Arquivo da tag: prefeitura municipal

Santa Maria Vídeo e Cinema começa segunda

SMVC_cartaz_sem_marcas

Quem idealizou, comanda e comunica é o cineasta, professor e cineclubista gaúcho Luiz Alberto Cassol

**Cineclube: ViVer Cinema**

O tema da 11ª edição do Santa Maria Vídeo e Cinema é uma saudação, uma afirmação, uma abertura de tela. Impossível não dizer: despertar, fruir, sentir. Somos a mesma experiência, de compartilhar o cinema e viver o cineclubismo. Ou seria o contrário?”

Realização: Santa Maria Vídeo e Cinema Promoção: Prefeitura Municipal e RBS TV Co-promoção: CESMA e UFSM / Pró Reitoria de Extensão Incentivo: Ministério da Cultura / Lei Rouanet e LIC-SM
11º Santa Maria Vídeo e Cinema Cineclube: viVER Cinema 28 de janeiro a 02 de fevereiro de 2013 (55) 3021-0181 – das 14h às 19h / de segunda à sexta. http://www.smvc.org.br festivalsantamaria@yahoo.com.br Twitter: @Festival_SMVC Facebook: @SMVC-Festival de cinema

GUARACINE estreia incluindo Guaramiranga no circuito

Festival de Cinema vai mobilizar a bela serra cearense em dezembro

A logomarca tem o traço criativo, delicado, e sensível que caracteriza o trabalho do artista Jota Cambé.

O Festival foi idealizado pela produtora Letícia Menescal e a jornalista Aurora Miranda Leão, conta com apoio da Prefeitura Municipal de Guaramiranga e, pela primeira vez, fará da bela paisagem serrana do município cearense um território da Sétima Arte.

Nesta primeira edição, o festival não será competitivo pois não houve tempo hábil para a realização das inscrições. Mas a ideia é que a edição 2013 passe a ter caráter competitivo, com troféus e premiações.

Este ano, a Curadoria selecionou os seguintes curtas-metragens, e, em breve, divulgaremos a programação completa com oficinas, shows musicais e exibições especiais:

OS CURTAS DO GUARACINE

A Cabra, de Gui Castor (ES)
Aldeia – de Zeca Ferreira (RJ)
A Montanha Mágica – Petrus Cariry (CE)
Arrumando as malas, de Ana Célia (PB)
O Sabiá – Zeca Brito (RS)
Conexion Munich, Carlos Segundo (MG)
De Orquídeas e Selos, de Carolina Paraguassu (GO)
Derredor, de André Aragão (SE)
Doce de Coco, de Allan Deberton (RJ)
Engano, de Cavi Borges (RJ)
Engole logo uma jaca então – Marão (RJ)
Fuxicos de Jeri – Célia Gurgel (CE)
Julie, Agosto, Setembro – Jarleo Barbosa (GO)
Leve-me para Sair – José Agripino (SP)
Mar de Rosas, de Rwanito Oscar (MA)
Mato Alto – de Arthur Leite (CE)
Menina da Chuva, de Rosária, (RJ)
O Céu no andar de baixo – Leonardo Cata Preta (MG)
O mensageiro da galáxia – André Miguéis (RJ)
O silêncio do mundo – Bárbara Cariry (CE)
Os sustentáveis, de Lisandro Santos (RS)
Quebra de contrato – Lindembergue Vieira (RJ)
Retratos, de Leo Tabosa (PE)
Salete Cobra – Alan Fernando (PB)
Uayná Lágrimas e veneno – Junior Rodrigues (AM)

O GUARACINE será realizado de 5 a 8 de dezembro em Guaramiranga, na serra cearense.

Araxá na tela: VAZIO CORAÇÃO terá pré no Araxá Cine Festival

AURORA DE CINEMA na cobertura do ARAXÁ CINE FESTIVAL

O Grande Hotel Termas de Araxá, cenário de cinema que vai abrigar o I Araxá Cine Festival…

O filme Vazio Coração, que teve 80% das cenas gravadas em Araxá, no Alto Paranaíba, é uma das mais aguardadas atrações da noite de abertura do I Araxá Cine Festival. O filme de Alberto Araújo terá uma prévia lançada para convidados e público do Festival que vai tornar Araxá a Capital do Cinema Brasileiro, a partir desta segunda, 10 de setembro.

Pontos turísticos e ruas de Araxá fazem parte de 80% do filme. A produção-executiva é da também cineasta Débora Tôrres e o elenco vai estar presente nesta noite de lançamento festivo no Tauá Grande Hotel e Termas de Araxá, onde também se passam algumas cenas.

Um dos ambientes do Grande Hotel de Araxá, já em clima de Cinema…

As primeiras cenas foram rodadas durante a 48ª edição da Feira Agropecuária de Uberlândia (Camaru), quando o protagonista, o ator Murilo Rosa, subiu ao palco do parque de exposições, interpretando o cantor Hugo Kari.

