Arquivo da tag: troféu Redentor

Ceará faz noite carioca e reverencia música de Chico na tela

Trio cearense vence Festival do Rio:Petrus Cariry, com Mãe e Filha, Menção Honrosa do júri, e melhor fotografia; Karim Aïnouz, eleito o melhor diretor por Abismo Prateado; e Roberta Marques, realizadora do longa Rânia. Além dos atores Chico Anysio e José Wilker, troféus pelas atuações em A Hora e a Vez de Augusto Matraga, filme de Vicente Coimbra, que sagrou-se MELHOR LONGA DO FESTIVAL.

Wilker e João Miguel comemoram troféus para A Hora e a Vez de Augusto Matraga…

OS AGRACIADOS

Melhor Longa-Metragem de Ficção
• A HORA E A VEZ DE AUGUSTO MATRAGA
Prêmios do Júri oficial e do Júri popular.

Menção Honrosa
• MÃE E FILHA, de Petrus Cariry

Prêmio Especial do Júri
• SUDOESTE, de Eduardo Nunes

Melhor Longa-Metragem Documentário
• AS CANÇÕES, de Eduardo Coutinho
Prêmios do Júri Oficial e do Júri Popular.

Prêmio Especial do Júri
• OLHE PARA MIM DE NOVO, de Kiko Goifman e Cláudia Priscilla

Melhor Direção
• Karim Aïnouz, por ABISMO PRATEADO

Melhor Ator
• João Miguel, A HORA E A VEZ DE AUGUSTO MATRAGA

Melhor Atriz
• Camila Pitanga, por EU RECEBERIA AS PIORES NOTÍCIAS DOS SEUS LINDOS LÁBIOS, de Beto Brandt e Renato Ciascia

Melhor Atriz Coadjuvante
• Maria Luiza Mendonça, AMANHÃ NUNCA MAIS

Melhor Ator Coadjuvante
José Wilker, A HORA E A VEZ DE AUGUSTO MATRAGA

Prêmio Especial do Júri
• Chico Anysio, A HORA E A VEZ DE AUGUSTO MATRAGA

Melhor Roteiro
• Odilon Rocha, NOVELA DAS 8

Melhor Montagem
• Jordana Berg e Marcelo Yuka, NO CAMINHO DAS SETAS

Melhor Fotografia
• Mauro Pinheiro Jr, SUDOESTE
• Petrus Cariry, MÃE E FILHA

 

A fotografia eloquente de Petrus Cariry vence mais um festival…

PRÊMIO FIPRESCI/Federação Internacional de Críticos de Cinema
• SUDOESTE, de Eduardo Nunes

Mostra Novos Rumos
• RÂNIA, de Roberta Marques
 

Melhor Curta-Metragem
• QUAL QUEIJO VOCÊ QUER?, de Cíntia Dommit Bittar
Júri oficial

Júri popular
• PASSAGEIROS, de Bruno Mello

Menção honrosa
• TEMPO DE CRIANÇA, de Wagner Novais

Mostra Geração
• LIÇÕES DE UM SONHO, de Sebastian Grobler

Karim, Negrini e Chico: obra do compositor ganha edição de luxo no cinema, com direção do magnífico Karim, mais um cearense que nos orgulha…

E o Troféu Redentor vai para…

Mais resultados do FESTIVAL DO RIO:

“Vips”, de Toniko Melo, foi o grande vencedor da noite, ficando com prêmios de melhor filme pelo júri, melhor ator (Wagner Moura), ator coadjuvante (Jorge D’elia) e atriz coadjuvante (Gisele Fróes).

A produção é baseada no livro Vips – Histórias reais de um mentiroso, de Mariana Caltabiano, que narra as aventuras (e infortúnios) do homem que ficou conhecido como um dos maiores vigaristas do Brasil. Para realizar o sonho de ser piloto de avião, ele deixa sua verdadeira identidade e assume personalidades distintas, incluindo o filho do dono de uma conhecida companhia aérea brasileira.

O personagem central de Vips é interpretado por Wagner Moura, que não pôde ir ao Odeon porque estava em Paulínia, acompanhando o lançamento de “Tropa de elite 2”.

O júri de premiação foi composto pela atriz Bruna Lombardi, os produtores Leonardo Monteiro de Barros e Jorge Sanchez, além de Gustavo Dahl, presidente do júri.

OS VENCEDORES

CURTA-METRAGEM

Curta-metragem – voto popular
“Um outro ensaio”, de Natara Ney

Curta-metragem – júri
“Vento”, de Marcio Salem

Prêmio especial do júri
“Geral”, de Anna Azevedo
 

LONGA-METRAGEM

Melhor atriz coadjuvante
Gisele Fróes, “Vips”

Melhor ator coadjuvante
Jorge D’elia, “Vips”

Melhor roteiro
Marcelo Laffitte, “Elvis & Madonna”

Melhor montagem (edição)
“Boca do lixo”, por Vânia Debs

Melhor fotografia
“Boca do lixo”, por Adrian Terrido

Melhor documentário – voto popular
“Positivas”, de Susanna Lira

Melhor documentário – júri
“Diário de uma busca”, de Flávia Castro

Melhor atriz
Karine Teles, por “Riscado”

Melhor ator
Wagner Moura, por “Vips”

Melhor direção
Charly Braun, por “Além da estrada”

Melhor ficção – voto popular
“O senhor do labirinto”, de Geraldo Motta e Gisella de Mello

Melhor ficção – júri
“Vips”, de Toniko Melo

Festival do Rio…

Grande favorita da noite e prêmio um tanto já antecipado pela crítica, a atriz Karine Teles, de Riscado, subiu ao palco do Cine Odeon para levar o prêmio de Melhor Atriz. Emocionada, ela agradeceu à família e, sobretudo, ao diretor do filme e seu marido, Gustavo Pizzi.

Outra barbada da noite, Wagner Moura, que está em Paulínia para lançar Tropa de Elite 2, levou o Redentor de Melhor Ator por VIPs.

Já o filme Elvis e Madona ganhou seu primeiro prêmio da noite com o Redentor de Melhor Roteiro para Marcelo Lafite.

Depois disso, Walter Carvalho, o mais reconhecido diretor de fotografia do cinema nacional, entregou o prêmio de Melhor Fotografia entre os longas de ficção. O Redentor ficou com Adrian Teijido, de Boca do Lixo.