Arquivo da tag: Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis

Festivais de Cinema recebem inscrições

Abertas até 30 de abril as inscrições à 8ª edição do BrasilCine – Festival de Cinema Brasileiro na Escandinávia, a acontecer em outubro e novembro, nas cidades de Estocolmo e Gotemburgo.

Serão aceitos curtas, médias e longas-metragens brasileiros, finalizados e/ou lançados entre 2009 e 2013, nas categorias de ficção, animação, documentário e experimental. Para se inscrever, o candidato deve preencher a ficha de inscrição no site do festival – http://brasilcine.se – e enviá-la impressa, juntamente com duas cópias do filme em DVD multi-região, e CD com imagens de divulgação, em alta resolução, para o endereço que consta no regulamento.

O BrasilCine é uma mostra de produções audiovisuais, de caráter não competitivo, cujo objetivo é divulgar a diversidade da produção cinematográfica independente brasileira, exibindo filmes oriundos de vários pontos do país.

Ainda abertas as inscrições para a 12ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis, que ocorre de 28 de junho a 14 de julho, no Teatro Governador Pedro Ivo Campos, na capital catarinense. Podem participar curtas-metragens nacionais de todos os gêneros e formatos, direcionados ao público infanto-juvenil e inéditos em Santa Catarina.

Todo o processo é online, incluindo o envio de cópias dos filmes. O prazo de inscrições vai até 21 de março e a relação das obras selecionadas será divulgada a partir de 23 de abril.

O Melhor Filme, eleito pelo Júri Oficial, e o Melhor Filme, escolhido pelo público infantil, receberão prêmio aquisição da TV Brasil, no valor de R$ 10 mil cada um. O Fim do Recreio, de Vinicius Mazzon e Nélio Spréa, do Paraná, e Disque Quilombola, de David Reeks, de São Paulo, foram os premiados de 2012.

Além dos curtas nacionais, o festival exibe curtas e longas-metragens internacionais, médias e longas brasileiros nas sessões especiais e de pré-estreias. Na última edição, mais de 120 mil crianças participaram do evento, cujo objetivo é a inclusão social, o fortalecimento e a circulação do cinema infantil brasileiro. Mais: www.mostradecinemainfantil.com.br

Até 8 de abril, prosseguem as inscrições para a 8ª Mostra Audiovisual de Cambuquira, mostra de curtas-metragens que acontecerá entre 10 e 14 de julho, em Cambuquira, cidade localizada no circuito das águas mineiro.

Os realizadores interessados em participar da seleção da MOSCA 8 devem inscrever seus filmes pelo site www.mostramosca.com.br.

Podem ser inscritos filmes de ficção, documentário, animação, vídeo experimental, infantil e vídeo coletivo com duração máxima de 30 minutos.

O caráter competitivo da MOSCA 8 se dará através do Júri Popular. Os espectadores poderão votar nos curtas ao final de cada sessão e eleger o 1º, 2º e 3º “Melhor Curta da MOSCA 8 – Júri Popular”.

Os curtas premiados pelo público receberão prêmios em serviços de empresas parceiras da mostra como CiaRio – Centro de Infraestrutura Audiovisual, Black House FX, Origami Cultural e Audiovisual, Contorno Áudio e Vídeo e CTAV – Centro Técnico Audiovisual (Secretaria do Audiovisual / Ministério da Cultura).

Os Filmes da Mostra Infantil de Floripa

Cresce participação nordestina e temática predominante é meio ambiente 

Dos 127 filmes inscritos, 87 foram selecionados para a 11ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis, a ocorrer de 29 de junho a 15 de julho, no Teatro Pedro Ivo, em Florianópolis. Houve um crescimento de 10% no número de inscritos em relação a 2011. Com 33 curtas selecionados, São Paulo se mantém como o Estado hegemônico na produção de audiovisual para a infância, mas houve crescimento de produções provenientes do Nordeste.


Doce Turminha e o passeio nas nuvens, de Eduardo Drachinski (SC)

Paraná com oito filmes, Minas Gerais com sete, Rio Grande do Sul com seis e Espírito Santo com cinco, tem demonstrado regularidade na produção para o segmento. Santa Catarina tem dois filmes selecionados, Caranga – do outro lado do manguezal, de José Francisco Peligrino Xavier (Chicolam), de Joinville, e Doce Turminha e o passeio nas nuvens, de Eduardo Drachinski, de Florianópolis. Há dois filmes italianos e duas coproduções brasileiras, uma com o Canadá e outra com a Coreia do Sul.

