Arquivo da tag: o encontro

Cinema lota Theatro São João e Helena Ignez é aplaudida

AURORA DE CINEMA direto do I ENCONTRO NOSSAS AMÉRICAS, NOSSOS CINEMAS

O Encontro foi aberto numa manhã de chuva em Sobral, Theatro São João (1875) lotado, palavras descontraídas de boas vindas da Diretora, Bárbara Cariry (que estava muito elegante num longa de delicada estampa) , do Prefeito Clodoveu Arruda, e de uma realizadora do Equador, que falou ‘em nome dos povos originários’ e foi muito aplaudida.

Em seguida, o produtor argentino Tito Amejeiras coordenou a mesa de abertura, formada por vários cineastas do Caribe, da Guatemala e de Cuba. Na platéia, muitos jovens realizadores, produtores, organizadores de Festivais, os cineastas Rosemberg Cariry (pai de Bárbara, que fez a fala mais bonita do Encontro), e Geraldo Sarno, o cineclubista Claudino de Jesus (presidente da Federação Internacional de Cineclubes), diversos jornalistas de vários Estados, e ainda a Homenageada da noite, a atriz e cineasta Helena Ignez.

Você, amigo leitor, que me alegra e orgulha com sua visita cotidiana, vai me perdoar, mas este post só estará completo mais tarde, ou amanhã. Quando as imagens do que acontece em Sobral estarão aqui pra você conferir.

Tudo vai depender do andamento dos trabalhos em Sobral (e do bom fluxo da internet), pois as atividades são muitas e intensas, há representantes de mais de 15 países reunidos por aqui, a troca de experiências e convívios tem sido bem proveitosa, e se avolumam as ideias para a redação da Carta de Sobral – documento que será finalizado, lido e divulgado publicamente no último dia do I ENCONTRO NOSSAS AMÉRICAS, NOSSOS CINEMAS.

A Escola de Música é um bom equipamento cultural  do Estado, que abriga a sede das Mesas Temáticas de trabalho do Encontro, e é lá, no epicentro da sonoridade, onde o Cinema domina os corações e as conversas durante o dia. Porque há ainda oficinas sendo ministradas, de graça, para a população: Roteiro e Direção de Arte estão na pauta, e os professores são Michelline Helena e Sérgio Silveira.

Vale ressaltar também a acolhida super profissional da equipe de produção, onde há esmero no cuidado com participantes e convidados, e não posso deixar de ressaltar o sorriso sempre benfazejo e a atenção cuidadosa pra que tudo transcorra da melhor forma que atende pelo nome de Teta Maia, querida atriz e produtora, mãe da jovem Bárbara Cariry, que sonhou todo este evento e reuniu condições para realizá-lo.

A noite prosseguiu no Theatro São João e foi de emoção e beleza, oportunidade na qual Helena Ignez recebeu significativa placa de Homenagem, acompanhada de belo buquê de rosas e flores coloridas num bonito arranjo.

Por feliz coincidência, era a noite de aniversário da geminiana Helena Ignez e ela desceu do palco ao som dos PARABÉNS PRA VOCÊ ! de toda uma encantada plateia.

As fotos foram muitas e ficaram ótimas.

Mas ficam pro próximo post.

Nossas Américas, Nossos Cinemas: Helena Ignez e Eryk Rocha no Ceará

Encontro Internacional de Audiovisual começa quarta em Sobral

Jovens realizadores latino-americanos e caribenhos se preparam para participar de um encontro internacional de cinema no município de Sobral, a 235 km da capital cearense.

Além das mostras de filmes e oficinas programadas para o I Nossas Américas – Nossos Cinemas: I Encontro de Jovens Realizadores da América Latina e do Caribe, que acontece de 23 a 26 de maio, homenagens, debates e oficinas reunirão profissionais reconhecidos mundialmente. O encontro é gratuito e aberto a todos os interessados.

Helena Ignez: atriz e cineasta em constante atividade, recebe justa homenagem de cineastas latinos e caribenhos…

A atriz e cineasta Helena Ignez, que passou pelo teatro, televisão e se notabilizou no cinema, e Geraldo Sarno, cineasta importante da produção nacional, são alguns dos Homenageados, ao lado da cubana Lazara Herrera, documentarista, produtora cinematográfica e peça fundamental no desenvolvimento do Novo Cinema latino-americano e caribenho, e da realizadora colombiana Marta Rodriguez, documentarista cujos trabalhos cinematográficas abrangem os movimentos agrários, sindicais, estudantis, as comunidades indígenas e as culturas afro-colombianas, convertendo-se em testemunhas vivas da história da Colômbia.

