Arquivo da tag: O2 Filmes

Xingu, sobre Irmãos Villas-Bôas, será lançado dia 6

Filme teve exibição especial para os índios do PARQUE NACIONAL DO XINGU 

Xingu, lançado no Amazonas Film Festival, ano passado, estreia dia 6

O filme Xingu, que conta a saga dos irmãos Villas Bôas, idealizadores da primeira reserva indígena do Brasil, foi exibido para os índios em sessão especial realizada no Parque Nacional do Xingu, no Centro-Oeste. A exibição foi realizada através de uma gigantesca tela inflável que viajou durante um dia de barco para chegar na aldeia, e contou com a presença de vários índios que atuaram no filme. 

Além dos xinguanos, também estavam presentes na sessão: o diretor Cao Hamburger, os atores João Miguel (Claudio Villas Bôas) e Maria Flor (Dona Marina), Noel Villas Bôas (filho de Orlando), e as produtoras Andrea Barata Ribeiro e Bel Berlinck. 

“Mostrar o filme no Parque do Xingu fechou com chave de ouro a aventura de realizar essa superprodução. E ainda recebemos o aval e a ‘benção’ dos caciques, dos pajés, dos homens e das mulheres de lá, que nos ajudaram a contar essa história“, comentou o diretor Cao Hamburger.  

Xingu recria a luta dos Villas Bôas – Orlando (Felipe Camargo), Cláudio (João Miguel) e Leonardo (Caio Blat) – pela criação do Parque Nacional do Xingu e pela salvação de tribos inteiras. A distribuição no Brasil é da Downtown Filmes, Sony Pictures e RioFilme. A Natura Ekos é a patrocinadora master do projeto.

O trailer oficial do filme está em: http://www.youtube.com/watch?v=OQwTWLwKLIM

PRODUÇÃO | O2 FILMES 

A O2 Filmes, considerada uma das mais criativas e importantes produtoras brasileiras no mercado mundial, realiza projetos independentes e em parceria com grandes estúdios internacionais e emissoras de televisão. Criada em 1991 pelos sócios Fernando Meirelles, Paulo Morelli e Andrea Barata Ribeiro, a empresa já realizou cerca de 9 mil peças publicitárias e conquistou diversos prêmios, como Cannes Lions, Clio Awards, e é a maior vencedora do Prêmio Profissionais do Ano, promovido pela Rede Globo. Para o cinema, produziu nove curtas e dezesseis longas, entre eles o premiado Cidade de Deus (2002) – citado recentemente pelo site IMDB como um dos cinco melhores filmes da década – e o consagrado “Ensaio Sobre a Cegueira” (2008), ambos dirigidos por Fernando Meirelles. Em 2009, apresentou “À Deriva”, exibido no Festival de Cannes, e filmou “VIPs”, longa de Toniko Melo que foi lançado comercialmente em março de 2011. Para a TV, realizou séries para a Rede Globo – a mais recente foi “Som & Fúria”, uma adaptação da série canadense “Slings and Arrows” – e “Filhos do Carnaval”, para HBO, dirigida por Cao Hamburger, que teve duas temporadas. 

Felipe Camargo e Maria Flor em ritual com os indígenas…

COPRODUÇÃO | GLOBO FILMES  

Desde 1998, quando foi criada, a Globo Filmes produziu e/ou coproduziu mais de 110 filmes, levando para as salas de exibição mais de 130 milhões de pessoas. Com a missão de contribuir para o fortalecimento da indústria audiovisual nacional, apostando em obras de qualidade e valorizando a cultura brasileira, participou dos dez maiores sucessos de bilheteria da retomada. Tropa de Elite 2 lidera a lista com público de mais de 11 milhões de espectadores. O filme bateu recorde de bilheteria e foi o mais visto na história do cinema brasileiro. Em seguida, Se Eu Fosse Você 2, que conquistou mais de 6 milhões de pessoas. O longa-metragem 2 Filhos de Francisco alcançou um público de 5 milhões, pouco mais que Carandiru e Nosso Lar, produções que chegaram à casa dos 4 milhões. Outros sucessos como Se Eu Fosse Você, De Pernas pro Ar, Chico Xavier, Cidade de Deus – com quatro indicações ao Oscar – e Lisbela e o Prisioneiro atingiram mais de 3 milhões de espectadores cada um. 

A Globo Filmes também objetiva promover a sinergia entre o cinema e a televisão, sempre atenta ao reconhecido padrão Globo de qualidade. Sua filmografia contempla vários gêneros, como comédias, infantis, romances, dramas e aventuras. Suas atividades se baseiam nas parcerias com produtores independentes e distribuidores nacionais e internacionais, numa associação de excelência para levar ao público o que há de melhor no cinema brasileiro. 

