Arquivo da tag: Raimundo Rodriguez

Raimundo Rodriguez: um guerreiro no cavalo de São Jorge !

Resultado de imagem para raimundo rodriguez e o cavalo de São Jorge

Raimundo Rodriguez finalizando o Cavalo de São Jorge, que estará em mostra especial na Gamboa, centro da capital carioca…

Raimundo Rodriguez, o notável artista plástico que transforma descartável e lixo em obra de arte – e que tem inteligência e sensibilidade para emprestar seu talento criador para dar conteúdo e beleza ao gênero telenovela – é incansável e ‘imparável’ ! Somos fã dele de carteirinha !

Resultado de imagem para raimundo rodriguez

E olha onde é que Raimundo vai estar amanhã: o dia é de Jorge Guerreiro, e é claro que o fecundo artista só podia estar homenageando seu santo protetor, como cabe a quem de fato se inscreve como devoto.

Neste domingo, 23 de abril,  Raimundo Rodriguez será o anfitrião de Salve São Jorge 23, uma mega exposição inaugural para saudar o Porto das Artes, novo polo de Cultura na Gamboa, zona portuária do Rio – prédio da fábrica de espetáculos do Theatro Municipal, na avenida Rodrigues Alves, 303.

Raimundo Rodriguez, conhecido também como o artista das intervenções urbanas, encabeça o convite para o vernissage da mega expô, na qual ele estará à frente de um coletivo de 200 artistas, inaugurando o espaço cultural PORTO DAS ARTES/ Fábrica de Espetáculos, na capital carioca, pertinho do Museu do Amanhã.

O convite para a abertura da mostra é atraente por si só: ninguém melhor que Raimundo Rodriguez para comandar a overture artística no novo cenário carioca.  Esta será a nona vez consecutiva que Raimundo presta homenagem oficial a São Jorge.

Para a expô deste domingo, Raimundo recriou uma de suas obras mais conhecidas: o Cavalo de São Jorge. Totalmente articulado e com mais de 30 movimentos, o cavalo participará de ‘cena’ com o ator Augusto Vargas, que encarnará o santo guerreiro numa performance que promete causar buchicho !

A exposição comandada por Raimundo Rodriguez vai reunir mais de 150 obras entre pinturas, esculturas, instalações, performances, gravuras, grafites e videoinstalações. São artistas dos mais diversos estilos criando arte com uma temática comum.

A ideia foi germinada a partir de um desejo pessoal e antigo do mestre Raimundo: o artista, criador de dezenas de cavalos articulados para a minissérie de Luiz Fernando Carvalho e Ariano Suassuna, A Pedra do Reino, construiu um para seu acervo particular. Nada mais justo. Como ele mesmo revela: “Adoro cavalos e nunca fiquei com um para mim”.  

Salve São Jorge 23 será aberta amanhã e vai ficar aberta à visitação até dia 6 de maio, com entrada gratuita. Vamos à Gamboa ! E Viva São Raimundo Jorge Guerreiro Rodriguez !

Resultado de imagem para raimundo rodriguez

Saiba mais sobre RAIMUNDO RODRIGUEZ

O artista plástico Raimundo Rodriguez tem fixação por arte, em especial, por obras que dão uma nova dimensão a materiais reciclados, como sobras de madeira, ferro e plástico. Cada um deles, diz, tem energia própria, carrega uma história, por ter passado pelas mãos de outras pessoas. Assim como o painel multicolorido, feito por ele com latas de tinta, que ganhou posição de destaque acima da porta de sua casa. Ou como os tijolos de demolição, centenários, usados para erguer toda a construção.

Raimundo Rodriguez (RR) é um cara inquieto: “Tanto na vida como na arte, gosto de muito”. Tem fascínio por transmutar coisas aparentemente imprestáveis, e um dom especial por criar obras de arte a partir de materiais reciclados ou de peças que a quase totalidade das pessoas vê como coisas velhas, feias, descartáveis.

RR mora numa bela casa, na qual o aproveitamento de peças e a reciclagem de material também impressiona: lá, ele coleciona muitas obras de artistas brasileiros, como Timbuca, Clarissa Campello, Deneír e Felipe Barbosa.

Resultado de imagem para raimundo rodriguez

Raimundo Rodriguez ladeado por Janete Scarani e Aurora Miranda Leão

Raimundo também possui raridades, como um painel original do lendário profeta carioca Gentileza que tinha ido parar no lixo. Em sua galeria particular, Rodriguez não gosta de desperdiçar nada: “A arte contemporânea é marcada pelo excesso. Eu detesto perdas. O que me interessa é transformar”, sentencia.

Filho de carpinteiro, Raimundo Rodriguez é autodidata e, além de artista plástico, é também animador cultural e um dos fundadores do coletivo de arte Imaginário Periférico: “Me orgulho de nunca ter tido carteira assinada. Não ter segurança no emprego sempre me fez viver em movimento”, decreta o devoto de São Jorge, que tem espalhados pela casa diversas imagens e amuletos do santo.

Em 2013, RR foi convidado a construir um Cavalo de São Jorge para a comissão de frente da escola de samba carioca Beija Flor.  E a nota não podia ser outra: 10 por unanimidade ! 

Cearense, Rodriguez mudou-se com seus pais para a Baixada Fluminense ainda criança e nunca mais saiu. Ali ele construiu uma adorável casa, bonita e silenciosa, onde mora com a companheira da vida toda, a produtora Janete Scarani. E diz, muito tranquilo – como aliás Raimundo sempre é – que não troca o lugar por nenhum outro do Rio: “Nova  Iguaçu é uma espécie de ‘Nordeste fluminense’. Sempre digo aos amigos: se nunca foi a Caruaru, venha a Nova Iguaçu”, brinca o artista plástico.

Resultado de imagem para raimundo rodriguez

Um dos altares de Velho Chico, criação de Raimundo Rodriguez…

Como exímio diretor de arte que é,  Raimundo Rodriguez tem seu belíssimo trabalho com cenografia/figurino/direção de arte entranhado em obras como as minisséries A pedra do reino, Hoje é dia de Maria, Capitu, Alexandre e outros heróis, e nas novelas Meu Pedacinho de Chão e Velho Chico (para a qual criou vários altares, mais de mil santos e cerca de 500 estandartes).

É ou não é para aplaudir de pé a criatividade invulgar de Raimundo Rodriguez ?

Imagem relacionada

Um dos belos ambientes cenográficos de Meu Pedacinho de Chão, obra de Raimundo Rodriguez…

Um lugar para encontrar Raimundo Rodriguez

Não é muito fácil encontrar o artista visual Raimundo Rodriguez. Morador da Baixada Fluminense, onde vive num clima de absoluta calmaria em meio a flores, árvores, muitas obras de arte, e uma vizinhança amiga, na qual se destacam seus pais e seu vasto atelier, Raimundo é do tipo recluso: prefere a companhia de livros, quadros, pincéis, fotografias a viver badalando na noite carioca.

Rai no jornal

Raimundo Rodriguez não é dado a badalações, holofotes, viagens. Gosta mesmo é de estar no sossego de sua bela e aconchegante casa (arquitetada por ele mesmo), lendo, ouvindo música, vendo filmes, pensando em novas criações e papeando com amigos próximos.

