Arquivo da tag: Rio Grande do Sul

Cinema abre 2013 em Guaramiranga

Janeiro de GUARACINE na bucólica cidade serrana cearense

Conhecida por seus belos cenários, suas paisagens encantadoras e sua vocação especial para abrigar novas ideias, a cidade serrana de Guaramiranga, no Ceará, se prepara para receber seu primeiro festival de cinema.

No período de 9 a 12 de janeiro, filmes de várias temáticas e de diversos realizadores do país serão exibidos para a comunidade de Guaramiranga e para os muitos turistas que sempre estão pela cidade e já fazem parte de seu cotidiano.

Em foto de Chiquinho Gadelha, os encantos de Guaramiranga…

A ideia que fez brotar o GUARACINE – Festival de Cinema de Guaramiranga – objetiva contribuir para a discussão sobre meio ambiente, humanidade, respeito às diferenças, inclusão, sustentabilidade e outros conceitos e ações vitais para se pensar o presente e o futuro da humanidade.

Foto
A intenção dos criadores e organizadores do GUARACINE é abrir uma janela no espaço-tempo para um encontro de saberes diversos no qual teremos contato com diversos assuntos através de filmes – selecionados entre tantos trabalhos importantes de curta-metragem realizados no país -, realização de oficinas, palestras e debates, oportunidades para plantarmos sementes e gerarmos novos frutos.

Shows de artistas cearenses, feirinha de artesanato, gastronomia e produtos típicos, palestras, debates, oficinas e filmes de animação, documentário, e ficção integram a diversificada programação do GUARACINE, cuja tela vai exibir filmes do Amazonas, Ceará, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Goiânia, Rio Grande do Sul, e Sergipe.

O Festival GUARACINE é uma realização das produtoras Instituto Bambu, Trupe do Riso, e Aurora de Cinema com apoio da Prefeitura Municipal de Guaramiranga.

Focado no terreno do coração de cada habitante ou visitante de Guaramiranga, o GUARACINE nasce com a intenção de fertilizar o campo das ideias para fazer aflorar o melhor da sensibilidade de cada um, na tentativa de absorver o potencial humanista e criativo, tão forte na cidade, e agregá-lo a outras potencialidades que surgirão durante as atividades do festival, gerando uma capacidade de transformação capaz de deixar sementes a favor da Arte, da Cultura, e de mais carinho e atenção com as riquezas naturais de Guaramiranga.

Reta final para o IV Festival de Cinema da Fronteira

Grandes nomes da Cultura Brasileira e Lusófona participam de Festival de Cinema em Bagé

AURORA DE CINEMA direto do Festival de Cinema da Fronteira

 Festival começa dia 20 e exibirá filmes premiados em Bagé
Com abertura marcada para o Dia Nacional da Consciência Negra – por estar lá o maior contingente de terreiros de umbanda do Rio Grande do Sul -, o IV Festival Internacional de Cinema da Fronteira vai levar a Bagé nomes de referência do cinema e cultura brasileiros. De 20 até 25 próximos, nomes como o do crítico e ensaísta Jean-Claude Bernardet, o do poeta Jorge Salomão, o do cineasta Júlio Léllis, o dos jornalistas Felipe Brida e Cid Nader, e o do cineclubista Luís Alberto Cassol, e tantos outros, estarão reunidos em Bagé, no sul do Rio Grande do Sul para debater, conversar, ver e trocar ideias a partir da Sétima Arte.O Festival é uma promoção da Prefeitura Municipal de Bagé através de sua Secretariaa de Cultura, e tem a jornalista e atriz cearense Aurora Miranda Leão como sua Curadora, contando  com apoio das Universidades UNIPAMPA, Urcamp e do IFSul. Este ano, o Festival terá dois eventos acadêmicos em sua programação: o Seminário Internacional de Cultura Visual (promovido pelo Instituto Federal Sul-Rio-grandense) e a I Jornada de Estudos de Cinema (realizada pela UNIPAMPA) com o objetivo de contribuir com a formação acadêmica voltada para o cinema, além da exibição de filmes em vários bairros de Bagé e cidades vizinhas através do projeto RODACINE.

