Arquivo da tag: ROBERTO CARLOS

Virada Cultural terá Roberto Carlos em mostra da Cinemateca

A Cinemateca Brasileira participa mais uma vez da VIRADA CULTURAL, evento organizado pela Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo.

Mantendo a já tradicional programação dedicada aos grandes astros da música popular brasileira e mundial, exibe neste ano o documentário Bob Marley: the making of a legend, de Esther Anderson e Gian Godoy. Inédito no Brasil, o filme revela momentos de intimidade do astro da música jamaicana antes de chegar ao estrelato.

O programa dedicado à música pop inclui ainda outra atração muito especial – a projeção, em novas cópias 35mm – confeccionadas especialmente para a ocasião pelo Laboratório da Cinemateca -, de três clássicos do cinema musical brasileiro, dirigidos pelo cineasta e produtor Roberto Farias:

Roberto Carlos em ritmo de aventura, Roberto Carlos e o diamante cor de rosa, e Roberto Carlos a 300 km por hora. Os fãs do Rei terão um prato cheio conferindo a apresentação da trilogia protagonizada pelo principal ídolo da Jovem Guarda. Durante a madrugada, a Cinemateca ainda promove sessões voltadas aos amantes do sexo explícito.

Dois clássicos da pornochanchada recentemente projetados no Festival de Roterdã, na Holanda, fecham as atrações da VIRADA – Senta no meu que eu entro na tua, de Ody Fraga, e Fuk-fuk à brasileira, de J. A. Nunes, pseudônimo do diretor Jean Garrett.

 CINEMATECA BRASILEIRA

Largo Senador Raul Cardoso, 207

próximo ao Metrô Vila Mariana

ENTRADA FRANCA

Outras informações: (11) 3512-6111 (ramal 215)

www.cinemateca.gov.br 

Wanderlea, Roberto Carlos e Erasmo Carlos: em busca do diamante cor-de-rosa…

PROGRAMAÇÃO 

05.05 | SÁBADO 

SALA CINEMATECA BNDES 

18h00 PRÉ-ESTREIA BOB MARLEY: THE MAKING OF A LEGEND

20h00 ROBERTO CARLOS EM RITMO DE AVENTURA

22h00 ROBERTO CARLOS E O DIAMANTE COR DE ROSA 

06.05 | DOMINGO  

SALA CINEMATECA BNDES 

00h00 ROBERTO CARLOS A 300 KM POR HORA

02h00 SENTA NO MEU, QUE EU ENTRO NA TUA

04h00 FUK FUK À BRASILEIRA 

dom 6 de maio – 00h00 

SESSÃO ESPECIAL 

Bob Marley: the making of a legend, de Esther Anderson e Gian Godoy

Inglaterra/Jamaica, 2011, vídeo digital, cor, 92’ | Exibição em DVD | Legendas em português

Documentário sobre o astro do reggae Bob Marley. O filme reúne uma série de imagens captadas numa câmera de vídeo nos anos 1970 por Esther Anderson, à época sua namorada. O material revela momentos de sua intimidade antes de chegar ao estrelato, conversas entre Marley e sua banda, a The Wailers, fotos e hábitos pessoais. Inédito no Brasil, o documentário foi apresentado em diversos festivais de cinema ao redor do mundo e recebeu a Menção Honrosa da UNESCO no Jamaica Reggae Film Festival.

Não indicado para menores de 16 anos

Show de ROBERTO CARLOS em Jerusalém vira livro

Conheça detalhes do show de Roberto Carlos em Jerusalém

Escrito pela jornalista Léa Penteado, Um show em Jerusalém – O rei na Terra Santa conta com fotos inéditas e uma entrevista exclusiva do Rei

“Que emoção estar em Jerusalém, nessa Terra Santa, onde tantas coisas nos levam a uma reflexão profunda sobre a história da humanidade. À Jerusalém, minha reverência.”

Com essas poucas palavras, carregadas de significado, o Rei Roberto Carlos deu início ao show inédito que realizou em Israel, em setembro de 2011. E que show ! Ao cantar músicas em português, espanhol, italiano e inglês, ele, mais uma vez, provocou grandes emoções. Mas surpresa mesmo fez no momento em que entoou a valsa Jerusalém de ouro em hebraico. E quando distribuiu rosas à plateia durante Jesus Cristo. Todos sabiam que o Rei havia plantado uma flor naquele lugar sagrado.