Os convites para sair e badalar são muitos e constantes: seminários, palestras, festivais de cinema, feiras de arte, lançamentos de livros e filmes, peças de teatro, rodas de poesia, almoços e jantares, mas Raimundo diz NÃO na maioria das vezes. A recusa nada tem a ver com predicados consagrados ao Estrelato. Ao contrário: Raimundo Rodriguez é de uma simplicidade notória, gosta do cotidiano sem frescuras e sabe bem como cuidar do seu arado.

20140915_164559

É assim que o visitante é recebido na casa de Raimundo Rodriguez…

Aos mais apressados, ou aos menos avisados, pode até parecer que Raimundo Rodriguez é estranho, anti-social ou coisa semelhante. Mas desfazer essa errônea impressão é coisa rápida e descomplicada: Raimundo Rodriguez é mesmo é um cara muito caseiro, que adora o que faz, faz porque ama, e vive da Arte, pra Arte e pela Arte.

A genialidade de suas criações e a grandeza singular de sua artesania – que nasce a partir de materiais que a maioria julga descartável e dispensável –  alimenta-se justamente desse seu Ser & Estar no mundo, consagrando-se ARTISTA na mais seminal acepção da palavra: Raimundo Rodriguez é Artista porque extrai beleza das mais insuspeitas condições, das mais inesperadas situações, transformando em matéria de estudo e reverência as mais impensadas ou inusuais formas com as quais se depara no dia-a-dia.

entrada

A entrada da casa de Raimundo Rodriguez, no Rio…

É o seu inusitado e afetivo olhar sobre as mais diversas ciclotimias do cotidiano que batiza de ARTE todo e qualquer material no qual Raimundo perceba a possibilidade de trans-Formar ou re-Elaborar fazendo brotar outro tipo de matéria. Quando algo mobiliza a sensibilidade estética de Raimundo Rodriguez e ele decide derramar seu dom natural de criar, valendo-se de objetos e materiais que parecem destinados ao lixo, sai da frente porque vem coisa muito boa e bonita pela frente.

Rai edit

Raimundo Rodriguez em seu atelier #BlogAuroradeCinemaregistra

Assim, nasceu e nasce toda e qualquer obra assinada por ele. É essa a trajetória de obras como a papelariatemtudo, Fabulário da Crença Popular, Cânticos do Coração, Sobras do Mundo, Salve Jorge – O Intrépido Santo do Povo, e as criações que sustentaram as obras televisivas A Pedra do Reino, Capitu, Hoje é Dia de Maria, e mais recentemente, a premiadíssima telenovela #MeuPedacinho de Chão – cuja direção de arte Raimundo assinou, evidenciando sua obra #Latifúndios, nascida no início dos anos 2000, e que culminou com belíssima exposição no Museu de Arte Contemporânea de Niteroi, no Rio, em setembro deste 2014.

Mas este #BlogAuroradeCinema vai dar uma dica para os admiradores de Raimundo Rodriguez e para os muitos apreciadores de sua obra: quem quiser encontrar o festejado artista plástico, num clima de descontração e cordialidade, pode conseguir este feito ! Basta aparecer num adorável restaurante árabe, no centro do Rio de Janeiro.

Pra facilitar o entendimento, podemos dizer que o Restaurante DAMASCO, localizado bem no burburinho do centro da capital carioca (rua do Rosário 148), é mais um dos ‘Latifúndios’ de Raimundo Rodriguez. O restaurante, considerado o melhor em comida árabe do Rio de Janeiro, tem ambientação toda assinada pelo artista.

Janete e eu

Janete Scarani e Aurora de Cinema em dia de alegria no restô DAMASCO…

A casa vive sempre lotada e lá convive-se num ambiente super aconchegante. É um cenário convidativo, climatizado e todo ‘cenarizado’ pela genialidade de Raimundo Rodriguez. Para completar, um serviço de ótima qualidade e uma comida de primeira classe. O responsável por tudo isso é Monir, o simpático proprietário do DAMASCO.

20140912_140009

Jair Lima e Raimundo Rodriguez: amizade nascida através da Arte, numa das raras viagens de trabalho do artista, dessa vez para Alagoas.

Ali, no DAMASCO, é comum encontrar Raimundo Rodriguez, em geral às quintas ou sextas-feiras, depois das 13:30h, numa das mesas do piso superior, onde o artista costuma sentar e almoçar, e ter sempre amigos em volta para um bate papo descontraído.

restô noix

Em foto de Luísa Gomes Cardoso, a trupe #Raimundo Rodriguez no restô DAMASCO…

Nós do #BlogAuroradeCinema tivemos o prazer de estar nos salões do Damasco, acompanhados do próprio Raimundo Rodriguez, de sua parceira Janete Scarani, e de uma trupe preciosa de amigos do artista, já que a afetividade é geradora de muitos encontros nos caminhos de Raimundo, e a generosidade não se farta de dar expediente onde quer que o artista que “gosta de juntar coisinhas e pessoas” esteja presente.

20140912_140056

Luísa Gomes Cardoso, Jair Lima, Patrícia Costa, Raimundo Rodriguez, Janete Scarani e Deborah Badauê em tarde de almoço no restaurante Damasco…

Portanto, você, leitor amigo do #BlogAuroradeCinema, admirador do trabalho magistral de Raimundo Rodriguez, apreciador da boa comida árabe, ou simplesmente fã das criações instigantes de Raimundo Rodriguez, já sabe como fazer para encontrar Raimundo e trocar uma ideia com ele, ou tirar uma foto para marcar o momento ímpar, ou certificar-se de que Raimundo existe mesmo, não é obra de ficção, como as muitas minisséries e novelas que ele tão magistralmente define e transforma em obra de elevado apuro estético: se é do Rio de Janeiro, ou estiver de passagem pela capital carioca, não deixe de agendar uma ida ao restaurante DAMASCO !

A no painel

Aurora Miranda Leão num dos painéis assinados por Raimundo Rodriguez no restaurante DAMASCO. no centro do Rio …

O DAMASCO é parada obrigatória para quem aprecia um almoço de qualidade com a chance extra de encontrar ali o artista mais simples e adorável de todos quanto nós conhecemos neste métier: RAIMUNDO RODRIGUEZ, para quem vai o #AplausoBlogAuroradeCinema deste dezembro que começa anunciando o fim próximo de 2014, ano de muitas alegrias e venturas para nós que fazemos o #BlogAuroradeCinema e tivemos a grata satisfação de conhecer de perto nosso conterrâneo Raimundo Rodriguez, cearense danado de bom, talentoso, aguerrido, inteligente e pra lá de generoso.

A painel Damasco

Foi demais da conta adentrar nos #Latifúndios de Raimundo Rodriguez e ter a chance rara de conhecer de perto suas obras e seu multifário Atelier. Saravá !!!

No Damasco, difícil é conseguir manter qualquer regime para ingerir menos comida: pense numa culinária supimpa !

Luísa e Badauê

Luísa Gomes Cardoso e Deborah Badauê, duas queridas amigas da trupe #RaimundoRodriguez… click Aurora Miranda Leão

20140912_154926

Um dos hobbies de Raimundo Rodriguez é fotografar….

