Arquivo da tag: Rio de Janeiro

Muqui acolhe Pássaro de Papel nas asas de Léo Alves

Adorável cidade do sul capixaba é cenário do novo filme do escritor, cineasta, jornalista e produtor Léo Alves…

PP MuquiA bela igreja da arborizada e tranquila Muqui…

Desde que Léo Alves e o grupo ETC resolveram criar um Festival de TV e Cinema, Muqui nunca mais foi a mesma. A Arte e a Cultura, que ali já eram um potencial a ser incentivado, ganharam novo e melhor oxigênio, e desde então Muqui já está no mapa audiovisual do Brasil.

Sendo o maior patrimônio histórico do Espírito Santo, Muqui é, desde o último dia 6 deste janeiro, motivo pra que se flagrem por suas belas ruas e por entre seus casarios históricos, equipes com câmeras de filmar e fotografar, microfones, luzes, fios, fita crepe, e muito burburinho de cinema.

Tudo por conta de uma nova história criada por Léo Alves para ganhar as cores e a magia da Sétima Arte. Trata-se do filme Pássaro de Papel, cujas filmagens envolvem produtores e atores da própria cidade, incluindo o próprio Léo, muquiense que atualmente mora no Rio de Janeiro mas não perde os vínculos afetivos e profissionais com Muqui, sendo ele o idealizador e diretor- executivo do FECIM.

PP Leo

Pássaro de Papel conta a história de um fotógrafo, solitário, vivendo um momento de profunda reflexão sobre a vida e seu papel no mundo a partir de fragmentos do seu passado. Revisitando o antigo vilarejo onde viveu com o pai, este fotógrafo se lembrará de momentos importantes de sua vida e captará imagens de pessoas comuns do lugar, as quais passam a fazer parte daquilo que se costuma chamar de “universo” pessoal ou memória fotográfica afetiva. É como se os personagens fotografados fossem “tele-transportados” para outro local, um quarto vazio, uma memória. Dentro desse contexto, cabe ainda a abordagem das relações familiares, uma vez que as cenas proporcionam muitos encontros e desencontros entre pais e filhos. A história provoca também reflexões em torno da questão antropológica, espacial e temporal das fotografias, capazes sempre de mexer com o imaginário humano.

FILMAGENS PP

Léo Alves com sua equipe filmando no centro de Muqui…

Além de premiado em edital da Secretaria de Estado da Cultura do Espírito Santo, o roteiro de Pássaro de Papel também foi vencedor do 15º Concurso de Roteiros do festival Vitória Cine Vídeo. A produção segue com as filmagens e deve encerrá-las hoje, contando também com atores do Rio, como Reiner Tenente, uma caprichada direção de arte da atriz Claudia Puget (criadora do belo e cobiçado troféu do FECIM), além de nomes como Mariana Cândido, Ricardo Lemos e Tunica Britto Villela, capixabas arretados da Arte e da produção cultural. A Direção de Fotografia é de Léo Merçon, e a produção de Ériton Berçaco.

Léo em Muqui esta

O Blog AURORA DE CINEMA deseja um lindo voo ao Pássaro de Papel e envia os melhores votos de bom trabalho a toda a equipe, esperando conferir o filme na tela do III FECIM.

Parabéns, Léo Alves, por mais esta ousada e aguerrida iniciativa de fervilhar a produção artística em Muqui. A cidade, seus amigos, colegas de profissão, parceiros de sensibilidade, e todos os que fazem Cinema no Brasil precisam celebrar mais este voo ! 

Leo no set 2

mirimOs responsáveis pelo som com o ator-mirim  Rafael Pruculi Malavolti

Foto: Primeiro dia de gravação do núcleo flashback

Rafael Malavolti, Claudinha Puget e Ricardo Lemos num intervalo de gravação de Pássaro de Papel...

Foto: Primeiro dia de gravação do núcleo flashback

Muqui será mais uma vez cenário de Cinema em novo filme de Léo Alves…

Sérgio Fonta e a Dramaturgia Carioca: É Hoje !

 

 

Academia Carioca de Letras

A Academia Carioca de Letras tem a honra de convidar V. Exa. e Exma. Família para a palestra O Rio de Janeiro e a dramaturgia nacional no início do século XX, que será proferida pelo ator, dramaturgo e pesquisador Sergio Fonta.

Atenciosamente,

Nelson Mello e Souza

Presidente

Dia: 4 de Março de 2013, às 17h30 min.