DISTRIBUIÇÃO | DOWNTOWN FILMES  

Downtown Filmes é uma distribuidora dedicada exclusivamente ao lançamento de filmes brasileiros.

Fundada em 2006, sua estratégia de atuação é distribuir o melhor do cinema nacional, em parceria com os principais produtores e diretores brasileiros. 

Isso garantiu à Downtown Filmes, a partir de 2008, a distribuição de grandes sucessos de bilheteria, como Meu Nome Não é Johnny,  Divã e  Chico Xavier.

Xingu vai entrar no circuito com boa distribuição e críticas favoráveis…

Em 2011, foi responsável pela distribuição dos dois maiores sucessos do ano: as comédias De Pernas Pro Ar e Cilada.com,  que juntos venderam mais de 6.6 milhões de ingressos. Outro lançamento importante foi o documentário Lixo Extraordinário, indicado ao Oscar® de melhor documentário em 2011.

A empresa é dirigida por Bruno Wainer, que tem no seu currículo a distribuição de alguns dos maiores sucessos do cinema brasileiro, entre os quais se destacam Olga, Os Normais, Central do Brasil  e Cidade de Deus. 

DISTRIBUIÇÃO | SONY PICTURES 

A Columbia TriStar Pictures é um dos estúdios mais tradicionais de Hollywood e uma das empresas de maior atuação no mercado cinematográfico que, desde 1989 pertence à Sony Pictures Entertainment Company, uma subsidiária da gigante japonesa Sony Electronics. 

Com presença marcante no mercado nacional,  a Columbia TriStar Filmes do Brasil distribuiu  e/ou coproduziu 22 dos 25 filmes nacionais lançados na década de 90, momento da retomada. Desde então, a Columbia tem investido em inúmeras produções, dos mais diferentes gêneros e apostando em novos talentos, dentre os quais Eu Tu Eles, Deus é Brasileiro, Casa de Areia, Carandiru, Cazuza – O Tempo Não Pára e 2 Filhos de Francisco. 

Equipe no lançamento do filme Xingu no Amazonas Film Festival, novembro de 2011: público e crítica aplaudiram

DISTRIBUIÇÃO | RIOFILME  

O objetivo central da RioFilme é consolidar o Rio de Janeiro como o principal centro de audiovisual da América Latina. Sua atuação é avaliada anualmente pela Prefeitura com base em Acordo de Resultados firmado em 2009 e renovado em 2011, que estabelece um conjunto de seis metas de desempenho. 

A RioFilme realiza investimentos reembolsáveis, nos quais adquire uma participação nas receitas futuras dos projetos, e não-reembolsáveis, em que não há resultado financeiro para a empresa. Os projetos a serem investidos são selecionados em função do potencial de retorno, que pode ser financeiro, social e/ou cultural. 

O Rio de Janeiro é atualmente a capital brasileira que mais investe em audiovisual. De 2009 a 2011 a Prefeitura investiu, por meio da RioFilme e da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, cerca de R$ 60 milhões em 170 projetos de filmes, festivais, prêmios e difusão. Em 2012 a RioFilme investirá mais R$ 25 milhões. 

Em 19 anos de atuação, a RioFilme tem desempenhado papel fundamental no processo de crescimento do cinema brasileiro empreendido a partir dos anos 90. Ao longo deste período investiu no desenvolvimento, na produção e no lançamento de cerca de 250 longas-metragens, e na produção de mais de 100 curtas.

Revitalizada em 2009, recebeu mais recursos e mudou o seu perfil. Passou a priorizar o investimento em filmes capazes de combinar valor comercial e artístico, procurando recuperar (e reinvestir) os recursos aportados. Assim, a capacidade de investimento da empresa foi ampliada e os resultados tornaram-se mais expressivos.  

PATROCÍNIO DA NATURA 

O filme Xingu faz parte da cesta de iniciativas apoiadas pela Natura por resgatar uma parte da história brasileira e suas tradições. “Para nós faz todo sentido patrocinarmos o filme com a submarca Natura Ekos, pois a linha, ao longo de seus 11 anos, busca preservar e difundir o patrimônio ambiental e cultura brasileiro valorizando, por meio dos produtos, as riquezas da nossa terra e a tradição da nossa gente”, destaca Karen Cavalcanti, gerente de marketing institucional da Natura.