20140912_154856

Raimundo Rodriguez fotografa Janete e Aurora, e é clicado por Jair Lima…

Rai no restô sexta 12 set 14Deborah Badauê, Jair Lima, Patrícia Costa, Aurora, Raimundo Rodriguez e Janete Scarani: almoço inesquecível no restaurante DAMASCO…

Criação de Raimundo Rodriguez concorre ao Emmy

Minissérie com direção de arte do genial artista é um dos programas da TV Globo indicados ao cobiçado Prêmio EMMY deste ano

Rai e latas

O artista #RaimundoRodriguez assina a primorosa Direção de Arte de ‘Alexandre e Outros Heróis’…

A TV Globo concorre, mais uma vez,  ao Prêmio Emmy Internacional, considerado o Oscar da televisão mundial. Desta vez, em três categorias com as produções: #Jóia Rara, de Thelma Guedes e Duca Rachid, disputan a estatueta de melhor telenovela; o seriado A Mulher do Prefeito, o-produção com a O2 Filmes, estrelada por Tony Ramos e Denise Fraga, concorrendo a Melhor Comédia; e na categoria minissérie ou filme para TV, foi indicado o especial Alexandre e Outros Heróis, dirigido por Luiz Fernando Carvalho.

Mel Maia protagoniza a novela #JóiaRara em atuação primorosa…

Os vencedores serão anunciados dia 24 de novembro. Na cerimônia de gala, em Nova York, o presidente do Grupo Globo, Roberto Irineu Marinho, vai receber o prêmio “Personalidade Mundial da Televisão”.

Latorraca em Alex

SAIBA MAIS sobre ALEXANDRE e Outros Heróis

Uma equipe da TV Globo ficou quase dois meses no município de Pão de Açúcar, distante 150 km de Maceió, para fazer a produção do especial de fim de ano “Alexandre e outros Heróis”, dirigido por Luiz Fernando Carvalho (das microsséries “Subúrbia”, “Capitu”, “Hoje é Dia de Maria”). Ney Latorraca interpretou o Coronel Alexandre, personagem central da obra, baseada em história escrita pelo alagoano Graciliano Ramos (1892-1953), lançada originalmente no livro de causos destinado ao público infanto-juvenil “Histórias de Alexandre”, de 1944 – reeditada no compêndio “Alexandre e outros Heróis”, de 1962, que incluiu dois novos contos, “Pequena História da República” e “Terra dos Meninos Pelados”.
NEY Latorraca tem atuação sublime na minissérie Alexandre e Outros Heróis
Rai Alex
As histórias contadas pelo vaqueiro Alexandre, narradas pelo personagem já velho e interpretado por Ney Latorraca, trazem uma mitologia do Sertão  – da onça que engana o vaqueiro se passando por um cavalo ou da cobra que o vaqueiro confunde com a bota –, caindo como uma luva nas mãos do diretor Luiz Fernando Carvalho, com obras de impacto literário e efeitos visuais como “Hoje é Dia de Maria”, gravado em duas jornadas em 2005, ‘A Pedra do Reino’, e a novela #Meu Pedacinho de Chão (deste 2014), entre outras obras notáveis da Teledramaturgia Brasileira.
A produção do especial em Pão de Açúcar reservou pousadas e alugou casas no município localizado às margens do baixo rio São Francisco – deixando moradores e autoridades municipais em alerta, afinal todos queriam ajudar. O trabalho foi uma bela homenagem aos 60 anos de morte do escritor Graciliano Ramos com a adaptação de dois contos do escritor alagoano: “O olho torto de Alexandre” e “A morte de Alexandre”.

Trazendo e valorizando o ambiente do nordeste brasileiro, a comédia é exibida em volta das fanfarronices de um típico mentiroso do sertão. Toda a  história faz parte do folclore nordestino. As gravações aconteceram no sertão de Alagoas, terra natal de Graciliano. A locação foi uma antiga fazenda às margens do Rio São Francisco, o mesmo rio que faz divisa entre as cidades de Petrolina, em Pernambuco e Juazeiro, na Bahia.

Alexandre e Outros Heróis tem texto de Luís Alberto de Abreu e Luiz Fernando Carvalho e direção de núcleo de Luiz Fernando Carvalho.

ENTENDA COMO RAIMUNDO RODRIGUEZ trabalha:

Para conseguir retratar com fidelidade um nordeste que sofria nas mãos de coronéis e em meio a muita seca, o diretor Luiz Fernando Carvalho valeu-se, mais uma vez, de sua sensibilidade e inteligência e convidou o parceiro Raimundo Rodriguez para ser o ‘construtor’ da fictícia fazenda do coronel Alexandre.

Rai coroa

Foram quase dois meses na pequenina cidade alagoana de Pão de Açúcar para conseguir ambientar o cenário da minissérie Alexandre e Outros Heróis. #Raimundo Rodriguez diz que é chamado de ‘jagunço’ por Luiz Fernando Carvalho e conta sobre a experiência: “Andamos por várias cidades e fazendas. Foi justamente na última que eu encontrei. Recuperamos telhados, reconstituímos madeiras pintadas e restauramos um piso de cerâmica feito à mão”.

Rai latas

“É preciso ter Amor no trabalho senão não tem sentido fazer” #RaimundoRodriguez

Não importa que tenha um cargo de diretor: Raimundo gosta de trabalhar mergulhando de cabeça e arregaça as mangas: “Trabalho 15 horas por dia de capacete e luva. São mais de 30 anos de trabalho e meto a mão na massa do começo ao fim”.

Para a empreitada, Raimundo recrutou 15 operários de Pão de Açúcar e teve de convencê-los a mudar de hábitos: “Eles não trabalhavam às segundas porque é o dia de feira deles. Foi uma tarefa difícil dada a urgência com que a TV trabalha”. E o artista teve de trabalhar muitos dias sozinho: “Se eu não me envolvo, não me interessa fazer aquele trabalho. Dinheiro não é o que me move. Tem de ter amor, senão o trabalho não é reconhecido”.

Rai e paredes de Alex

Raimundo Rodriguez envelhecendo as paredes para alcançar outro tempo dramatúrgico…

Para deixar a casa com uma imagem semelhante a dos anos 40, Raimundo Rodriguez usou recursos simples, como aliás costuma fazer em toda a sua impactante produção: “Minha verve é aproveitar o que tem. Se não tiver tinta, uso barro. Compramos todo o estoque de chá preto da cidade para envelhecer as paredes. Faço sempre um processo natural. Fiquei horas passando a mão com cera de chão nas paredes”.

Mesmo o equipamento de gravação, cujas imagens são feitas em alta definição, passou por um processo rudimentar: “Fizemos refletores (que iluminam a cena) com papel vegetal”, explica #Raimundo Rodriguez.

lamparinas

“Quarenta minutos antes de gravar, ele queria que eu arrumasse uma mala de boticário de época. Quando comecei a tentar fazer, descobri que a viúva do boticário da cidade, ainda tinha a mala dele”, diz Raimundo. Mas ele diz não se importar com os pedidos difíceis do diretor: “É importante não dizer não. Tenho muita fé de que tudo vai dar certo”.

Rai trab em Alex

Assim é #RaimundoRodriguez, este cearense arretado da molesta, que faz Arte até com o sopro do vento na poeira das estradas. Saravá !!!

Rai em Alex

Veja aqui um pouco do que foi ao ar: 

Confira aqui bastidores das gravações: 

Como não querer ‘Latifundiar’ o que há de bom ?

Obra de #RaimundoRodriguez é impactante e nos dá a certeza de que é possível tornar belo até o que parece descartável. Isso se chama TALENTO e é isso os que os #Latifúndios evidenciam !

