Arquivo da tag: música também é assunto do blog aurora de cinema

THE VOICE: Sam, Pedrinho Lima e Cecília Militão arrasam !

Audiência impressionante do THE VOICE BRASIL pode ser medida pelo volume de comentários nas redes sociais: tá todo mundo ligado e torcendo !

Quando eu comecei a assistir ao The Voice, lá no início de outubro, pensei que fosse mais um programa tendo a música como carro-chefe, mas nunca pensei que fosse ficar tão ligada na atração das quintas da TV Globo.

De lá até aqui, só perdi alguns programas porque estava em aeroportos ou em algum voo, rumo a algum evento de cinema em qualquer parte do país. Porque eita programinha bom de acompanhar, moçada !

THE

Aliás, na terça e na quinta à noite, é difícil conseguir desgrudar da telinha da Globo: a partir de Jóia Rara, com um intervalo providencial para o jantar, e depois pegando de Amor à Vida até o The Voice – tem muita gente que prossegue e fica até o JÔ. Pra nós, não dá porque é preciso dar conta da agenda e sucumbis ao ofício ao compasso da digitação.

Mas o The Voice é um programa especialmente bem feito, gostoso mesmo de ver, acompanhar, torcer pelos candidatos. E que ótimos cantores e cantoras há espalhados por este Brasil afora ! O programa dirigido com inconteste competência por Boninho é uma chance incrível de conhecer tanta gente talentosa, que seria quase impossível conhecer sem a vitrine poderosa do programa. Afinal, quem tem tempo e dinheiro pra viver percorrendo o Brasil e ‘caçando’ talentos da área musical, de lugares distantes e até impensável como Campina da Alegria, cidade catarinense de onde vem o cantor Rubens Daniel ?

Cearense Marcos Lessa fez belíssima apresentação cantando o clássico ARRASTÃO, de Edu Lobo e Vinícius de Mores… Nota MIL !!!

Que o The Voice tenha vida longa, sempre mantendo esta qualidade que contagia e ganha novos adeptos toda semana !

Luana Camarah impressiona com voz forte e poderosa presença de palco…

E o programa desta quinta, quando se afunila a competição final do THE VOICE, foi emocionante demais ! O programa termina na última quinta de dezembro, dia 26, e até lá, muito mais emoção  virá através da música. Oxalá venha MUITA MÚSICA BRASILEIRA. Muito mais !

O BRASIL PRECISA CONHECER MAIS E MUITO MELHOR a RIQUEZA e PLURALIDADE DA MÚSICA criada por Artistas Brasileiros geniais !

Gabby Moura representando muito bem o suingue carioca…

Pra nós, que acompanhamos toda a audição de ontem, classificaram-se mesmo OS MELHORES da noite. Com uma ressalva: foi duro o páreo entre Gabby Moura e a maravilhosa potiguar Khrystal. Talvez o que tenha pesado na hora da opção de Cláudia Leitte entre uma e outra tenha sido a canção de Khrystal (Lamento Sertanejo, clássico de Dominguinhos e Gilberto Gil ), belíssima página do nosso cancioneiro, mas que não cabia para a voz cortante da cantora numa competição desta magnitude e com tal grau de dificuldade.

Khrystal é a tristeza da noite ao deixar o The Voice: a música a ser defendida deveria ter sido outra, pulsante e determinada como sua poderosa voz nordestina…

KHRYSTAL tem voz poderosa demais e deveria ter optado por cantar outra música. Penso que alguma pérola do Luiz Melodia, Tim Maia, ou mesmo uma das criações imortais de Baden Powell e Vinícius de Moraes – como Berimbau ou Canto de Ossanha – tivesse mudado o rumo da votação. A voz de Khrystal é cristalina e muito marcante. Diante da tristeza implícita e necessária para incutir no coração (através do ouvido) toda a dor, simplicidade e um certo conformismo sertanejo, tão melodiosamente descritas no Lamento de Dominguinhos e GIL, ela ousou menos, ficou contida, e o público sabia que KHRYSTAL pode mais. Muito mais ! Um BRAVO caloroso para esta digníssima representante do querido Rio Grande do Norte.

Rubens Daniel defendeu música de Guilherme Arantes e foi aprovado pelo público…

Foram selecionados na audição de ontem para a próxima etapa, os seguintes candidatos: do time de Cláudia Leitte, Gabby Moura e Sam Alves. Do time de Lulu Santos, Pedrinho Lima (sensacional !) e Luana Camarah. Do time de Carlinhos Brown, Gaby Alves e Marcos Lessa. E do time de Daniel, Rubens Daniel e Cecília Militão (Poderosa !)

