Arquivo da tag: troféu Mucuripe

Os vencedores do XXII CineCE

Termina 22° Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema (Foto: Divulgação)
Theatro José de Alencar: palco do CineCE – Festival Ibero-americano de Cinema
 
Após uma semana de debates, mesas-redondas, palestras, oficinas e muitas exibições gratuitas de filmes, chegou ao fim o 22° Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema. O longa “Violeta foi para o Céu”, do chileno Andrés Wood, e o curta-metragem “Os lados da rua”, do capixaba Diego Zon, foram premiados com o Troféu Mucuripe e  US$ 10 mil.

Criado este ano, o Prêmio Banco do Nordeste do Brasil (BNB) – melhor filme de temática nordestina – premiou com R$ 10 mil o longa “Rania” da diretora cearense Roberta Marques. Os outros prêmios foram distribuídos em áreas técnicas das produções.

OS VENCEDORES do CINE CEARÁ 2012:

Fiorella Mattheis na entrega do premio de melhor filme para "Violeta Foi Para o Ceu" (Foto: Divulgação)
Fiorella Mattheis entregou prêmio de Melhor
Filme para “Violeta Foi Para o Ceu”
 
Mostra Competitiva Ibero-Americana de Longa-Metragem
Melhor Direção: Cláudio Assis (PE), por “Febre do Rato”;
Melhor Fotografia: Gaizka Bourgeaud, por “Bertsolari” (de Asier Altuna-ESP);
Melhor Roteiro: Eliseo Altunaga, Rodrigo Bazaes, Guillermo Calderón e Andrés Wood
por “Violeta foi para o Céu” (de Andrés Wood-CHI);
Melhor Som: Nerio Barberis e Santiago Arroyo, no filme “Prazo de validade” (de Kenya Márquez-MEX);
Melhor Trilha Sonora Original: Jorge Du Peixe, por “Febre do Rato” (de Cláudio Assis-PE);
Melhor Direção de Arte: Juan Carlos Azevedo, por “Em nome da filha” (deTania Hermida-EQU);
Melhor Ator: Luis Ziembrowski, por “Um amor” (de Paula Hernández-ARG);
Melhor Atriz: Graziela Felix, por “Rânia” (de Roberta Marques-BRA);
Prêmio do Júri Oficial: “Prazo de validade”, de Kenya Márquez-MEX);
Prêmio Edição: Andrea Chignoli, por ‘Violeta foi para o Céu’, de (Andrés Wood-CHI);
Prêmio da Crítica Internacional: “Um Amor”, (de Paula Hernández-ARG).

Prêmio da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine)
“Prazo de Validade”, longa de Kenya Márquez (México): pelo roteiro engenhoso, pela evolução do arco dramático e pelo homogêneo trio de protagonistas;
“Dia estrelado”, curta de Nara Normande (PE): pela combinação rigorosa entre técnica e discurso, pelo diálogo feliz da fotografia com as artes plásticas.

Troféu Oscarito (Prêmio da Câmara Municipal de Fortaleza)
Longa de Claudio Assis (PE) por “Febre do Rato”

Prêmio da Crítica Internacional
Longa “Um Amor”, de Paula Hernández (Argentina)

Mostra Competitiva Brasileira de Curta-Metragem
Melhor Curta: “Os lados da rua”, de Diego Zon;
Melhor Direção: Roberval Duarte por “Santas” (RJ);
Melhor Roteiro: Luiza Favale, Marcus Vinicius Vasconcelos, Nádia Mangolini e Vanessa Reis por “Realejo” de Marcus Vinícius Vasconcelos;
Melhor Produção Cearense: “Querença” de Iziane Filgueiras Mascarenhas

Como será a tela do Cine Ceará…

Com a exibição do filme Violeta se Fue a los Cielos,do Chile, será aberta no próximo dia 1 de junho a 22a edição do Festival Cine Ceará.

O filme de Andrés Wood (“Machuca”), sobre a vida da cantora Violeta Parra, levou o Grande Prêmio do Júri Internacional no Sundance Film Festival 2012. Concorrem no festival 12 curtas-metragens brasileiros e nove longas: Brasil (3), Chile, Espanha, México, Guatemala, Argentina e Equador com um cada. O Cine Ceará vai acontecer de 1 a 8 de junho, em Fortaleza, sob a temática Lutas Sociais na América Latina. 

Na categoria longa-metragem, apenas dois filme já foram exibidos no Brasil: “Febre do Rato” (Claudio Assis) – vencedor do último Festival de Cinema de Paulínia – e “Rânia”, da diretora cearense Roberta Marques, eleito o melhor filme na mostra Novos Rumos, do Festival do Rio em 2011. O terceiro brasileiro na disputa é o documentário “Futuro do Pretérito: Tropicalismo Now”, dirigido por Ninho Morais, com Alice Braga no elenco. Da Espanha vem “Bertsolari” (de Asier Altuna), sobre um improvisador de versos cantados em “euskara” – o outro documentário na lista. O longa concorreu ao Goya de melhor documentário neste ano.  