DSC00665

Minha cearensidade não é regionalista nem estacionária, não tem ranço algum de retirantismo cultural: minha cearensidade é universalista e em constante movimento para o encontro de todas as culturas. Assim, deparar-me com a grandiosidade da Arte de Raimundo Rodriguez reacendeu uma gostosa sensação de protagonismo, de inserção de várias culturas, de boas vindas a trocentas matrizes culturais, de enxergar o mundo com a grandeza com que a enxergava o poeta Fernando Pessoa… porque “Tudo vale a pena se a alma não é pequena”.

DSC00588

No MAC: a atriz Alcione Mazzeo também ficou encantada com os #Latifúndios de #RaimundoRodriguez…

painel RR

Uma das obras de Raimundo Rodriguez é a série #Latifúndios, iniciada no ano 2000. De lá pra cá, a obra vai se modificando, transforma-se, é acrescida de novos formatos, ideias, cores e sensações, e os #Latifúndios continuam se proliferando, sempre novos, belos, impactantes.

DSC00640

Uma das coisas que Raimundo costuma dizer é que faz um trabalho sociológico, pois nada do que se vê nos #Latifúndios teve cor ou desenho escolhido por ele: “As cores que estão nas obras são as cores que ficam nas latas de tintas que as pessoas escolheram para comprar. Eu apenas pego as latas, e as cores que restaram dentro delas, e vou abrindo e vendo surgir cores e formas inesperadas. Tudo que faço me foi encaminhado pelo outro, pelo gosto do outro, pelo olhar do outro… na verdade, ninguém cria nada: estas formas que você vê aqui nos painéis, eu via nas colchas de retalhos que as vizinhas dependuravam em seus varais… quando começo a olhar ao redor, vejo várias formas latifundiárias num incessante em se formando ao nosso redor. Tudo depende da disponibilidade pra ver e do como reprocessar tudo isso”.

Rai mostraRaimundo Rodriguez fala com uma simplicidade tamanha que até nos convence de que é facinho ser um Artista com a imensidão do Talento dele. Saravá !

DSC00615

Em conversa no MAC, Raimundo Rodriguez conta sobre os #Latifúndios e público ouve atento…

S redimen

A editora do #BlogAuroradeCinema celebra a maravilha dos #Latifúndios

DSC00656

Raimundo Rodriguez com sua Janete e amigas…

* Você, leitor amigo que mora no Rio de Janeiro, ou está de passagem pela Cidade Maravilhosa, tem somente até domingo, 5 de outubro, para ver de perto a grandiosidade dos #Latifúndios de #Raimundo Rodriguez. Vá ao MAC de Niteroi e confira !

Raimundo Rodriguez e a semana final de Latifúndios

este

Exposição do artista é arrebatadora e pode ser vista no MAC de Niteroi até dia 5…

DSC00459

Aberta dia 13 de setembro em concorrida tarde-noite no belo Museu de Arte Contemporânea de Niterói (MAC) – projeto do arquiteto Oscar Niemeyer -, a exposição #Latifúndios, poderosa assinatura de Raimundo Rodriguez, é uma mostra interessantíssima sobre uma relevante série criada pelo artista e na qual ele trabalha desde o ano 2000. A produção é da artista plástica, arte educadora, produtora e gestora de projetos de Arte e Cultura, Márcia Zoé Ramos.

20140913_172848

São diversos #Latifúndios, feitos a partir de ‘retalhos’ de lata e tinta, compondo imensos painéis imagéticos, belos e impactantes, a partir de curadoria de Luiz Guilherme Vergara. Em cartaz somente até o próximo dia 5, a exposição do MAC tem entrada franca às quartas-feiras. Nos outros dias, a entrada é apenas R$ 10,00 e o #BlogAuroradeCinema recomenda a visita !

???????????????????????????????

Raimundo Rodriguez fala sobre seu processo criativo no MAC…

O visitante que vai ao MAC surpreende-se com a quantidade de latas usadas por Raimundo Rodriguez para compor esta série atual dos #Latifúndios. Porém, o que mais impressiona, é a possibilidade de transmutação dos inúmeros quadradinhos que compõem cada um dos #Latifúndios em outros novos painéis, uma vez que o olhar e a sensibilidade de cada um vai elaborando naturalmente novas conexões, outras sintonias e fundindo novos imaginários em diversas espécies de #Latifúndios que surgem a partir de sua matriz raimundorodrigueana.

DSC00621

Mas essa é mesma a base do universo criador de Raimundo Rodriguez, a partir das muitas reciclagens que faz. O próprio artista diz que não seria o artista que é se não tivesse vindo de uma cidade onde era preciso, desde criança, juntar rolhas de garrafa “pois logo mais poderiam precisar de alguma pra fechar uma nova garrafa e não teriam como arrumar nem como se deslocar à cidade em busca de novas rolhas”. E assim, crescendo na dificuldade e na necessidade de guardar e preservar diversos tipos de materiais – que poderiam ser necessários a qualquer momento dentro de casa -, Raimundo Rodriguez cresceu e formou-se com a ideia de preservar, cuidar, juntar. E de lá pra cá, vive ‘juntando coisinhas’ e assim cria seus ‘coisários’ magníficos e únicos com os quais ilustra as viagens de nossos imaginários e encanta nossos olhares com uma sensibilidade acurada e poderosa.

DSC00648

Sobrinhas

Raimundo Rodriguez com as sobrinhas Manuela e Isabel, e a jornalista Aurora Miranda Leão no MAC…

A total liberdade de criação de Raimundo Rodriguez resulta num trabalho vigoroso, sem  interferências, que ajudou a aproximar o público de um veículo de comunicação de massa como a TV à linguagem da arte contemporânea. Ele assina diversas ambiências cênicas (belíssimas) em trabalhos do diretor Luiz Fernando Carvalho (A Pedra do Reino, Hoje é Dia de Maria, Capitu, e Meu Pedacinho de Chão). Em poucos momentos da nossa vasta Teledramaturgia, teve-se a oportunidade de experimentar ‘um passeio sobre novos paradigmas estéticos’, numa evidência de que a  TV pode se valer (com eficácia e rigor) da mais pura Arte para contar uma história. E que belas histórias as obras assinadas por Raimundo Rodriguez já ilustraram em nossa telinha !

MAC plataforma

Além da exposição #Latifúndios, que fica na parte mais bonita do MAC, a varanda (de onde se avista toda a baía), Raimundo Rodriguez fez uma intervenção a céu aberto na escadaria de acesso à Plataforma Urbana Digital do MACquinho (prédio em frente ao MAC – obra também de Oscar Niemeyer), a partir de atividades educacionais e artísticas com o público, sobretudo a Comunidade do Morro do Palácio, localizada ali no entorno.

Rai Latif 2

Todo o acervo de  vídeos de Raimundo Rodriguez, relativos às suas criações para obras da Teledramaturgia (Pedra do Reino, Hoje é dia de Maria, Capitu, Pedacinho de Chão, Imaginário Periférico, entre outros) estão disponibilizadas para que monitores possam criar oficinas interativas a partir dessas inspirações, integrando-se ao projeto “Arte, Cidadania e Tecnologia”, levado adiante pelo MAC.

???????????????????????????????