Um show em Jerusalém – O Rei na Terra Santa, lançado no final de 2011 pela Globo Livros, conta detalhes do show histórico, que ganhou neste mês de abril seu registro em DVD. Quem escreve é Léa Penteado, jornalista que trabalha há muitos anos com o empresário do cantor, Dody Sirena. Ela foi uma das primeiras interlocutoras quando Roberto Carlos teve a ideia de apresentar-se em Israel, logo após uma viagem que fez para Jerusalém. Do primeiro sim do cantor à participação da TV Globo, passando por todas as dificuldades de se produzir um evento deste porte, para milhares de pessoas, num país tão distante, com hábitos tão diferentes.

 

O livro traz também uma rara entrevista de Roberto Carlos, na qual ele abre sua vida para um jornalista israelense. Entre outros assuntos, fala sobre mulheres, carros, casamento e religião.

robertocarlos_grd.jpg    

Título: Um show em Jerusalém – O Rei na Terra Santa

Autora: Léa Penteado

Páginas: 176

Formato: 16 cm x 23 cm  

Preço: R$ 24,90

 

Um show em Jerusalém – O Rei na Terra Santa é ilustrado com fotos inéditas de Cláudia Schembri, profissional que acompanha Roberto Carlos desde 2006. As imagens revelam a emoção do cantor tanto em lugares sagrados como o Monte das Oliveiras e o Muro das Lamentações, como em encontros inesquecíveis como o que teve com o presidente de honra de Israel, Shimon Peres. Um livro imperdível para os fãs do cantor e de sua música.

Roberto Carlos, aplaudido por centenas, no mundo inteiro…

Mais do REI…

Roberto Carlos avalia a possibilidade de relançar primeiro disco de sua carreira, Louco  por você (1961).  A decisão ainda não está tomada por conta da qualidade de som do disco, que talvez não seja suficiente para competir no mercado atual.

Único registo da fase de RC pré-Jovem Guarda, a obra traz, entre as 12 faixas, iê-iê-iês e boleros. Quem tiver a chance de ouvir a raridade, encontrará algumas composições originais de Carlos Imperial como Chorei, Ser bem e Não é por mim, e versões que fizeram sucesso na época, como Loucos por você.

Seria uma grande alegria pros inúmeros fãs de todo o mundo se o Rei resolvesse presentear seus fãs com a novidade. Porém, caso a surpresa não se confirme, Roberto cogita a possibilidade de lançar um disco de inéditas em 2011. O cantor já até adiantou que possui grande parte do repertório. Na verdade, o álbum de inéditas já vem sendo prometido desde 2009. Por questões pessoais, Roberto pensou em lançá-lo em 2010, mas, diante de tantos compromissos, não conseguiu. O lançamento para o ano que vem também não é certeza e o artista garante que só lança se estiver muito satisfeito com o resultado. A nós, fãs, resta torcer ! E é o que já estamos fazendo…

Vida longa para ROBERTO CARLOS !

A Poderosa Empatia de ROBERTO CARLOS !

A cada vez vejo Roberto Carlos cantar, e uma enorme platéia, apaixonada, acompanhá-lo, mais impressiono-me com a poderosa força de sua expressividade artística.

São legiões de pessoas que há anos acompanham sua trajetória – no meio dessas, muitas crianças e pessoas que não acompanharam sua fase mais criativa – anos 70/80. Mesmo assim, a audiência é tomada de emoção por suas músicas e sua voz agradável, estando ademais o Rei cantando melhor a cada dia – é impressionante a maneira natural e quase translúcida como RC canta qualquer música… parece não fazer o menor esforço pra cantar tão bonito e bem, como se contasse uma história baixinho no ouvido de quem escuta…

Tudo isso me vem a propósito do belo show de Natal na praia de Copacabana, famosa mundo afora por conta das emblemáticas canções feitas em sua homenagem. Aliar Roberto Carlos à famosa praia carioca em pleno final de ano foi dos maiores acertos já anotados em se tratando de eventos de grande porte na capital carioca. Tudo concorria para o êxito da noite, atestado pela imprensa de qualquer parte do mundo.