Caio Blat no lançamento do filme Xingu no Parque Nacional do centro-oeste…

FICHA TÉCNICA  

Direção: Cao Hamburger
Produção: Fernando Meirelles, Andrea Barata Ribeiro, Bel Berlinck
Roteiro: Elena Soarez, Cao Hamburger, Anna Muylaert
Direção de Fotografia: Adriano Goldman, ABC
Direção de Arte: Cassio Amarante
Produção de Elenco: Patricia Faria, Cecília Homem de Mello
Produção de Elenco Indígena: Francisco Accioly
Montagem: Gustavo Giani
Música: Beto Villares
Supervisão de Pós Produção: Hugo Gurgel
Desenho de Som e Mixagem: Alessandro Laroca, Eduardo Virmond Lima, Armando Torres Jr.
Som Direto: Paulo Ricardo Nunes
Figurino: Verônica Julian
Caracterização: Anna Van Steen
Diretor de Produção: Marcelo Torres
Diretora Assistente: Márcia Faria
Produtora Executiva: Bel Berlinck, Andrea Barata Ribeiro
Empresa Produtora: O2 Filmes
Co-produção: Globo Filmes
Distribuição: Downtown Filmes, Sony Pictures e RioFilme
Patrocínio: Natura, Fiat, Eletrobras, NET, BNDES, Ambev, Grupo Newcomm e Sabesp.

Apoio: BBDTVM e Copag. 

Caio Blat em mais um personagem marcante…

ELENCO 

João Miguel (Claudio Villas Bôas)

Felipe Camargo (Orlando Villas Bôas)

Caio Blat (Leonardo Villas Bôas)

Maiarim Kaiabi (Prepori)

Awakari Tumã Kaiabi (Pionim)

Adana Kambeba (Kaiulu)

Tapaié Waurá (Izaquiri)

Totomai Yawalapiti (Guerreiro Kalapalo)

PARTICIPAÇÃO ESPECIAL 

Maria Flor (Marina) | Augusto Madeira (Noel Nutels) | Fabio Lago (Bamburra)

VIP’S em Trailler e Blog…

VIPs, filme de Toniko Melo, vencedor do Festival do Rio 2010, já tem trailer oficial e blog com conteúdos exclusivos.

Com WAGNER MOURA de protagonista, VIP’S tem tudo para fazer carreira vitoriosa nas salas de todo o país. A produção é da O2 Filmes e a estréia está marcada pra 25 de março. 

VIPs é uma história de ficção inspirada no livro de Mariana Caltabiano VIPs – Histórias Reais de Um Mentiroso, sobre a vida de Marcelo da Rocha Nascimento, que ficou conhecido por aplicar inúmeros golpes, sendo o mais conhecido o de passar-se por Henrique Constantino, filho do dono da companhia aérea Gol, durante o carnaval do Recife.  

 

Link para download do trailer: http://wtrns.fr/aUoVr5VD2XOY0r

 

Através do blog do filme, o público poderá conhecer as várias personalidades assumidas por Marcelo, personagem interpretado por Wagner Moura.  Além disso, estão disponíveis conteúdos exclusivos, informações sobre os bastidores, as filmagens e entrevistas.

 

Endereço  do blog : www.vipsofilme.com.br/blog

  

SINOPSE 

Desde pequeno, Marcelo Nascimento da Rocha tem muita dificuldade de viver com sua identidade. Seu maior prazer é imitar as pessoas e se passar pelos outros. Alimentando o sonho de aprender a voar e tornar-se piloto como o pai, Marcelo foge da casa da mãe e começa a maior aventura de sua vida, cada vez se passando por uma pessoa diferente. Até dar o maior golpe de sua vida: fazer-se passar pelo empresário Henrique Constantino, filho do dono da companhia aérea Gol, em uma grande festa no Recife. 

 FICHA TÉCNICA

 Direção: Toniko Melo
Produção: Fernando Meirelles, Paulo Morelli, Bel Berlinck

Argumento: Toniko Melo e Bráulio Mantovani, A.C.

Roteiro: Bráulio Mantovani, A.C. e Thiago Dottori, A.C.
Direção de Fotografia: Mauro Pinheiro Jr., ABC

Direção de Arte: Frederico Pinto

Produção de Elenco: Cecília Homem de Mello

Montagem: Gustavo Giani
Música: Antonio Pinto
Supervisão de Pós Produção: Hugo Gurgel

Supervisão de Edição de Som: Alessandro Laroca

Mixagem: Armando Torres Jr.