Na abertura da expô: Jair Lima, Patrícia Costa, Raimundo Rodriguez e Aurora Miranda Leão…

A intervenção no MACquinho comunica-se diretamente com o ‘primeiro’ dos #Latifúndios expostos no MAC: lá na Plataforma do MACquinho, assim como no painel inaugural do MAC, os ‘quadradinhos’ que formam um dos grandes #Latifúndios de Raimundo Rodriguez é todo feito a partir de papelão – para evitar que as crianças e adolescentes que trabalharam na obra tivessem algum corte provocado pelo contato inaugural com as latas. A intervenção no MACquinho – que gerou uma bela obra visual a se vislumbrar de dentro da Varanda do MAC – contou com apoio da Secretaria Municipal Educação, Ciência e Tecnologia do Município de Niterói e, segundo Luiz Guilherme Vergara (Diretor do MAC), inaugurou um novo procedimento de intervenção simultânea, articulada entre a Fundação de Arte de Niterói e a Fundação Municipal de Educação de Niterói.

RR e elas

Deborah Badauê, Raimundo Rodriguez e Janete Scarani no MAC…

Saiba mais sobre RAIMUNDO RODRIGUEZ

Rai e latas

Em foto de Luísa Gomes Cardoso, o artista curtindo seu sonhário de latas…

Natural do Ceará, Raimundo Rodriguez nasceu no município de Santa Quitéria e desde os anos 60 mora com os pais no Rio de Janeiro. Fundador do grupo Imaginário Periférico, com foco na pesquisa artística do contexto sociocultural contemporâneo, administrou duas galerias no Rio (a Espaço Imaginário e a Caza Arte Contemporânea), e agora segue com o projeto Caza Intinerante – parcerias com outros artistas e galerias, cujo carro-chefe é o jornal Página da Caza, especializado no segmento. É responsável artístico e curador da renomada galeria Café Baroni, localizada no edifício-sede da Bolsa de Valores do Rio (na Praça XV).

Rai por Luísa

A doutoranda Renata Gesomino, que debruça sua pesquisa sobre as obras do artista, afirma que “esses objetos cilíndricos, materializados a partir de folhas de aço, não escondem sua força, resistência e rigidez, e ainda assim, são abertos, desamassados e pregados, como o tecido mais flexível que encobre os tradicionais chassis. Essas possíveis esculturas, em sua maioria, foram planificadas e a ação do tempo corroeu sua aura metálica, afirmando, mais do que nunca, a presença da terra, da poeira, dos ventos e de uma natureza brutalmente terrestre”, analisa a pesquisadora.

DSC00594

No domingo, 21 de setembro, o MAC promoveu uma Conversa com o Artista, na qual Raimundo Rodriguez conversou com os muitos que foram conferir de perto os #Latifúndios sobre seu processo de criação. O que se viu ali foi um encantamento geral com o vigor de uma obra em permanente ebulição e crescimento, e um artista que trafega nas ruas da simplicidade e da ousadia espontânea, conversando de igual pra igual com pessoas de todas as idades e classes sociais interessadas em entender mais o ‘como acontece’ na obra de Raimundo Rodriguez, e querendo conhecer melhor sobre os detalhes tão fortes e ricos em obra tão grande quanto simples, criada a partir de materiais reciclados e, que, portanto, em tese, estão ao dispor de qualquer um.

DSC00638

Público impressiona-se ante à magnitude dos #Latifúndios de Rodriguez…

Nunca se viu tanta gente no MAC disposta a conhecer e conversar de perto com um artista das Artes Visuais ! Naquele domingo, o MAC se transformou num autêntico congraçamento de beleza, interatividade e desfile de imaginários a descortinar-se lindamente pela convidativa Varanda do MAC. Uma Tarde Especial para os muitos que ali estiveram e puderam conhecer um pouco mais da obra e do processo afetivamente criativo que cerca a produção de Raimundo Rodriguez.

DSC00665

‘Mar de Ilusões’: um dos #Latifúndios mais apreciados da expô no MAC…

Portanto, se você ainda não foi ao MAC de Niteroi, não perca mais tempo: até domingo, você pode visitar a bela e grandiosa exposição #Latifúndios de Raimundo Rodriguez no Museu de Arte Contemporânea de Niteroi. De quebra, ainda ganha um passeio por um dos lugares mais bonitos do Rio de Janeiro ! E pode sair de lá cheio de alegria por ter visto uma obra tão impactante e orgulhoso pela qualidade do talento singular de Raimundo Rodriguez !

Rai Janete eu

Raimundo Rodriguez entre Janete Scarani e Aurora Miranda Leão…

Foi assim que nós, que fazemos este #BlogAuroradeCinema, ficamos quando estivemos no MAC: absolutamente MA -RA – VI – LHA – DOS e honradamente feliz com a extrema e indubitável qualidade da obra do conterrâneo Raimundo Rodriguez ! Que é dessas que, em qualquer parte do mundo, é capaz de despertar encantamento, promover sintonias, e fazer ecoar retumbantes aplausos !

DSC00589

Raimundo Rodriguez com a atriz Alcione Mazzeo, que ficou fascinada com os #Latifúndios…

Tivesse o Artista um Quê de nome ou sobrenome estrangeiro, e de há muito já ocuparia espaço de Destaque entre os maiorais da Arte Visual ! Mas ele é ‘apenas’ Raimundo Rodriguez, um Artista que quanto mais se torna um comum no anonimato da selva de pedra das grandes cidades, mais se torna genial e grandioso na sua forma de ver e estar no mundo. Daí, a empatia poderosa entranhada na riqueza de sua obra vasta, impactante e bela.

MAC 5

Visite o MAC: ele precisa de você ! E Você precisa de Arte pra tornar mais rica a sua vida e mais bela a dos que convivem com você !

DSC00594

Museu de Arte Contemporânea de Niterói localiza-se no Mirante da Boa Viagem, s/n – Niterói RJ. A visitação é de terça a domingo, das 10h às 18h. A bilheteria fecha 15 minutos antes do término do horário de visitação. Os ingressos custam R$ 10,00. Estudantes, professores e pessoas acima de 60 anos pagam meia. A entrada é gratuita para estudantes da rede pública (ensino médio), crianças de até 7 anos, portadores de necessidades especiais, moradores ou nascidos em Niterói (com apresentação do comprovante de residência) e visitantes com bicicleta. Entrada gratuita também às quartas-feiras.

