Arquivo da tag: Manaíra Carneiro

O SUMIÇO DE ALICE…

Atrizes, cineastas e jornalistas reunidos no município goiano participam de novo curta-metragem

A promissora realização do I Festival de Cinema de Anápolis, que será encerrada esta noite na agradável cidade goiana, reúne atores e atrizes, jovens realizadores e renomados cineastas, além de cineclubistas e jornalistas. Durante uma semana, o encontro dessa eclética turma tem gerado uma saudável troca afetiva e encontros valorosos, bem como um convívio que agora já começa a ganhar o sobrenome de saudade…

Em Anápolis, onde Débora Torres é aclamada como uma autêntica guerreira – possibilitadora do sonho – em prol do Cinema Brasileiro, nomes como o do produtor Walter Webb, o da pesquisadora Alice Gonzaga e o do crítico Rubens Ewald Filho aliam-se aos do embaixador Lauro Moreira, os das atrizes Neusa Borges e Zezeh Barbosa, João Batista de Andrade, Vladimir Carvalho, Leonardo Medeiros, Mallu Moraes, Anna Luíza Azevedo, Sérgio Bianchi, passando por Laura Pires e a elegante Selva Aretuza, e conduzindo a uma fonte de vigorosa energia que vem de  Dila Guerra, Manaíra Carneiro, Felipe Brida e Cid Nader, e chegando aos jovens gaúchos Eduardo Cardoso e Bianca Menti, formando um painel autenticamente digno de registro e que somente a magia do cinema é capaz de conduzir.

Dos dias ensolarados, tranqüilos e intensos vividos em Anápolis, na enorme e acolhedora Estância Park, é preciso destacar, primeiro, a acolhida carinhosa da turma da produção – Almir e Ângela Torres, Serina Raruá, Tatiana e Jéssica, e Pedro Pinheiro, sempre dispostos a  atender com um sorriso e um abraço de coração. Tudo, simples fruto da disponibilidade indormida de Débora Torres, sempre a promover encontros cujos frutos fazem fronteira muito além dos limites de Goiás.

E como vir a Anápolis é um convite inspirador a uma visita a Pirenópolis, lá fomos nós na ensolarada quinta-feira, conhecer a terra das famosas Cavalhadas e da Fé no Divino Espírito Santo, berço seminal de O Sumiço de Alice.

Mas antes de nos deter na fonte que fez brotar o curta O Sumiço de Alice, vale ainda contar da alegria de rever amigos goianos como Guido Campos, Carol Paraguassu, Itamar Borges e Ângelo Lima… porque dos dias em Anápolis, tem mais, muito mais, que eu conto pra vocês brevemente, em novos posts…

Vamos a O Sumiço de  Alice

A idéia nasceu quando os ponteiros quase encostavam no horário combinado pro regresso a Anápolis, e faltava Mallu Moraes no lugar combinado, hora acertada no restaurante onde dissemos não à fome. Sabido que Mallu gosta de se “energizar’ e faz das cachoeiras um de seus cenários preferidos, o motorista Paulo toca pra primeira cachoeira onde o sol diz bom dia e enche de luz e sombra o centro da bela Pirenópolis, repleta de lojinhas e mimos que fazem a delícia dos olhos de quem gosta de se encantar com o supérfluo, logo ele, tão permanente porque tão necessário.

Alguns resolvemos descer da van e saímos à procura de Mallu. Câmeras a mão, corremos pra registrar a natureza gentil a nos oferecer suas cores e encantos. Quando menos esperei, havia gravado um belo plano-seqüência… e foi Alice Gonzaga quem eu logo avistei ao voltar pro carro ao lado do agora querido Felipe Brida.

E junto veio a indagação imaginária: E se o sumiço fosse de Alice ?

De imediato então, surgiu-me o título O Sumiço de Alice, e desde sexta gravamos em Anápolis as imagens de mais um curta que vai ganhar a assinatura Aurora de Cinema, com precioso still de Edvaldo Cafezeira.

O roteiro eu conto depois, porque ele é de somenos importância. Essencial é saber que já podemos pensar na ficha técnica, que terá desde a própria Alice Gonzaga e Walter Webb até os seguintes companheiros de jornada anapolina:

Manaíra Carneiro – diretora do primeiro episódio de Cinco Vezes Favela

Selva Aretuzaestilista, mãe dos atores Dantonm e Selton Mello

Dila Guerra – atriz premiada de Cinco Vezes Favela

Guido Campos – ator goiano e apresentador oficial do Festival de Anápolis

Cid Nader – jornalista, redator do site Cinequanon

Felipe Brida – professor universitário e crítico de cinema

E mais: Zezeh Barbosa, Débora Torres, João Batista de Andrade, Itamar Borges, Mallu Moraes, Laura Pires, e a promessa de registros com Vladimir Carvalho, Sérgio Bianchi e Marat Descartes.

Vamos às gravações finais de… O Sumiço de Alice

 

Cinema na Tela de Anápolis

É assim o belo cenário que nos alcança a visão no entorno de Anápolis, município goiano onde acontece a primeria edição do Festival Anápolis de Cinema.

Hóspedes da enorme e aconchegante Estância Park, cineastas, jovens realizadores, atores e atrizes, e jornalistas, contribuindo para a implantação de mais um festival para promover o Cinema Brasileiro.

Desde a chegada ao aeroporto de Goiânia, onde fomos recepcionados com carinho e atenção pela gentil equipe de Débora Torres – composta por sua mana Ângela Torres, Serina Raruá, e os jovens Pedro Pinheiro, Tatiana e Jéssica -, estar em Anápolis tem sido um misto de descanso, curtição, muito aprendizado de cinema (embarcando nas prodigiosas memórias de Walter Webb e Alice Gonzaga), e um diversificado intercâmbio de idéias de todos os matizes.

 

Esta primeira edição do Festival de Cinema de Anápolis começa marcada pelo impacto da quantia em prêmios: são R$ 130 mil reais, a serem divididos entre longas convidados e curtas feitos pelos próprios cidadãos de Anápolis, uma cifra bem polpuda dentre tantos festivais realizados no país, o que por si só já torna o festival bastante atraente para os concorrentes.

                        Atriz Eliane Lage, cineasta Walter Webb e homenageada Alice Gonzaga

 Jornalista e crítico de Cinema dos mais requisitados do país, RUBENS EWALD FILHO assina a curadoria da Mostra Adhemar Gonzaga de Longas Metragens

 Atriz carioca Dila Guerra e diretora Manaíra Carneiro: CINCO VEZES FAVELA

Murilo Rosa esteve em Anápolis por conta de ORQUESTRA DE MENINOS e recebeu afeto de Aurora Miranda Leão, Alice Gonzaga e Débora Torres

Ed Cafezeira, Neuza Borges, Laura Pires, Felipe Brida, Malu Moraes, Walter Webb, Alice Gonzaga, Manaíra Carneiro e Selva Aretuza (foto Aurora MLeão)

Débora Torres coordena debate após exibição de FELIZ NATAL, de Selton Mello, um dos fortes concorrentes do Festival de Anápolis

Laura Pires autografa biografia do saudoso Roberto Pires, cineasta baiano, em noite repleta de amigos e público

Dila Guerra, Manaíra Carneiro, Itamar Borges, Mallu Moraes, Felipe Brida, Aurora Miranda Leão e Alice Gonzaga (fotos de Edvaldo Cafezeira)

* Aguardem novos posts sobre a primeira edição do Festival de Cinema Brasileiro de Anápolis