Local: Auditório da Academia Carioca de Letras

Rua Teixeira de Freitas, 5, 3º andar – Lapa-RJ

Sérgio Fonta: jornalista, ator, escritor, é biógrafo de Rubens Corrêa… na foto, ao lado da atriz Aracy Cardoso…

Inscrições ao CINESUL

O Festival Ibero-Americano de Cinema e Vídeo – CINESUL – recebe até 1º de março inscrições para sua vigésima edição. O Festival, que acontece no Rio de Janeiro, recebe inscrições de curtas, médias e longas-metragens.

Participam da competitiva obras em qualquer suporte, tanto ficção quanto documentários, divididos nas seguintes categorias: longa-metragem (mais de 61 minutos), e curta e média-metragem (até 60 minutos). Os trabalhos devem ter sido finalizados entre 2011 e 2013 e não podem ter sido exibidos em salas comerciais brasileiras ou na televisão aberta. Um filme que já tenha sido inscrito e não tenha sido selecionado, pode participar novamente. E não há número limite de inscrições de um mesmo realizador.

Em 2012, competiram 69 obras, sendo 17 longas – oito documentários e nove de ficção – e 52 médias e curtas – 23 documentários e 29 ficcionais –, tendo sido exibidos cerca de 240 produções. Do Brasil, foram 33 trabalhos, entre eles, duas coproduções, uma com Portugal e uma com a Argentina. Os outros 36 foram de 12 países, sendo 13 da Espanha, seis da Argentina, três do México, dois de Cuba, dois da Venezuela, dois de Portugal, dois do Chile, dois da Colômbia, um do Equador, e três coproduções: El Salvador-México, Porto Rico-Espanha e México-Alemanha.

O CINESUL terá exibições no Centro Cultural do Banco do Brasil, Centro Cultural Correios, Cinemateca do MAM, entre outros.

As inscrições deverão ser feitas diretamente no site www.cinesul.com.br e as obras (a cópia do filme ou do vídeo proposto) no formato DVD (região zero ou 4) enviadas pelo correio para o endereço da Pulsar Artes & Produção /Cinesul 2013 (Rua Senador Dantas, 29 sala 34.– CEP: 20031-202 – Rio de Janeiro – Brasil).

O Festival será realizado de 4 a 16 de junho, e o resultado da seleção para as mostras competitivas e temáticas será comunicado a partir de 30 de abril em www.festivalcinesul.blogspot.com. O regulamento completo está disponível no site do festival (http://www.cinesul.com.br/regulamento_cine2013.php).

É Tudo Verdade: Ainda dá tempo !

Até dia 17 podem ser feitas inscrições de documentários brasileiros para participar do É Tudo Verdade 2013 – 18º Festival Internacional de Documentários. As inscrições são gratuitas.

Fundado e dirigido pelo crítico de cinema Amir Labaki, o mais importante evento dedicado à produção não-ficcional na América do Sul, será realizado entre 4 e 14 de abril, simultaneamente, em São Paulo e no Rio de Janeiro. O circuito de itinerâncias será posteriormente divulgado.

É exigido ineditismo absoluto no país para os longas e médias-metragens documentais candidatos a disputar a mostra competitiva nacional, cujo prêmio, no valor de R$ 110 mil, é a maior premiação para documentários brasileiros, independentemente de compromissos com distribuição em salas ou veiculação televisiva.

Não há exigência de ineditismo para a competição de curtas brasileiros, mas a seleção dará preferência a produções inéditas. O mesmo critério vale para a seleção de títulos nacionais para as mostras informativas do festival (O Estado das Coisas, Foco Latino-Americano). Regulamento e ficha de inscrição no site www.etudoverdade.com.br.

Inscrições ao RioContentMarket

Abertas inscrições à terceira edição do RioContentMarket, evento de mercado audiovisual sediado no Rio de Janeiro. O objetivo do encontro é fomentar a troca de informações e ideias, promover novas oportunidades de negócios, apresentar inovações e tendências tecnológicas, e consolidar na cidade o maior mercado de conteúdo audiovisual multiplataforma da América Latina.

Este ano, dois tipos de inscrições estão disponíveis. Para a área principal do evento, são gratuitas, disponíveis tanto para pessoas físicas quanto jurídicas, e dão acesso às salas de keynotes e painéis, às salas de esporte, eventos e conteúdos interativos, ao Lab Transmídia, que nesta edição terá foco em séries, e à área de convivência.

