Arquivo da tag: patrocínio BNB

Cultura & Música: 5 anos de informação e boa música no rádio

Programa patrocinado pelo Banco do Nordeste é veiculado toda segunda-feira pela Universitária FM de Fortaleza…

A atriz e produtora Denise Dumont conversa com Nelson Augusto eAurora Miranda Leão no Cultura & Música

Organizado em módulos, o Cultura & Música conta com os quadros Agenda do Centro Cultural Banco do Nordeste, Arte em Conversa, Pelas Ruas que Andei, O Assunto é Cinema, Chão Sagrado, Conexão Nordeste, Espelho Cristalino, Como é Bom Poder Tocar um Instrumento, e Música para Ler, além de mostrar, ao final de cada programa, uma versão diferente da canção Asa Branca, composição de Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira transformada em clássico da música brasileira e hino da região Nordeste. Em todas as audições, acontece sorteio de produtos culturais (livros, cd e dvd), viabilizados com patrocínio do Banco do Nordeste.

Henilton Menezes, titular da Secretaria de Fomento e Incentivo à Cultura do MinC, entrevistado no Cultura & Música…

Veiculado toda segundas-feira, das 16h às 17 horas, pela Universitária FM de Fortaleza, o programa Cultura & Música, apresentado pelos jornalistas Aurora Miranda Leão e Nelson Augusto, completa 5 anos no ar no próximo dia 6 de agosto.

A banda cabaçal dos Irmãos Aniceto esteve no Cultura & Música e virou registro audiovisual de Aurora de Cinema

Por conta disso, o programa receberá o gerente do Ambiente de Gestão da Cultura do Banco do Nordeste, o fotógrafo e cineasta Tibico Brasil, que vai falar sobre a bem sucedida política de apoio à cultura implementada pela instituição através de ações como os centros culturais de Fortaleza, Sousa (no alto sertão paraibano), e Juazeiro do Norte, no cariri cearense. Tibico Brasil também falará sobre o Programa de Cultura Banco do Nordeste – BNDES e os editais de ocupação dos centros culturais mantidos pelo Banco do Nordeste, além de também poder interagir com o público que participa do programa através do telefone.

Aurora e a cantora Daúde, que também já mostrou seu carisma e sua bela voz na Universitária FM…

Luiz Gonzaga: no ano do centenário, destaque no Cultura & Música

Ainda este mês, o Cultura & Música inaugura um novo quadro, A Hora do Rei, o qual será acrescentado para homenagear o Rei do Baião, Luiz Gonzaga, no ano de seu centenário de nascimento.

Aurora Miranda Leão entrevista o artista e produtor Bené Fonteles…

O programa Cultura & Música é produzido pelo cantor/compositor e produtor musical Calé Alencar, e tem apoio da Casa da Memória Equatorial, podendo ser acompanhado via web pelos seguintes endereços: www.radiouniversitariafm.com.br, www.auroradecinema.wordpress.com, e www.nelsons.com.br

Em “Dia de Rock” no C & M, tema que garante sempre muita participação dos ouvintes…

O pianista e compoitor Ricardo Bezerra fez visita-supresa ao programa em dia de entrevista com a também compositora Mona Gadelha

A equipe do Cultura & Música: os operadores Antônio Carlos Lima e Zé Raimundo, Aurora Miranda Leão, Calé Alencar e Nelson Augusto…

Tibico Brasil vai retornar ao Cultura & Música para falar sobre as ações do Centro Cultural Banco do Nordeste neste ano em que o Banco do Nordeste comemora 60 de atividades…

SERVIÇO

Programa CULTURA & MÚSICA

Quando: segunda, 6 de agosto

Hora: 16h

Onde: Rádio Universitária FM

SINTONIZE: 107, 9 MHz

Nelson Augusto, Aurora Miranda Leão, Fernando Pessoa, e alguns ‘bluseiros’, entre eles, Felipe Cazaux, Artur Menezes e Kazane….

Banco do Nordeste aposta em interiorização da Cultura

 

O Programa de Cultura Banco do Nordeste/BNDES destinou ano passado mais de R$ 6 milhões a projetos localizados em cidades do Nordeste e do Norte de Minas Gerais e Espírito Santo. A maior parte desses recursos (75%) contemplou municípios do interior, sobretudo os menos providos de atividades ou equipamentos culturais. 

