Arquivo da tag: revista FILME CULTURA

Filme Cultura destrincha relação Cinema e Teatro

 
A nova edição da revista FILME CULTURA, cuja capa estampa Cinema e Teatro – cenas de uma relação, nasceu da frequência com que o cinema brasileiro vem se reportando ao teatro, buscando novas modalidades de diálogo com a cena teatral, novas formas de registro etc. E também da frequência com que peças de teatro têm recorrido, algumas de modo bastante original, à linguagem e aos suportes audiovisuais.
 
 
 
A partir dessa realidade atual, voltamos um pouco os olhos para outros momentos desse diálogo, desde o cinema silencioso brasileiro, passando, entre outros, pelo Cinema Novo e os blockbusters “teatrais”. Tratamos também de questões relativas à adaptação de textos teatrais e à teatralidade que o cinema incorpora de diversas maneiras.
 
Tônia Carrero e Paulo Autran: expoentes do Teatro que também chegaram ao cinema…

A edição 56 já está disponível também no site www.filmecultura.org.br, assim como todas as edições anteriores, para consulta e download do PDF. No site, há também matérias e vídeos extras exclusivos, como o primeiro curta do diretor de teatro Enrique Diaz, O deus no arroz doce.
 

Confira o link da FILME CULTURA, editada por Carlos Alberto Mattos e Daniel Caetano:
 

Os assuntos em destaque na edição 56 são:

JOGOS DE CENA DANIEL SCHENKER
CINEMA DE PERFORMANCE CARLOS ALBERTO MATTOS
EM BUSCA DO SUCESSO LUÍS ALBERTO ROCHA MELO
PRIMEIRAS AFINIDADES RAFAEL DE LUNA FREIRE
UMA QUESTÃO DE INFLUÊNCIA FILIPE FURTADO
UMA BOA PROMISCUIDADE MESA REDONDA
UM VISUAL DE TEMPORALIDADES DINAH CESARE
HISTÓRIAS DE TRAVESSIA SUSANA SCHILD
ADAPTAÇÃO, RECRIAÇÃO DANIEL CAETANO
TRÊS VEZES COMPADECIDA GILBERTO SILVA JR.
BUSCA AVANÇADA / AMAXON LUÍS ALBERTO ROCHA MELO
ENSAIO FOTOGRÁFICO IVAN CARDOSO
UM FILME / INSOLAÇÃO JOSÉ GERALDO COUTO E SÉRGIO MORICONI
E AGORA? JOÃO MOREIRA SALLES
E AGORA? CARLOS ALBERTO PRATES CORREIA
OUTRO OLHAR / JOUEZ ENCORE, PAYEZ ENCORE DANIEL CAETANO
LÁ E CÁ / THE BRIG JULIANO GOMES
PERFIL: SILVEIRA SAMPAIO LUÍS ALBERTO ROCHA MELO
LIVROS / VIAGEM AO CINEMA SILENCIOSO DO BRASIL CARLOS ALBERTO MATTOS
CINEMATECA DE TEXTOS GERALD THOMAS
CURTAS / EU SOU VIDA, EU NÃO SOU MORTE LUÍS ALBERTO ROCHA MELO
ATUALIZANDO CAIO CESARO
INFORME PETROBRAS / DE ZÉ KETI A TOM JOBIM JOSÉ CARLOS AVELLAR

Revista é Cultura de Cinema

Em 2010, a revista Filme Cultura quebrou o hiato de 23 anos sem publicações.

No aniversário de sua volta perguntamos: Qual é a importância da retomada da revista ?

Respostas para: promocao@filmecultura.org.br

Os 2 comentários mais criativos vão levar 5 novas edições da FILME CULTURA + coleção Fac-Símile.
O resultado será divulgado nopróximo dia 5 de Maio.
 
Vamos às Respostas !
 

Coleção FILME CULTURA

 

 

 Todos os números históricos da revista Filme Cultura que circularam entre 1966 e 1988 estão finalmente preservados. O Centro Técnico AudiovisualCTAv/SAV/MinC‘ acaba de editar uma coleção com cinco livros de capa dura contendo as 48 edições do período, além de duas revistas especiais, feitas para os festivais de Cannes e Berlim. O projeto é uma iniciativa do Instituto Herbert Levy e tem patrocínio da Petrobras. Além da coleção histórica impressa na edição facsimilar, as quase 4.000 páginas publicadas naquele período já estão disponíveis no setor de periódicos da Biblioteca Nacional em microfilmes e, a partir de hoje, dia 1º de julho, estarão também no site: www.filmecultura.org.br. 

A revista Filme Cultura voltou a circular em 2010 e tem cinco novas edições garantidas neste mesmo projeto. O nº 51 será lançado amanhã, dia 2, na Livraria Cultura do Shopping Bourbon, no mesmo dia da “Edição Fac Similar Revista Filme Cultura”.