Foi uma noite primorosa. Faltaram algumas canções, outros convidados poderiam ter acrescentado mais. Mas essas coisas serão sempre sentidas ante a qualquer show do Rei. Afinal, nós, público, sempre queremos muito mais além de Detalhes, Cama e Mesa, Proposta, Côncavo e Convexo, Jesus Cristo…

Eu, por exemplo, gostaria de ter ouvido a belíssima Cavalgada, e os clássicos As Canções que Você fez pra Mim, As Curvas da Estrada de Santos, De Tanto Amor, Quando, Você, A Distância, Rotina, Os Seus Botões, e outras as quais ele deu uma interpretação soberana, como Ninguém Vai Tirar Você de Mim (Edson Ribeiro & Hélio Justo), Força Estranha (Caetano Veloso), e Mais uma Vez (Maurício Duboc e Carlos Colla), dentre uma infinidade de pérolas.

Já disse no Twitter que a homenagem que a escola de samba carioca Beija-Flor fará ao Rei no carnaval 2011 fará com que o público do Sambódromo aumente significativamente no próximo carnaval. Homenagem justíssima. Há muito, Roberto Carlos já poderia ter sido tema de samba-enredo.

O capixaba de Cachoeiro do Itapemirim é ídolo pop no país, e também no exterior. Em abril deste 2010 recebeu homenagem na sede da gravadora Sony Music, em New York, pelos seus 50 de carreira e por ter alcançado a marca de 100 milhões de discos vendidos no mundo. O REI é, portanto, um grande tema para a avenida-matriz do samba, onde sonoridades várias e múltiplas coreografias dão o tom, transmutando corações de todo o país e além-fronteiras em alegrias multicores, próprias à cobiçada espontaneidade carioca.

A presença da cantora Paula Fernandes foi uma grata surpresa. E é importante destacar o naipe de músicos, há muito na estrada com Roberto. Isso de se olhar para o palco e ver senhores de meia-idade (a começar pelo maestro) e até o trio que atua como backing vocal, sem a “obrigatoriedade” de vender sempre o jovem como o que tem valor, é um traço de singular significado na trajetória do REI. Nele estão embutidos o valor que o artista consagra às amizades, a confiança nos companheiros de vida artística, o respeito que dedica à experiência, o lastro de carinho e apreço que os une há décadas. Isso é, no mínimo, um grande exemplo para os que estão ingressando na laboriosa sina musical.

No mais, nosso comovido e mais sincero aplauso a Roberto Carlos, Artista Brasileiro de inegável carisma, cuja trajetória intensa, profunda, serena e coerente sempre agrega passos de inestimável valor aos princípios norteadores de qualquer cidadania mais justa, fraterna e amorosa.

Sobretudo neste momento, no qual a informação corre célere, embora nem sempre verdadeira, é de suma relevância apostar na difusão de um Artista como RC, renovando as esperanças no ato da comunicação como uma saudável comunhão com o próximo.

Pra finalizar, deixo com você, leitor amigo, a abalisada análise do saudoso cronista Artur da Távola, intitulada Roberto Carlos, o rei simbólico:

A idolatria de um artista popular transborda os conceitos puramente artísticos, penetrando-se de elementos empático-mitológicos de impossível aprisionamento por palavras, conceitos ou análises de exclusivo corte lógico-ideológico-racional. No caso de Roberto Carlos, o lugar-comum expressa-se antes de mais nada por sua mediania. Não é bonito ou feio. A voz é normal, apenas afinada. Nada (salvo talento e sensibilidade) possui em forma de exceção. A sua mediania o identifica com as multidões porque consegue sujeitar o turbilhão de sua sensibilidade, a força do seu talento e as dores de suas amarguras, dentro de um invejável equilíbrio.

De todas as forças que se entrecruzam dentro de sua figura pessoal e a de comunicação resulta a percebida tristeza, representação do que todos sentem e nem sempre sabem e podem expressar.

Fortalece a mitologia do lugar-comum na arte de Roberto Carlos o fato de que o público percebe não haver ódio ou azedume em sua dor por conter-se. Nela, sim, há frustração, impossibilidade, tristeza. Não há raiva, imprecação, ressentimento. O que foi contido, não se recalcou: distribuiu-se pelas várias partes do seu ser, fecundando-as. O público fareja, longe, os representantes da sua frustração. Em maior ou menos escala, há, na vida, uma carga obrigatória de frustração. Ninguém vive sem se frustrar. Quando aparece um artista que, além de representar a frustração transforma-a em arte, em beleza, encanto, em canto, poesia, mensagem ,este receberá a adesão emocional de todos. Principalmente, se na maneira de o fazer mantenha vivos os elos de sua relação com o público, ou seja, a sua mediania […]Em suma: alguém que não ressalta o que o difere. Assim é, pois, um ídolo: a exata expressão de todos os demais em estado de equilíbrio, um igual !