“Nos últimos dois anos, verificou-se maior capilaridade de nosso apoio cultural. Dos projetos selecionados da edição de 2010, 63% se encontravam fora das capitais. Em 2011, essa interiorização se intensificou, atingindo 3/4 da quantidade de projetos”, afirma o gerente do Ambiente de Gestão da Cultura do BNB, Tibico Brasil.

 

Ele acrescenta que mais de 70% dos recursos do Programa foram aplicados em municípios com baixo Índice de Desenvolvimento (abaixo de 0,719) , e 80% em cidades consideradas com alto índice de exclusão social. 

A parceria entre o Banco do Nordeste e o BNDES resultou na aplicação de recursos da ordem de R$ 12 milhões e patrocínio de quase 500 projetos (edições 2010 e 2011). Um novo convênio entre as duas instituições federais já foi firmado e prevê aplicação de R$ 16 milhões no próximo biênio, atingindo mais de 600 projetos culturais em toda a área de atuação do Banco do Nordeste.

 

Público de dois milhões de pessoas

A participação da comunidade na produção de ações culturais é outro destaque do BNB/BNDES de Cultura. O público estimado das apresentações ao vivo chega a dois milhões de cidadãos. Cerca de 65% dos projetos atendidos realizaram oficinas e cursos de capacitação artística, sendo que quase oito mil pessoas estão envolvidas diretamente na gestão e execução das ações culturais. 

O Banco do Nordeste estima ainda que cerca de 300 mil produtos, entre CDs, DVDs, catálogos, livros e revistas foram gerados com o incentivo do programa. Como previsto em edital, 20% do material produzido é distribuído pelo BNB, equipamentos culturais, associações e entidades parceiras. Os produtos também são distribuídos em eventos promovidos nos centros culturais do Banco.

 

Para a edição 2012/2013, o Programa Banco do Nordeste/BNDES de Cultura prevê R$ 8 milhões em recursos. As inscrições se encerraram em dezembro passado e estão em fase de análise. O resultado será anunciado no próximo mês de maio.

Hemetério Segundo lança mais um livro sobre TEATRO

TEATRO – CONCEITO & CIÊNCIA
dia 23/Novembro (Quarta-Feira) às 19 horas
no TEATRO DRAGÃO DO MAR (Evento aberto e gratuito)

Programação: – Recepção;
                        – Performance teatral;
                        – Coquetel de lançamento;
                        – Noite de autógrafos com o autor.


* Um verdadeiro passeio pela história do teatro mundial; sua
   origem e evolução, diferentes tipos de arquiteturas, qualificativos
   teatrais, estéticas de cena, métodos interpretativos, concepção de
   personagens e as relações do teatro com a sociedade e a educação…

Homem de Teatro, diretor respeitado entre seus pares, escritor, dramaturgo, e amigo querido, Hemetério Segundo convida para o lançamento de mais um trabalho voltado ao estudo do Teatro e suas múltiplas implicações.

VAMOS AO TEATRO ! Vamos Ler TEATRO !

Vamos ver e fazer TEATRO !

Viva o TEATRO ! Vida longa ao grupo Arte de Viver !

“Teatro Conceito & Ciência, vem preencher uma lacuna e facilitar a vida
dos que procuram manter sempre acesas as ´luzes da ribalta´, seja em
cena ou nos bastidores, bem como, aguçar a curiosidade e proporcionar
um melhor entendimento dos ´simples mortais´ da platéia” (WALDEN LUIZ).

Patrocínio: BNDES, BNB e Governo Federal 

Tempos sombrios em Mostra no CCBN

 

Exposição fotográfica de Marcelo Brodsky é documento sobre ditadura militar na Argentina e no mundo

A exposição “Buena Memoria”, do fotógrafo argentino Marcelo Brodsky, será aberta no Centro Cultural Banco do Nordeste-Fortaleza na próxima terça, 16, às 18 horas, ficando em cartaz até 18 de setembro, com entrada franca (horários de visitação: terça-feira a sábado, de 10h às 20h; e aos domingos, de 12h às 18h).

