18 horas, será discutido, no âmbito do programa Troca de Ideias, o tema Edição, arranjo, encontro: pensar o Livro no Século XXI, apresentado pelo escritor e editor Sérgio Cohn. Sérgio Cohn é editor da revista Azougue desde 1994, e em 2011 criou a Azougue Editorial. É autor de “Lábio dos afogados” (Nankin, 1999), “Horizonte de eventos” (Azougue, 2002) e “O sonhador insone” (Azougue, 2006). Mora atualmente no bairro do Horto, no Rio de Janeiro.

No decorrer de Abril, haverá quatro reuniões do Clube do Leitor – em duas terças, dias 10 e 24, de 12h às 13h; e em dois sábados, dias 14 e 28, de 16h às 17h. O Clube do Leitor é um programa onde as pessoas se encontram para participar de um grupo e compartilhar novas leituras e conhecimentos. As reuniões acontecem na biblioteca Inspiração Nordestina, do CCBNB-Fortaleza.

Outra edição do programa Troca de Ideias acontecerá dia 11, quarta, às 18h. O tema é o conteúdo do livro Ensaios de literatura e cinema e será apresentado pelo autor Régis Frota, com mediação de Odilon Camargo. O livro (e respectivo debate) abordarão obras canônicas que vão desde “São Bernardo”, de Graciliano Ramos, a clássicos da literatura francesa, como “O amante”, de Marguerite Duras.

Imprimindo um olhar contemporâneo à releitura dessas obras – como aos filmes de Glauber Rocha e outros cineastas clássicos, e suas narrativas cinematográficas, o livro “Ensaios de literatura e cinema” aborda questões cruciais, como reflexividade, autoconsciência, poesia, vanguardismo etc., oferecendo um panorama histórico do cinema e da literatura, destinando-se àqueles que desejam conhecer as relações da literatura com o fenômeno cinematográfico.

Uma gincana literária, destinada ao público infantil, tematizando a obra de Monteiro Lobato, acontecerá dias 11 e 12 (quarta e quinta), das 13h30 às 16h30. Serão duas tardes com atividades literárias voltadas à temática do mês da Leitura: um Quiz sobre a obra e a vida de Monteiro Lobato, Tabuleiro Literário, Caixa Surpresa e muitos brindes para a criançada.

O teatro e a dança também se associam à programação do Abril para Leitura. É o espetáculo Diwan de Lorca, com texto do autor espanhol Federico Garcia Lorca e apresentação da Cia. Palmas Produções Artísticas. A atriz Francinice Campos assina a adaptação, direção, figurino, adereços, maquiagem, coreografia, cenário, concepção de luz e sonoplastia.

Amor, agonia e morte situam derradeiramente esta obra de Lorca, no ponto de confluência entre estas três linhas de força, assumindo uma forma cada vez mais contida e depurada, caracterizada por um acentuado sentido rítmico, com a claridade crepuscular no seu horizonte poético, a assunção pessoal, modificada e onírica. Classificação indicativa: 14 anos.

O Ciclo do livro: da criação à edição será o assunto conversado pelos escritores e editores Nilto Maciel, Jorge Pieiro e Kelsen Bravos, com mediação de Paula Izabela, no próximo dia 14 (sábado), às 17h. Cada passo, cada degrau, cada momento que configura o ciclo do livro, será amplamente debatido por esses três escritores que transitam com desenvoltura no mercado editorial. Após o debate, será lançado o livro O outro dono do fim do mundo, do escritor Jorge Pieiro.

A programação infantil de Abril também compreende duas atividades sobre a leitura: uma peça teatral e uma contação de histórias. A peça é Os brinquedos no Reino da Gramática, em cujo enredo o reino da gramática está de pernas para o ar: Um rei louco, um cowboy inteligente, um porco faminto por palavras, estão envolvidos nesta fantástica e atraente história vivida por brinquedos que lutam contra o analfabetismo. Conseguirá o povo libertar as palavras que estão em posse de um rei analfabeto ? A gramática será um país onde novamente o prazer da leitura se tornará um hábito saudável para todos ? Neste espetáculo, os brinquedos têm vida e o maior tesouro é o saber. Com texto de Fernando Lira, a peça será apresentada aos domingos, dias 15, 22 e 29, em duas sessões: 14h e 16h.