Para participar do Lab Transmídia, serão aceitas apenas inscrições de pessoas jurídicas. Cada empresa pode sujeitar à avaliação até três projetos multiplataforma, sendo que apenas um poderá ser selecionado. Nessa parte do evento, os projetos escolhidos passarão por uma consultoria especial com experts do mercado, serão apresentados em pitching e realizarão reuniões com possíveis compradores, coprodutores e canais, tendo a oportunidade de sair com um negócio fechado. Os projetos devem ser submetidos, pelo portal do RioContentMarket, até dia 4 de dezembro.

Já a inscrição para a área de negócios está aberta apenas para pessoas jurídicas, sendo cobrada taxa de R$ 400 por pessoa. Os credenciados terão acesso às salas de keynotes e painéis, às salas de esporte, eventos e conteúdos interativos, ao Lab Transmídia, além de acesso exclusivo à sala de negócios audiovisuais, às rodadas de negócios, ao lounge de negócios e à rede social do RCM – com contatos, biografias e fotos de todos os players.

Para as rodadas de negócios, cada empresa pode inscrever até três projetos para até cinco players cada, totalizando 15 encontros. Os projetos devem ser enviados através do site do evento entre 10 e 28 de dezembro. A aquisição da credencial para Área de Negócios não garante a aceitação de projetos nas rodadas, já que a escolha é feita exclusivamente pelos players. Os inscritos para essa área também podem submeter projetos ao Lab Transmídia, e neste caso se aplicam as mesmas regras.

Os formulários para os dois tipos de inscrição estão disponíveis no site www.riocontentmarket.com.br até 1º de fevereiro de 2013.

Em apenas duas edições – 2011 e 2012 – o RioContentMarket se consolidou como evento de referência para o mercado mundial ao promover o encontro de mais de 300 executivos, com a participação de 2.500 profissionais de TV e mídias digitais de 28 países para troca de experiências e rodadas de negócios.

A terceira edição vai acontecer de 19 a 22 de fevereiro de 2013, no Hotel Windsor Barra, no Rio de Janeiro. Executivos de broadcast e mobile, programadores, criadores e produtores irão apresentar ideias, cases e modelos de negócio relevantes para o desenvolvimento de parcerias e coproduções nas indústrias que mais crescem no mundo: tecnologia, informação e entretenimento. O evento é uma realização da Associação Brasileira de Produtoras Independentes de Televisão (ABPITV).

A programação oficial é dividida em três etapas: os painéis e estudos de casos – com a participação de palestrantes especializados, tanto brasileiros quanto internacionais –; as rodadas de negócios – estimulando a realização de novos negócios e parcerias entre os profissionais locais e de outros países –; e o Lab Transmídia – grande novidade da edição de 2012, que ofereceu aos produtores brasileiros e latino-americanos a oportunidade de aprimorar seus projetos transmídia e apresentá-los a compradores brasileiros e internacionais. Na próxima edição, o Lab Transmídia dará destaque para as séries para TV e aceitará projetos de todo o mundo.

Reta final de inscrições ao Cine Petrópolis

Abertas até dia 12 as inscrições ao 3º Festival Nacional de Cinema de Petrópolis, que acontecerá entre 10 e 17 de dezembro,  em Petrópolis, no Rio de Janeiro.

Serão exibidos, gratuitamente, diversos filmes entre longas e curtas-metragens de ficção, documentários, animações e experimentais.

Como nos anos anteriores, haverá exibição dos filmes concorrentes na Mostra Competitiva para os quais o público dá seu voto, elegendo o melhor filme, melhor direção, atriz, ator, fotografia, cenografia, figurino, som direto, edição, montagem e o melhor roteiro.

O público terá acesso ainda a debates abordando temas atuais ligados à cinematografia e à política cultural.

Sempre buscando ir ao encontro do público, o festival estará em até 4 bairros da cidade com unidades móveis de cinema. São estruturas equipadas com tela de cinema, projetor, aparato sonoro, cadeiras e equipe especializada.

As inscrições para a Mostra competitiva estão abertas pelo site www.festcinepetropolis.com.br.

Todos os filmes selecionados passarão por uma primeira seleção, quando sairão os filmes que comporão a mostra competitiva oficial.