Um lugar de ausência? (texto de Diógenes Moura)

O fotógrafo argentino Marcelo Brodsky construiu um ensaio fotográfico a partir de ausências tão próximas quanto ele mesmo, o desaparecimento do seu irmão Fernando, do seu amigo Martín, dos amigos dos seus amigos, dos que ele já tinha ouvido falar, dos que ele nunca ouviu falar e mesmo não conhecendo eram tão próximos de uma mesma dor, de uma fenda que se abriu na vida e nas famílias de cada um dos desaparecidos, dessa amargura de um adeus nunca revelado: “Buena Memoria” é um documento sobre a ditadura militar na Argentina e em todas as outras partes do mundo onde o sistema político atiçou (e ainda atiça) as suas garras.

Com fotografias de família e retratos dos colegas de turma do Colégio Nacional de Buenos Aires, o artista reescreveu uma identidade perdida a partir das imagens dos que estão vivos, para localizaar em algum lugar do passado, a sua própria história e, nesse caso, tratar sobre uma memória universal que não se perdeu e é definitiva para o hoje mundo “democrático” entender que não poderemos seguir adiante sem que todos esses nomes sejam repetidos, repetidos e repetidos como verdadeiramente o são no corpo vivo de “Buena Memoria”. Assim, teremos o retrato de um tempo. É esse tempo que Brodsky perpetua acompanhado pelas suas próprias palavras e pelas palavras de amigos que sabem o que significam até hoje aqueles anos de assassinatos, desaparecimentos, silêncio, mudez e morte anunciada.

Trata-se também de uma exposição sobre a literatura dessa ausência. Sobre a forma verídica de um acontecimento. Chega ao Centro Cultural Banco do Nordeste-Fortaleza num momento importante, o bicentenário das lutas de resistência na América Latina. “Buena Memoria” é, portanto, um livro aberto que poderá mudar a cada instante: Claudio, Martín, Fernando e todos os outros nomes desaparecidos vistos simbolicamente pelos alunos de hoje nas imagens da série Ponte da Memória. Refletidos nos rostos deles, os outros, nos mesmos, os que aqui ficamos para não esquecer, para nunca esquecer que o terrorismo foi assim: apagou de sua frente nomes e sobrenomes sem se importar com o trauma que apenas encontra sinônimo nos horrores da guerra.

“Buena Memoria” reconstrói Marcelo Brodsky para si mesmo. Traz de volta (sim, sabemos que isso não é possível) o seu amigo Martín quando os dois queriam ser fotógrafos. Traz de volta seu irmão Fernando, numa foto feita por Sara, a mãe dos dois. Uma única fotografia do filho que não voltou, sentado num teatro vazio. Apenas (e tudo) isso. Não será jamais uma fotografia muda. Traz para diante de nós o retrato 3 x 4 de Claudio onde ele olha e pensa que os “fins justificam os meios”, e traz ele mesmo, Brodsky, num navio, ao lado de seu irmão sobre as águas marrons do rio da Prata (“permanecemos em um lugar desconhecido”) onde os corpos eram atirados e onde hoje, em Buenos Aires, está instalado o Parque da Memória. É lá, naquele espaço onde a emoção perde o nome, que justamente estão inscritos os nomes de quase todos os desaparecidos. Ao trazer para os nossos olhos a própria história de Marcelo Brodsky irmanada à história de muitas outras famílias, “Buena Memoria” cruza o espaço da vida com o que a vida, a palavra, a memória e a fotografia têm de mais extraordinário: ir do ontem ao muito além.

 

Ensaios de Cinema na Oboé…

Ensaios de Cinema Será Lançado QUINTA na OBOÉ 

O mais constante crítico de Cinema em atuação no Norte e Nordeste, com mais de 50 de batente, LG de Miranda Leão é cearense, Bacharel em Literatura de Língua Inglesa e Portuguesa, aposentado pelo Banco do Nordeste do Brasil e pela Universidade Estadual do Ceará.
 
Na próxima quinta-feira, dia 20, LG lança seu novo livro ENSAIOS DE CINEMA (selo Cultura da Gente, programa do Banco do Nordeste que apóia iniciativas de funcionários aposentados), em noite festiva no Centro Cultural Oboé, quando será exibido o curta LG – Cidadão de Cinema, feito em sua homenagem pelo cineasta capixaba Gui Castor.

 

Ensaios de Cinema vem tendo ótima repercussão em festivais de cinema pelo país, já tendo sido lançado em Goiânia, Floriano (PI), João Pessoa, e no FestCine Maracanaú, e conta com convites também para lançamentos em São Luís, Santos, Rio de Janeiro, Jericoacoara, Canoa Quebrada, Campina Grande e Taquaritinga (PE).