Michel Régnier: trabalho reconhecido em prol do documentário… 

Com dupla nacionalidade, francesa e canadense, outro homenageado é Michel Régnier, que realizou mais de uma centena de filmes documentários em cinquenta países, tratando notadamente da cultura, da educação, do desenvolvimento e dos conflitos sociopolíticos, sempre na perspectiva do respeito à diversidade cultural e do diálogo entre as culturas dos povos. O cineasta Humberto Rios, nascido na Bolívia, mas que adotou a Argentina como seu país de referência e nacionalidade e onde está radicado há várias décadas, completa a lista.

Para Bárbara Cariry, diretora geral do I Nossas Américas – Nossos Cinemas, o reconhecimento a esses realizadores impacta diretamente na nova geração, que constrói a linguagem do cinema mundial: “Resolvemos homenagear a experiência de artistas inspiradores que tanto colaboram para a realização de um cinema latino-americano e caribenho. Essas pessoas espalharam e cultivaram boas sementes, mesmo quando semearam no deserto. Muitas caíram em terrenos férteis e geraram flores e frutos. Chegou nossa vez de arar os campos e fazer a semeadura dos sonhos. Para nós, abrem-se os grandes desafios”.

Outros nomes importantes do cinema latino-americano e caribenho também participarão de debates e atividades paralelas, como Eryk Rocha (Brasil), Rigoberto López (Cuba), Ishtar Yassin (Costa Rica), Ivan Sanginés (Bolívia), Jorge Serrano (Equador), Carmen Rosa Vargas (Peru), Paulo Linhares (Brasil) e Frederico Machado (Brasil).

Lázara Herrera: trabalho pelo desenvolvimento do Novo Cinema latino-americano e caribenho…

Temas diversos estão programados para os debates no Teatro São João: “Panorama do Cinema Caribenho e do seu desenvolvimento como uma das manifestações do Novo Cinema Latino Americano”, “O Cinema dos Povos Originários”, “Um Cinema sem Fronteiras”, “Cinema entre Fronteiras”, “Cinema: Ensino e Pratica”, “Distribuição e Difusão – Cinemas e Transmídia” e “Novos desafios para a gestão governamental”.

OFICINAS

A Oficina de Roteiro Audiovisual será realizada na Escola de Música de Sobral (Avenida Dom José 1126, Centro), comandada pela diretora de curtas-metragens Michelline Helena. Já Sérgio Silveira, diretor de arte para importantes diretores da cinematografia Brasileira, comandará a Oficina de Direção de Arte no ECOA (Travessa Adriano Dias Carvalho, 135 – Centro). Os interessados podem se inscrever gratuitamente na Escola de Música de Sobral.

Eryk Rocha: cineasta na ponte América Latina-Caribe… 

O ENCONTRO

O I Nossas Américas – Nossos Cinemas: I Encontro de Jovens Realizadores da América Latina e Caribe tem patrocínio do Ministério da Cultura / Secretaria do Audiovisual; Secretaria de Cultura do Estado do Ceará, e da Prefeitura Municipal de Sobral. A realização é da Secretaria da Cultura e Turismo de Sobral, Sereia Filmes e Instituto Internacional de Intercambio e Cooperação Artístico e Cultural (INTERARTE). Os apoiadores são a Universidade do Vale do Acaraú (UVA), o Conselho Nacional de Cineclubes – CNC, o Encontro de Documentaristas do Século XXI (DOCLAT SEC XXI) e outras instituições internacionais ligadas ao audiovisual.

 A colombiana Marta Rodriguez também estará em Sobral…

 Serviço:

I Nossas Américas – Nossos Cinemas

(I Encontro de Jovens Realizadores da América Latina e Caribe)

Local: Teatro São João – Sobral (CE)

Período: 23 a 26 de maio

Informações: (85) 3224.6944

Fan Page: http://www.facebook.com/NossasAmericasNossosCinemas

Blog oficial: http://nossasamericasnossoscinemas.blogspot.com.br/

Os Cinemas das Américas se encontram no Ceará

 

Bárbara Cariry organiza evento que vai reunir jovens realizadores de audiovisual da América Latina e do Caribe

No intuito de aglutinar jovens realizadores latino-americanos e caribenhos para intercâmbios culturais e estéticos, o I Nossas Américas – Nossos Cinemas: I Encontro de Jovens Realizadores da América Latina e do Caribe será realizado em Sobral, a 235 km da capital cearense, de 23 a 26 de maio, para difundir suas novas produções audiovisuais e contribuir para o debate teórico e técnico entre os profissionais.

Durante quatro dias, os realizadores participarão de mesas temáticas, palestras e mostras de filmes, em busca de novas formas de organização, trocas e vivências. A partir desse encontro, poderão ser estabelecidas redes solidárias de cooperação, de ensino e difusão, dentro de um processo de respeito à diversidade e de uma ética que estabeleça a reciprocidade, contribuindo para a universalização das culturas dos povos.