Por sua vez, a contação de histórias se intitula Zip Zap contos e canções, com José Jacinto de Matos Medeiros, também dias 15, 22 e 29, às 17 horas. Histórias contadas para fazer sonhar, encantar, voar nas asas da imaginação; de vez em quando ser uma borboleta ou uma gaivota, mas na volta pisar firme num solo qualquer.

A oficina Produção de cordel: origem, identidade e importância na cultura nordestina visa à despertar o interesse do público em desenvolver seu potencial para a arte de fazer cordel, preservando esse tipo de literatura. A literatura de cordel é um indispensável caminho de incentivo à leitura, por contar nossa história de forma geral, e descrever religiosidade, costumes e folclore. A oficina contará com carga horária de 16 horas-aula, e será realizada de 17 a 20 de abril (terça a sexta), de 14h às 18h. O instrutor da oficina será Raul Poeta, de Juazeiro do Norte (CE).

Uma exposição e uma oficina de fanzines também integram a programação do Abril para Leitura, dias 17 e 18. A exposição Zineteca contará com a presença da Zineteca Móvel. O objetivo é apresentar o fanzine (ou zine) como veículo de comunicação, seu contexto histórico e diferentes modos de criação. A exposição acontecerá de 10h às 17h, nos dois dias. Já a oficina de fanzine produzirá coletivamente um Fanzine sobre temas ligados ao cotidiano de leitura e escrita dos participantes (livros preferidos, relatos de cenas vividas em bibliotecas etc.). Acontecerá de 14h às 18h, nos dois dias. São 20 vagas.

Também dia 17, às 18h30, o programa Troca de Ideias aborda o tema A educação por vir: fabulações a partir do cinema, com o professor Júlio Groppa. Ele é livre-docente da faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, com mestrado e doutorado em Psicologia Escolar pelo Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, bem como pós-doutorado pela Universidade de Barcelona. Pesquisador do CNPq, Júlio Groppa vem desenvolvendo trabalhos de pesquisa voltados à apropriação do pensamento foucaultiano na pesquisa educacional brasileira, bem como à problematização dos processos de governamentalização educacional em curso na atualidade, especialmente aqueles em torno das práticas de escrita.

Manuel Bandeira: um Dia para se conhecer mais a sua obra…

Com produção da professora Fernanda Coutinho, o Dia Manuel Bandeira: um poeta da vida inteira, dia 19, de 10h às 19h, será a data na qual o CCBNB-Fortaleza homenageará um dos principais criadores do Modernismo brasileiro, o poeta Manuel Bandeira (Recife, 1886-1968), que participou da Semana de Arte Moderna de 1922, tendo seu poema “Os sapos”, lido no Teatro Municipal de São Paulo. Bandeira contribuiu também para a revista Klaxon, um das revistas baseadas em ideias revolucionárias perante a situação política que dominava o País naquela época, colaborando para vários jornais e traduzindo peças teatrais propagadoras dos ideais modernistas em voga. Esta primeira fase do Modernismo, que completa 90 anos, se caracteriza pela radicalidade das propostas de rompimento de todas as estruturas do passado.

O seminário avançado Abril Literário traz como palestrantes os escritores José Castello (RJ), Ronaldo Correia de Brito (CE/PE) e Marisa Lajolo (SP), com mediação das professoras Sarah Diva Ipiranga (UECE) e Andreia Turolo (UFC), e da jornalista Regina Ribeiro. O seminário acontecerá de 24 a 26 de Abril (terça a quinta), de 14h às 18h.

A Tenda Poética e o CCBNB-Fortaleza realizam juntos uma programação intitulada Poesia desse chão, repleta de poesia, rodas de leitura, oficinas de criação literária, performances, videopoemas, contação de histórias e a mostra de Poesia Falada. Para apresentar um poema na mostra, basta se inscrever no Centro Cultural Banco do Nordeste ou no site do grupo Templo da Poesia (www.templodapoesia.org). A Tenda Poética será armada dias 26 e 27 (quinta e sexta), de 14h às 18h.

Já no sábado, dia 28, às 18 horas, o grupo Templo da Poesia apresentará o tema Poesia para mudar o mundo, dentro do programa Literatura em Revista. Os artistas do Templo da Poesia – coletivo de poetas e literatos que organizam e movimentam um espaço cultural há quase três anos em Fortaleza – utilizam o gênero poético em performances para trabalhar a arte em torno de duas de suas principais funções: deleitar e instruir.