Tiago Leifert apresenta semanalmente o The Voice Brasil

E um palpite: todos os páreos foram duríssimos. Mas nós apostávamos mesmo nos resultados alcançados. Mas acreditamos que o fator decisivo para a classificação do catarinense Rubens Daniel foi a escolha da música “Loucas Horas’, do compositor e pianista Guilherme Arantes, uma vez que Rubens Daniel foi escolhido pela votação popular e, na duríssima competição, Marcela Bueno (a bela e potente voz de Jundiaí) optou por uma canção estrangeira. O público demorou a empatizar.

Lulu Santos é o mais encantador dos jurados: emociona-se, dá opiniões sinceras e tem forte empatia com o público…

Ficamos na torcida por todos ! Até agora, são todos merecedores, do lugar em que estão, e do belo aparato que recebem para concorrer: arranjos primorosos, enquadramentos incríveis, som e luz criando uma bela moldura para o espetáculo cênico-musical grandioso que está arrebatando a audiência todas as noites de quinta.

Pedrinho Lima, o ‘bigode grosso’: fortíssimo candidato

Mas o singelo palpite do blog Aurora de Cinema é que a grande final do THE VOICE será entre duas vozes masculinas: Sam Alves e Pedrinho Lima, o primeiro cearense; o segundo, carioca, ambos de talento espetacular, belas vozes, afinação impecável, comunicação imediata com a plateia, bela presença de palco, tranquilidade pra cantar; delicadeza de alma que avulta quando cantam e encantam, ainda que nem tenham certeza que isso acontecerá.

Cearense de afinação irretocável, SAM é um dos mais queridos pelo público !

Boa Sorte aos que prosseguem no The Voice !

The Voice confirma: ‘Saudade, o meu remédio é cantar’

Programa que objetiva propagar boas vozes espalhadas pelo país é agradável opção pras noites de quinta

Não pensava um dia acompanhar o programa The Voice

Mas não é que resolvi ver o primeiro candidato, semana passada, e agora virei cadeira cativa ?!

E eita, programinha danado pra fisgar a atenção da gente ! Comecei a ver e não consegui mais desligar a telinha… q belas vozes estão aparecendo ! Q seleção poderosa ! E que sensatas as falas dos jurados, sobretudo as do querido Lulu Santos !

A capixaba Jullie ousou e foi de canção autoral, a ótima Gasolina, dela e Bernardo Martins…

Os primeiros candidatos tinham um nível de qualidade impressionantemente bom. Da primeira audição, os aplausos vão, sobretudo pra Dom Paulinho, Luana Camará, Simona Talma e Gabby Moura, que ARRASARAMMMM Bonito !!! 

Dom Paulinho Lima é um cantor de soul, foi o primeiro a se apresentar e ganhou destaque. A música era Let’s Get It On, de Marvin Gaye, e a interpretação de Dom Paulinho foi extremamente forte alternando ternura e refinamento a um alto grau de expressividade vocal.

Luana, Gabby e Dom Paulinho: grandes destaques da noite de estreia da segunda temporada do THE VOICE…

A roqueira paulista Luana Camarah cantou Highway to Hell, sucesso do grupo australiano AC/DC. Uma grata revelação ! Embora já tenha tempo na estrada, quem já ouvira falar em Luana Camará, a não ser pelo emblemático personagem criado por Janete Clair e vivido por Regina Duarte em alguma novela da Maga do Horário Nobre ? Luana foi surpreendentemente encantadora: que voz poderosa e que exímia performance ! SHOW ! Tanto que os quatro jurados viraram para referendar sua apresentação.

A carioca Gabby Moura, mulherão típico do samba carioca, foi de Coqueiro Verde, linda composição da dupla Roberto & Erasmo Carlos, e fez bonito, empolgando a plateia e os jurados.

Simona Talma: belo timbre, presença forte e ótima escolha musical…

A força que vem de Natal é Simona Talma, que revelou seu refinamento musical a partir da escolha da música (e olhe que um dos grandes problemas para muitos cantores é a baixa qualidade do repertório): a potiguar optou por cantar a belíssima Tango de Nancy, de Chico Buarque e Edu Lobo, e foi aplaudidíssima. Carlinhos Brown foi o primeiro a aplaudir e ficou com a poderosa candidata no seu time, enquanto a também ótima Gabby Moura foi para a cartola de Cláudia Leitte. No acerto de contas, o que fica mesmo do THE VOICE é que é um programa onde o público tem chance de conhecer gente do país inteiro que canta. E como tem gente cantando bem, bonito, afinado e forma entusiasmada no Brasil. Benza Deus !

