Arquivo da tag: MESSI é bola de ouro pela terceira vez

E mais uma vez, deu Lionel MESSI… Saraváaaaaa !!!

Essa é a diferença do gênio para o craque, da estrela para o cometa. Messi não diviniza o banal, desembaraça o divino. Amplia o repertório, não permite um mínimo de descuido e desatenção do torcedor. Qualquer lance dele cheira a milagre. Ele não corre, aparece; ele não chuta, coloca; ele fundiu balé com futebol de salão.

Essas são palavras do genial mago das Palavras, o poeta gaúcho Fabrício Carpinejar, em análise sobre o impressionantemente sensacional LIONEL MESSI, excepcional jogador argentino que tem dado ao mundo algumas das mais belas partidas do futebol mundial.

Ontem, 9 de janeiro, a FIFA revelou, em solenidade oficial, quem os analistas de futebol do mundo inteiro apontam como o Melhor Jogador de Futebol de 2011. E mais uma vez deu Lionel Messinós tínhamos certeza disso.

Foi só aguardar os telejornais para confirmar o que o coração já cantava há tempos…

Seu pé esquerdo é uma centopeia delirante. Comprova que os canhotos não surgiram para a mendicância técnica. São reis do ilusionismo. É um centroavante completo e um meia esplêndido, concilia o talento magnético na condução da bola e o oportunismo de matador. Impossível marcá-lo. Há algo de maduro em seu rosto, lampejo de tigre, e só tem 23 anos.

Repare que nem comemora o gol, acena, agradece com sinal da cruz. Sua comemoração nunca é explosiva, parece que não quer diminuir o lance com coreografias animadas; só aceita dançar com a bola, não trai sua parceira de tango.

Deseja o lance seco, curto, sem música de fundo. O futebol essencial, o futebol pelo futebol.

Messi congelou o tempo para encobrir e botou o tempo a correr novamente ao arrematar. A bola sobe com efeito, como se zombasse das mãos do arqueiro. Não há jogo de corpo do atacante, mas jogo de corpo da bola. A bola joga para Messi.

Argentino de talento inegavelmente excepcional para o futebol, Lionel Messi torna-se o único (ao lado do francês Michel Platini) a ser O Melhor do Mundo pela terceira vez consecutiva… Como diz Carpinejar, “a bola joga para Messi”…

VIVAAAAAAAAAAA  MESSIIIIIIIIIIII !!!

Que Deus o conserve assim. Este esportista fundamental, jogador excepcional e cidadão aguerridamente exemplar.

Que MESSI sirva cada vez mais de exemplo, não só pelas jogadas geniais que cria – com a sabedoria de quem conhece profundamente o ofício, e a grandeza de quem sabe que a humildade é o primeiro passo para o êxito -, mas pela sua atuação elegante, tranquila e pacificadora, sem nenhum tipo de empáfia, nos gramados e nas ruas onde trafegam pessoas de todos os quadrantes.

Que venham mais e mais estádios e gramados onde Lionel MESSI possa fazer as torcidas do mundo inteiro se impressionar e vibrar com suas jogadas magníficas, e onde seus dribles mágicos possam mais e mais contribuir para a beleza do futebol-arte, encantando até quem não aprecia o esporte mas o sabe um raro e dignissimo exemplar do melhor que já se viu em campo em muitas décadas.

E novamente nos valemos de CARPINEJAR para exaltar a grandiosidade colossal de MESSI :

Futebol-arte é um milagre. É quando todo o time desemboca num único jogador, e ele passa a ser todo o time.  Não que os outros não existam, os outros são ele e mais ele e mais ele e mais ele…

Ele: aquele que não corre, aparece; não chuta, coloca.

Futebol-arte é quando parece que o torcedor já viveu muito numa única partida e está encabulado. Tenso. Parece que não merece tanto, pagou por um jogo e recebeu um espetáculo. 

É quando um gol já é uma goleada. Quando um drible já é um gol.

Futebol-arte é quando a bola só aceita beijo na boca. Não admite amadores, pede delicadeza maliciosa. Futebol-arte é quando a bola só responde pelo apelido. Feita para ser asa mais do que pata, ser pluma mais do que couro. É preciso bater sem machucar, tocar embaixo para subi-la, sussurrar em seus ouvidos como um amante desinibido.

Convencer a bola que é um balão, uma janela, uma meia-lua, um chuveirinho.

A bola nos pés de um artista é um pássaro durante o chute, um peixe dentro do gol.