[…] Parece ser a relação misteriosa e secreta com a Transcendência que o fez e faz ser, dela, um representante, carismático leigo a obter a idolatria, título máximo da profundidade do lugar-comum. Está mais para apóstolo que para mártir”.

Roberto Carlos: canções imortais que o tempo só faz consagrar mais e mais

Roberto Carlos Lança Condomínio com Emoções

O REI Roberto Carlos está entrando no mercado imobiliário.

Em parceria com seu empresário, Dody Sirena, e com Ubirajara Guimarães, ele criou a empresa Emoções Incorporadora.

“O Roberto vai se envolver diretamente com tudo. Ele quer que os imóveis tenham os valores dele, ou seja, o que ele acredita ser qualidade de vida”, afirma Dody.

A empresa trabalhará na área residencial e comercial em todo o Brasil.

O primeiro empreendimento será um condomínio de casas a ser lançado em dezembro, em São Paulo.

A informação é da coluna Mônica Bergamo, publicada na Folha desta quarta (27).

O cantor Roberto Carlos

Luiz Melodia é Romance no TEATRO

O clima informal de uma roda de músicos que puxam suas canções do coração foi o ponto de partida para o show Música Romance, que Luiz Melodia apresenta dias 14 e 15 no palco do Teatro FECAP (Av. Liberdade, 532, tel. 2626-0929 – www.teatrofecap.com.br).

Enquanto preparava o repertório do próximo disco de inéditas, Luiz Melodia seguia fazendo show pelo país com seu repertório de samba. Em uma dessas noites de show pelo interior do Brasil, de volta ao hotel e ainda inebriados pelas canções, os músicos animados puxaram o antigo bolero “Tudo foi ilusão”, de Anísio Silva.

Depois dessa, vieram mais canções como Leros, Boleros, de Sergio Sampaio, e Nada tenho a perder, de Roberto Carlos, e assim Melodia puxou a Cuidando de você, composta por ele; neste momento, as emoções todas já estavam tomadas pelas canções, num clássico fim de noite de músicos e músicas extraordinários.

Agora, enquanto o novo disco não fica pronto, Os Românticos do Rio, como se auto-denominaram, se juntam para interpretar todos estes ritmos da noite, numa grande e séria brincadeira com um repertório emocionante, apresentando pela voz de Luiz Melodia, dedicado amante da música brasileira. Ao lado dele, estão os músicos Renato Piau (violão), Charles Peixoto (violão) e Alessandro Cardozo (cavaquinho).

O repertório completo inclui as seguintes canções: Suave é a noite (Moacyr Franco); Quase fui lhe procurar (Getúlio Cortes); Gamadinho por você (Renato Barros); Eu bem dizia (I could have told you) (Trio Esperança); Nada tenho a perder (Getúlio Cortes); Ser boêmio (Oswaldo Melodia); Tudo foi ilusão (Laert Santos/Arcilino Tavares); Cura (Renato Piau/Luiz Melodia); Decisão (Luiz Melodia/ Sergio Melo); Sem hora pra voltar (Luiz Melodia); Leros, leros e boleros (Sergio Sampaio); Que loucura (Sergio Sampaio); Pérola negra (Luiz Melodia); Farrapo humano (Luiz Melodia); Samba da pergunta (Pingarrilho/Marcos Vasconcellos); Cuidando de você (Renato Piau/Luiz Melodia); Estácio holly Estácio (Luiz Melodia); Diz que fui por aí (Zé Ketty/H. Rocha); Fadas (Luiz Melodia).

Luiz Melodia em Música Romance 

Serviço

Local: Teatro FECAP (Av. Liberdade, 532, tel. 2626-0929 – http://www.teatrofecap.com.br)

Datas e horários: 14 e 15 Agosto – sábado às 21h; domingo às 19h

Preços: R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia)

Bilheteria: de terça a sábado, das 14h às 21h; domingo, das 14h às 19h, no próprio teatro.

Internet: www.teatrofecap.com.br / www.ingressorapido.com.br

Ingresso Rápido: 4003-1212 (segunda a sábado das 9h às 22h; domingos e feriados das 11h às 19h)

Mais informações: (11) 2626-0929

Eu Te Amo em Clássicos da MPB

ROBERTO CARLOS: Novos Shows em MAIO

Roberto Carlos vai fazer sua primeira apresentação após a morte da mãe, Laura Moreira Braga, a Lady Laura, em Lima, no Peru, no dia 4 de maio.