Som Direto: Romeu Quinto, ABC

VIK MUNIZ Leva Lixo Extraordinário ao Oscar…

Documentário mostra trabalho de Vik Muniz com catadores do Jardim Gramacho (RJ), um dos maiores aterros sanitários do mundo

Trabalho singular e aplaudido de VIK MUNIZ: reconhecimento na festa mais badalada do cinema mundial 

O longa-metragem Lixo Extraordinário, com direção conjunta dos brasileiros João Jardim e Karen Harley e da britânica Lucy Walker, foi indicado ao Oscar de Melhor Documentário. O filme, produzido pela brasileira O2 Filmes e a inglesa Almega Projects, já ganhou cerca de 20 prêmios em festivais importantes como Sundance e Berlim. Está em cartaz no Brasil desde sexta passada, 21 de janeiro.

 

Os diretores e produtores brasileiros comemoram: “A indicação da Academia joga luz sobre o universo dos catadores e o trabalho de arte feito com material reciclável. A mistura do olhar estrangeiro com o olhar brasileiro deu força para o filme”, afirma João Jardim, co-diretor. “A indicação ao Oscar dará mais visibilidade à causa dos catadores, veio na hora certa, já que o aterro de Jardim Gramacho será fechado em 2012”, conta Karen Harley, co-diretora.

 

A produtora-executiva do filme, Andrea Barata Ribeiro, ressalta a importância dessa indicação para o Brasil: “É o reconhecimento do cinema nacional, mostra que estamos no caminho certo. A co-produção teve papel fundamental, permitiu juntar esforços para a realização do filme”, afirma Andrea.

 

Lixo Extraordinário mostra o trabalho do artista plástico Vik Muniz em um dos maiores aterros sanitários do mundo, o Jardim Gramacho, na periferia do Rio de Janeiro. Lá, ele fotografa um grupo de catadores de materiais recicláveis com objetivo inicial de retratá-los. No entanto, o trabalho com esses personagens revela a dignidade e o desespero que enfrentam quando sugeridos a reimaginar suas vidas fora daquele ambiente.

O próprio VIK em trabalho assinado por ele…

Vik Muniz, como não podia deixar de ser, está radiante com a indicação:

“Estou muito feliz, porque foi uma história que começou por acaso e virou um filme de grande importância, porque consolida um grupo social e mostra o verdadeiro valor do lixo”, disse artista em entrevista ao G1 por telefone, minutos após saber da indicação.

E agora sonha em levar para a festa de Hollywood um dos catadores retratados no filme: “Agora tenho outro desejo, que é levar o personagem do filme, o Tião, para Hollywood, para subir ao palco e receber o prêmio. Nada mais justo do que homenagear essas pessoas, que fazem deste filme um documento tão especial.”

Vamos ao Cinema ! Prestigiar o CINEMA BRASILEIRO !

Saiba mais: www.lixoextraordinario.net

 

FICHA TÉCNICA

 

Direção:  Lucy Walker,

Codireção: João Jardim, Karen Harley

Produção: Angus Aynsley, Hank Levine

Coprodução: Peter Martin

Produção Executiva: Fernando Meirelles, Miel de Botton Aynsley, Andrea Barata Ribeiro, Jackie de Botton

Música: Moby

Edição: Pedro Kos

Direção de Fotografia:  Dudu Miranda

Codireção de Fotografia: Heloisa Passos, Aa ron Phillips

Mixagem de Som: Aloysio Compasso, José Lozeiro

Duração: 99 minutos

Formato: RAIN

Som: Dolby Digital 5.1

Janela: 1:85

Ano de produção: 2009

Classificação Etária: Livre

Orçamento: US$ 1,5 milhões

Patrocínio: BB Seguro Auto, Ourocap, Eletrobrás

Viabilizado pela Lei do Incentivo ao Audiovisual (Art. 1º A)

PRÊMIOS E PARTICIPAÇÕES EM FESTIVAIS INTERNACIONAIS

SUNDANCE – Janeiro 2010

Prêmio do Público de Melhor Documentá rio Internacional

FESTIVAL DE BERLIM – Fevereiro 2010  

Prêmio da Anistia Inte rnacional (AI)

Prêmio do Público de Melhor Documentário – Mostra Panorama

FESTIVAL TRUE/ FALSE (EUA) – Março 2010

Seleção oficial

FULL FRAME DOCUMENTARY FESTIVAL (EUA) – Abril 2010 

Prêmio do Público de Melhor Documentário

DALLAS INTERNACIONAL FILM FESTIVAL (EUA) – Março 2010      

Prêmio Target Film Maker – Melhor Documentário

HOT DOCS (CANADA) – Maio 2010

Entre os 10 favoritos do público

PROVINCETOWN INTERNATIONAL FILM FESTIVAL (EUA) – Junho 2010

Prêmio HBO do Público – Melhor Documentário

SEATTLE FILM FESTIVAL (EUA) – Junho 2010

Prêmio Golden Space Nee dle – Melhor Documentário

MAUI FILM FESTIVAL (EUA) – Junho 2010

Prêmio do Público de Melhor Documentário Internacional

FESTIVAL DE PAULÍNIA (SP) – Julho 2010

Prêmio do Públic o de Melhor Documentário

Prêmio Especial do Júri

DURBAN INTERNATIONAL FILM FESTIVAL – Agosto 2010

Prêmio de Melhor Documentário

Prêmio do Público de Melhor Filme

Prêmio da Anistia Internacional (AI)