A Argentina manda “Un Amor”, de Paula Hernández, conhecida no Brasil por “Lluvia”, longa de 2008 que recebeu o prêmio do Júri Popular de Melhor Filme Estrangeiro no 37° Festival de Gramado. Completam a lista “Fecha de Caducidad” (México), da ex-diretora do Festival Internacional de Cinema de Guadalajara, Kenya Márquez; “Distancia”, de Sergio Ramírez (Guatemala) – melhor filme e direção no Havana Film Festival Nova York 2012; e o equatoriano “En el Nombre de la Hija”, de Tania Hermida. Todos os filmes mandarão representantes para o festival. 

“Essa talvez seja a seleção mais diversificada desses 22 anos do Cine Ceará”, aponta Wolney Oliveira, diretor executivo do festival. “O único país com mais de um representante é o Brasil. Por sermos a sede do evento, recebemos mais inscrições de filmes nacionais. Mas eu destacaria, também, a presença feminina na direção, já que, dos nove selecionados, quatro são projetos comandados por mulheres, o que comprova a força delas na produção de títulos de qualidade”, completa ele. “E muito nos orgulha ser a principal vitrine do país para o cinema ibero-americano”, conclui. 

Entre os curtas-metragens, a disputa é nacional (lista completa abaixo). Dos 12 selecionados, São Paulo lidera a competição em número de títulos: três; seguido por Rio de Janeiro, Ceará e Minas Gerais, com dois representantes cada. Também foram selecionados curtas de Pernambuco, do Rio Grande do Sul e do Espírito Santo. 

Filmes da competitiva de longas-metragens:

O polêmico Febre do Rato, um dos destaques da competitiva…

– Bertsolari. Asier Altuna. Documentário. 35mm. 90’. Cor. Espanha. 2011

– Distancia (Distância). Sergio Ramírez. Ficção. 75’. HDV. Guatemala. 2011

– En el Nombre de la Hija (Em Nome da Filha). Tania Hermida. Ficção. 102’. 35mm. Cor. Equador. 2011

– Febre do Rato. Cláudio Assis. Ficção. 35mm. 90’. Preto e Branco. Brasil. 2011

– Fecha de Caducidad (Data de Vencimento). Kenya Márquez. Ficção. 100’. 35mm. Cor. México. 2011

– Futuro do Pretérito: Tropicalismo Now! Ninho Morais. Documentário. HD. 76’. Cor. Brasil. 2011

– Rânia. Roberta Marques. Ficção. 85’. 35mm. Cor. Brasil. 2011

– Un amor (Um Amor). Paula Hernández. Ficção. 35mm. 100’. Cor. Argentina. 2011

– Violeta se Fue a los Cielos (Violeta se foi para o céu). Andrés Wood. Ficção. 110’. 35mm. Cor. Chile. 2011 

Filmes da competitiva de curtas-metragens:

– A Galinha que Burlou o Sistema, de Quico Meirelles (SP, fic/doc, 15min, 35mm, 2012)

– Dia Estrelado, de Nara Normande (PE, ani, 17min, 35mm, 2011)

– Disque Quilombola, de David Reeks (SP, doc, 13min, HDV, 2012)

– Dizem que os Cães Veem Coisas, de Guto Parente (CE, fic, 12min, outro, 2012)

– Lambari, de Márcio Soares (MG, fic, 14min, fic, HDV, 2012)

– Os Lados da Rua, de Diego Zon (ES, fic, 15min, 35mm, 2012)

– Os Mortos-Vivos, de Anita Rocha da Silveira (RJ, fic, 19min, outro, 2012)

– Querença, de Iziane Filgueiras Mascarenhas (CE, fic, 19min58seg, 35mm, 2012)

– Realejo, de Marcus Vinicius Vasconcelos (SP, ani, 12min47seg, HDV, 2012)

– Santas, de Roberval Duarte (RJ, exp, 15min, HDV, 2012)

– Século, de Marcos Pimentel (MG, fic/exp, 11min, 35mm, 2011)

– Três Vezes por Semana, de Cristiane Reque (RS, fic, 15min, 35mm, 2011)

 Homenagem

O consagrado ator pernambucano MARCO NANINI será o grande Homenageado do Cine Ceará 2012. Ator de filmes como “Feliz Ano Velho”, “Carlota Joaquina, Princesa do Brasil” e “O Bem Amado”, ele se junta ao time de grandes atores como Patricia Pillar, Giulia Gam e Sonia Braga, que já receberam o troféu Eusélio Oliveira. Nanini já confirmou a presença na abertura do festival.  

“A 22ª edição do Cine Ceará atesta a contribuição deste festival para a produção do cinema brasileiro. O Cine Ceará se firma como um dos mais importantes eventos da nossa área cinematográfica, divulgando filmes e prestigiando seus artistas. É com muita alegria, portanto, que recebo a homenagem desse Festival, sentindo-me honrado por ter sido lembrado para receber o troféu Euselio Oliveira”, afirma Nanini. 

O Festival

O Cine Ceará, festival ibero-americano de cinema realizado há mais de duas décadas em Fortaleza, faz parte da FF (Frente dos Festivais), ao lado dos festivais do Rio, Brasília, Gramado e Recife. O evento é uma promoção da Universidade Federal do Ceará, através da Casa Amarela Eusélio Oliveira, com apoio do Governo do Estado do Ceará por meio da Secretaria da Cultura e do Ministério da Cultura, através da Secretaria do Audiovisual. A realização é da Associação Cultural Cine Ceará e conta com patrocínio de empresas públicas e privadas, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura (SIEC) e da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet). 

Site oficialhttp://cineceara.com