HOMENAGEM

Depois de prestar homenagem a um dos maiores teóricos do cinema brasileiro, Jean-Claude Bernardet, e a musa do cinema marginal, a atriz Helena Ignez, em 2011, a quarta edição do Festival Internacional de Cinema da Fronteira terá como homenageado o festejado diretor César Charlone.

O cineasta é um dos poucos brasileiros a receberem uma indicação ao Oscar (Cidade de Deus – 2002) e possui uma carreira solidificada internacionalmente como diretor de fotografia. Charlone foi responsável por divulgar a região do pampa gaúcho ao mundo através do longa-metragem El Baño del Papa (2007) que escreveu, dirigiu e fotografou no município de Melo, Uruguai, e que concorreu no Festival de Cannes. Dentre as atrações, filmes premiados de cineastas como Cavi Borges, Sílvio Coutinho e Petrus Cariry, e ainda a realização de um Sarau Noturno com Arte no Cemitério de Bagé, cidade que tem bem preservado sua história arquitetônica e tem tradição em música.


O Festival Internacional de Cinema da Fronteira é um evento feito para realizadores e apreciadores do cinema, um local onde a troca de experiências e conhecimentos, seja no âmbito regional, nacional ou internacional, é estimulada e acontece das mais diversas formas.

SERVIÇO

IV FESTIVAL DE CINEMA DA FRONTEIRA

Onde: Bagé (RS) Data: 20 a 25 de novembro

Mais informações: http://www.festivaldafronteira.com/noticias/

Inscrições ao 40o Festival de Gramado

Festival será em agosto na serra gaúcha e deve bater recorde de público este ano

Abertas inscrições para as 4 Mostras Competitivas do 40º Festival de Cinema de Gramado.

As fichas de inscrição para longas brasileiros, longas estrangeiros e curtas nacionais deverão ser preenchidas e enviadas até 1º de junho através do site www.festivaldegramado.net.

Para concorrer, os filmes de longa-metragem devem ter sido concluídos a partir de 1º de fevereiro de 2011, e os filmes de curta-metragem, a partir de 1º de agosto de 2011.

Rubens Ewald Filho: a cara do Oscar, estará em Gramado…

A edição deste ano promete ser uma das mais celebradas. Além da chegada de três novos Curadores – o crítico Rubens Ewald Filho, o ator José Wilker, e o professor gaúcho Marcos Santuário -, a organização quer marcar os 40 anos ininterruptos de realização, com uma programação pensada para valorizar ainda mais o cinema brasileiro e o intercâmbio com produtores e realizadores latinos.

Todos os anos, o Festival de Gramado reúne grande elenco de astros e estrelas do cinema, diretores, videomakers e produtores regionais. Em 2012, a finalidade é apresentar uma parcela representativa da recente produção brasileira e internacional, e contribuir para sua difusão e debate, reunindo profissionais de cinema, promovendo encontros, seminários, painéis e lançamentos de publicações.

Selton Mello foi um dos homenageados na edição 2011 de Gramado…

A organização confirma a realização de quatro mostras competitivas: filmes de longa-metragem brasileiros; filmes de longa-metragem estrangeiros; filmes de curta-metragem brasileiros; e filmes de curta-metragem gaúchos. Em conformidade com a diretriz especial dos 40 anos de valorização do cinema local, a mostra de curtas gaúchos volta a ocupar o Palácio dos Festivais. Ocorre ainda a Mostra Especial de Cinema Gaúcho, com filmes de longa-metragem produzidos no Rio Grande do Sul, e a Mostra Panorâmica, com produções brasileiras e/ou estrangeiras fora da competição.

Outra novidade deste ano é a premiação em dinheiro para longas, brasileiros e estrangeiros, e para curtas brasileiros. O festival vai distribuir R$ 350 mil em prêmios nas três categorias, além do cobiçado Kikito aos vencedores.

O 40º Festival de Cinema de Gramado será realizado na cidade de Gramado (RS), no período de 10 a 18 de agosto, com atividades nas dependências do Cine Embaixador/Palácio dos Festivais.

