Arquivo da tag: Okna Produções

Mais da BOSSA NOVA na Tela


Em fase de finalização, longa com o baterista Argus Montenegro, veterano da Bossa Nova – considerado pela crítica,  músicos e público especializado um dos mais virtuosos bateristas do mundo 

  Baixe Argus Mon...jpg 

  

Baixe Argus Mon...jpg

 

A trajetória profissional, as experiências de vida e visões sobre a música de um dos bateristas mais talentosos do Brasil e do mundo estão documentadas no longa-metragem Argus Montenegro & a instabilidade do tempo forte

Dirigido por Pedro Lucas e produzido por Aletéia Selonk, numa realização da Artéria Filmes e Okna Produções, o documentário está em fase de finalização e tem lançamento previsto para o primeiro semestre de 2011. O projeto é patrocinado pela NET e Intral, através da Lei de Incentivo à Cultura do Estado do Rio Grande do Sul (LIC/RS) e recebeu recursos do Fundo Municipal de Apoio à Produção Artística e Cultural de Porto Alegre (Fumproarte). 

O filme acompanha o convalescimento desse artista, que não aceitou as transformações do mercado musical nas últimas décadas e se recusou a deixar de tocar por falta de espaço para o estilo de música que praticava: Bossa Nova, Jazz e Música Centro-Americana. Em uma pequena casa, no bairro Glória, em Porto Alegre, Argus Montenegro se recuperava de um acidente que o afastou das apresentações em público havia cinco anos. Possuidor de um talento natural para contar histórias, ele narra a sua trajetória e a da música no Brasil dos últimos cinqüenta anos, apresenta suas composições e demonstra porque a música brasileira possui soberania inquebrantável.

 

No início dos anos 60, Argus Montenegro participou das noites musicais no Beco das Garrafas, tocando com grandes nomes da música brasileira e do jazz mundial, tais como Sérgio Mendes, Tom Jobim, Carlos Lira e Antônio Solero. Como músico de orquestra, conheceu os ritmos afro-caribenhos da América Central e, tocando para estrangeiros, descobriu a singularidade da música brasileira. Embora tenha vivido no ostracismo em sua própria cidade natal, Porto Alegre, Argus gozou de reconhecimento internacional, principalmente nos Estados Unidos, onde foi convidado a morar, tocar e ensinar música.

 

O documentário resgata a importância de Argus Montenegro e oferece ao grande público o melhor da música brasileira, a partir da sabedoria de quem já tocou com grandes músicos e participou de eventos internacionais como o FREE JAZZ FESTIVAL. É também a oportunidade de reafirmar as raízes do instrumento bateria, suas possibilidades rítmicas, sua poética e sua contribuição à cultura musical brasileira e internacional.

QUEM SÃO 

DIRETOR
Pedro Isaías Lucas Ferreira: Bacharel em Direção de atores pelo Departamento de Arte Dramática do Instituto de Artes da UFRGS. Atuou nos seguintes filmes: roteiro e codireção do curta-metragem A Sétima Arte (1999, 16mm, ficção: exibido na mostra paralela do Festival de Gramado 2000); Roteiro e direção o documentário Africanos, sobre estudantes africanos em universidades de Porto Alegre (em fase de produção); Roteiro e assistência de direção do documentário Caminhos de Pedra – Tempo e Memória na Linha Palmeiro (direção de Pedro Zimmermann, 2008, HD); Roteiro do documentário Arte, Ordem e Caos, sobre arte e cultura no evento Fronteiras do Pensamento 2007 (direção de Pedro Zimmermann, 2008, HD).

EMPRESAS PRODUTORAS: 

 

   

Artéria Filmes: Há seis anos atuando na produção audiovisual de Porto Alegre, a Artéria Filmes tem em seu currículo principal documentários e vídeos institucionais, entre eles: Os Novos Rumos da Agroecologia, vídeo digital Institucional financiado pela Comunidade Européia para o CETAP-Centro de Tecnologias Alternativas e Populares (21 min, junho/julho 2005); MTV-Unisinos Experience- ID’s de animação para o projeto MTV-Unisinos Experience, e entrevistas com professores, alunos e personalidades da cidade (evento realizado em 2005 em escolas de segundo grau de Porto Alegre); Documentário Fórum Social Mundial 2005, projeto longa metragem em vídeo digital em fase de pós-produção, direção de Ivanir Migotto; Mau Hábito, documentário média-metragem, vídeo digital, direção de Rafael Gue Martini.

 

Okna Produções: é um bureau de produção audiovisual criado em 2006, com sede em Porto Alegre. Atualmente, realiza vários projetos audiovisuais para cinema e televisão, entre documentários e filmes de ficção, de curta, média e longa-metragem. Promove, ainda, eventos ligados ao audiovisual, a fim de fomentar a formação de público para a produção independente. Entre seus principais trabalhos destacam-se os longas A Última Estrada da Praia (2010) e Walachai (2009); os médias-metragens Um Animal Menor (2010) e Caminhos de pedra (2008); e os curtas Enciclopédia (2009), Livros no Quintal (2009), Hóspedes (2008) e Um dia como hoje (2007).