A coordenação da curadoria é da cineasta Melina Curi, com consultoria da professora da rede de educação infantil do Rio de Janeiro,Teca Lins. Com exceção de apenas um filme finalizado em 2008, todos os curtas selecionados foram produzidos nos últimos três anos e predomina a temática ambiental. Para Luiza Lins, diretora da Mostra, este é um sinal de que “os diretores estão se permitindo abordar o mundo com o olhar das crianças, as mais preocupadas hoje com o futuro do planeta”.

Houve também um aumento superior a 10% do número de selecionados. Em 2011 foram 77 e neste ano são 87. Segundo considera Luiza, embora lento, está havendo um crescimento na produção, com avanço de conceitos e da substância dos roteiros, que têm gerado filmes de qualidade em maior quantidade. Este processo, diz ela, se deve à ampliação de oficinas com crianças nas escolas e aos incentivos promovidos pelo MinC e por governos de diversos estados brasileiros à produção destinada à infância.


Disque Quilombola, de David Reeks (SP)

Os selecionados concorrem a dois prêmios aquisição nas categorias Melhor Filme, votado por um Júri Oficial, e Prêmio Especial das Crianças, votado pelo público infantil. Cada uma das produções escolhidas receberá o Prêmio Aquisição no valor de R$ 10.000,00 (dez mil reais) da TV Brasil, e um troféu. A Mostra também é um canal de distribuição via Programadora Brasil e Projeto Curta o Curta, além de divulgar e encaminhar a produção para outros festivais, cineclubes e escolas brasileiras.