FESTIVAL DO RIO – Setembro 2010

Première Brasil Hors Concours

ECOFOCUS FILM FESTIVAL – Outubro 2010

Prêmio do Público de Melhor Longa-Metragem Documentário

TRINIDAD E TOBAGO FILM FESTIVAL – Outub ro 2010

P rêmio do Público de Melhor Documentário

FLAGSTAFF MOUNTAIN FILM FESTIVAL – Outubro 2010

Prêmio do Juri

VANCOUVER INTERNATIONAL FILM FESTIVAL – Outubro 2010

Rogers People’s Choice Award

MOSTRA INTERNACIONAL DE SÃO PAULO INTERNACIONAL – Novembro 2010

Prêmio Itamaraty de Melhor Documentário

AMAZONAS FILM FESTIVAL – Novembro 2010

Prêmio Especial do Júri

INTERNATIONAL DOCUMENTARY F ILM FESTIVAL AMSTERDAM – Novembro 2010

Prêmio do Público

STOCKHOLM FILM FESTIVAL – Novembro 2010

Silver Audience Award

INTERNATIONAL DOCUMENTARY ASSOCIATION’S AWARDS – Novembro 2010

Pare Lorentz Award

Vida de SARAMAGO na Tela

 

Grifado para 5 de novembro a estreia em Salvador, Fortaleza, Curitiba, Porto Alegre, Brasília, Santos, Juiz de Fora, Rio de Janeiro e São Paulo d0 Doc português José e Pilar, do cineasta Miguel Mendes

 O filme retrata a relação de José Saramago (prêmio Nobel da literatura, português) e Pilar Del Rio (jornalista espanhola). Baseado no registro do seu dia a dia em Lanzarote, a sua casa, e nas suas viagens de trabalho pelo mundo, este filme é um retrato intimista do casal. 

SINOPSE: 

José e Pilar retrata a relação de José Saramago (prêmio Nobel da literatura, português) e Pilar Del Rio (jornalista espanhola). Baseado no registro do seu dia a dia em Lanzarote, a sua casa, e nas suas viagens de trabalho pelo mundo, este filme é um retrato intimista do casal. 

O filme, de duas horas, mostra momentos do cotidiano do escritor José Saramago captados por Miguel Gonçalves Mendes, que iniciou em 2006 a captação de imagens de Saramago e sua mulher, Pilar del Rio, tendo recolhido um total de 240 horas de filmagens da vida do escritor em vários pontos do mundo, desde Lisboa a Lanzarote, passando por Madrid, Finlândia, México e Brasil.

O documentário tem como ponto de partida o processo de criação, produção e promoção do romance A Viagem do Elefante. A ficção deste romance, ao longo do documentário, irá funcionar como metáfora do percurso do próprio Saramago desde o momento inicial da construção da história em Lanzarote (2006) até o lançamento do livro no Brasil (2008). Desta maneira, a dura e custosa viagem do elefante, entre a corte de D. João III em Lisboa e a corte do arquiduque Maximiliano na Áustria, irá refletir a própria jornada do autor durante o processo de criação deste livro.

BIOGRAFIA PILAR DEL RIO:

Pilar Del Rio nasceu em Sevilha, na Espanha, em 1950, mas se define como ibero-americana por opção e vocação. Estudou Letras e Jornalismo, profissão que exerce desde os anos 70. É ativista dos Direitos Humanos. Compartilhou com Saramago, com quem se casou em 1986, militância e afeto. Traduziu para o espanhol a última parte da obra do Prêmio Nobel português. Atualmente preside a Fundação José Saramago, que tem como objetivo a celebração da literatura, e a insistência pelo cumprimento da Declaração dos Direitos Humanos.

BIOGRAFIA MIGUEL GONÇALVES MENDES:

Ator e cineasta, o português Miguel Mendes, formou-se em cinema pela Escola Superior de Teatro e Cinema em 2005. Entre 1998 e 2000 foi produtor executivo da companhia de teatro Cão Solteiro. Em 2002 funda a produtora JumpCut, onde desenvolve atividades na área de teatro e do audiovisual.

