Arquivo da tag: Paramount Pictures

STANLEY KRAMER: Um Nome Importante

Clique para AmpliarStanley Kramer, produtor – diretor exponencial quando era entrevistado pelo jornaista John Stanley
ACERVO L G MIRANDA LEÃO

Clique para AmpliarKramer revisa o equipamento num momento de pausa na filmagem de  Orgulho e Paixão (1957)
ACERVO L G MIRANDA LEÃO

Clique para AmpliarA beleza de Vivien Leigh ainda impressionava 25 anos depois de “E O Vento Levou …”, aqui em A Nau dos Insensatos (1965)
ACERVO L G MIRANDA LEÃO

Poucos cinéfilos deste nosso tempo se dão conta da importância de Stanley Kramer, produtor-diretor dos melhores de quantos brilharam no cinema hollywoodiano e se projetaram além-mar.

Ousadia e competência foram sua marca. Se apreciadores da 7ª Arte forem ler esta biofilmografia de Kramer, antes uma homenagem póstuma deste crítico no Caderno de Cultura ao renomado cineasta, e recorrer às nossas distribuidoras para aquisição ou locação de alguns de seus filmes, poderão aquilatar melhor o valor intrínseco do cinema de Kramer.

Assim também a sua permanência em artigos de revistas estrangeiras ou em revisões feitas por cineclubes americanos ou europeus, graças aos quais se preserva para as novas gerações a memória crítica dos filmes de ontem e de seus mestres ou filmmakers, como queiram outros.

Há tempos vínhamos sentindo a ausência de Kramer neste espaço matutino, pois escolhas diversas não significam esquecimento ou preferências nossas por outros nomes, mas, sim, necessidade de mais pesquisas e referências sobre a importância do cineastra nova-iorquino no mundo do cinema. A exemplo dos nossos textos sobre Welles, Kubrick, Bergman, Resnais, Truffaut, Malle, Murnau, Riefenstahl, Scorsese, Losey, Godard, Mulligan, Eastwood, Dmytryk, Siegel, Winkler, dentre outros, impunha-se há tempos o nome do nosso ilustre homenageado.

Pontos de Partida

Stanley Earl Kramer nasceu em 29 de setembro de 1913 na cidade de Nova Iorque, próximo à vizinhança de classe trabalhadora de Manhattan conhecida como “Cozinha do Inferno” (Hell´s Kitchen).

Filho de pais divorciados, Kramer foi criado pela avó materna, fã do filme mudo. Além disso, a família Kramer tinha duas ligações familiares com a crescente indústria do cinema. A primeira porque a mãe do jovem Kramer trabalhava como secretária da Paramount Pictures, fundada em 1912 por Adolph Zukor (1873 – 1976), inquieto imigrante húngaro chegado aos EUA em 1888.

* Acompanhe o artigo de LG Miranda Leão na íntegra: www.diariodonordeste.com.br/cultura