Cinema reverencia Domingos Oliveira

O dramaturgo, cineasta, ator, diretor, homem de Teatro, Cinema e Televisão,  Domingos Oliveira, recebe esta noite o prêmio principal da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, Prêmio Leon Cakoff.

A cerimônia acontecerá às 21h20, entre as sessões de Primeiro Dia de Um Ano Qualquer e Paixão e Acaso, ambos dirigidos por Domingos. A Mostra contempla, com o Prêmio Leon Cakoff, antes prêmio Humanidade, personalidades do meio cinematográfico que se destacaram ao contribuir para o enriquecimento do cinema mundial.

Além de Domingos Oliveira, receberão o prêmio Leon Cakoff o diretor Abbas kiarostami e a atriz Claudia Cardinale.

UM POUCO MAIS SOBRE DOMINGOS OLIVEIRA, um MESTRE !

Domingos Oliveira é um dos mais profícuos criadores brasileiros, autor de obras marcantes, seja no teatro, cinema ou televisão. Nascido no Rio de Janeiro, Domingos começou a carreira no teatro, em 1963, com Somos Todos do Jardim da Infância, texto de sua própria autoria.

Em 1966, dirigiu Todas as Mulheres do Mundo, sua estreia no cinema, protagonizado por Leila Diniz e Paulo José. Apesar de inserido no grupo do Cinema Novo, Domingos sempre tendeu mais para Tchecov do que Brecht, passando ao largo dos regionalismos que dominavam as atenções de significativa parcela do Cinema Novo. Suas preocupações sempre foram mais urbanas e de classe média, onde as disfunções e desatinos das relações humanas e do amor se convertem em filmes calcados na força do texto e das atuações, impregnados de um humanismo sem concessões.

Entre seus principais filmes, destacam-se Edu Coração de Ouro (1968), As Duas Faces da Moeda (1969), A Culpa (1971) e Teu, Tua (1976). Nos anos 80, Domingos iniciou um prolífico trabalho para a televisão, colaborando em roteiros de episódios de séries e especiais, e coordenando a série Caso Especial na TV Globo. Voltou ao teatro em 1981 e, em 1995 escreveu, com Priscilla Rozenbaum, a peça Amores, levada às telas em 1996, reaproximando Domingos do cinema depois de um afastamento de quase 20 anos. Amores venceu três Kikitos no Festival de Gramado.

Com a companheira Priscilla Rozenbaum, uma parceria de sucesso…

Seus filmes mais recentes são Separações (2002, 26ª Mostra), Feminices (2004, 28ª Mostra), Carreiras (2005, 29ª Mostra), Juventude (2008, Prêmio do Público na 32ª Mostra) e Todo Mundo tem Problemas Sexuais (2008, 32ª Mostra).

Nesta edição da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, Domingos Oliveira participacom seus filmes É Simonal (1971), e Primeiro dia de um Ano Qualquer (2012), e Paixão e Acaso (2012).

SERVIÇO

Prêmio LEON CAKOFF para Domingos Oliveira   

25/10/2012 – QUINTA – CINESESC

19:20 Exibição do filme: PRIMEIRO DIA DE UM ANO QUALQUER, de Domingos Oliveira (81′).

21:20 Exibição do filme: PAIXÃO E ACASO, de Domingos Oliveira (83′).

OBS.: A entrega do prêmio será feita antes da exibição do filme PAIXÃO E ACASO.

Patrocinadores da 36ª Mostra

A 36ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo é realizada com patrocínio da PETROBRAS pela LEI DE INCENTIVO À CULTURA do MINISTÉRIO DA CULTURA; copatrocínio do BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL (BNDES); apoio institucional da PREFEITURA DE SÃO PAULO; apoios da FAAP, ITAÚ e SESC; apoio cultural da SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA DO GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO pelo PROAC – PROGRAMA DE AÇÃO CULTURAL DO ESTADO DE SÃO PAULO, SÃO PAULO TURISMO, SABESP e IMPRENSA OFICIAL; colaboração da editora COSAC NAIFY, do MASP – MUSEU DE ARTE DE SÃO PAULO, HOTEL TIVOLI, CHIVAS, AUDITÓRIO IBIRAPUERA, INGRESSO.COM e do CONDOMÍNIO CONJUNTO NACIONAL; promoção da FOLHA DE SÃO PAULO, TV CULTURA, GLOBO FILMES, CANAL BRASIL, BAND NEWS FM e RÁDIO BANDEIRANTES.