Mais informações: 21 2620 2400 / 2620 2481

Alcione e A com Rai

Alcione Mazzeo e Aurora Miranda Leão tietando o artista Raimundo Rodriguez…

Raimundo Rodriguez e o dom de ‘Latifundiar’ o que há de bom…

painel RR
A noite de sábado, 13 de setembro, teve um Quê de Arte Especial. O epicentro foi o Museu de Arte Contemporânea de Niteroi. O foco: a abertura da exposição #Latifúndios do artista Raimundo Rodriguez.
Mar de Ilusões
Uma das obras mais festejadas pelo público: o impactante MAR DE ILUSÕES...
Expô
Aguardadíssima desde que anunciada, ainda em julho, a exposição teve uma vibração especial ! Poucas vezes se viu o belíssimo Museu projetado por Niemeyer tão lotado !
RR e elas
E por justíssima causa: a obra do Artista #RaimundoRodriguez é coisa tão SINGULAR e LINDA que merece Aplausos de Pé e uma reverência cheia de gratidão !
DSC00528
Viemos do Ceará para uma breve temporada carioca com a exposição agendada. Desde que soubemos que Raimundo Rodriguez é cearense – mais um dos nossos artistas que vive e se destaca com um trabalho de extrema relevância, fora de seu torrão -, que conhecer Raimundo passou a ser Questão de Honra. Daí você, leitor amigo, pode imaginar o quanto foi crucial conferir a abertura de #Latifúndios e conhecer Raimundo Rodriguez de perto.
???????????????????????????????
Saímos do MAC com o olhar duplamente marejado: de contentamento e emoção ! Não bastasse ser o Criador Magistral que É, Raimundo Rodriguez  é de uma simplicidade cativante, carrega um Anjo consigo ( de nome Janete Scarani), e, para celebrar – com pérolas de Diamante -, ainda é nosso Conterrâneo !
Rai Janete eu
A internet aproxima e a sensibilidade celebra: Janete Scarani, Raimundo Rodriguez e Aurora Miranda Leão na belíssima noite inaugural dos #Latifúndios no MAC…

Viva RAIMUNDO RODRIGUEZ ! Nós, que fazemos o #BlogAuroradeCinema agradecemos a recepção (afetiva mesmo antes de nos conhecermos pessoalmente) e por nos reacender a vontade de prosseguir acreditando que ainda é dever da inteligência trabalhar por um mundo mais solidário e afetuosamente sensível, no qual o carinho seja matéria-prima e a generosidade tenha lugar cativo.
DSC00527

Sua Bênção, Raimundo Rodriguez !
Viva os #Latifúndios !
#AplausoBlogAuroradeCinema

Rai por Luísa

Dica #BlogAuroradeCinema: agende sua ida ao museu de Niteroi ! Ir ao MAC conferir os #Latifúndios de ‪#‎RaimundoRodriguez‬ é obrigação da SENSIBILIDADE !

MAC 5

“Não se sabe se movemos as peças de casa em casa, latifúndios a latifúndios, ou se somos movidos por eles. TRANSCENDEMOS”.

– Renata Gesomino, Curadora e critica de Arte independente

DSC00520

Sandra Moraes e o artista Raimundo Rodriguez em click #BlogAuroradeCinema

RR e AlagoasJanete Scarani, Jair Lima, Patrícia Costa e Luísa Gomes Cardoso celebrando Raimundo Rodriguez…

Coração foto RR

Eu e RREm click de Sandra Moraes, a jornalista Aurora Miranda Leão com o conterrâneo Raimundo Rodriguez… #Latifúndios

Raimundo Rodriguez e o poder de encantar com o simples

MAC de Niteroi inaugura dia 13  a exposição LATIFÚNDIOS, evidenciando a obra colossal de RAIMUNDO RODRIGUEZ 

Rai convite

Ainda não o conheço pessoalmente, mas a hora está chegando: nós, que redigimos e editamos este #BlogAuroradeCinema estamos afivelando as malas rumo ao Rio de Janeiro, onde vamos conferir, com inegável contentamento, a abertura da exposição LATIFÚNDIOS, do artista plástico Raimundo Rodriguez.

Raimundo em foto Luisa Gomes Cardoso

Raimundo Rodriguez  num dos cenários de ‘Meu Pedacinho de Chão’ – foto Luísa Gomes Cardoso…

Pelo muito que já li e escuto dizer sobre o trabalho dele – que reputo magistral pelo esplendor das obras vistas em fotos e imagens televisadas – é fácil imaginar o artista altamente criativo, visionário, transgressor e em constante movimento que é RAIMUNDO RODRIGUEZ.

Rai por Luísa

Ele costuma dizer:  “Tanto na vida como na arte, gosto de muito”. Seu fascínio é, sobretudo, por peças capazes de propiciar uma nova dimensão a materiais reciclados. Em sua casa de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, Raimundo Rodriguez coleciona diversas e valiosas obras de artistas brasileiros, como Timbuca, Clarissa Campello, Deneír e Felipe Barbosa.

Tem também raridades, como sói acontecer com alguém que é, antes de tudo um apreciador do belo e um admirador das múltiplas facetas de que se compõe a obra dos grandes Artistas. Entre trabalhos exponenciais que tem em casa, consta por exemplo um painel original do lendário profeta carioca Gentileza* (que o povo carioca consagrou como grande artista popular) que tinha ido parar no lixo. Em sua galeria particular, Rodriguez vive como considera certo: não desperdiça nada – “A arte contemporânea é marcada pelo excesso. Eu detesto perdas. O que me interessa é transformar”.

Filho de carpinteiro e cearense, Raimundo Rodriguez mudou-se com seus pais para a Baixada Fluminense ainda criança e, de lá, nunca mais quis sair.  Não tem formação acadêmica, mas de que importa esse detalhe diante da imensidão artística de Raimundo ? Ele conta: “Minha formação vem do CIEP”, na invejável simplicidade que cabe a um artista magistral, que é também animador cultural, curador de exposições de Arte, e um dos fundadores do coletivo de arte Imaginário Periférico. “Me orgulho de nunca ter tido carteira assinada. Não ter segurança no emprego sempre me fez viver em movimento”.

Ri e Gentileza

Devoto de São Jorge, Raimundo tem espalhados em casa imagens e amuletos do santo. A fé e devoção ao Santo Guerreiro é tamanha que ano passado ele criou (e construiu) um majestoso cavalo de São Jorge para a comissão de frente da escola de samba carioca Beija Flor. O resultado: um momento magnânimo na avenida e uma unanimidade de NOTA DEZ !  

Raimundo Rodriguez em seu habitat cotidiano: o atelier onde ele cria e constrói maravilhas….

De mente inquieta, como é comum notar-se entre os que privam de uma fagulha divina de genialidade, porém com semblante sempre alegre e com uma aura de serenidade capaz de transformar o ambiente onde está, Raimundo Rodriguez afirma feliz e comovido: “Nova Iguaçu é uma espécie de ‘Nordeste fluminense’. Sempre digo aos amigos: se nunca foi a Caruaru, venha a Nova Iguaçu”, brinca o artista plástico, convicto morador da Baixada – “Não troco o calor humano daqui por apartamento nenhum da Zona Sul”.

Foto: Raimundo Rodriguez, Beco de Dom Chico Chicote

Beco de Dom Chico Chicote, mais uma obra com a valiosa assinatura de Raimundo Rodriguez…

Como autor de belíssima criações, as quais chegaram ao conhecimento de milhões em todo o país através da televisão, Raimundo Rodriguez tem uma parceria profícua e de notável envergadura com o diretor Luiz Fernando Carvalho, a convite de quem assina obras teledramatúrgicas do nível das minisséries globais A Pedra do Reino, Hoje é Dia de Maria, Capitu, e ainda a excepcional novela MEU PEDACINHO DE CHÃO, na qual pontificaram os cenários criados por ele – muitos e todos diferentes entre si, feitos a partir de toneladas de latas recicladas -, e que fazem parte de sua série LATIFÚNDIOS, que a partir do próximo dia 13 de setembro poderá ser conferida ao vivo no Museu de Arte Contemporânea de Niteroi, o MAC. Quem assina a produção é a produtora e gestora de projetos de arte e cultura, Marcia Zoé Ramos.