Portanto, baseados no tema de Ítalo Rovere (“o amor de todo mundo para mudar o mundo”), Talles Azygon, Reginaldo Figueiredo, Gervana Nobre, Carlos Arruda e Carlos Amaro utilizam a força e a expressividade da palavra  para tentar modificar o mundo. Assim, em toda essa perspectiva, eles misturam vários elementos como brinquedos, instrumentos musicais e utensílios em geral para encantar públicos de todas as idades, e também para falar de cidadania e direitos humanos.

Fundação Biblioteca Nacional Incentiva Leitura

 
Livros escolhidos para 30 agentes públicos objetivam sensibilizar sobre importância da prática da leitura no desenvolvimento do país
 
Neste sábado, 23 de abril, o mundo comemora o Dia Mundial do Livro e dos Direitos do Autor. E com a missão de incentivar e expandir cada vez mais a leitura no Brasil, a Fundação Biblioteca Nacional, presidida pelo jornalista e escritor Galeno Amorim, preparou um presente especial para um grupo de 30 autoridades, que vão de ministros, governadores e prefeitos até a Presidenta Dilma Rousseff.
 
“Estimular a prática da leitura deve ser uma bandeira de todo mundo que tem uma função pública e poder de decisão”, afirma Galeno. “Afinal, o desenvolvimento do país passa, necessariamente, pela leitura e por seu poder extraordinário de transformação do indivíduo”, acrescenta, ao explicar que não se trata exatamente de um mimo, mas sim de chamar a atenção para o papel dos livros na sociedade. 
 
A FBN escolheu 40 títulos de ficção e não-ficção, escritos por renomados autores brasileiros e publicados por diversas editoras, que doaram as obras. O ministro dos Esportes, Orlando Silva, por exemplo, ganhou o livro de autoria do técnico de vôlei Bernardinho, Transformando Suor em Ouro. Já  o prefeito da capital paulista, Gilberto Kassab, foi contemplado com Patrimônio da Metrópole Paulistana, da cientista social Margarida Cintra Gordinho, enquanto o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, recebeu O Rio de Joaquim Manuel de Macedo, de Michelle Strzoda.
 
 
 
Já a presidenta Dilma recebeu uma coleção com dez livros escritos por mulheres: Casa de Meninas, de Lygia Fagundes Telles; A Doce Canção de Caetana, Nélida Piñon; A Audácia Dessa Mulher, de Ana Maria Machado; A Mãe da Mãe de Sua Mãe e Suas Filhas, de Maria José Silveira; Um Defeito de Cor, de Ana Maria Gonçalves; A Duração do Dia, de Adélia Prado; O Voo da Guará Vermelha, de Maria Valéria Rezende; A Chave de Casa, de Tatiana Salem Levy; O Livro de Zenóbia, de Maria Esther Maciel, e Sinfonia em Branco, de Adriana Lisboa.
 
MEMÓRIA – O Dia Mundial do Livro e dos Direitos do Autor é comemorado no mundo todo a 23 de abril, data da morte de Miguel de Cervantes, William Shakespeare e diversos outros autores. A festa mais tradicional ocorre na Espanha, onde homens e mulheres trocam flores e livros.

Cinema, Literatura e o POP…

Nova programação – 1º semestre de 2011
Inscrições pelo tel. (21) 2286-3299 ou pelo site
http://www.polodepensamento.com.br
O fotógrafo Walter Firmo e o escritor José Castello, profissionais de grande destaque em sua áreas de atuação, se unem em dois encontros inéditos para discutir questões que nascem entre a fotografia e a literatura. Os fotógrafos procuram traduzir em imagens, sentimentos e abstrações originalmente formuladas com palavras. Escritores como Machado de Assis, Graciliano Ramos e Guimarães Rosa descrevem paisagens, objetos e personagens em seus textos, convertendo seus narradores em verdadeiros fotógrafos. Essas experiências suscitam importantes perguntas: imagens podem captar os múltiplos significados de um texto? Até que ponto as palavras podem alcançar o sentido de uma imagem?