 

Nomes como os de Orson Welles, Stanley Kubrick, Ingmar Bergman, François Truffaut, Federico Fellini e Michelangelo Antonioni, entre tantos outros, são foco da pena do Mestre LG a nos guiar delicada e inteligentemente pelas vastas searas onde se inscrevem as obras destes grandes samurais da alquimia de perceber a vida e adentrar o mundo, através de pontos-de-vista especiais transformados em sabedoria pela magia eterna da Sétima Arte, como diz sua filha e organizadora da obra, jornalista Aurora Miranda Leão.

 

Walter Hugo Khoury e LG: amizade registrada em Ensaios de Cinema         

Conhecido nas lides cinematográficas por seu profícuo exercício da crítica, Ensaios de Cinema tem prefácio do jornalista Rubens Ewald Filho: “Tivemos o prazer de editar pela Coleção Aplauso da Imprensa Oficial uma seleção de seus textos. Mas que são apenas uma pequena representação do que ele escreveu nesta última década. Agora temos mais de seus escritos, maior e melhor. Neste livro, todos os textos referem-se a filmes, cineastas ou cinematografias especiais (como cinema alemão, sueco, americano) e há outra coisa que eu admiro, seu rigor. L.G. não  escreve sem ter visto pelo menos três vezes o filme ou a obra a qual se reporta.Antes de tudo, é um livro para mergulhar de cabeça e alma, coração aberto e olhos cheios de imagem”.

   

 SERVIÇO

 LIVRO ENSAIOS DE CINEMA

LANÇAMENTO: programa CULTURA DA GENTE/ BANCO DO NORDESTE DO BRASIL

ONDE: CENTRO CULTURAL OBOÉ

QUANDO: Quinta-feira, 20 de Janeiro

HORA: 19:30h

 * Livro à venda na Livraria Oboé (Center Um)

 

Mais informações: 3264.7038

Novo Livro de LG Será Lançado Terça em Fortaleza

TERÇA, 7 de Dezembro, às 18h, crítico LG de Miranda Leão estará no TROCA de IDÉIAS do Centro Cultural Banco do Nordeste Fortaleza para lançar seu novo livro, que já teve lançamentos no FestCine Goiânia e no V Festival de Cinema e Vídeos dos Sertões, realizado em Floriano, no Piauí. Dia 13, o livro será lançado no Festival ARUANDA, em João Pessoa, e dia 17 no I Festival de Cinema de Maracanaú, região metropolitana da capital cearense.

O livro ENSAIOS DE CINEMA é editado pelo Banco do Nordeste do Brasil através do programa CULTURA DA GENTE, que apóia trabalhos de Arte & Cultura de funcionários aposentados da instituição.

                                        

            Ensaios de Cinema, Um Olhar Acurado sobre a Sétima Arte 

            De autoria do crítico LG de Miranda Leão, ENSAIOS DE CINEMA reúne alguns dos principais ensaios escritos pelo jornalista cearense ao longo de muitas décadas de dedicada inspiração à arte de imortalizar um filme através das reflexões por ele inspiradas.

  

Orson Welles, genial criador, é um dos pilares da preciosa pena de LG

            Nomes como os de Orson Welles, Stanley Kubrick, Ingmar Bergman, François Truffaut, Federico Fellini e Michelangelo Antonioni, entre tantos outros, são foco da pena do Mestre a nos guiar delicada e inteligentemente pelas vastas searas onde se inscrevem as obras destes grandes samurais da alquimia de perceber a vida e adentrar o mundo, através de pontos-de-vista especiais transformados em sabedoria pela magia eterna da Sétima Arte.

François Truffaut está no ensaio inicial, que saúda a Nouvelle Vague…

            Conhecido nas lides cinematográficas por seu profícuo exercício da crítica, LG lança agora seu segundo livro, cujo prefácio leva a assinatura do jornalista Rubens Ewald Filho: “Tivemos o prazer de editar pela Coleção Aplauso da Imprensa Oficial uma seleção de seus textos. Mas que são apenas uma pequena representação do que ele escreveu nesta última década. Agora temos mais de seus escritos, maior e melhor. Neste livro, todos os textos referem-se a filmes, cineastas ou cinematografias especiais (como cinema alemão, sueco, americano) e há outra coisa que eu admiro, seu rigor. L.G. não  escreve sem ter visto pelo menos três vezes o filme ou a obra a qual se reporta.Antes de tudo, é um livro para mergulhar de cabeça e alma, coração aberto e olhos cheios de imagem”.