FILMES SELECIONADOS 

1.         A galinha ou eu (de Denizia Moresqui, PR, 2011, 15′)
2.         A garça Graça (de alunos EMEF Tânia Pôncio Leite, ES, 2010, 5′)
3.         A grande viagem (de Caroline Fioratti, SP, 2011, 15’45”)
4.         A mula teimosa e o controle remoto (de Helio Villela Nunes, SP, 2011, 15’15”)
5.         Antes que o verão acabe (de Marília Nogueira, MG, 2012, 16′)
6.         A patrulha do xixi no banho (de Michael Valim, GO, 2011, 9’25”)
7.         Arara rara (de Chico Zullo, SP, 2010, 11’20)
8.         As aventuras de Poti &Anda-Luz (de Valu Vasconcelos, RJ, 2011, 4′)
9.         As folhas (de Deleon Souto, PB, 2011, 14’20”)
10.      Até quando (de Cinema Nosso, RJ, 2010, 3’25”)
11.      A varinha mágica (de Ramon Faria, MG, 2012, 5’50”)
12.      A vida no mangue (de alunos EMEF Martim Lutero, ES, 2010, 7’30”)
13.      Banjo e viola (de Thiago Martins, BA, 2011, 3′)
14.      Baratas (de Maíra Bosi, CE, 2012, 18’50”)
15.      Batuta, o ratinho aventureiro (de Rosário Boyer, Alex Teix e Ricardo Gelain, RJ, 2010, 3’25”)
16.      Bud’s songs time (de HélderNóbrega, SP, 2012, 3’50”)
17.      Cadê meu rango? (de George Munari Damiani, SP, 2012, 4’10”)
18.      Caranga – do outro lado do manguezal (de Chicolam, SC, 2011, 5’30”)
19.      Coloridos (de Christopher Faust e Evandro Scorsin, PR, 2011, 10’35”)
20.      Comparativo entre as espécies (de alunos EMEF Euvira Benedita Cardoso da Silva, ES, 2010, 6’50”)
21.      Desabrigados (de Alexandre Costa, MG, 2012, 1’25”)
22.      De saco cheio (de Davi Mello, SP, 2012, 16’30”)
23.      Destimação (de Ricardo de Podestá, GO, 2012, 13’05”)
24.      Disque Quilombola (de David Reeks, SP, 2012, 13′)
25.      Doce Turminha e o passeio nas nuvens (de Eduardo Drachinski, SC, 2011, 1′)
26.      Do lado de fora (de Matheus Peçanha e Paulo Vinicius Luciano, MG,2012, 19’35”)
27.      Dó ré mi zoo em: o sapo surfista (Paulo Pappera, SP, 2012, 2’50”)
28.      Em quadros (de Jackson Farias Teixeira, MG, 2011, 50”)
29.      Flufi (de Carlos Massayuki Takemoto, SP, 2012, 4’50”)
30.      Folha em branco (de Luli Gerbase, RS, 2011, 12’25”)
31.      GonnyonTcheot Drive (de Paula Un Mi Kim, Coréia do Sul /Brasil, 2012, 15’30”)
32.      Gorgon  (de Felipe Khedi, SP, 2011, 3′)
33.      Haina: cineclube (de Arnaldo Galvão, São Paulo/SP, 2011, 1’05”)
34.      Haina: concerto em S maior (de Arnaldo Galvão, São Paulo/SP, 2011,1’05”)
35.      Haina: eco (de Arnaldo Galvão, São Paulo/SP, 2011, 1’05”)
36.      Haina: o bife (de Arnaldo Galvão, São Paulo/SP, 2011, 1’05”)
37.      Haina: o chapéu  (de Arnaldo Galvão, São Paulo/SP, 2011,1’05”)
38.      Haina: o filtro (de Arnaldo Galvão, São Paulo/SP, 2011, 1’05”)
39.      Jornal da criança (de Direção Coletiva, SP, 2011, 6’15”)
40.      Julieta de bicicleta (de Marcos Flávio Hinke,  PR, 2012,10’40”)
41.      Keep out (de Nicolás Taró, SP,2011, 4′)
42.      Lá longe (de Juliano Carpeggiani, RS, 2011, 14’45”)
43.      Lápis  (de Lúcio Mazzaro, SP,2012, 2’25”)
44.      Luz, câmera e animação (de Giovanna Belico Cária Guimarães, MG, 2011, 2’25”)
45.      Malu maluca (de Eudes Lins e Marcos Morce, DF, 2011, 13’10”)
46.      Máquina de sorvetes (de Christopher Faust, PR, 2012, 16”)
47.      Meio a meio (de Danilo Amorim Rabelo, ES, 2012,2’40”)
48.      Memórias do meu tio (de Alexandre Rafael Garcia, PR, 2011, 12’05”)
49.      Meu amigo, meu avô (de Renan Montenegro, DF, 2011, 12’20”)
50.      Missão estelar (de Raphaela Teles, SP, 2011,11’15”)
51.      Mr. Burguer (de Pedro Andrade, SP, 2011, 3′)
52.      O fim do recreio (de Vinicius Mazzon e Nélio Spréa, PR, 2011, 17’25”)
53.      O girassolzinho (de Douglas Soares, RJ, 2012, 3’55”)
54.      O guitarrista no telhado (de Guto Bozzetti, RS, 2011, 11’40”)
55.      Oligoquê  (de Paulo José, SP, 2011, 11’50”)
56.      O cangaceiro e o leão (de Arnaldo Galvão, SP, 2012, 13’10”)
57.      O macaco e o rabo  (de Direção Coletiva, PE, 2011, 8 ’10)
58.      O morro da guerra eterna (de Mauro D`Addio, SP, 2011, 6’20”)
59.      O mundo de Ulim e Oilut (de Caru Alves de Souza, SP, 2011, 13’35”)
60.      O nascimento do poeta (de Riva do Vale e Marcos Carvalho, MA, 2011, 11’36”)
61.      Online: o msn da minha melhor amiga (de Cristiano Trein, RS, 2011, 11’50”)
62.      O que acontece na sala do diretor? (de Paulo Vivan, SP, 2011, 13’05”)
63.      O reino do chocolate (de Rafael Jardim, BA, 2011, 4’40”)
64.      O resgate do Lobisomen (de Direção Coletiva, SP, 2012, 8’30”)
65.      Os sustentáveis (de Lisandro Santos, RS, 2012)
66.      Play (Brincando) (de Eduardo Colgan, PR, 2011, 6’35”)
67.      Por que Heloisa? ( de Ari Nicolosi, SP, 2011, 11′)
68.      Peixe morre pela boca  (de Cinema Nosso, RJ, 2011, 1’45”)
69.      Peixe Frito  (de Ricardo de Podestá, GO, 2011,11’50”)
70.      Pentimentos (de Maria Antônia Dinelli Azevedo e Fabiano Santos Bomfim, MG, 2012, 6’05”)
71.      Pique-salva (de Antonio Balbino, DF, 2011, 6’40”)
72.      Pizzangrillo (de Marco Gianfreda, Itália, 2011, 16’40”)
73.      Rap consciente (de Alunos EMEF Amenóphis de Assis, ES, 2010, 5’40”)
74.      Raspa tacho (de Mauricio Squarisi e Wilson  Lazaretti, SP, 2011, 3’50”)
75.      Realejo (de Marcus Vinicius Vasconcelos,SP, 2011, 12’45”)
76.      Reciclando a vida (de Márcio Emilio Zago, SP, 2008, 8’32”)
77.      Regando bigodes (de Thais Vasconcellos e Katia Lund, RJ, 2012, 11’10´)
78.      Sem energia (de Thiago Rocha, PE, 2011, 4’50”)
79.      Ser criança em Campo Grande: um documentário animado (de Tina Xavier, MS, 2011, 5’55”)
80.      Sonho de guri: caindo na real (de Liliana Sulzbach, RS, 2011, 17′)
81.      Sonho de menina (de Márcio Emilio Zago, SP, 2012, 3’35”)
82.      Thereis no darkness (A escuridão não existe) (de Michele Vannucci,Itália,2012, 8’50”)
83.      Um dia na vida (de Cinema Nosso, RJ, 2011, 2’30”)
84.      Um sol de jacaré (de Rosa Berardo, GO, 2011, 21’35”)
85.      Vovó ta na cozinha (de PG Santiago, SP, 2012, 3′)
86.      Will tofly (Desejo de voar) (de Elisa Baasch de Souza, Canadá/Brasil, 2011, 1’25”)
87.      Zarah (de Rodrigo Bontempo, PR, 2012,15’45”)