A apresentação, que já estava marcada antes da morte de Lady Laura, está confirmada, segundo a assessoria de imprensa do cantor.

Do Peru, ROBERTO CARLOS segue ao México, onde se apresenta nas cidades de Puebla, Cidade do México, Zacatecas, Guadalajara e Monterrey.

Depois, volta aos Estados Unidos –onde estava quando soube da morte da mãe– para apresentações em Houston, El Paso, Chicago, San Diego, San Jose e Los Angeles.

Na América do Norte, se apresenta ainda no Canadá, em Toronto.

Ele passa ainda pela capital da Costa Rica, San José.

A turnê internacional será encerrada na Colômbia. Ele canta em Bogotá no dia 9 de junho e em Medellín, no dia 10.

A TRISTEZA de ROBERTO CARLOS

-Cleomir tavares/Photo Rio News

Cleomir Tavares/Photo Rio News

Roberto Carlos se emociona em sepultamento da mãe

Muito abatido e emocionado, Roberto Carlos não escondeu as lágrimas durante o sepultamentro de sua mãe, Laura Moreira Braga, na manhã desta segunda, 19, no cemitério Jardim da Saudade, Zona Oeste do Rio.

ROBERTO, que hoje faz 69 anos, evitou olhar para o caixão no momento do sepultamento. Cercado por amigos, o Rei desviava o olhar, protegido por óculos escuros de aros azuis, sua cor preferida. 

O cantor utilizou um lenço para enxugar as lágrimas e rezou ao lado de parentes e amigos. ROBERTO CARLOS deixou o cemitério logo após a cerimônia, em torno das 10:30h da manhã. 

Fãs e amigos, como Wanderléia, Erasmo Carlos e Rosemary aguardavam o cantor em Sulacap, Zona Oeste do Rio. O carro de Roberto acompanhou o da funerária que levou o corpo ao cemitério. 

Antes do sepultamento, o padre Antônio Maria rezou uma missa na capela do cemitério. Quando terminou a solenidade, Roberto deixou a capela segurando as alças do caixão. O Rei chegou a começar a cantar Lady Laura em homenagem à mãe, mas não conseguiu terminar tamanha a emoção. 

 Durante o enterro, o Rei ergueu as mãos para rezar o “Pai Nosso” e a Ave Maria. Familiares e fãs cantaram a música Nossa Senhora em homenagem ao cantor. O Rei estava todo o tempo ao lado da irmã, Norma.

Cleomir Tavares/Photo Rio News
Cleomir Tavares/Photo Rio News

Roberto Carlos no sepultamento de Lady Laura

Ao chegar ao local, ROBERTO CARLOS foi muito aplaudido pelos fãs, que o aguardavam cantando a música Jesus Cristo. Foi criado um cordão de isolamento para separar as centenas de fãs do local onde aconteceu o sepultamento.

Num dos poucos momentos de descontração, Roberto Carlos ensaiou um sorriso e acenou para os fãs. Em outro momento, Roberto abraçou o amigo Jerry Adriani.  

Pelo twitter, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, mandou pêsamos a Roberto e prometeu uma homenagem a Lady Laura.

“Vamos homenagear a carioca Lady Laura. Algum equipamento de saúde ou escola. Nossos sentimentos ao Rei”, postou. 

Cleomir Tavares/Photo Rio News

Roberto Carlos deixa o cemitério após o sepultamento da mãe

WANDERLEA também chora Lady Laura

 

Amiga de Roberto Carlos desde os tempos  da Jovem Guarda, Wanderléa e não poderia deixar de comparecer ao enterro da mãe do cantor, Lady Laura, por quem sempre teve uma grande admiração:


“A cena que ficou gravada na minha memória com maior intensidade foi a do Roberto sentado no colo da Dona Laura. Eu ficava encantada em ver estas cenas… em ver como ele tinha carinho pela mãe”, contou bastante emocionada, de dentro de um carro, no cemitério Jardim da Saudade, próxima ao túmulo da família do cantor.
Wanderléa, assim como Erasmo e agora Roberto Carlos, já enfrentou a perda de sua mãe.“Quando soube da morte da Dona Laura, me senti órfã de novo. Eu lembrei muito da minha mãe e da mãe do Erasmo que agora estão juntas no céu”, acrescenta.

Ainda segundo Wanderléa, Roberto é forte, porém tem sensibilidade e facilidade para o choro. “Ele sabe que o coração dela está estará sempre vivo para nós”, concluiu.