Em Cinema realizou vários documentários e longas-metragens. Em 2002, realiza “D. Nieves”, um documentário sobre a Galiza. Em 2004, termina a longa-metragem documental “Autografia”, um retrato do poeta e pintor surrealista Mário Cesariny. Por este filme, recebeu o prêmio de melhor documentário português no DocLisboa 2004. Editou em 2006, numa parceria com a Assírio & Alvim, o livro “Verso de Autografia”, complemento do documentário “Autografia”. 

Em 2005, termina a longa-metragem de ficção “A Batalha dos Três Reis”, rodado no Marrocos. No mesmo ano realiza o documentário ficcionado “Floripes ou a Morte de Um Mito”, uma encomenda de Faro Capital Nacional da Cultura 2005, co-produzida pela RTP2, que foi selecionado para a Semana dos realizadores do Festival Internacional de Cinema FantasPorto 2007 e para o Festival Internacional de Cinema Independente, IndieLisboa 2007. 

Em 2007, co-realiza com Vera Mantero o curta-metragem “Curso de Silêncio”, sobre o universo de Maria Gabriela Llansol. Em 2008 termina a curta-metragem “2ª Feira”, no âmbito do projecto Diagnóstico, composto por 4 curtas-metragens que abordam o universo da doença e os seus diferentes sintomas. Realiza também nesse mesmo ano a curta-metragem “Zarco”, uma encomenda para a Expo Saragoça 2008.

Em 2009 realiza o curta-metragem documental “O Caminho de Salomão” baseado no livro “A Viagem do Elefante”, uma encomenda para a Fundação José Saramago. Em 2010 finaliza “José & Pilar”.

MÚSICA ESPECIAL

Um detalhe interessante: o grupo musical brasileiro Berlam e Banda Larga, que vem arrebentando em shows nas noites paulistas, tem sua composição Carnaval Baixo Astral incluída na trilha sonora do documentário Jose e Pilar.

Acesse o link e confira a ótima Carnaval Baixo Astral

http://www.youtube.com/watch?v=7XBoVXZXH-o

Capa do primeiro disco de Berlam e Banda Larga
 
Ao ouvir, preste atenção na sonoridade da guitarra, executada por Mica Farina…
 
      

 BERLAM & BANDA LARGA – primeiro álbum, produzido por Fil Pinheiro, tem participação da cantora Tié, do multi-tecladista Dudu Tsuda, do DJ Marco (CéU) e do trombonista Gil Duarte. O CD  é artigo bem-vindo em nossa discoteca, presente do amigo Mica Farina, cujas notas da guitarra conferem brilho especial ao  eloqüente Cd da banda.

O2 FILMES

A O2 Filmes, considerada uma das mais criativas e importantes produtoras brasileiras no mercado mundial, realiza projetos independentes e em parceria com grandes estúdios internacionais e emissoras de televisão. Criada em 1991 pelos sócios Fernando Meirelles, Paulo Morelli e Andrea Barata Ribeiro a empresa já realizou cerca de 9 mil peças publicitárias e conquistou diversos prêmios, como Cannes Lions, Clio Awards, e é a maior vencedora do Prêmio Profissionais do Ano, promovido pela Rede Globo. Para o cinema, produziu nove curtas e nove longas-metragens, entre eles o premiado “Cidade de Deus” (2002) – citado recentemente pelo site IMDB como um dos cinco melhores filmes da década – e o consagrado “Ensaio Sobre a Cegueira” (2008), ambos dirigidos por Fernando Meirelles. Em 2009, apresentou “À Deriva”, exibido no Festival de Cannes, e filmou “VIPs”, longa de Toniko Mello com lançamento previsto para fevereiro de 2011. Para a TV, realizou séries para a Rede Globo – a mais recente foi “Som & Fúria”, uma adaptação da série canadense “Slings and Arrows” – e “Filhos do Carnaval”, para HBO, dirigida por Cao Hamburger, que teve duas temporadas.

 

FICHA TÉCNICA:

 

Direção: Miguel Gonçalves Mendes
Roteiro: Miguel Gonçalves Mendes
Produtora: JumpCut
Co-produtoras: O2 Filmes e El Deseo
Produção:Agustín Almodóvar, Bel Berlinck, Esther García, Fernando Meirelles, Miguel Gonçalves Mendes
Direção de Fotografia:Daniel Neves
Montagem:Cláudia Rita Oliveira
Música: Adriana Calcanhoto, Camané, Luís Cília, Noiserv (David Santos), Pedro Gonçalves, Pedro Granato, Filipe Pinheiro

Berlam e Banda Larga: O Som da Hora

 BERLAM é o “crooner-cronista” dos tempos pós-modernos. É glamour, irreverência e bom-humor. BERLAM é um crítico feroz do ‘star system’ e sob sua ótica pessoal e intransferível, expõe o comportamento esnobe da elite social, as celebridades deslumbradas, os cacoetes exagerados do “mundinho” GLS e o frenesi ególatra dos ídolos pop. A violência da Polícia, os vícios da indústria do entretenimento, a cultura brasileira, sempre à sombra do carnaval e do futebol, também não escapam do fogo amigo de BERLAM.