Cena do ótimo Máquina de sorvetes, de Christopher Faust, (PR)

SELECIONADOS

Estado/País

São Paulo: 33
Rio de Janeiro: 8
Paraná: 8
Minas Gerais: 7
Rio Grande do Sul: 6
Espírito Santo: 5
Distrito Federal: 3
Goiás: 3
Bahia: 2
Pernambuco: 2
Santa Catarina: 2
Paraíba: 1
Ceará: 1
Maranhão: 1
Mato Grosso do Sul: 1
Itália: 2
Canadá/Brasil: 1
Coreia do Sul/Brasil:1

Gênero

Animação: 51
Ficção: 31
Documentário: 5

Filmes Brasileiros para Crianças

Logo Mostra

Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis lança Caixa com 33 filmes
Lançamento ocorre em cinco cidades catarinenses a partir de HOJE
 

           Escolas, Cineclubes e Pontos de Cultura de Santa Catarina vão receber gratuitamente uma Caixa com três DVDs com 33 curtas-metragens brasileiros exibidos nos últimos 10 anos na Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis. O lançamento ocorre HOJE em Florianópolis, amanhã em Lages, dia 19 em Chapecó, dia 23 em Criciúma, e dia 3 de junho em Joinville.

A programação pelas cinco cidades prevê também um circuito estadual com sessão de cinema para crianças e palestra com Luiza Lins, diretora da Mostra, sobre a importância do conteúdo audiovisual infantil na formação do cidadão. “Vou falar sobre a realização de um evento com organização, qualidade e respeito pela infância”, diz Luiza.

Os DVDs vão suprir a falta de filmes infantis brasileiros no mercado, tanto para escolas como para cineclubes. O lançamento vai de encontro ao Projeto de Lei do senador Cristovam Buarque, que prevê a obrigatoriedade de pelo menos duas horas mensais de filmes brasileiros em escolas da educação infantil, ensino fundamental e médio sem configurar como matéria, mas como atividade extra. O projeto já foi aprovado no Senado Federal e tramita na Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados.

Os 33 curtas metragens infantis, com aproximadamente 6 horas de duração, estão legalmente autorizados para exibição pública gratuita. O lançamento da Caixa é uma comemoração aos 10 anos da Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis e na abertura, dia 23 de junho, os filmes serão disponibilizados gratuitamente para todo o Brasil com a abertura do Canal para a Infância no site www.filmesquevoam.com.br.

O objetivo do lançamento da Caixa e do Circuito Estadual de Cinema Infantil pelas cinco cidades catarinenses visa também a catalogar escolas, cineclubes, pontos de culturas e outras entidades culturais interessadas em receber os DVDs.

O quê
: Lançamento da Caixa de DVDs 10 Anos da Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis, do Circuito Estadual de Cinema e Palestra sobre Conteúdo Audiovisual Infantil com Luiza Lins.

Quando: 17 de maio, terça-feira, com sessão de cinema às 14h, palestra às 16h30, e lançamentos da Caixa de DVDs e do Circuito às 19h.

Onde: Fundação Cultural Badesc. Rua Visconde de Ouro Preto, 216, Centro, Florianópolis.