A 36ª Mostra é produzida pela ABMIC – Associação Brasileira Mostra Internacional de Cinema.

Avenida Brasil: Porque Amamos Carminha

Intérprete e personagem entrelaçaram-se no gosto popular criando um emaranhado de emoções e cumplicidade que responde por grande parte do êxito da trama de João Emanuel Carneiro

Carminha no auge: rica, linda e vivendo das graças do marido Tufão…

O que mais surpreendeu em AVENIDA BRASIL não foi o mega ibope do último capítulo – coisa de louco, tchê ! -, nem a forma como o autor se inspirou em escritores famosos, nem a trilha, nem o encantamento com o subúrbio traduzido no Divino.

Carminha: milionária encantadora e má do subúrbio…

Tudo isso já houve antes, e continuará acontecendo. E sobre o montão de coisas que se somam para o êxito desta novela que hoje é uma latejante saudade, falaremos adiante.

Adriana Esteves e Marcello Novaes: atores foram destaque com atuações soberbas…

Mas o que mais nos chama a atenção – depois de ler, reler e encontrar nos mais diferentes espaços informativos comentários sobre a novela -, é uma sensação de “Queremos Carminha !” que ainda está no ar.

Esta sensação é o que vai por baixo das afirmações, e corre no íntimo, de todos quanto agora comentam o final da novela – todos viram a mobilização nacional gerada pela exibição do último capítulo da trama, praticamente parando São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre  –  é o que aflora quando se afirma coisas do tipo “Carminha podia ter reagido”, ou “Pensei que Carminha estava mentindo”, ou ainda “Achei que Carminha ia dar a volta por cima”, ou, mais agudo ainda, “Queria que Carminha tivesse terminado rica, numa mansão na zona sul”, ou “Queria Carminha milionária enganando um novo Tufão”…

Carminha e Tufão: casal mobilizou as atenções do “Divino”…

A marcante cena em que Nina corta e pinta os cabelos de ‘Carminha’…

Isso tudo é a tradução mais latente e recôndita de que o envolvimento com a Carminha de ADRIANA ESTEVES tomou tal proporção que o público desejava não só não ver a vilã ficar pobre e sem glamour, como gostaria de ver novamente a atriz – que ele aprendeu a amar e ver bela, mesmo com todas as maldades de Carminha – esbanjando charme e eloquência de vencedora.

Este público queria rever/reencontrar sua Carminha-Adriana de novo linda, loura, esbanjando elegância, destratando os pobres,  enganando o marido, tripudiando com as funcionárias, fazendo exigências mis, zombando dos suburbanos e dizendo – sem papas na língua e com a maior desfaçatez – as insanidades que dizia. Porque a Carminha Vencedora, Bonita e Altiva era também o alter ego da enorme classe C, ou de quantos se sentiram inferiorizados tantas vezes, e que, naqueles momentos de altivez sórdida da vilã, se sentiam vingados ou de alma lavada através dos ótimso diálogos da trama.

E aqui entra, intenso e avasssalador, o potencial artístico de ADRIANA ESTEVES, a quem a imensa maioria da platéia queria ver novamente brilhando e tendo as rédeas da história nas mãos.

SENSACIONALLLLLLLL !

E isso só é possível de ser alcançado, em se tratando de personagem Antagonista, quando se tem uma intérprete do quilate de ADRIANA ESTEVES, cuja maestria, charme e competência a faz uma Atriz do mais alto refinamento interpretativo.

O que esta magnânima ATRIZ Adriana Esteves conseguiu através desta personagem criada por João Emanuel Carneiro é algo ainda a ser estudado por especialistas da área, e quem sabe mereça muito mais ainda a análise de quem atua na área da Psicologia.

Pois o que Adriana Esteves alcançou através de Carminha foi muito mais do que o apoio da audiência, a vibração da plateia, a emoção do telespectador, o entusiasmo dos colegas, a vibração da crítica, o encantamento do autor, ou o misto de adesão x revolta total de todo o público de Avenida Brasil.

Adriana Esteves e sua irretocável CARMINHA conseguiram foi mexer no imaginário coletivo e fustigar a emoção de quantos puderam ver – e vibrar – com a estupenda interpretação desta Atriz para uma personagem capaz das maiores vilanias e atrocidades.

A capacidade impressionante e invejável de ADRIANA ESTEVES de criar expressões faciais diversas para ‘Carminha’, numa mesma cena, ecoou fundo na emoção do telespectador e criou uma empatia só explicável pelas leis do sentimento…

Num próximo post, mais sobre AVENIDA BRASIL.