Mas BERLAM E BANDA LARGA é acima de tudo música. E como o nome da banda já diz, trata-se de um trabalho conectado a um gigantesco fluxo de informação que se move em alta velocidade, pelos circuitos da mídia e do cérebro, só possíveis através das conexões digitais em banda larga.

Formada por Berlam nos vocais, Mica Farina na guitarra, San Paixão no baixo e Caio Colorado na bateria, BERLAM E BANDA LARGA é a banda certa, na hora certa, no palco certo. Certo?

A sonoridade da banda é pop, direta e abriga diversos estilos musicais, acentuando a contundência do discurso poético e visual de BERLAM.

Após apresentarem-se em 2009 em todo o circuito independente de São Paulo e cidades vizinhas, lançaram um EP com 4 músicas. Entre elas estava Carnaval Baixo Astral, incluída na trilha do documentário Jose e Pilar, filme sobre a união do escritor Jose Saramago e Pilar Del Rio, sua esposa.

O filme foi realizado em co-produção com a JumpCut (Portugal), O2 Filmes (Brasil) e El Deseo S.A. (Espanha), produtora de Pedro Almodóvar. Uma das cópias do disco foi parar na mão do cineasta espanhol que tem consideração especial pelo trabalho do grupo.

No início de junho, a banda lançou seu primeiro álbum, produzido por Fil Pinheiro, com as participações da cantora Tié, do multi-tecladista Dudu Tsuda, do DJ Marco (CéU) e do trombonista Gil Duarte. O CD  é artigo bem-vindo em nossa discoteca, presente do amigo Mica Farina, cujas notas da guitarra conferem brilho especial ao  eloqüente Cd da banda.

E foi com show no Centro Cultural São Paulo que Berlam e Banda Larga lançaram o vídeo-clipe de Amizade Colorida, primeiro single extraído do disco. No vídeo, BERLAM E BANDA LARGA são atacados por inúmeras mãos femininas ornadas por unhas coloridas. Terror psicológico psicodélico ‘technicolor’. Ou melhor, só não é, de fato, um filme de terror porque BERLAM adora o assédio feminino descontrolado.

Dirigido por Anna Turra, também autora do vídeo-cenário do show, e fotografado por Michel Gubeissi, o material foi todo filmado com a câmera Cânon 5D, em formato Full HD, usando um jogo de lentes analógico. O figurino é assinado por Alex Kazuo.

Amizade Colorida é uma canção que define a proposta da banda. Além disso, BERLAM seria incapaz de provocar algo que pudesse ser chamado de inimizade em branco e preto.

 * O texto é de Giu Rocha com alguns “pitacos” desta redatora.

XINGU: NOVA PRODUÇÃO O2 FILMES

SAGA DOS IRMÃOS VILLAS BÔAS VIRA FILME, COM DIREÇÃO DE CAO HAMBURGER

As filmagens de Xingu, nova produção da O2 Filmes, dirigido por Cao Hamburger, começam dia 20. Os atores João Miguel, Felipe Camargo e Caio Blat estão confirmados nos papéis principais dos irmãos Villas Bôas. O filme conta a saga dos irmãos Villas Bôas, idealizadores da reserva do Parque do Xingu, primeira terra indígena homologada pelo governo federal, em 1961, e será rodado em Palmas, em Tocantins, e no Parque.

Os internautas vão poder acompanhar as novidades do filme Xingu através de seu blog, no site da produtora O2, no endereço http://www.o2filmes.com.br. O blog vai trazer histórias dos bastidores, fotos e vídeos sobre as filmagens. O primeiro vídeo entrará no ar na quinta-feira, dia 1 de julho, no lançamento do blog. O diretor Cao Hamburger também fez um texto para a estreia do blog.