Murilo Rosa vive Hugo Kari e ‘assume’ seu lado cantor…

De Uberlândia, o elenco seguiu para Araxá, Patrocínio e Brasília. Murilo Rosa cantou a música Ouça Bem, um pop sertanejo, de autoria de Willian Borjazz e do próprio diretor, Alberto Araújo. Mas cantar não foi novidade para o ator, que iniciou carreira em 1993, no teatro, com o musical A Gente Não Tem Cara de Babaca, sobre a vida de Gonzaguinha. “Eu canto sempre e tenho uma voz razoável. Mas lá no palco, meu personagem me protegeu. Estive como ator, não como cantor”, disse Murilo Rosa.

Murilo Rosa, Oscar Magrini, Alberto Araújo e Othon Bastos nos bastidores das filmagens de Vazio Coração

Conforme a produção prometera, Vazio Coração será visto, pela primeira vez, pela própria cidade de Araxá. Com investimento da Prefeitura Municipal da cidade mineira, o longa-metragem de 90 minutos conta com atores bastante conhecidos e de trabalho aplaudido pelo grande público, como o já citado  Murilo Rosa, Othon Bastos, Lima Duarte, Bete Mendes, Oscar Magrini, Larissa Maciel, e ainda o Embaixador Lauro Moreira.

Murilo Rosa conversa com a produtora Débora Tôrres…

O filme Vazio Coração é também uma espécie de retorno às origens do elenco. Murilo Rosa retorna a Brasília, e Patrícia Naves a Patrocínio. O diretor Alberto Araújo, natural de Coromandel, mas radicado em Goiânia, diz ter uma relação forte com a região, onde há 20 anos gravou o curta Minha Senhora Solidão, vencedor do 1º Festival Latino Americano de Florianópolis: “Este é meu segundo filme e coincidentemente em Araxá. Quando pensei na cena do show, não tive dúvida que seria em Uberlândia”.

Segundo Débora Torres, produtora-executiva do longa, 80% do filme acontece em Araxá, passando pelo Grande Hotel, Museu da Dona Beja e pelas paisagens do Horizonte Perdido.“Foi lindo lá, com imagens de parapentes, asas deltas”.

Segundo Murilo Rosa, que não esconde a satisfação por protagonizar mais um longa, “É um filme familiar e fala dessa liberdade em escolher o que se quer ser. Nunca vivi isso… meu pai, Odair, é meu empresário e sempre me apoiou”.

A população de Araxá colaborou com a realização de Vazio Coração

Rodado no segundo semestre de 2010, o filme movimentou a cidade da Dona Beja. Oitenta pessoas da equipe técnica e atores, além de quase três mil figurantes do município, fizeram dos pontos turísticos e ruas da cidade de locações para as filmagens.

Lima Duarte e Alberto Araújo no set do filme rodado em Araxá e cidades vizinhas…

Vazio Coração  conta a história de Hugo Kari, cantor brasileiro de renome nacional que resolve fazer uma pausa em sua atribulada agenda para se encontrar com o pai, o embaixador Mário Meneses, no Grande Hotel Termas de Araxá, onde a família passava férias, quando Hugo era criança. Ali, naquele cenário bucólico, de boas recordações para ambos, filho e pai  tentam colar os cacos de uma relação, quebrada por desencontros de sonhos, ideais e uma tragédia que os marcou para sempre. Mas Hugo não imagina o quanto precisará  cavar para reabrir o túnel sob essa montanha de sentimentos que os separa.  Vazio Coração é uma reflexão sobre os laços de família.

Alberto Araújo e Débora Tôrres quando Vazio Coração ainda estava só no papel…

O filme tem produção-executiva da nossa querida amiga Débora Torres, cineasta e profissional das mais aguerridas, enquanto Alberto Araújo assina roteiro e direção.

Detalhes do lançamento no ARAXÁ CINE FESTIVAL você acompanha aqui, a partir da próxima segunda, 10 de setembro, quando terá início o I Araxá Cine Festival.

Cinema, comédia e inscrições à tela de Campos do Jordão…

Cineastas têm até dia 23 para inscrições ao Festival Internacional de Cinema de Campos do Jordão
Comédias dão o tom do festival, que exibirá produções inéditas e retrospectivas entre os dias 27 de abril e 5 de maio. A Curadoria é do cineasta André Sturm
Ainda abertas as inscrições de filmes para a mostra competitiva do I Festival Internacional de Cinema de Campos do Jordão. São aceitos filmes do gênero comédia produzidos entre 2010 e 2012 e a inscrição dos trabalhos deve ser feita até 23 de março. Uma comissão indicada pelo Instituto São Paulo de Arte e Cultura e pela Prefeitura Municipal de Campos do Jordão selecionará 15 longas e 15 curtas-metragens brasileiros e estrangeiros, a serem exibidos entre 27 de abril e 5 de maio. 