2 encontros, quarta e quinta-feira [23 e 24 de março] das 19h00 às 22h00


Clique aqui para se inscrever
O curso discutirá algumas das questões teóricas centrais do campo dos Estudos da Tradução, e em seguida tratará de problemas da tradução de obras literárias, na ficção e na poesia. No decorrer do curso, será dada ênfase especial aos problemas da tradução do inglês para o português, mas muitas das soluções propostas também são relevantes para outros pares de idiomas.

3 aulas às quartas-feiras [23 e 30 de março e 6 de abril] das 19h30 às 21h30


Clique aqui para se inscrever
Há, hoje, um generalizado desejo de interatividade expresso nos programas de televisão e em obras de arte que solicitam a participação direta do espectador. Ao mesmo tempo, cresce o interesse insaciável pela vida privada, atestado no mercado dos reality shows e das revistas de intimidade, e multiplicam-se as ferramentas de sociabilidade como o facebook e o twitter. Esses acontecimentos atestam a existência de uma espécie de “fome do outro”. Mas, cabe perguntar: que outro é esse? Como se está imaginando e desejando o outro, hoje, na arte, nas redes sociais, nos reality shows e até no amor? O curso faz uma crítica do “outro sem alteridade” e aponta para a afirmação de um outro outro, diferente das formas exercidas atualmente.

4 aulas às quintas-feiras [24 e 31 de março e 7 e 14 de abril] das 19h30 às 21h30


Clique aqui para se inscrever
Apenas 20 anos após os EUA tornarem-se a maior potência mundial, o país assiste a uma perda gradual da supremacia, sinalizada pela incapacidade de vencer a guerra ao terrorismo e pela perda gradual de poder econômico e político para a China e outros grandes nações emergentes como o Brasil. Esse curso será dedicado à análise da nova ordem internacional em construção a partir do estudo da história recente e da discussão de alguns conceitos fundamentais das relações internacionais.

3 aulas às quintas-feiras [31 de março e 7 e 14 de abril] das 19h30 às 21h30


Clique aqui para se inscrever
POP-Pólo de Pensamento Contemporâneo
Rua Conde Afonso Celso, 103 – Jardim Botânico – CEP 22461-060
Tel. (21) 2286-3299 e 2286-3682
Esta mensagem é enviada com a complacência da nova legislação sobre correio eletrônico, Seção 301, Parágrafo (a) (2) (c) Decreto S.1618, Título Terceiro aprovado pelo “105 Congresso Base das Normativas Internacionais sobre o SPAM”. Este E-mail não poderá ser considerado SPAM quando inclua uma forma de ser removido. Para ser removido de futuros correios, simplesmente responda este e-mail solicitando a exclusão.

Paracine Une Literatura Cinema e Vídeo

Mostra Paracine Literatura Cinema e Vídeo


XIV FEIRA PAN-AMAZÔNICA DO LIVRO 

Dia Primeiro, 10h30

– O arroto do boi-tatá – (história infantil vira filme regional – doc-ficção, brasileiro –  Duração: 12 min.) Direção: Sandra Rocha.

Bate papo com o público: professores da rede de Ensino SEMEC e SEDUC 

14h30

– A Partida – (Ficção, brasileiro – colorido – do conto homônimo de Osman Lins – Elenco: Paulo Autran, Geninha Rosa Borges e Marcelo Lacerda –  Duração: 19 min.) Direção Sandra Ribeiro. 

– O velho, o mar e o lago – (Ficção – Preto e Branco – Elenco: Cosme Soares – Duração: 20 min.) Direção: Camilo Cavalcanti.

Debate com o MsC. Darcel Andrade e Profª. Drª. Josebel Akel Fares

 Dois de Setembro – 10h30

– Admirimiriti – (Animação em computação gráfica – 3d, brasileiro – colorido – Censura Livre – 2005 – duração: 12 min.) Direção: Andrei Miralha.

Bate papo com o público: professores da rede de Ensino SEMEC e SEDUC 

14h30

– Mutum (Ficção, brasileiro, da novela de Guimarães Rosa, Censura livre, duração: 95 min) Direção: Sandra Kogut. 

Debate com o profº. Kid Quaresma e Marcílio Costa 

Dia 3, 10h30

 – A Onda, Festa na Pororoca(Animação, brasileiro – colorido – Censura Livre – 2003 – duração: 12 min.) Direção: Cássio Tavernard. 

14h30

Patativa do Assaré – Ave poesia –  (Documentáruio , brasileiro – Duração: 84 min.