* GENTILEZA foi uma personalidade urbana carioca, espécie de ‘pregador’, que se tornou conhecido anos anos 80 por fazer inscrições peculiares sob um viaduto situado na conturbada Avenida Brasil ( zona portuária do Rio de Janeiro), onde andava com uma túnica branca e longa barba.”Gentileza gera gentileza” é sua frase mais conhecida.

???????????????????????????????

LAT rosa

Novas criações da série LATIFÚNDIOS 2014, em fotos do próprio Raimundo Rodriguez… 

Rai e equipe MAC

Raimundo Rodriguez: Bendito sois entre as mulheres que organizam a exposição LATIFÚNDIOS, que entra em cartaz no MAC dia 13 de setembro…

 

Raimundo Rodriguez instala ‘Latifúndios’ em Niteroi

Nova exposição do notável artista plástico será aberta dia 13 no MAC: IMPERDÍVEL !!!

 
???????????????????????????????
 
Raimundo Rodriguez e seus ‘Latifúndios’: artista inaugura nova exposição no próximo dia 13 – foto Luísa Gomes Cardoso
 

Como parte das comemorações do aniversário de 18 anos do Museu de Arte Contemporânea de Niterói – MAC inaugurado em 2 de setembro de 1996 -, o artista plástico Raimundo Rodriguez ministrou ali sábado passado a oficina gratuita “Latifúndios de Papel” durante a quarta edição do projeto MAC como Obra de Arte.

A proposta do projeto é transformar o museu num laboratório de experiências de metáforas da criação participativa e aberta, ocupando os seus espaços, que passam a funcionar como laboratório de práticas artísticas, pedagógicas e sociais.

 

???????????????????????????????

Assim, como no próximo dia 13, Raimundo Rodriguez – festejado artista plástico que criou diversas obras importantes – muitas das quais conhecidas através de sua inserção em obras da teledramaturgia brasileira – inaugura no MAC de Niteroi sua exposição  Latifúndios, ele foi o artista convidado para abrir esta edição do projeto MAC como Obra de Arte. E como era de se esperar, a oficina com Raimundo Rodriguez foi um absoluto sucesso.

 
???????????????????????????????
 
Os que não puderam participar ou tem interesse em conhecer mais e melhor a obra de RAIMUNDO RODRIGUEZ tem um encontro marcado com o artista no próximo dia 13, a partir das 17h: PARTICIPE da abertura da exposição LATIFÚNDIOS que o MAC vai abrigar e na qual serão apresentados seus novos trabalhos, evolução da série iniciada em 2000 e, que, de lá pra cá, está em constante aprimoramento. A matéria-prima do trabalho de Raimundo Rodriguez são latas de tinta das mais variadas cores e seus desgastes naturais com nuances e degradés.
 
RAI painel

SAIBA MAIS SOBRE RAIMUNDO RODRIGUEZ

Raimundo Rodriguez nasceu no Ceará e mora no Rio de Janeiro há mais de 30 anos. Sua fonte de inspiração vem da arte popular brasileira, do neodadaísmo, do dadaísmo, do neorrealismo e pop art. É o responsável artístico e curador da galeria Café Baroni, localizada no edifício Bolsa do Rio (na Praça XV). Representando pela Sergio Gonçalves Galeria de Arte (http://www.sergiogoncalvesgaleria.com), Raimnundo Rodriguez participou das três ultimas edições da SP-Arte e também da Feira Pinta, de Nova York, sempre com grande destaque.
 

???????????????????????????????

Para saber mais sobre o artista e sua obra acesse: http://raimundorodriguez.blogspot.com.br/ ehttps://www.facebook.com/rraimundorodriguez

SERVIÇO

Exposição Latifúndios

ARTISTA: Raimundo Rodriguez

Curadoria: Luiz Guilherme Vergara
Inauguração: 13 de setembro, às 17h.
Local: Museu de Arte Contemporânea (MAC) Mirante da Boa Viagem, s/nº. Niterói, RJ

Período de exposição: de 13 de setembro a 5 de outubro de 2014, de terça a domingo das 10h às 18h.

Visite a fã page do artista: https://www.facebook.com/rraimundorodriguez
Saiba maishttp://raimundorodriguez.blogspot.com.br/

* O #BlogAuroradeCinema vai conferir de perto a grandeza da obra do artista RAIMUNDO RODRIGUEZ e recomenda a presença na abertura da exposição LATIFÚNDIOS !

TODAS AS INFÂNCIAS nos LATIFÚNDIOS do nosso PEDACINHO

Numa aparente dessintonia, música de Marisa Monte e Arnaldo Antunes entra no capítulo final e estende um tênue véu de ternura e fascínio, embriagando o telespectador numa síntese do que foi toda a novela: Uma Ode ao Amor !

LEPE personagens

Impacto da cena final: os personagens inventados pelo menino abandonado na infância viram brinquedos em miniatura, frutos de sua imaginação…

trenzin do Rai

LINDO e INESQUECÍVEL: o trenzinho que ligava a Vila de Santa Fé à cidade das Antas: criação do artista Raimundo Rodriguez…

Como DUAS FAÍSCAS LIGEIRAS e ILUMINADORAS !

Os dois pontinhos de luz que funcionaram como relâmpagos em meio à indiscutível beleza do capítulo final de Meu Pedacinho de Chão: um desses pontinhos contou com a participação sempre notável do maestro Tim Rescala (por certo em consonância com os diretores Luiz Fernando Carvalho e Carlos Araújo) ao inserir – no momento em que Zelão e Juliana deixam a festa do casamento e vão, finalmente, adentrar sua casa -, a belíssima canção Velha Infância (CD Tribalistas), cantada por Marisa Monte e Arnaldo Antunes. GENIAL a inserção da música !

Zelão casamento

“Eu gosto de você e gosto de ficar com você/meu riso é tão feliz contigo…”

Sim, aquela digressão foi uma pequena pepita de ouro em meio ao clima festivo de final de capítulo X festas de casamento; uma espécie de bilhetinho sutil reafirmando o mote principal da história de Benedito Ruy Barbosa – levada magistralmente à telinha por uma enorme e brava equipe comandada pelos diretores Luiz Fernando Carvalho e Carlos Araújo, e pelo artista plástico Raimundo Rodriguez (cujas criações espraiam-se, de várias formas, por todos os cenários da novela). O bilhetinho em forma de canção convidava todas as infâncias, de todas as formas, cores, sabores e tamanhos, a também comprar a ideia de que o Amor é a força mais importante, poderosa, transformadora, e ele perpassa todos os afetos e carinhos, as amizades, as belezas, as ternuras das relações, impulsiona e fortalece o coração de quem o traz atento, esperto e forte.

casórios

Os casais Zelão e Juliana x Gina e Ferdinando casaram na mesma festa…

Seria ainda mais encantador se a Velha Infância – tão lindamente cantada por Marisa Monte e Arnaldo Antunes – tivesse tocado inteira. Mas o tempo da telinha não permitiria tamanha digressão. Mas funcionou como um Toque de Midas coroando a história de amor dos personagens de Irandhir Santos e Bruna Linzmeyer, extrapolando o romance dos dois em perfeita adequação com o romantismo que foi tema sempre pulsante nesta obra de Benedito Ruy Barbosa.

casa deles

Quem conhece a letra sabe porquê a música entrou ali, justo naquele trecho da cena. Uma Ode ao Amor numa bem vinda ‘licença poética’ dentro do universo seminal da história.