O festival terá também uma mostra paralela homenageando a história do cinema de comédia no Brasil e no mundo, e ainda uma seleção de filmes para jovens e adolescentes, com longas, médias e curtas-metragens produzidos para cinema, TV e internet. A curadoria do evento está a cargo do cineasta André Sturm, diretor do MIS – Museu da Imagem e do Som de SP.

Para se inscrever, basta acessar www.cinemaemcamposdojordao.com.br e preencher a ficha de inscrição.

Anexo à ficha de inscrição, o candidato deverá encaminhar à organização os seguintes itens: sinopse do filme; ficha técnica com os principais nomes do elenco e da equipe; currículo do diretor e da empresa produtora (caso haja); duas cópias em DVD do filme; documento que comprove a finalização a partir de dezembro de 2010, e carta de autorização em papel timbrado, devidamente assinada e carimbada, concedendo os direitos de uso dos materiais para ações previstas no I Festival de Cinema de Campos do Jordão, bem como autorização para exibição do filme dentro da programação do evento.

Reunidos todos esses itens, o candidato deverá encaminhá-los ao escritório do Instituto São Paulo de Arte e Cultura, na Al. Dos Nhambiquaras, 1770 – 5º andar – sala 507, Moema, CEP 04090-004, São Paulo-SP. Os 30 trabalhos selecionados deverão, posteriormente, encaminhar cópia oficial para exibição no Festival (digital ou 35 mm), fotos still, cartazes e outros materiais de divulgação.

O público será responsável pela avaliação final dos filmes. O melhor longa receberá prêmio de R$ 30 mil e o melhor curta R$ 5 mil. Outros cinco curtas, selecionados pelo júri, receberão prêmios de R$ 3 mil.

A realização do I Festival Internacional de Cinema de Campos do Jordão é da Confraria da Comunicação e Kling Associados, que pretendem dar atenção especial para a população local. O festival tem apoio do Governo do Estado de São Paulo, por meio do Programa de Ação Cultural (PROAC).

Cinema vai aportar em Campos do Jordão

I Festival Internacional de Cinema de Campos do Jordão recebe inscrições
Comédias dão o tom do festival, que exibirá produções inéditas e retrospectivas entre os dias 27 de abril e 5 de maio. A curadoria é do cineasta André Sturm
Estão abertas as inscrições de filmes para a mostra competitiva do I Festival Intrnacional de Cinema de Campos do Jordão. Serão aceitos filmes do gênero comédia, produzidos entre 2010 e 2012, e a inscrição deve ser feita até 23 de março. Uma comissão indicada pelo Instituto São Paulo de Arte e Cultura e pela Prefeitura Municipal de Campos do Jordão selecionará 15 longas e 15 curtas-metragens brasileiros e estrangeiros, os quais serão exibidos entre 27 de abril e 5 de maio. 

O festival terá também uma mostra paralela homenageando a história do cinema de comédia no Brasil e no mundo, e ainda uma seleção de filmes para jovens e adolescentes, com longas, médias e curtas-metragens produzidos para cinema, TV e internet. A curadoria é do cineasta André Sturm, diretor do MIS – Museu da Imagem e do Som.

Para se inscrever, é preciso acessar o site do festival – http://www.cinemaemcamposdojordao.com.br – e preencher a ficha de inscrição. Assim que o documento estiver completo, ele deverá ser impresso e assinado em duas vias pelo responsável legal do filme no Brasil.

Anexo à ficha de inscrição, o candidato deverá encaminhar à organização os seguintes itens: sinopse do filme; ficha técnica com os principais nomes do elenco e da equipe; currículo do diretor e da empresa produtora (caso haja); duas cópias em DVD do filme; documento que comprove que o filme tenha sido finalizado a partir de dezembro de 2010 e carta de autorização em papel timbrado, devidamente assinada e carimbada, concedendo os direitos de uso dos materiais para ações previstas no I Festival de Cinema de Campos do Jordão, bem como autorização para exibição do filme dentro da programação do evento.

Reunidos todos esses itens, o candidato deverá encaminhá-los ao escritório do Instituto São Paulo de Arte e Cultura, na Al. dos Nhambiquaras, 1770 – 5º andar – sala 507, Moema, CEP 04090-004, São Paulo-SP. Os 30 trabalhos selecionados deverão, posteriormente, encaminhar cópia oficial para exibição no Festival (digital ou 35 mm), fotos still, cartazes e outros materiais de divulgação.

O público será responsável pela avaliação final dos filmes. O melhor longa receberá prêmio de R$ 30 mil e o melhor curta R$ 5 mil. Outros cinco curtas, selecionados pelo júri, receberão prêmios de R$ 3 mil.

Cineasta André Sturm é o Curador do Festival de Campos do Jordão

A realização do I Festival Internacional de Cinema de Campos do Jordão é da Confraria da Comunicação e Kling Associados, que pretendem dar atenção especial para a população local. O festival tem apoio do Governo do Estado de São Paulo, por meio do Programa de Ação Cultural (PROAC).