TODOS OS APLAUSOS para Adriana Esteves, Atriz cujo nome se inscreve na galeria das Grandes Damas da TeleDramaturgia…

O autor e as atrizes Isis Valverde, ADRIANA ESTEVES e Débora Falabella…

Inscrições ao Festival de Petrópolis

Abertas até 12 de novembro inscrições ao 3º Festival Nacional de Cinema de Petrópolis, que acontecerá entre 10 e 17 de dezembro, na cidade de Petrópolis, no Rio de Janeiro.

Serão exibidos, gratuitamente, diversos filmes entre longas e curtas-metragens de ficção, documentários, animações e experimentais.

Como nos anos anteriores, haverá exibição dos filmes concorrentes na Mostra Competitiva onde o público vota para eleger o melhor filme, melhor direção, atriz, ator, fotografia, cenografia, figurino, som direto, edição, montagem e o melhor roteiro.

O público terá acesso ainda a debates, abordando temas atuais ligados à cinematografia e à política cultural.

Sempre buscando ir ao encontro do público, o festival estará em até 4 bairros da cidade com unidades móveis de cinema. São estruturas equipadas com tela de cinema, projetor, aparato sonoro, cadeiras e equipe especializada.

As inscrições para a Mostra competitiva estão abertas pelo site www.festcinepetropolis.com.br.

Todos os filmes selecionados passarão por uma primeira seleção, quando sairão os filmes que comporão a mostra competitiva oficial.

Os Selecionados do FestCine Amazônia

O Festival Latinoamericano de Cinema e Video – FestCineAmazônia anunciando filmes selecionados para concorrer na mostra competitiva de curta-metragem e reportagem ambiental. São 51 produções cinematográficas de todas as regiões do Brasil e da América do Sul a concorrer nas categorias de animação, ficção, documentário e experimental.

Mais de 350 filmes foram inscritos nesta décima edição do festival, que será realizado de 6 a 10 de novembro, em Porto Velho (Rondônia).

Os filmes selecionados passaram por uma comissão integrada pelo professor e cineasta Alexandre Guerreiro, mestre em Comunicação pela Universidade Federal Fluminense (UFF), graduado em Cinema pela UFF e em História pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ); o jornalista e produtor Délcio Teobaldo; e o editor Pablo Ribeiro, que tem no currículo vários trabalhos no cinema, na televisão e na música, como o documentário Raul Seixas – O Início, O Fim e o Meio, “Alô, Alô Terezinha”, o filme “Budapeste”, o programa Esquenta, da Regina Casé (TV Globo), entre outros.

O FestCineAmazônia se consagrou como o maior festival de audiovisual da região, integrando o circuito nacional de festivais de cinema e vídeo. O festival tem patrocínio do BNDES, Governo Federal, Ministério da Cultura através da Lei Rouanet, Secretaria do Audiovisual, apoio cultural do Centro Técnico Audiovisual – CTAv e Governo de Rondônia através da Secretaria dos Esportes, da Cultura e do Lazer – SECEL.