PROGRAMAÇÃO
(Lages, Chapecó, Criciúma e Joinville) 

14h, sessão para crianças
16h, palestra sobre cinema infantil com Luiza Lins e lançamento da Caixa

Dia 18/maio
Câmara de Dirigentes Lojistas
Rua Coronel Córdova, 332, Centro, Lages
Dia 19/maio
Centro de Cultura e Eventos
Rua Assis Brasil, 20-D, Centro, Chapecó

Dia 23/maio
Ponto de Cultura Multiplicando Talentos
Avenida Centenário, 2575, Centro, Criciúma

Dia 3/junho
Sesc.
Rua Itaiópolis, 470, América, Joinville

FLORIPA Recebe Inscrições de Filmes Infantis

  

De HOJE até 2 de abril podem ser realizadas inscrições de filmes para a Mostra Competitiva da 10ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis, um dos mais importantes festivais do segmento no Brasil, a ser realizado de 23 de junho a 10 de julho na capital catarinense.

Serão aceitas produções nacionais de todos os gêneros e formatos, direcionadas ao público infanto-juvenil e inéditas em Santa Catarina. Diretores e produtores podem acessar regulamento e ficha de inscrição www.mostradecinemainfantil.com.br. Os filmes selecionados serão divulgados no final do mês de maio. Curtas e longas internacionais, médias e longas brasileiros integram mostras especiais e não-competitivas.

O festival premia, em parceria com a TV Brasil, quatro curtas-metragens nas categorias de melhor ficção, melhor animação, júri popular e prêmio especial das crianças. A escolha dos vencedores é realizada por um júri oficial e também um júri especial, formado por crianças. Além do troféu, os vencedores recebem prêmio aquisição da TV Brasil no valor de R$ 5.000,00.

A décima edição da Mostra é a celebração de um projeto iniciado em 2002, o qual chamou a atenção de todo o país para a importância de se desenvolver e fortalecer o cinema nacional para as crianças. A cada ano os números de filmes e de público são ampliados. Na primeira edição, atingiu 2,5 mil pessoas, e em 2010, 26 mil. Neste ano a expectativa é de chegar a 30 mil crianças. Somente ano passado foram exibidos um total de 92 filmes: 73 curtas brasileiros na Mostra Competitiva, longas internacionais e nacionais em pré-estreia, além das sessões especiais com curtas do Irã, Índia, Alemanha, Espanha, Inglaterra, Rússia, França, Bélgica, Holanda e Estados Unidos.

Logo Mostra 2011

Durante o festival, a exibição dos filmes é realizada também como uma ação voltada à inclusão social e construção da cidadania através do cinema. Alunos das escolas da rede pública ganham transporte para assistir às sessões gratuitas durante a semana, e a preços populares nos fins de semana. Paralelamente, ocorrem oficinas para estudantes e professores, debates com especialistas em educação e cinema, produtores e realizadores.

Nesta edição do festival, a programação inclui o 7º Encontro Nacional do Cinema Infantil, e também será realizado o 4º Pitching, que escolhe um projeto de longa-metragem para participar de um Fórum de Financiamento na Suécia, além do 4º Fórum de Cinema e Educação.

A Mostra realiza uma parceria com a Programadora Brasil (Ministério da Cultura) e com a Distribuidora Curta o Curta. Os filmes encaminhados para o festival serão sugeridos para inclusão nos catálogos de títulos infantis destes dois projetos, cabendo aos próprios a seleção final. Estas parcerias permitem que crianças de todo o país tenham acesso à atual produção brasileira de cinema infantil.

 A Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis é uma realização da Lume Produções Culturais com apoio de patrocinadores.

Show Encerra Mostra Infantil de Floripa

 

ADAPTAÇÃO DE FERNANDO SABINO, SELECIONADA NO 3º PITCHING, VAI À SUÉCIA; CURTAS DA BA, RS, RJ e SP FATURAM PRÊMIOS DA CRÍTICA E DO PÚBLICO

Cerca de 24 mil pessoas acompanharam em Florianópolis e mais dez localidades a edição 2010 do evento, encerrado com sessão dupla do show Pequeno Cidadão, encabeçado por Arnaldo Antunes

 

O projeto de longa mineiro O Menino no Espelho é o escolhido para representar o Brasil no Fórum de Financiamento do BUFF Festival, na Suécia, como vencedor do 3º Pitching realizado na 9ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis, encerrada neste domingo, dia 4 de julho. 

Público e júri elegeram os melhores filmes da Mostra Competitiva, numa disputa que envolveu 73 curtas-metragens de 14 estados. As categorias de Melhor Ficção e Melhor Animação foram definidas por uma comissão formada por profissionais de Cinema e Educação. O Melhor Filme foi escolhido pelo júri popular e o Prêmio Especial, por um grupo de crianças especialmente convidadas.