Roteiro e direção: Rosemberg  Cariry

Debate com o Filósofo Francisco Weyl,  Poeta Juraci Siqueira, Profª. Drª. Elizabeth Vidal 

Dia 4, 10h30

  – Dona Cristina perdeu a memória – (Gênero Ficção, brasileiro  –  colorido – Elenco: Lissy Brock, Pedro Tergolina – Ano 2002. Duração 13 min.) Diretora:  Ana Luiza Azevedo. 

14h30

É proibido não tocar os saberes n’O Museu do Marajó –Lançamento – (Documentário, brasileiro – colorido – Duração: 22 min.) Roteiro e Direção: Professor Darcel Andrade

Debate com Prof. MsC. Fernando Farias e Profª Drª Nazaré Cristina Carvalho

Sessão de autógrafo do livro A Educação n’O Museu do Marajó: ver, tocar e contextualizar

 

GILBERTO BRAGA: ABL APLAUDE NOVELISTA

Gilberto Braga posou de estrela em seminário realizado na Academia Brasileira de Letras, nesta quinta-feira, pouco depois do chá dos imortais. Cercado de escritores, Braga defendeu o valor artístico dos folhetins escritos para a televisão que, segundo ele, podem ser classificados como textos literários.

Se cordel é literatura, se temos a literatura oral, as novelas também são um tipo de literatura”, disse. Na mesa do debate, organizado pela ABL, também estavam o escritor e dramaturgo Walcyr Carrasco e o ator José Wilker. Braga citou o constante intercâmbio entre novelas de TV e romances impressos, ressaltando ter sido autor das versões para televisão de livros como “Helena”, de Machado de Assis, “Senhora”, de José de Alencar, e “A Escrava Isaura”, de Bernardo Guimarães. Segundo ele, até livros mal escritos podem render boas novelas. “Escrava Isaura é mal escrito e mal estruturado, mas tem um dos melhores enredos para fazer um novelão”, disse. Ele negou a influência da Rede Globo em suas criações artísticas. “Há uma fantasia sobre a existência de uma entidade TV Globo. Mas a emissora é um esforço de 30 pessoas de temperamento forte que brigam por seu espaço”, disse. Walcyr Carrasco também disse não haver interferência direta da emissora nos roteiros que não dão Ibope. “Se houvesse alguém na Globo que soubesse o que mudar, eu me ajoelharia diante dele para pedir ajuda. O que queremos é fazer um sucesso, e nós mesmos temos que encontrar os caminhos”, disse. Na defesa da telenovela, José Wilker, o último palestrante, foi além: “O Brasil é um país continental e poderia ter se dividido em quatro, mas a televisão e as novelas ajudaram a uni-lo”, disse. A plateia aplaudiu

Sacolinha Literária

Campanha “Mãe, lê pra mim?” no ar

Logo%20IPL%20-%20baixa

TV Globo apóia campanha nacional de incentivo à leitura

Foto vídeo 01A campanha Mãe, lê pra mim? do Instituto Pró-Livro chegará à casa de milhões de brasileiros a partir deste domingo,  4 de julho. Através de parceria com o Instituto Pró-Livro, o teaser de 30 segundos será veiculado na Rede Globo até 31 de julho com depoimentos de artistas, formadores de opinião e pessoas comuns, testemunhando como o incentivo à leitura dentro de casa influencia no processo de ler por prazer. O destaque é o ator Tony Ramos falando sobre a importância da leitura em sua vida.

“A campanha nasceu a partir da análise dos dados da segunda edição da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, a qual indica que 73% das crianças têm em suas mães a maior influência no hábito da leitura”, comenta Zoara Failla, gerente de projetos do Instituto Pró-Livro.  O projeto do vídeo foi concebido durante a Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro, em Foto vídeo 022009. Durante os dez dias do evento foram recolhidos depoimentos dos visitantes falando sobre quais foram seus principais incentivadores da leitura. “Gostaríamos que as mães soubessem, de forma consciente, o quanto seu papel no incentivo à ler por prazer, pode render frutos pelo resto da vida de seus filhos e netos”, comenta Sônia Jardim, presidente do Instituto Pró-Livro. “A pesquisa e o vídeo vêm reiterar e fortalecer esse conceito”. 