Denise Del Cueto, Aurora Miranda Leão e Sirmar Antunes no Palácio dos Festivais, curtindo cinema e frio na serra gaúcha…

25 Anos da APTC Gaúcha

Nos últimos 25 anos, a história do cinema gaúcho se entrelaça com a história da Associação Profissional de Técnicos Cinematográficos do Rio Grande do Sul, sendo os agentes da organização associativa os mesmos agentes do cinema feito no Estado

A APTC – Associação Profissional de Técnicos Cinematográficos do Rio Grande do Sul celebra seus 25 anos de atuação, no dia 11 de maio, no Zelig Bar (Rua Sarmento Leite, 1086 – Porto Alegre/RS), a partir das 20h, com o lançamento de projeto APTC 25 anos. Durante o evento será apresentado o novo site da entidade e a programação de atividades ligadas ao projeto, que contempla ações de formação e memória, confirmando a vocação da entidade que é democratizar e qualificar. Estão previstas a publicação de um livro comemorativo, para o registro e reflexão e a realização de um seminário com três edições a ser realizado entre os meses de junho e dezembro, com inscrições gratuitas. Essas atividades contam com o apoio do Fundo Nacional de Cultura, do Ministério da Cultura. Além disso, o projeto traz uma Mostra de Cinema, em que serão exibidos filmes que marcaram a trajetória da associação (de curtas a longas-metragens) e a realização de um documentário em vídeo, que aborda os 25 anos de audiovisual no RS e a participação da APTC neste processo.

De acordo com o presidente da Associação, Jaime Lerner, a APTC foi criada com este espírito: democratizar o acesso aos meios de produção e organizar os profissionais de cinema no Estado. Ele lembra que na época da fundação, em maio de 1985, o Brasil passava por uma fase de transição, na qual se libertava de duas décadas de Regime Militar e abria seus horizontes para a democracia. Junto com a organização de classe, entrava em cena uma geração de cineastas que marcaram época no cinema brasileiro, primeiro através do curta metragem, na chamada Primavera do Curta, e até os dias de hoje, com a produção de curtas, documentários, telefilmes e longas. Nos últimos 25 anos, a história do cinema gaúcho se entrelaça com a história da APTC/ABD-RS, sendo os agentes da organização associativa os mesmos agentes do cinema feito aqui.

 “Seguramente, podemos afirmar que o período contemporâneo possui traços de uma fase de transição para o audiovisual. Isto em virtude das constantes transformações tecnológicas, da atuação dos agentes e das instituições, do dinamismo do público e das novas formas de recepção disponíveis”, destaca Lerner.

Neste contexto, o Seminário intitulado Tempos de Transição pretende colocar em cena alguns questionamentos inadiáveis: De que maneira a tecnologia interfere na construção da estética e da linguagem do audiovisual? Quais são os novos processos de captação e manipulação de imagens e de que forma eles estão disponíveis para o mercado gaúcho e brasileiro? As políticas culturais para o audiovisual caminham junto com o desenvolvimento do mercado? O RS está atualizado com suas políticas Culturais com o cenário nacional e internacional? Os principais objetivos são a articulação de informação atualizada sobre temas relevantes, a promoção do debate e da reflexão, o incentivo ao intercâmbio de idéias entre o mercado regional e o nacional/internacional, além da contribuição para o aperfeiçoamento teórico-prático dos profissionais do Rio Grande do Sul. Os cronogramas de inscrições e as datas dos encontros serão divulgados em breve, bem como a programação da Mostra de Cinema.

Já a publicação do livro quer tornar perene um pedaço da história da produção audiovisual do Rio Grande do Sul, para contribuir com a compreensão deste espaço e dos seus agentes. A obra buscará apresentar o significado da trajetória da instituição e da produção audiovisual do Rio Grande do Sul no contexto local e nacional, através de um amplo material de pesquisa, depoimentos, documentos e textos de análise e reflexão. A distribuição será gratuita e direcionada para cinematecas, bibliotecas públicas do estado do Rio Grande do Sul, universidades brasileiras com cursos de comunicação e cinema, além de profissionais da área audiovisual. O lançamento do livro será feito em dois eventos, que serão organizados junto a importantes festivais de cinema do Brasil.