   

MILTON GONÇALVES no AVIÃO VERMELHO

Ator dará vida e voz ao personagem-título ao filme, o Avião Vermelho

O Avião Vermelho, personagem que dá título ao longa-metragem de animação As Aventuras do Avião Vermelho, dos diretores gaúchos Frederico Pinto e José Maia, vai ganhar voz nos próximos dias. O ator escalado para essa missão é o veterano Milton Gonçalves, que gravará a voz do personagem nos próximos dias 23 e 24, no Rio de Janeiro.

Milton Gonçalves tem mais de 50 anos de carreira artística, trabalhando com cinema, televisão e teatro. Sempre respeitado e querido, ganhou muitos prêmios. Ao todo fez mais de cem filmes, com papéis grandes e pequenos, contracenando também com muitos artistas estrangeiros, como Jacqueline Bisset, Raul Julia e outros.

MILTON integra o seleto grupo de 50 pessoas que está na Rede Globo desde o início. Dentre as muitas novelas das quais participou, “Véu de Noiva”, “Um Homem que Deve Morrer”, “Selva de Pedra”, “Carga Pesada”, “A Grande Família”, “Baila Comigo”, “Pecado Capital”, “Irmãos Coragem”, “Anjo de Mim”, e muitos outros trabalhos, entre novelas, mini-séries e Casos Especiais. O ator também é reconhecido pela sua militância no movimento negro.

Também integram o elenco do filme os atores Lázaro Ramos, Fernando Alves Pinto, Wandi Doratiotto, Zezeh Barbosa e Sérgio Lulkin, que gravaram as vozes dos personagens Chocolate, Lunar, Ursinho, Josefina e Pai, respectivamente. O personagem principal do filme, o Fernandinho, foi dublado pelo porto-alegrense Pedro Yan, de oito anos.

O Avião, personagem que Milton Gonçalves interpreta em As Aventuras do Avião Vermelho é primeiro um brinquedo, depois um meio de transporte e, mais adiante, um amigo para todas as horas. Salva a pele da turma várias vezes, se valendo de sua experiência.

De acordo com os diretores, a gravação das vozes é uma das etapas mais importantes do processo de animação, pois desempenham um papel criativo fundamental no processo de construção do personagem. “Como gravamos as falas antes, podemos trabalhar a animação dos personagens inspirados na interpretação dos atores, na entonação e até mesmo no gestual que o ator utiliza”, destaca Frederico Pinto.

 

As Aventuras do Avião Vermelho é um filme para o público infantil, baseado no livro de Érico Verissimo, escrito em 1936. O longa é uma produção da Armazém de Imagens e Okna Produções e está previsto para ser lançado em 2011. Para isso, uma equipe técnica trabalha num estúdio de animação montado no bairro Bom Fim, em Porto Alegre.

Segundo os diretores, o processo de animação utilizado combina a fluidez e a organicidade dos movimentos da tradicional técnica do desenho animado 2D, produzido em papel, com as possibilidades de movimentação espacial da animação digital 3D. Os cenários e o planejamento dos movimentos de câmera são produzidos digitalmente em 3D, mesma técnica em que o Avião e todas as máquinas do filme serão modeladas e animadas. Para cada plano é produzido uma série de movimentos e imagens, que servem como base para os desenhos produzidos no papel. Posteriormente eles são digitalizados  e coloridos em um processo de pintura digital. O 3D é utilizado como uma ferramenta para aperfeiçoar e facilitar o processo de trabalho, mas a aparência final é a do desenho animado 2D.

A largada para este projeto foi dada em 2003, quando foi premiado no Edital do 2º Prêmio Santander Cultural / Prefeitura de Porto Alegre para Desenvolvimento de Projetos de Longa-Metragem. Após, a entrada de importantes patrocinadores – BNDES e Petrobras- garantiu o início da viabilização. Orçado em 3 milhões de reais, o filme pretende completar seu orçamento financeiro com novas captações de recursos, que devem acontecer em 2009 e 2010. Vale destacar ainda que importantes empresas gaúchas já aderiram ao projeto como patrocinadores.

São elas: Banrisul Consórcios, Banrisul Corretora, BRDE, Corsan, Eny Calçados, Metasa, Randon, Sulgás e Unifértil.

 FICHA TÉCNICA:

 Duração: 90 minutos

Cópia final: 35mm 

Direção: Frederico Pinto e José Maia

Roteiro: Camila Gonzatto, Emiliano Urbim e  Frederico Pinto
Produção: Aletéia Selonk, Camila Gonzatto e Frederico Pinto
Produção Executiva: Aletéia Selonk e Lisiane Cohen

1º Ass. de Direção: Felipe Antoniolli

Assistente de Produção: Itamony Barros
Secretária de Produção: Laura Coelho

Modelador 3D: Luis Monty Pellizzari e Cristiano Lopes

Edição: Giancarlo Zardo
Animatic: Alexandre Linck
Animação: Bruno Fantinelli Seelig, Carlos Mateus, Charles Lima, Diego Amorim, Felippe Steffens, MauMau, Ruben Castillo, Thiago Ribeiro

Sombra: Marcelo Souza
Calque: Guilherme Green
Pintura: Giovana Maia e Geórgia Reck
Direção de Arte: Moa

Cenário e Co-Diretor de Arte: Marco Antonio Lesina Pilar e Jack Kaminski (Jack)
Assistente de Arte: Pedro Fanti

Música: Nico Nicolaiewsky
Montagem: Kiko Ferraz
Projeto Educativo: Monica Hoff