 Os vencedores foram Doido Lelé, de Ceci Alves (ficção, BA, 2009, 17′), como Melhor Filme pelo júri popular, e Bolota e Chumbrega: Um guarda-chuva muito especial, de Frederico Pinto (animação, RS, 2009, 11′), no Prêmio Especial conferido pelo júri da Sessão Escola.

 
Doido Lelé, de Ceci Alves (BA): Melhor Filme pelo júri popular

O júri oficial conferiu o prêmio de Melhor Ficção a O coração às vezes para de bater, de Maria Camargo (ficção, RJ, 2009, vídeo, 14′) e o de Melhor Animação a Zica e os camaleões, de Ari Nicolosi Mota (animação, SP, 2009, 11′).  

Decidiu ainda dar Menção Honrosa a O melhor lugar (ficção, SP, 2009, 12′), de Jefferson Paulino e Nildo Ferreira, “pela sensibilidade com que aborda um tema delicado e dos mais importantes para a defesa da criança brasileira”. 

Os quatro vencedores das categorias principais são contemplados com um prêmio-aquisição da TV Brasil, no valor de R$ 5 mil cada, e incorporados à programação da emissora pública federal. 

A 9ª Mostra de Cinema Infantil foi vista por cerca de 24 mil pessoas, na capital catarinense e em outras dez localidades da Grande Florianópolis. O anúncio dos vencedores antecedeu o show Pequeno Cidadão, marco do encerramento desta nona edição, com duas sessões lotadas no Teatro Álvaro de Carvalho, na tarde deste domingo, 4 de julho.


Show Pequeno Cidadão no encerramento da Mostra (Foto Cleide de Oliveira)

O projeto de “música psicodélica para crianças” encabeçado por Arnaldo Antunes (ex-Titãs), Taciana Barros (ex-Gang 90), Edgard Scandurra (ex-Ira!) e Antonio Pinto (filho do cartunista Ziraldo e autor de trilhas de filmes como Cidade de Deus e Central do Brasil) foi visto pela primeira vez em Florianópolis, poucas semanas antes do lançamento do DVD com animações de 14 estúdios diferentes –dentre elas a de Tchau chupeta, assinada pela O2 (de Fernando Meirelles), que pode ser vista na TV Bloguinho (www.youtube.com/tvbloguinho). 


Fonte literária
 

O vencedor do 3º Pitching, O Menino no espelho, é baseado no livro homônimo do escritor Fernando Sabino (reeditado mais de 70 vezes desde o seu lançamento, em 1982) e reflete uma das tendências da edição deste ano do mecanismo de seleção pública de projetos, em que metade dos seis candidatos eram adaptações de obras literárias. 

Com direção de Guilherme Fiúza Zenha e produção de André Carreira, da produtora mineira Camisa Listrada, O Menino no espelho foi selecionado para importantes encontros de coprodução e laboratórios de roteiro no Brasil e no exterior, como o Encontro de Coprodução do Festival de Mannheim-Heidelberg (Alemanha), Produire au Sud, Novo Cine (Encontro de Cinema Brasileiro na Espanha) e Laboratório Sesc de Roteiros Infanto-juvenis. 

Além disso, recebeu a ajuda do Programa Ibermedia na categoria desenvolvimento e o prêmio de Melhor Argumento no Concurso da Globo Filmes no Cine Ceará em 2009, o que resultou no compromisso de um apoio em mídia na TV Globo para o seu lançamento. 

Os outros cinco concorrentes à chance de apresentarem-se no fórum de financiamento sueco em busca de coprodução internacional foram As aventuras do avião vermelho (RS), A oitava princesa (SP), Corda bamba (RJ), O segredo do violinista (SP) e Teca e Tuti: Uma noite na biblioteca (SP). 

Em estágio avançado de produção, o longa gaúcho de animação As aventuras do avião vermelho foi convidado pela organização do BUFF Festival para participar das rodadas de negócios do evento, em busca de parceiros para distribuição internacional. 

Os jurados do 3º Pitching avaliaram os candidatos no domingo, dia 27, em apresentação pública no Majestic Palace Hotel. A defesa dos projetos envolveu explanações sobre personagens, enredo, linguagem, estrutura narrativa, abordagem estética, parcerias já firmadas, além do estágio de desenvolvimento do projeto. 

Mikael Svensson, do BUFF Film Festival, da Suécia, ressaltou o profissionalismo e a qualidade dos projetos apresentados. “Se forem desenvolvidos e financiados de maneira apropriada, penso que todos têm potencial de alcançar projeção fora do mercado brasileiro”, diz. Para ele, O Menino no espelho tem trama universal e “reflete e fantasia de qualquer criança, em qualquer lugar do mundo”. 