Petrus Cariry, premiado cineasta, é o Curador da Mostra Latina…

O encontro possibilitará o contato e o intercâmbio entre os jovens realizadores da América Latina e do Caribe, onde as fronteiras entre o antigo e o contemporâneo são quebradas. Em países como Argentina, Venezuela, Equador, Chile, Bolívia, Brasil e México surgem novas cinematografias independentes, experimentais e populares, a partir das novas tecnologias digitais, que merecem atenção.

A escolha de Sobral como sede do encontro não é aleatória. Segundo Bárbara Cariry, diretora geral do I Nossas Américas – Nossos Cinemas, a ideia é realizar ações em centros urbanos do interior, onde já acontece um trabalho cultural significativo e apresentar um núcleo de produção audiovisual emergente, a partir do trabalho já realizado pela Escola de Ofícios e Artes (ECOA) e pela Universidade do Vale do Acaraú (UVA): “Esta produção precisa ser incentivada e vista, por isto estamos levando também para Sobral oficinas de formação e mostras de cinema de jovens realizadores de vários países, além de uma mostra com a produção local”.

A programação contempla a Mostra Novo Cinema da América Latina e do Caribe e mostras retrospectivas de cineastas homenageados, que circularão em universidades, pontos de culturas, cineclubes e associações nacionais. A Mostra Latina tem a curadoria do premiado cineasta brasileiro Petrus Cariry, enquanto as curadorias das mostras paralelas são dos cubanos Rigoberto Lopez e Lazara Herera. A produção internacional ficou a cargo do argentino Tito Almeijeiras e a articulação da participação dos povos originários é feita por David Hernández (Venezuela) e Kuillur Saywa (Equador).

Bárbara Cariry criou evento que já está mobilizando as redes sociais…

Os jovens realizadores convidados foram indicados por universidades, associações de cineastas e órgãos nacionais e internacionais ligados ao cinema e à cultura, dentro de vários perfis culturais, sociais e étnicos. “Além dos 100 jovens realizadores de todo o país que estarão presentes, cerca de 60 convidados nacionais e internacionais realizarão palestras, debates e mesas redondas sobre o Cinema Latino Americano e Caribenho. O I Nossas Américas – Nossos Cinemas é um encontro sincrético, original, mestiço, plural e singular”, afirma Bárbara Cariry.

Entre os convidados, Ana Paula Santana, secretária do Audiovisual do Ministério da Cultura (MINC); o ator Sérgio Mamberti, secretário de Políticas Culturais do MINC; o cineasta Humberto Rios, do Encontro de Documentaristas Latino Americanos do Século XXI; a atriz e cineasta Helena Ignez, o cineasta canadense Michel Regnier e os realizadores Eryk Rocha e Geraldo Sarno.

A atriz e cineasta Helena Ignez, que está lançando seu segundo longa – Luz nas Trevas – é a grande presença feminina no encontro Nossas Américas…

O encontro ainda realizará o I Moitará de DVDS, CDs e livros, que possibilitará a ampla integração entre os convidados latino-americanos e caribenhos com os jovens brasileiros. Ao final do evento, deve ser escrita e divulgada uma carta de princípios e proposições de ações visando ao intercâmbio e à colaboração solidária entre os jovens realizadores de cinema e audiovisual da América Latina e do Caribe. O Brasil, ao abrigar um evento assim, destaca sua importância como polo cultural da América Latina e reconhece a cultura como fator de desenvolvimento sustentável. 

Erik Rocha, um dos mais festejados diretores da atualidade, vai estar em Sobral trocndo ideias sobre diversos ‘cinemas’…

O I Nossas Américas – Nossos Cinemas: I Encontro de Jovens Realizadores da América Latina e Caribe tem patrocínio do Ministério da Cultura / Secretaria do Audiovisual, Secretaria de Cultura do Estado do Ceará, e  Prefeitura Municipal de Sobral. A realização é da Secretaria da Cultura e Turismo de Sobral, Sereia Filmes e Instituto Internacional de Intercâmbio e Cooperação Artístico e Cultural (INTERARTE). Os apoiadores são a Universidade do Vale do Acaraú (UVA), o Conselho Nacional de Cineclubes – CNC, o Encontro de Documentaristas do Século XXI (DOCLAT SEC XXI) e outras instituições internacionais ligadas ao audiovisual. 

Serviço:

I Nossas Américas – Nossos Cinemas

(I Encontro de Jovens Realizadores da América Latina e Caribe)

Local: Teatro São João – Sobral (CE)

Período: 23 a 26 de maio

Mais Informações: (85) 3224.6944