Personagens do LEPE

Ao final do capítulo, a pergunta crucial: onde começa a ficção e onde termina a realidade ?

“Meu riso é tão feliz contigo… e a gente não se cansa de ser criança…”

LINDOOOOOOOO de doer !

E ao final, o momento de ‘desfazimento’ da fábula criada pelo menino José Augusto Napoleão, quando é ofertado ao telespectador um contato direto com a fabulação do garoto ao criar os personagens de seu próprio conto de fadas, e os encantamentos que ele tinha por cada um, em especial pelo SERELEPE ! Cena curtinha e muito delicada para evidenciar o conto-de-fadas de LEPE mas, ao mesmo tempo, com o devido cuidado para não desfazer a empatia com o menino-protagonista. O mais encantador é quando ele, ao apresentar os personagens, chama o seu próprio e anuncia assim: “Um dos mais preciosos: SERELEPE”

Tomás Sampaio encheu a tela de graça com um enorme talento e um carisma poderoso: seu “LEPE” entra para a galeria dos grandes personagens infantis, assim como a Pérola (Mel Maia) da novela  Jóia Rara…

Gina final

MAGISTRAL !!!! Um fecho de ouro para uma obra de ABSOLUTO ACERTO em todos os níveis. Um capítulo final nos moldes do que pregava nosso inspirado cronista e mestre Artur da Távntos.

Pituca e Lepe foto Anderson Dias

Pituca e Lepe no tempo do inverno na Vila de Santa Fé – foto Anderson Dias

Um FINAL FELIZ cheio de simbologias, encantamentos, risadas, cores, alegrias, festas com bandeirolas, a presença lapidar do Circo com seus palhaços e músicos encantadores, uma ambiência lúdica tão linda que é impossível não imaginar e desejar que toda essa encantaria de Meu Pedacinho seja transformada em filme para que possamos admirar esse festival de belezas criadas por Raimundo Rodriguez, Thanara Schönardie, Rubens Liborio, e tantos outros profissionais em tamanho gigante, como só cabe a uma tela de CINEMA.

Candura, leveza, graça, charme e um jeitinho encantador de menino sapeca: LEPE virou paixão ! #AplausoBlogAuroradeCinema para Tomás Sampaio

Johnny Massaro e Juliana Paaes marcaram com atuações impressionantes…

Ferdinando e Gina: depois de alguns desacertos, casal teve merecido final feliz

Letícia Almeida e Antônio Fagundes: um enlace para Rosinha e Giácomo !

O hilário Padre Santo, mais uma criação notável de Emiliano Queiroz…

cenário Pedacin

Por isso, voltamos a bater na tecla que insiste em não silenciar:#QueremosveroPedacinhonoCinema #filmeMeuPedacinhodeChão#AplausoBlogAuroradeCinemaparaMeuPedacinhodeChão

* A maioria das fotos são de Raimundo Rodriguez, o Artista Plástico que assina toda a ambiência cênica de #MeuPedacinhodeChão, novela que é já é um divisor de águas na TeleDramaturgia Brasileira ! Uma obra que deve ser levada ao Cinema ! O público e toda a equipe que ajudou a construir este singular universo mágico merece que todo esse encantamento seja apreciado numa tela gigante ! É uma prova inconteste do nível de excelência alcançado por nossos Artistas, das mais diversas áreas, e a confirmação de uma Televisão que é, há muito tempo, uma das melhores do mundo !

Dani Ornellas, excelente como Amância, e Geytsa Garcia, a encantadora Pituca,  filha da madame Catarina e do coronel Epaminondas (EPA)…

Roda e Zelão

Flávio Bauraqui e Irandhir Santos: contracena de gigantes !

TEuda

Teuda Bara e sua maravilhosa Mãe Benta, a benzedeira da Vila de Santa Fé

* Se você, leitor amigo, também pensa e sente assim, e acredita que #MeuPedacinhodeChão deve chegar ao Cinema, espalhe estas hashtags por aí:

#QueremosveroPedacinhonoCinema #filmeMeuPedacinhodeChão#AplausoBlogAuroradeCinemaparaMeuPedacinhodeChão

‘Meu Pedacinho’ termina hoje depois de encharcar a TV de beleza e inventividade

Novela tratou com singular deferência a educação, os sentimentos nobres, a cultura popular, a arte dos grandes mestres do Cinema e da Pintura, primou por uma trilha sonora delicada e altamente eficaz, e o resultado foi a obra que chega ao fim esta noite com uma notável assimilação pelo público, e a ênfase inconteste à necessidade de se pensar novos paradigmas para a narrativa teledramatúrgica.

Sim, com #MeuPedacinhodeChão ficou provado: é possível investir em obras de qualidade excepcional, com referências notáveis no mundo da Arte e da Cultura mais consagrada – como Monet, Chacal, Van Gogh, Kurosawa -, e, mesmo que se veja a obra sem saber de nada disso, é possível encantar-se e mergulhar naquele universo mágico, e ao mesmo tempo tão familiar, onde o dialeto caipira dialoga em perfeita sintonia com os figurinos e cenários de material reciclado, e encontram num elenco primoroso e numa equipe altamente competente e dedicada, os condões para entrar na história da TV Brasileira como uma obra magistral, capaz de percorrer o mundo embevecendo crianças, jovens e adultos, de todas as idades, cores, credos, etnias, quereres e saberes.

Um antológico #AplausoBloigAuroradeCinema para a telenovela de Benedito Ruy Barbosa, Carlos Araújo, Luiz Fernando Carvalho e Raimundo Rodriguez ! Viva #MeuPedcinhodeChão !

ENCANTADORAS – Bruna Linzmeyer e Geytsa Garcia, Professora Juliana e Pituca…

atelier

O altar de ‘Dona Tê’, criação do artista Raimundo Rodriguez para a personagem de Inês Peixoto… foto Marcia Zoé Ramos

Jo e Ju

Johnny Massaro e Juliana Paes atuaram de forma apaixonante…

bruna e Zelão

Final feliz para Juliana e Zelão: público criou torcida para o casal…

Latis

Latifúndios de Raimundo Rodriguez para Meu Pedacinho de Chão – foto Marcia Zoé Ramos

Gina

Paula Barbosa compôs com maestria uma personagem cheia de nuances emocionais… o público foi afetuosamente conquistado por sua GINA !

Peda Roda

Flávio Bauraqui esteve estupendo como o engraçado ‘Rodapé’, trabalhador da fazenda do temível Coronel EPA…

osmar

Osmar Prado em atuação notável como Coronel Epaminondas, o EPA…

TIM

O maestro e pianista TIM Rescala: garantia de qualidade na trilha sonora, que foi um capítulo à parte em Meu Pedacinho de Chão

equipe

Leandro Vieira, Wladimir Pinheiro, Ignacio Aldunate e Anderson Dias nos bastidores…

Lepe língua

E com o encantador Tomás Sampaio, que deu vida ao adorável LEPE, deixamos nosso carinhoso abraço a todos quanto fizeram de #MeuPedacinhodeChão um oásis de sonho, beleza e puro encantamento na programação televisiva !

* Hoje, sexta, 1 de agosto, vai ao ar o último capítulo da novela MEU PEDACINHO DE CHÃO, que amanhã será reprisado, sempre a partir das 18:20h, pela TV Globo.