Balanço final

A 9ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis recebeu um número recorde de estudantes nas 16 exibições da Sessão Escola. Pela primeira vez, o evento começou com todas as vagas para os alunos das redes pública e privada já reservadas. Com entrada franca e transporte gratuito para escolas públicas, as sessões voltadas a estudantes no Teatro Governador Pedro Ivo e na Mostra Itinerante somaram 22.571 espectadores –99%, crianças. 

A diretora da Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis, Luiza Lins, considera o resultado excepcional, tendo-se em vista a dispersão de atenção e o impacto dos jogos diurnos da seleção brasileira na Copa do Mundo. “A corrida de diretores e professoes pela Sessão Escola ilustra muito bem a demanda reprimida de interesse das pessoas pelo filme nacional, que raramente ocupa as salas de cinema do circuito comercial ou a programação da televisão aberta”, constata Luiza Lins. 

“A alta qualidade dos curtas-metragens exibidos em competição, o nível de maturidade dos projetos submetidos ao pitching, o estreitamento da relação com a literatura e das parcerias com a televisão, o aumento da interlocução internacional e a sensibilidade crescente do poder público para a importância de políticas culturais voltadas para a criança permitem visualizar um horizonte bastante animador no médio prazo”, conclui a diretora da 9ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis.

 

NÚMEROS DA MOSTRA

 

> 22.571 espectadores dos filmes

> 12.346 crianças nas sessões da Mostra Itinerante

>   1.625 espectadores nos finais de semana

>   6.250 estudantes de escolas públicas

>   2.350 alunos de escolas particulares

>      350 pessoas nas oficinas, debates e bate-papos

>   1.200 minutos de filmes projetados em 14 dias

>        29 sessões de cinema no Pedro Ivo, sendo 16 gratuitas

>        10 localidades da Grande Florianópolos receberam sessões

> 23.018 saquinhos de pipoca oferecidos gratuitamente

>     960 kg de milho de pipoca consumidos

 

INFORMAÇÕES ADICIONAIS:
imprensa@mostradecinemainfantil.com.br

Em Floripa, CINEMA é das Crianças

 

Primeiro final de semana terá também animação indicada ao Oscar, obra-prima de Bollywood, sessões competitivas de curtas, shows, oficina de boneca Abayomi e lançamento de livro
 

 
 

HOJE, 19 de junho, é dada a largada para a 9ª edição da Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis, que até 4 de julho apresenta uma programação diversificada e exibe um total de 92 filmes no Teatro Governador Pedro Ivo, na capital catarinense.

 

A abertura do evento está marcada para as 14h, com a pré-estreia nacional do longa-metragem Eu e meu guarda-chuva, de Toni Vanzolini, vencedor do 1º Pitching da Mostra, que tem lançamento comercial previsto para outubro deste ano. A sessão contará com a presença do diretor e de atores que participam de bate-papo com o público.

 

Logo após, às 16h, a Sessão Diversidade Brasil exibe os primeiros curtas da Mostra Competitiva. A sessão inclui os filmes paulistas Ernesto no país do futebol, de André Queiroz e Thaís Bologna; e Godofredo – O rádio de Eva Furnari; Sorria, de Bruno Vaks, do Rio de Janeiro; Garoto Barba, do paranaense Cristopher Faust; Vai dar samba, animação do carioca Humberto Avelar; e Doido Lelé, da baiana Ceci Alves. Este último contará com a presença do ator mirim Vinicius Nascimento (Ó paí Ó e Capitães de Areia), que fará uma performance musical, inspirada no seu personagem. No filme, ele é Caetano, um garoto que deseja ser cantor de rádio na década de 50 e tenta a sorte em shows de calouros.

 
Filme Eu e Meu Guarda-Chuva tem estréia nacional

Outro destaque deste primeiro dia do evento é a pré-estreia internacional do filme indiano Somos todos diferentes (Taare zameen par), de Aamir Khan, que ocorre às 18h. A sessão é indicada para crianças acima de 10 anos e terá legendas em português. Professores têm entrada gratuita na sessão. Considerado uma obra-prima da cinematografia de Bollywood, o filme conta a história de uma criança que sofre com dislexia e custa a ser compreendida.

 

A criançada que for conferir a programação da Mostra neste sábado, também poderá participar gratuitamente da oficina de bonequinhas Abayomi, que inicia às 18h.  O ministrante Luiz A. Dutra Rodrigues ensinará a confeccionar as bonecas negras Abayomi, feitas com sobras de pano, sem uso de costura ou de cola. As inscrições serão realizadas no local. 