Clássicos do cinema brasileiro, como Eles não Usam Black-Tie, são enfocados na Filme Cultura

Em seu período histórico, a Filme Cultura foi editada sucessivamente pelo INCE (Instituto Nacional do Cinema Educativo); pelo INC (Instituto Nacional de Cinema); pela Embrafilme (Empresa Brasileira de Filmes); e pela FCB (Fundação do Cinema Brasileiro). Depois de 19 anos fora de circulação, o CTAv (Centro Técnico Audiovisual) da SAv (Secretaria do Audiovisual) do MinC (Ministério da Cultura), lançou em 2007 o nº 49, Edição Especial comemorativa dos 70 anos do INCE. Em abril de 2010 foi lançado o nº 50 e a revista voltou a circular regularmente com periodicidade trimestral.

Os cinco volumes da coleção fac-similar reproduzem fielmente as edições de 1966 a 1988 de Filme Cultura. Ali, foi feita a crônica do cinema brasileiro e, de importantes aspectos do cinema internacional no período. Em suas páginas, encontram-se textos hoje clássicos de Jean-Claude Bernardet, Sérgio Augusto, Antonio Moniz Vianna, Ismail Xavier, Inácio Araújo, João Luiz Vieira, Rogério Sganzerla e Jairo Ferreira, entre muitos outros. A revista contou com

Ely Azeredo, Flávio Tambellini, David Neves, José Carlos Avellar, Cláudio Bojunga e João Carlos Rodrigues, entre seus editores.

O conteúdo da revista abrangia críticas de filmes, ensaios, pesquisas, entrevistas, perfis, catalogação de diretores brasileiros e internacionais, bem como artigos sobre técnica, produção, mercado, festivais e premiações. Há também um precioso material iconográfico sobre a história do cinema brasileiro, fundamental para cinéfilos, pesquisadores e estudantes. 

A Coleção pode ser encontrada ao preço de R$ 100, nas principais livrarias do Brasil.

Os pontos de venda, válidos também para os números recentes da revista, são divulgados no site: www.filmecultura.org.br

Filme Cultura Nº 51

 A edição nº 51 de Filme Cultura é centrada nos personagens do cinema brasileiro. Como Gustavo Dahl, diretor da revista, destaca no editoriala proposta deste número de Filme Cultura é recontextualizar a questão dentro do cinema brasileiro histórico, moderno ou contemporâneo.’.

Assim, personagens populares, marginais e intelectuais, personagens de documentários e de tramas multiplot receberam a atenção de articulistas do corpo de redatores da revista, bem como de convidados de diversas regiões do país além de distintas inserções no estudo do cinema brasileiro.

Fernanda Montenegro e Selton Mello ganharam matérias especiais pela riqueza de suas galerias de personagens.

A revista traz também as mesmas seções do nº 50, que lançam um olhar às margens do mercado, à história do cinema brasileiro e a disciplinas correlatas à do cinema.

Confira abaixo a lista das matérias da Filme Cultura 51: Editorial por Gustavo Dahl; O filho desviante e a morte do pai’, por João Silvério Trevisan; Quando a narrativa perde o centro’, por Cléber Eduardo; A vida depois do doc, por Carlos Alberto Mattos; Coutinho, o cinema e a gente, por Daniel Caetano; Heróis do real‘, por Carlos Alberto Mattos; Carapiru e Orson Welles: a melhor defesa é o ataque, por Daniel Caetano; Entrevista com Silvio de Abreu’, por Daniel Caetano.

Personagens e tipos do cinema popular, por João Carlos Rodrigues; Intelectuais na linha de frente’, por Luís Alberto Rocha Melo; Margem sem limites, por Cássio Starling Carlos; Zulmira, Romana, Dora… Fernanda, por Ivonete Pinto; Entrevista com Selton Mello; Um filme: Estômago’’, por Fábio Andrade e Rodrigo de Oliveira; Perfil: Walter da Silveira, advogado do cinema‘, por Orlando Senna; Cinemateca de textos: Jean-Claude Bernardet; Outro olhar: Grande sertão: veredas, Avancini em grande estilo‘, por João Carlos Rodrigues; E agora, Laís (Bodanzky)?; E agora, Ivan (Cardoso)?; Lá e cá: O desconhecido cinema de nossos vizinhos argentinos, por Daniel Caetano; Busca avançada: Cinema passageiro, por Carlos Alberto Mattos; Curtas: De/com/sobre/para Helena Ignez’, por Joana Nin; Atualizando: A morte do transfer?’, por Marcelo Cajueiro; Livros: História e economia do cinema e do audiovisual no Brasil: passado, presente e futuro‘, por André Gatti; Peneira digital’, por Carlos Alberto Mattos; ‘Cinemabilia: Simão, o caolho.

Acesse: http://carmattos.wordpress.com / https://twitter.com/carmattos