 

Stanley Kubrick, um dos cineastas preferidos de LG, retratado em ensaio antológico 

Dos mais profícuos críticos de Cinema do país, Mestre LG – como é mais conhecido – é Bacharel em Literatura de Língua Inglesa e Portuguesa, aposentado pelo Banco do Nordeste e pela Universidade Estadual do Ceará. Nascido em Fortaleza, filho de pais amazonenses, LG é jornalista, Sócio-Honorário da Associação Cearense de Imprensa e membro fundador da Academia Cearense da Língua Portuguesa. Na área do Magistério, fez estudos em Nova Iorque e estágio didático nas Escolas Berlitz e Cambridge em Manhattan, tendo lecionado por uma década no Instituto Brasil-Estados Unidos (IBEU) e na Escola Americana, sediada em Fortaleza nos anos 1960 e 1970.

Cultor de Cinema desde ainda garoto, presenciou as filmagens de Orson Welles no Mucuripe (fato registrado no documentário Cidadão Jacaré, de Firmino Holanda e Petrus Cariry), levado por seu pai (o cinéfilo e médico-pediatra Dr. João Valente de Miranda Leão, um dos fundadores da Maternidade-Escola de Fortaleza): viu o grande cineasta americano vadear na praia do Meireles e fazer algumas prises de vues. Foi dos mais atuantes membros do extinto Clube de Cinema de Fortaleza (CCF), décadas 1960 e 1970, através do qual ministrou diversos cursos e pronunciou palestras sobre A Arte do Filme com apoio nas obras de Welles, Bergman, Kubrick, Truffaut, Losey e Melville.

A Sétima Arte é assunto recorrente em seus artigos, publicados em todos os jornais já editados no Ceará.Tem artigos em diversas publicações, além de revisar, fazer apresentações e contribuir com a publicação de livros nas mais diferentes áreas, desde Poesia, passando por Cinema, Literatura, Língua Portuguesa, Inglês e diversos trabalhos acerca de Xadrez, seu exercício intelectual preferido, daí ter criado e organizar, há mais de duas décadas, o torneio Memorial CAPABLANCA de Xadrez, realizado anualmente no BNB Clube Fortaleza. Por seu dignificante trabalho em prol da Sétima Arte, recebeu homenagem do cineasta capixaba Gui Castor através do curta LG – Cidadão de Cinema, lançado em 2007. 

LG na cena de abertura do curta LG – Cidadão de Cinema, de Gui Castor

Como diz a jornalista Neusa Barbosa, “É de admirar que um profissional da crítica mantenha intocado seu fôlego intelectual tantas décadas num mister assim polêmico, não raro ingrato e carregado de incompreensões. Afinal, alguns desavisados costumam confundir os críticos com infalíveis juízes do bom gosto e alguns entre estes, os mais vaidosos, aceitam assim ser considerados. Não é o caso de Miranda Leão que, embora mestre, ensina nas entrelinhas de seus iluminados comentários com a sutileza que cabe aos dotados da melhor sabedoria, amparado numa pedagogia que vem da enorme intimidade com o assunto que comenta.{…} Mestre em literatura de língua inglesa e portuguesa, Miranda Leão domina a língua com uma fina expressão, construindo frases certeiras que, embora se alonguem num estilo precioso, cultivado em épocas mais eruditas do que esta apressada nossa, sempre sabem onde querem chegar. Suas palavras acertam sempre no alvo, construindo análises e conceitos capazes de enriquecer o universo de seus leitores”.

Walter Hugo Khoury e LG: amizade consolidada e registro em texto emocionante

Flores nas minhas memórias…

Espetáculo E Eu Joguei Flores nas Minhas Memórias tem estréia agendada pra sábado, 21, às 19h, no Teatro SESC Emiliano Queiroz

A dramatrugia é de Caio Quinderé, que assina a direção ao lado de Ilclemar Nunes.

No palco, Aurora Miranda Leão (retornando após uma década dedicada somente ao jornalimo e ao cinema), e Mazé Figueiredo. A produção é de Luciano Morais.

A montagem do espetáculo é mais um projeto patrocinado pelo programa Cultura da Gente, do Banco do Nordeste do Brasil.