 

Às 17h30, no Palquinho da Mostra ocorre o lançamento do livro Cartas entre Marias: Uma viagem à Guiné-Bissau, de Virginia Maria Yunes e Maria Isabel Leite (editora Evoluir Cultural, R$ 25,00). Voltado para o público infantil e juvenil, o livro trata da troca de cartas entre as duas amigas de colégio, iniciada quando o pai de uma delas foi convidado para fazer uma pesquisa sobre plantas medicinais em uma aldeia no interior da Guiné-Bissau, na África. O Palquinho também recebe o grupo Africatarina, formado por 25 crianças das comunidades da Praia da Armação e da Lagoa do Peri que, ao som dos batuques de tambores, homenageiam a música e a cultura africanas.

 

A programação segue no domingo, 20 de junho, com horários especiais, devido ao jogo do Brasil na Copa do Mundo. Inicia às 9h30, com a Sessão Internacional, em que serão exibidos curtas do Irã, Alemanha e da Espanha, na língua original, sem dublagem e sem legendas. Os filmes são de fácil compreensão – tanto que a sessão é indicada para crianças a partir de 4 anos, que poderão ter contato com línguas estrangeiras.

 

Às 10h30, ocorre a segunda sessão Diversidade Brasil, da Mostra Competitiva. Em exibição, os curtas À moda antiga, de Bruno Carvalho, do Rio Grande do Sul; de São Paulo, Os anjos do meio da praça, de Alê Camargo e Carolina Carrossine, e Vivi Viravento, também de Alê Camargo; do Paraná, os filmes O muro e Eu não sei andar de bicicleta, de Diego Florentino; e do Rio de Janeiro, Desentralha de Mauricio Castaño e Direita é a mão que você escreve, de Paula Santos.

 

A pré-estreia Internacional do longa-metragem O segredo de Kells (Brendan et le secret de Kells), de Tomm Moore, coprodução entre Irlanda, França e Bélgica indicada ao Oscar de melhor animação em 2010, encerra a programação deste domingo. O filme é resultado de uma parceria de quatro produtoras, entre elas, a brasileira LightStar, de Marcelo de Moura. Na equipe brasileira trabalharam 50 profissionais, grande parte recém-formados pela ArtAcademia, escola de artes digitais do diretor Moura. A animação, feita de forma tradicional, conta a história de um pequeno monge celta que mora no mosteiro de Kells, cercado por muralhas contra os vikings. Curioso, o garoto faz incursões pela floresta encantada, conhece uma criatura mágica e ajuda a fazer um lendário livro de ensinamentos. 

Durante a semana, a Mostra segue com as Sessões Escola e Mostra Itinerante. A entrada é franca nas sessões durante a semana e R$ 2,00 nas sessões dos finais de semana.

Mais informações: www.mostradecinemainfantil.com,br

TELA MIRIM em FLORIPA

Mostra de Cinema Infantil divulga selecionados
  
De um total de 146 filmes inscritos, foram selecionados 71 para a 9ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis, que ocorre na capital de Santa Catarina de 19 de junho a 4 de julho. A listagem completa está em www.mostradecinemainfantil.com.br.
 
Nesta edição, houve crescimento de 25% nas inscrições e a concorrência foi acirrada. “Mais uma vez o aumento da produção e da qualidade técnica, artística e de conteúdo mostram que o cinema infantil brasileiro está cada vez mais ascendente”, diz Luiza Lins, diretora da Mostra. O critério de escolha, segundo Melina Curi, da curadoria, leva em consideração o entretenimento, educação, diversidade cultural e conteúdo adequado para crianças ou adolescentes.
 
São Paulo é o estado com o maior número de selecionados, com 25 filmes. Em seguida, vem o Rio de Janeiro com 15, Rio Grande do Sul com oito, Paraná com quatro e Minas Gerais, Bahia e Distrito Federal com três filmes cada um. Em menor número, há curtas do Ceará, Pernambuco, Amazonas, Alagoas, Santa Catarina, Mato Grosso e Goiás.
 
Os selecionados concorrem a quatro prêmios de aquisição da TV Brasil no valor de R$ 5.000,00 para Melhor Ficção e Melhor Animação, que serão escolhidos por um júri formado por profissionais de cinema e de educação, Melhor Filme Júri Popular, com votação do público, e Prêmio Especial, que será indicado por um júri formado por crianças.