O ator João Miguel, que ganhou reconhecimento por seu trabalho em Estômago, interpretará Claudio; Felipe Camargo foi escalado para o papel de Orlando; Caio Blat faz o irmão mais novo, Leonardo. “Escolher atores para interpretar irmãos é sempre difícil. Já havia passado por essa experiência em Filhos do Carnaval [série da HBO]. Tem de haver não só a identificação do ator com o personagem, mas também, entre eles, deve existir uma unidade, uma química, que torne verossímil a relação consangüínea. A escolha de Caio, Felipe e João Miguel, nesse sentido, foi muito feliz”, comemora Cao.

O elenco secundário foi escolhido por Hamburger durante o período de desenvolvimento do projeto. Participam cerca de 250 índios, selecionados no próprio Parque do Xingu.  

Cena do belo O Ano em que meus pais saíram de férias, trabalho anterior de Cao Hamburguer, filme merecidamente premiado em vários festivais

Em O Ano em que meus pais saíram de férias (2006), o diretor falava de assuntos próximos a sua realidade, ambientados em São Paulo, sua cidade natal. “Ambos os filmes falam da relação entre os seres humanos, mas as filmagens de Xingu me trazem desafios diferentes, por sua grandiosidade épica”, diz Hamburger. “Ao mesmo tempo que é um registro de uma época, vejo Xingu como um filme contemporâneo, sintonizado com as questões ambientais e de sustentabilidade”.  

A história chegou até a produtora O2 Filmes através de Noel Villas Bôas, filho de Orlando. “Me  convidaram para dirigir e de cara, me apaixonei pelo projeto. O filme fala de temas profundos, sobre o ser humano e a civilização. Esses irmãos foram movidos por uma paixão: a defesa da cultura e do patrimônio dos povos indígenas. Conseguiram criar o maior parque indígena, que faz 50 anos em 2011”, conta Cao.

“A idéia é fazer um filme sobre heróis brasileiros, que tenha ação mas que também emocione o público. E a vida dos irmãos Villas Bôas está cheia de aventura e emoção”, completa a produtora Andrea Barata Ribeiro.                                                          

Assinam o roteiro Cao Hamburger e Elena Soares, com colaboração inicial de Ana Muylaert. Foram necessários quatro anos até o roteiro final. Durante os dois primeiros anos, coordenados pela antropóloga Maíra Buhler, foram feitas pesquisa histórica e entrevistas com pessoas que conviveram com os irmãos.

A equipe principal inclui a roteirista Elena Soares (Casa de AreiaEu Tu Eles); o diretor de fotografia Adriano Goldman (Cidade dos Homes), o diretor de arte Cássio Amarante (O Ano que Meus Pais Saíram de FériasAbril Despedaçado). O figurino é assinado por Veronica Julian e a maquiagem é de Anna Van Steen. A produção é de Fernando Meirelles, Andrea Barata Ribeiro e Bel Berlink, com co-produção da GloboFilmes.

Felipe Camargo volta à telona no novo longa de Cao Hamburguer

 O2 FILMES:

A O2 Filmes, considerada uma das mais criativas e importantes produtoras brasileiras no mercado mundial, realiza projetos independentes e em parceria com grandes estúdios internacionais e emissoras de televisão. Criada em 1991 pelos sócios Fernando Meirelles, Paulo Morelli e Andrea Barata Ribeiro a empresa já realizou cerca de 9 mil peças publicitárias e conquistou diversos prêmios, como Cannes Lions, Clio Awards, e é a maior vencedora do Prêmio Profissionais do Ano, promovido pela Rede Globo. Para o cinema, produziu nove curtas e nove longas-metragens, entre eles o premiado Cidade de Deus (2002) – citado recentemente pelo site IMDB como um dos cinco melhores filmes da década – e o consagrado Ensaio Sobre a Cegueira (2008), ambos dirigidos por Fernando Meirelles.

Em 2009, apresentou À Deriva, exibido no Festival de Cannes, e filmou “VIPs”, longa de Toniko Mello com lançamento previsto para fevereiro de 2011. Para a TV, realizou séries para a Rede Globo – a mais recente foi Som & Fúria, uma adaptação da série canadense Slings and Arrows – e Filhos do Carnaval, para HBO, dirigida por Cao Hamburger, que teve duas temporadas.

ELENCO:

João Miguel

Felipe Camargo

Caio Blat

FICHA TÉCNICA:

Direção: Cao Hamburger

Produção: Fernando Meirelles, Andrea Barata Ribeiro, Bel Berlinck

Roteiro: Elena Soares e Cao Hamburger

Elenco:  João Miguel, Felipe Camargo e Caio Blat

Direção de fotografia: Adriano Goldman

Direção de Arte: Cassio Amarante

Figurino: Veronica Julian

Maquiagem:  Anna Van Steen

Assessoria de Imprensa:

Primeiro Plano – Anna Luiza Muller