Confira os selecionados

FILME/VÍDEO DIREÇÃO CATEGORIA ESTADO
SILENCIO ALBERTO BELLEZIA / CID CÉSAR AUGUSTO DOCUMENTÁRIO RJ
PROIBIDÃO LUDMILA CURI E GUILHERME ARRUDA DOCUMENTÁRIO RJ
CICLO MARCELO GALVÃO FICÇÃO SP
JAÇANÃ E O ADONIRAN ROGÉRIO NUNES DOCUMENTÁRIO SP
DI MELO – O IMORRÍVEL ALAN OLIVEIRA E RUBENS PÁSSARO DOCUMENTÁRIO PE
LINEAR. AMIR ADMONI ANIMAÇÃO SP
L THAIS FUJINAGA FICÇÃO SP
A GALINHA QUE BURLOU O SISTEMA QUICO MEIRELLES FICÇÃO SP
QUANDO O CÉU DESCE AO CHÃO MARCOS YOSHI FICÇÃO SP
O FIM DO FILME ANDRÉ DIB FICÇAO SP
O CANGACEIRO MARCOS BUCCINI ANIMAÇÃO PE
VISÕES DA FLORESTA VICENTE RIOS DOCUMENTÁRIO GO
ANTES QUE O VERÃO ACABE MARÍLIA NOGUEIRA FICÇÃO MG
UMA, DUAS SEMANAS FERNANDA TEIXEIRA FICÇÃO RJ
INVISÍVEIS ANDERSON FREGOLENTE FICÇÃO PR
ARTISTAS NO CENTRO SIMONE ELIAS DOCUMENTÁRIO SP
ACORDA POVÃO JOAO GABRIEL FICÇÃO BA
ISSO NÃO É O FIM JOAO GABRIEL FICÇÃO BA
MATINTA FERNANDO SEGTOWICK FICÇÃO PA
NIGERIA FIM DA LINHA ELDER FRAGA FICÇÃO SP
DESFRONTEIRA THIAGO BRIGLIA DOCUMENTÁRIO SP
FEIJOADA COMPLETA ANGELO DEFANTI FICÇÃO RJ
RATTUS RATTUS ZÉ BRANDÃO ANIMAÇÃO RJ
EU NUNCA DEVERIA TER VOLTADO EDUARDO MOROTÓ, MARCELO MARTINS SANTIAGO E RENAN BRANDÃO EXPERIMENTAL RJ
DULIA MARIANA MUSSE E TOMYO COSTA ITO DOCUMENTÁRIO MG
VESTIDO DE LAERTE CLAUDIA PRISCILLA E PEDRO MARQUES FICÇÃO SP
FUNERAL À CIGANA FERNANDO HONESKO FICÇÃO SP
BARBEIROS LUIZ FERRAZ E GUILHERME AGUILAR DOCUMENTÁRIO SP
NOITE PERDIDA FILIPPO CAPUZZI LAPIETRA FICÇÃO SP
A DESCOBERTA RNESTO MOLINERO FICÇÃO BA
KOPECK JAIME LEMER FICÇÃO RS
UM DIÁLOGO DE BALLET FILIPE MATZEMBACHER E MARCIO REOLON DOCUMENTÁRIO RS
O CÉU NO ANDAR DE BAIXO LEONARDO CATA PRETA ANIMAÇÃO MG
MÁSCARA NEGRA RENE BRASIL FICÇÃO SP
SUEÑOS EM LA FRONTERA EDINÉS SILVA DE ARAUJO (BRASIL) MAYRA CÁDIZ ARGANDOÑA (BOLIVIA)

RENATO CASTRO DE ALNUIDO (BRASIL) PATRICIA PERALES YABAR (PERÚ)

DOCUMENTÁRIO PERU
O CASAMENTO DE MARIO E FIA PAULO HALM FICÇÃO RJ
COWBOY TARCISIO LARA PUIATI DOCUMENTÁRIO RJ
O PAU DA BANDEIRA FILIPI WECESLAU E AUGUSTO PESSOA DOCUMENTÁRIO PB
MBYÁ REKO PYGUÁ, A LUZ DAS PALAVRAS. KATIA KLOCK E CINTHIA CREATINI DA ROCHA DOCUMENTÁRIO SC
ANGELI 24HS BETH FORMAGGINI DOCUMENTÁRIO RJ

 

CATEGORIA – VIDEO REPORTAGEM AMBIENTAL

 

FILME/VÍDEO DIREÇAO ESTADO/PAÍS
NO RUMO DO UÇÁ. WLADYMIR LIMA AL
MEDIÇÃO EXATA DO PICO DA NEBLINA. ORLANDO JUNIOR AM
O NOVO GARIMPO JOEL TEIXEIRA MT
TARTARUGAS DA AMAZÔNIA. PAULO PAIXÃO AM
OURO PARAIBANO. WENDELL RODRIGUES PB
BOMBA-RELÓGIO. LUDMILA CURI E NATANAEL DAMASCENO RJ
FAÇO DIFERENTE: UM INVENTOR DE MÃO CHEIA WENDELL RODRIGUES PB
SÉRIE ÁGUA CARLOS ALBERTO MARTINS DA ROCHA PR
A MAIOR PRAIA DO MUNDO “ORIGEM, PIRATARIAS E NAUFRÁGIOS PENA CABREIRA RS
FIM DO MUNDO – O POVO DO SILÊNCIO PAULO NASCIMENTO, VOLTAIRE DANCKWARDT / LEONARDO MACHADO RS
GUARDIÕES DA AMAZÔNIA JEAN CARLA COSTA RO

www.cineamazonia.com