Para ampliar a área de abrangência do Mãe, lê pra mim?, além de ampla divulgação na mídia,  o IPL com os apoios do Ministério da Cultura (MinC) e o Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL), distribuirá vídeos da campanha em Pontos de Leitura do Programa Mais Cultura do Minc e juntamente com mais de quatro mil obras de literatura infantil e juvenil que beneficiarão 600 famílias.

Missão do Instituto Pró-Livro: fazer do Brasil um país de leitores

Fundado por entidades do setor editorial – Abrelivros (Associação Brasileira de Editores de Livros), CBL (Câmara Brasileira do Livro) e SNEL (Sindicato Nacional dos Editores de Livros), o IPL é uma OSCIP, entidade do setor privado sem fins lucrativos, mantida por contribuições voluntárias de editoras. Criado em outubro de 2006 passou a funcionar em maio de 2007, orientando suas ações para o objetivo principal de estimular a leitura.

O IPL elegeu essa missão como resposta institucional à preocupação de especialistas de diferentes segmentos dos setores público e privado com relação aos índices de leitura da população em geral e principalmente dos jovens – que são significativamente inferiores aos níveis dos países industrializados e em desenvolvimento. Em suas ações, o Instituto procura privilegiar como público alvo as crianças e os jovens, o que demanda mobilizar os principais responsáveis pela sua educação e hábitos de leitura: educadores, pais, bibliotecários, animadores e mediadores de leitura.

Conheça mais sobre projetos do IPL:  http://www.prolivro.org.br

O Pequeno Nicolau vai às Telas

 



As observações hilariantes e ao mesmo tempo ingênuas de Nicolau sobre os colegas, os pais, os professores e as situações do cotidiano têm cativado crianças e adultos do mundo todo. As traquinagens do menino francês são inspiradas na infância do próprio Sempé, que nunca foi um exemplo de criança bem-comportada e chegou até a ser expulso do colégio na adolescência.

Dentre os divertidos personagens que fazem parte da turminha de Nicolau estão Agnaldo, o queridinho da professora; Eudes, o valentão; Godofredo, o menino rico e mimado; e Alceu, o gordinho comilão.

 
René Goscinny é um dos autores mais lidos no mundo todo. Ao lado de Albert Uderzo, ele criou as histórias de Asterix, um dos personagens mais famosos dos quadrinhos. Suas obras já venderam mais de 500 milhões de exemplares no mundo todo. O autor morreu em 1977, aos 51 anos.

Jean-Jacques Sempé é um dos maiores cartunistas franceses. Nascido em Bordeaux, ele começou sua carreira como ilustrador em jornais e volta e meia utilizava um personagem chamado Nicolas (em português Nicolau) em seus desenhos. Goscinny sugeriu que eles começassem a fazer um gibi com ele, o que resultou na primeira versão do livro O Pequeno Nicolau. O ilustrador também trabalhou para os jornais The New York

FERREIRA GULLAR Vence Prêmio CAMÕES

O poeta maranhense Ferreira Gullar foi o vencedor da edição de 2010 do prêmio Camões, segundo anunciou nesta segunda-feira (31) a ministra da Cultura de Portugal, Gabriela Canavilhas.

O brasileiro sucede, assim, ao cabo-verdiano Arménio Vieira, que venceu o prêmio Camões em 2009.

Gullar tem uma obra extensa e já escreveu poesias, crônicas, ficção, memórias, biografias, ensaios e teatro, além de ter se dedicado também às traduções. Ele também é colunista do caderno Ilustrada, da Folha.

Na cerimônia de anúncio do vencedor do prêmio, a ministra portuguesa destacou a “atividade cívica e política” desenvolvida por Gullar contra a ditadura militar.

  Tuca Vieira/Folhapress  
O poeta Ferreira Gullar
Ferreira Gullar: POETA VENCE edição 2010 do prêmio Camões

O Prêmio Camões, instituído em 1989 pelos governos de Portugal e do Brasil, tem como objetivo principal destacar anualmente um escritor de língua portuguesa que tenha contribuído para o enriquecimento do patrimônio literário e cultural em português.

A premiação tem ainda como finalidade estreitar e desenvolver os laços culturais entre toda a comunidade lusófona.

O valor do prêmio é de 100 mil euros (cerca de R$ 222 mil). Ainda não foi marcada data para a entrega.