Simona Talma no palco e os jurados acompanhando…

E um programa-vitrine como o The Voice serve justamente pra isso: pra apresentar a nós, público, quem a gente não conhece, pouco ou nunca ouvir falar, mas que canta bem pra caramba, e q, muitas vezes, mora vizinho a gente e nós desconhecemos. Esta redatora, por exemplo, viu diversos cearenses e conterrâneos nordestinos se apresentando, e conhecia apenas um desses. Dos demais, sequer ouvira falar. E olhe que atuo no meio. Só que o Brasil é muito extenso, tem gente demais, os deslocamentos são muito caros e, por tudo isso, fica difícil conhecer até os que moram em estados ou cidades vizinhas.

Pra isso, pra nos fazer conhecermo-nos a todos, existe o inegável poder de penetração da televisão, e a ele devemos sempre recorrer para atravessar as pontes que, de outra forma, não poderíamos alcançar.

Já na segunda audição, que foi ao ar ontem, quando os candidatos já tinham um certo desnível – alguns bem fracos -, os destaques foram Pedro Lima, bela voz do Rio; o cearense Sam Alves (música ‘When I Was Your Man’, de Bruno Mars); a pernambucana Bruna Borges com o hit ‘Não faça nada por mim’, da dupla Herbert Vianna e Paula Toller; e outras três nordestinas já bem escoladas: Aila Menezes, de Salvador; Lucy Alves, da Paraíba; e Débora Cidrack, de Fortaleza.

Aila Menezes mostrou boa voz e muito gingado…

Essas garotas mandaram muito bem, são afinadas e poderosas vozes nordestinas, mas quem mais se destacou na noite – até por ser muito raro uma mulher tocando o instrumento que ela tocou – foi a bela morena Lucy Alves. A começar pela música escolhida, e depois o tom vibrante do azul do vestido, a garota (que é filha de músico e cresceu brincando entre os muitos instrumentos que o pai toca, Lucy fez uma apresentação que se destacou pela boa presença de palco, a segurança no canto e no acompanhamento com a sanfona, e o belo timbre vocal.

Deb C

Cearense de Sampa, Débora Cidrack, foi de Tecno e fez bonito…

Verouvir Lucy Alves cantar e tocar uma das mais lindas canções do cancioneiro brasileiro – Qui Nem Jiló – foi um brinde mais que providencial à dupla Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira – autores, entre outras tantas, da música Asa Branca – considerada o Hino do Nordeste.

Lucy Alves: manejo da sanfona é belo diferencial na carreira da cantora

Sou irremediavelmente apaixonada por essa canção. Mas diante do embevecimento demonstrado por Lulu Santos ao ouvi-la no The Voice, percebi que aprender a sacudir a saudade cantando foi uma lição que não aprendi sozinha. Comigo cantam também outros milhares de corações onde ainda aperta a saudade e, mesmo latejando, eles prosseguem… “Se a gente lembra dó por lembrar…”

A maravilhosa música de Luiz Gonzaga se casou à perfeição com a letra maravilhosa de meu conterrâneo de Iguatu – o cearense Humberto Teixeira – e é uma das mais belas criações musicais a respeito desse sentimento comum de todos e substantivo transitivo indireto: A SAUDADE.

Gostar da música é como gostar de chamego: não há quem não ache bom. QUI NEM JILÓ é uma daquelas pérolas preciosas da nossa magistral MPB, e a gente gosta de ouvir, ainda que a música não seja bem cantada, o que não foi o caso de Lucy Alves, que cantou com boa afinação, voz agradável, carisma, simpatia, consciência de palco, e belo timbre. Então, Lucy já entrou ganhando pela sábia escolha da música. 

Aila Menezes, de Salvador, e Débora Cidrack tem também, ambas,  grandes qualidades vocais, ótima presença de palco e vozes poderosas. Mas quando entra ‘o remédio pra saudade’, é difícil ter concorrente à altura…

Gabby Moura: voz vigorosa e contagiante molejo tiveram adesão imediata do público

Por tudo isso, pelo bom entretenimento que é, pelo diversificado naipe de cantores que torna conhecidos em seu próprio país, por toda a qualidade técnica e artística ofertada aos concorrentes, por ser um programa que VEICULA CONTEÚDO NACIONAL e destaca grandemente a Música Brasileira, o The Voice é um programa que merece ser visto e aplaudido, sobretudo por quem diz gostar de música.


“Saudade o meu remédio é cantar…”